A História dos Clubes – Borussia Dortmund

Nome: Ballspiel –Verein Borussia 1909 Dortmund

Apelido: Schwarzgelben (aurinegros)

Data de fundação: 19 de dezembro 1909
Localização: Rheinlanddam, 207, Dortmund, Alemanha

Estádio: Westfalenstadium ou Signal Iduna Park
Maior Artilheiro: Alfred Preissler (168 gols)

Principais Títulos:

Campeonato Alemão (5)
1995/96, 1996/97, 2001/02, 2010/11 e  2011/12

Campeonato Alemão Amador (3)
1956, 1957 e 1963

Copa da Alemanha (3)
1964/65 ,1988/89 e 2011/2012

Recopa (1)
1965/66

Liga dos Campeões (1)
1996/97

Mundial de Clubes (1)
1997

Brasileiros na equipe: 

Felipe Santana e Antonio da Silva

História

O Borussia Dortmund surgiu na cidade alemã de Dortmund em 1909. Na época, um grupo de jogadores estava insatisfeito com os padres da comunidade religiosa em que praticavam o futebol. Assim, resolveram fundar uma nova agremiação que lhes agradasse. A escolha do nome Borussia (Prússia em latim) foi feita pela proximidade com a região homônima.

No início de sua história, o time vestiu as cores azul, vermelho e preto. Somente em 1913 os dirigentes adotaram o atual uniforme amarelo e preto. Enquanto isso, em campo, o clube não conseguia muitos resultados de peso no futebol regional. A situação ficou ainda pior no fim da década de 1920.

Com a quebra da bolsa de Nova York em 1929 e a crise financeira mundial, o Borussia se viu mal economicamente, e precisou da generosidade dos mais abastados da cidade para manter-se funcionando. O panorama apenas piorou na década de 1930, quando o regime nazista tomou conta da Alemanha.

Por não se juntarem ao partido de Adolf Hitler, os dirigentes do Borussia foram afastados e, posteriormente, fuzilados. Nesse período, porém, cresceu a rivalidade com o maior rival do clube até hoje. O Schalke 04, que vivia grande momento, se tornou o principal adversário, e vitórias em competições regionais são lembradas desde então.

Essa rivalidade, inclusive, é considerada a maior da Alemanha. Apesar de não se tratarem dos times mais vencedores do país (o Bayern de Munique ocupa tal posto), Borussia e Schalke movimentam as duas maiores torcidas, fato que é explicado pelo número de habitantes da região de Westfalia, conhecida pelas suas indústrias.

Em 1947, por exemplo, o Borussia conseguiu seu primeiro título da Westfalia, vencendo o Schalke 04 na decisão por 3 a 2. Aquela equipe é conhecida como “lendária”.

Os sucessos fizeram do Borussia uma das referências para o futebol nacional. Em 1954 teve seu primeiro jogador disputando uma final de Copa do Mundo, na Suíça, pela campeã Alemanha. Foi o goleiro Heinrich Kwiatkowski o autor do feito.

Anos depois, suas primeiras conquistas importantes. Conseguiu, em 1956 e 1957, o título de campeão alemão, ao vencer, na sequência, Karlsruhe e Hamburgo, respectivamente. Assim, pela primeira vez em sua história, participou de uma competição europeia, a Recopa.

Em 1963, ainda conseguiu mais um título nacional. Foi o último da “era amadora” do país. Isso porque, logo na temporada seguinte, foi criada a Bundesliga, que organiza e dá nome ao Campeonato Alemão até hoje. Dois anos depois, o Borussia venceu pela primeira vez a Copa da Alemanha.

A maior glória daquele período, porém, viria apenas na temporada 1965/66. Naquele ano, o clube se tornou o primeiro alemão a vencer um torneio continental. Foi a Recopa, conquistada após final com o Liverpool, em Glasgow, na Escócia.

O desmanche daquela equipe vitoriosa, no entanto, afundou o Borussia em uma das piores crises de sua história. Em 1971/72, com problemas financeiros, o clube foi rebaixado à segunda divisão, de onde voltaria apenas em 1976. À época, o único alento foi a construção do Westfalenstadium, que até hoje é um dos palcos mais importantes do país.

Em campo, conseguiu outro título apenas no fim dos anos 1980. Em 1989, venceu mais uma vez a Copa da Alemanha, ao derrotar o Werder Bremen na final por 4 a 1.

Mas as mudanças positivas mais significativas só viriam mesmo na década de 1990, com a chegada do treinador Ottmar Hitzfeld. Logo em 1990/91, ele levou o time ao 2º lugar do Campeonato Alemão. Dois anos depois, mais uma segunda colocação, mas da Copa da UEFA, com derrota para a Juventus.

A revanche viria em 1996/97, na melhor temporada do Borussia em sua história. Depois de grande campanha, a equipe venceu a rival italiana na final da Liga dos Campeões. No fim do ano, ainda seria campeã mundial ao bater o Cruzeiro. Antes disso, o time já tinha alcançado sucesso em nível nacional. Em 1994/95 e 1995/96, o Borussia conseguiu o bi do Campeonato Alemão.

A boa fase não duraria muito. Até o fim do século 20, o time não repetiu o sucesso e caiu de produção. Teve um novo bom momento em 2001/02. Naquela temporada, com os brasileiros Amoroso e Éwerthon, o Borussia conseguiu mais um título nacional.

Em 2010/2011  sagrou-se campeão do Campeonato Alemão, este foi  o sétimo título alemão da história do clube de Dortmund, que apresentou uma brilhante campanha durante todo o campeonato.

MASCOTE

A mascote do Borussia Dortmund é a abelha Emma que está sempre presente nos jogos da equipe.

Mascote do Borussia Dortmund

Ídolos, títulos e artilharia

O primeiro grande ídolo da história do Borussia Dortmund foi o atacante August Lenz, que defendeu o clube nas décadas de 1930 e 1940. O jogador, primeiro atleta do clube a atuar pela seleção alemã, foi ídolo nessa época principalmente pela longevidade.

Começou a jogar profissionalmente em 1936 e ficou na mesma equipe até o começo dos anos 1950. Neste período, venceu a Copa da Westfalia em 1947, contra o Schalke 04, tendo como companheiros nomes como Kronsbein, Sadmann, Ibel e Podgorski.

Pela seleção, ganhou destaque por atuar na final das Olimpíadas de 1936, em Berlim, na Alemanha. A derrota na final para a Noruega, porém, encurtou sua carreira, já que ele e seus companheiros de time passaram a ser mal vistos pelo regime nazista da época.

Na década de 1950, quem conseguiu aparecer com destaque foi o goleiro Heinrich Kwiatkowski, que fez parte do elenco da Alemanha que foi campeão mundial em 1954, na Suíça. Foi o primeiro atleta do Borussia a conseguir tal feito. Pelo clube, venceu os títulos nacionais amadores de 1956 e 1957.

No primeiro bicampeonato nacional, as grandes estrelas ofensivas foram Niepeiklo, Preissler e Kelbassa, que, inclusive, marcaram nas duas finais que definiram as conquistas, contra Karlsruhe e Hamburgo, respectivamente. Como o primeiro nome dos três era “Alfred”, ficaram conhecidos como os “três Alfredos”.

Nos anos 1960, o Borussia conseguiu seu primeiro feito continental. Os heróis da conquista da Recopa em 1965/66 foram os “Gêmeos Terríveis”, como ficaram conhecidos Lothar Emmerich e Siggi Held, que se destacaram pelos gols marcados. Emmerich, por exemplo, foi artilheiro do Campeonato Alemão nas temporadas 1965/66 e 1966/67, com 31 e 28 gols, respectivamente.

Para conseguirem os resultados positivos lá na frente, os craques precisavam do apoio de uma defesa sólida, que passava pelo goleiro Hans Tilkowski, que participou do elenco vice-campeão do mundo pela Alemanha em 1966, na Inglaterra. Além disso, em 1965, foi eleito o melhor jogador do ano.

Na Inglaterra, aliás, não era só Tiklowski que representava o Borussia com a camisa da seleção nacional. Lothar Emmerich, Siegfrid Held e Wolfgang Paul também foram vice-campeões e eram atletas do clube.

Veio, então, o mau momento dos anos 1970 e 1980, quando o time passou pela segunda divisão e por sérios problemas financeiros. Isso tudo, porém, não suprimiu a capacidade do Borussia de revelar grandes jogadores. Nos anos 1980, Andreas Möller e Michael Rummenigge (irmão do campeão mundial Karl Rummenigge) apareceram com destaque.

O primeiro defendeu o clube de 1988 a 1990, e voltaria nos anos 1990 para comandar a melhor fase da história da agremiação. Já Rumenigge ficou de 1982 a 1988, e marcou 44 gols em 154 partidas.

Nos anos 1990, novas conquistas mudaram a história do Borussia. O time foi bicampeão em 1995/96 e 1996/97 do Alemão, com estrelas como Mathias Sammer, Andreas Möller (já de volta), Steffen Freud e Jürgen Kohler.

Os quatro foram, inclusive, os representantes do clube na seleção alemã que conquistou a Eurocopa de 1996, superando a República Tcheca na decisão. De todos, o grande destaque era Matthias Sammer. Na temporada 1996/97, foi eleito o “Jogador Europeu do Ano”.

Ainda no final do século 20, os brasileiros entraram na história do Borussia. O primeiro foi o lateral brasileiro Dedê. Depois de ser revelado no Atlético-MG, acertou com o clube em 1998(onde permaneceu até o final da temporada 2010/2011), e participou de todas as grandes conquistas do período.

Depois disso, o atacante Amoroso também ganhou espaço. Contratado do Parma, da Itália, ele foi o grande protagonista do título de 2001/02, sendo, inclusive, o artilheiro do Campeonato Alemão daquele ano, com 21 gols.

A honra do gol decisivo, porém, não foi dele. Na última rodada, o Borussia precisava de uma vitória em casa sobre o Werder Bremen para assegurar o troféu. Ganhou pelo placar de 2 a 1, com o brasileiro Éwerthon, ex-Corinthians, marcando após rebote do goleiro aos 34 minutos do segundo tempo.

O clube ainda teve jogadores que, posteriormente, se destacariam em outras equipes. O goleiro Jens Lehmann e o meia Rosicky hoje fazem sucesso no Arsenal, da Inglaterra. Já o volante Torsten Frings foi um dos pilares do meio-campo do Werder Bremen e hoje está no Toronto FC, no Canadá, atuando na Major League Soccer .

Maior Artilheiro

O maior artilheiro da história do Borussia Dortmund foi o alemão Alfred Preissler, que defendeu o clube na década de 1950. Ele fez parte do ataque dos “três Alfredos”, ao lado de Kelbassa e Niepieklo, e balançou as redes adversárias em 168 oportunidades.

Escudo

Elenco 2013/2014

Profissionais 2013/2014

Goleiros

Nome

Data de nascimento

1 Roman Weidenfeller 08/06/1980
20 Mitch Langerak 22/08/1988
33 Zlatan Alomerovic 15/06/1991

Defesa

Nome

Data de nascimento

2 Manuel Friedrich 13/09/1979
4 Neven Subotic 10/12/1988
15 Mats Hummels 16/12/1988
24 Marian Sarr 30/01/1995
25 Sokratis Papastathopoulos 09/06/1988
26 Lukasz Piszczek 03/06/1985
29 Marcel Schmelzer 22/01/1988
30 Koray Günter 16/08/1994
35 Jannik Bandowski 30/03/1994
37 Erik Durm 12/05/1992

Meio-campo

Nome Data de nascimento

5

Sebastian Kehl

13/02/1980

6 Sven Bender 27/04/1989
7 Jonas Hofmann 14/07/1992
8 Ilkay Gundogan 24/10/1990
10 Henrikh Mkhitaryan 21/01/1989
11 Marco Reus 31/05/1989
16 Jakub Blaszczykowski 14/12/1985
18 Nuri Sahin 05/09/1988
19 Kevin Grosskreutz 19/07/1988
21 Oliver Kirch 21/08/1982
28 Mustafa Amini 20/04/1993

Ataque

Nome

Data de nascimento

9 Robert Lewandowski 21/08/1988
17 Pierre-Emerick Aubameyang 18/06/1989
23 Julian Schieber 13/02/1989
34 Marvin Ducksch 07/03/1994

Treinador

 

Nome

Função

Jürgen Klopp Treinador
Zeljko Buvac Assistente
Peter Krawietz Assistente
Wolfgang de Beer Treinador de goleiros

Instrutor de Fitness

 

Nome

Função

Andreas Schlumberger Instrutor de fitness e reabilitação
Andreas Beck Instrutor de fitness
Florian Wangler Instrutor de fitness

Fisioterapeutas

 

Nome

Função

Thomas Zetzmann Fisioterapeuta
Thorben Voeste Fisioterapeuta
Peter Kuhnt Fisioterapeuta

Uniformes

 

Uniforme 1

Bild: BVB-Trikot 2013/14 (heim, kurzarm)

Uniforme 2

Uniforme 3

Uniformes para jogos na Champions League

Uniforme especial – Último da Kappa

Estádio

Signal Iduna Park (Westfalenstadion – Dortmund)

O Signal Iduna Park, (conhecido como Westfalenstadion até novembro de 2005), é o estádio onde o Borussia Dortmund manda os seus jogos.  Com 80.708 lugares é o maior estádio de futebol da Alemanha.  Foi palco de jogos de duas Copas do Mundo e se tornou um dos símbolos da cidade. Foi construído para a Copa de 1974 com uma capacidade inicial para 54.000 expectadores.  Foi alvo de diversas reformas, a última delas antes da Copa de 2006, dando-lhe a forma arquitetônica atual.

Dados Básicos

Tempo de construção 1971 a 1974
Abertura oficial 2.4.1974
Jogo inaugural Borussia Dortmund 0 x 3 Schalke 04
Reforma 2003 e 2005
Arquiteto Engels und Partner
Capacidade 80.708 lugares 
Camarotes VIP 11 (162 lugares)
Business Class 3.500 lugares
Telões 2 (48m2 cada)

Hino

Borussia Dortmund Hymne

Bei uns in Dortmund gibt’s ein Phänomen
Daß alle Menschen hinter der Borussia steh’n
Hier geht man schon aus Tradition
Zu jedem Spiel ins Stadion
Als Kind bin ich mit meinem Vater gekommen
Und der wurd’ auch schon von seinem mitgenommen
Borussia verbindet Generationen
Männer und Frauen, alle Nationen
Hier fragt man nicht nach arm oder reich
Wir Fans auf der Tribüne, wir sind alle gleich
Bei Wind und Wetter sind alle da, wir wollen nur
Borussia, Borussia, Borussia, Borussia

Borussia ist Leidenschaft
Eine Leidenschaft, die Freunde schafft
Borussia, du verkörperst die Region
Für manche für uns sogar Religion
An die schauen viele Menschen auf
Du findest immer einen Weg, du stehst immer wieder auf
Borussia, du bist meisterlich
Und gerade deswegen lieben wir dich

Borussia, Borussia, Borussia usw

 

100 Jahre BVB Hymne “Schon seit Hundert Jahren”

100 Jahre BVB – Leuchte auf mein Stern Borussia

Offizielle BVB Borussia Dortmund Meisterhymne 2011 lyrics

Fonte de Pesquisa:  http://www.bvb.de

http://www.bundesliga.dehttp://www.bundesliga.com.br e http://www.uol.com.br

Veja também! Campeonato Alemão temporada 2011/2012 – Resultados da 13ª rodada   http://wp.me/pXxpG-3dJ

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Por JGalvão


One response to this post.

  1. Posted by ENRICO on maio 22, 2013 at 6:52 pm

    ESSE TIME É LINDO MUITO BONITO E TEM GRANDES CRAQUES

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.557 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: