Archive for the ‘Casa e Decoração’ Category

Como usar cores fortes na decoração – IV

Pinceladas de cor

Neste living da Casa Cor RS, o piso e paredes são neutros. As cores fortes aparecem em pinceladas, nas cortinas e móveis. Assim, as cores sóbrias neutralizam o amarelo e o rosa, deixando o ambiente harmonioso. O projeto da arquiteta Livia Bortoncello foi inspirado nos trabalhos da designer inglesa Tricia Gulid.

Foto: Divulgação

Vermelho para abrir o apetite

Na hora de escolher os materiais e cores desse ambiente, a arquiteta Mari Ani Oglouyan quis trazer aconchego para a cozinha. Os detalhes de madeira fazem isso bem, mas para ela o segredo é a parede carmim. Além de aquecer o espaço, os tons de vermelho têm tudo a ver com cozinha: eles abrem o apetite.

Foto: Divulgação

Dar vida ao ambiente neutro

As pastilhas e azulejos dessa cozinha planejada por Helena Bernardo e Felipe Araújo são todos brancos e os móveis pretos e brancos. Para trazer um pouco de vida ao ambiente, os profissionais pintaram uma parede com listras em tons de rosa e marrom. Sem contrastar com outros elementos, ela ficou leve  e delicada.

Foto: Divulgação

Um tom predominante

O piso do living é de cimento queimado, as paredes são de madeira, há bancos de plástico e de tronco, e ainda almofadas em várias texturas. E apesar de todo esse mix, o vermelho do grande tapete e da poltrona de design arrojado é a cor predominante no ambiente criado pelo arquiteto Fábio Galeazzo. Como todas as texturas têm tons neutros, o espaço ficou em harmonia.

Foto: Divulgação

Tapete combinando com acessórios

O tapete de fios de lã e seda é de um azul turquesa vibrante. Para que o ambiente não ficasse carregado na cor, a arquiteta Maira Ritter optou por mantê-lo como única peça de tom forte. Mas não abandonou a cor, as almofadas, quadros e outros objetos da decoração tem tons discretos de azul e verde, que conversam com o tapete, mas não chamam muita atenção.

Foto: Divulgação

Listras são clássicas

O quadro de luz da cozinha ficou oculto sob um painel com relevos suaves em listras horizontais em vermelho, preto e bege, que destaca o local de refeições do ambiente. A arquiteta Roberta Devisate, que fez o projeto, acredita que listras estão sempre em voga e podem ser usadas em paredes, painéis e tecidos sem erro. Elas denotam movimento e fluidez ao ambiente e estão sempre em voga.

Foto: Divulgação

Cor quente na parede

Como este ambiente é amplo, o uso de amarelo (cor Pólen da Lukscolor)  na parede não traz problemas. Mas fique atento: cores quentes tendem a dar uma sensação de diminuição do espaço. O ambiente é dos arquitetos Nelia Chinelli Fay e Neto Porpino.

Foto: Divulgação

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 22:09

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Como usar cores fortes na decoração – III

Uma parede basta

Para criar um ambiente eclético, misto de moderno com rústico, o arquiteto Luiz Henrique Pinto Dias colocou ao fundo da sala uma parede laranja combinada com os tons de marrom, terra e branco dos móveis. Como a cor da parede é muito viva, todo o restante ficou bem sóbrio, para dar equilíbrio ao espaço.

Foto: Divulgação

Cores fortes e suaves

A parede com listras em rosa claro permitiram que o mobiliários dessa sala recebesse uma peça de cor mais vibrantes. Por isso, a designer de interiores Ana Maria Mouawad  Queiroga escolheu o sofá rosa e vermelho, que apesar de colorido, não foge do tom da sala. O resultado é um ambiente inusitado que não deixa de ser clean.

Foto: Divulgação

As cores da moda

Uma ideia para usar cores na decoração é se inspirar em ícones da moda. Foi o que a arquiteta Daniele Cardoso fez nesse café. Inspirada no estilista Givenchy, ela trouxe para o espaço o glamour dos seus vestidos, vestindo as paredes com o pretinho básico, um rosa bem feminino e o branco clássico.

Foto: Divulgação

Cores antagônicas

Neste sobrado, vive um casal jovem que buscava um ambiente contemporâneo e moderno. Para isso, a designer de interiores Ana Maria Mouawad  Queiroga, fez uma parede despojada em azul turquesa pontuada por elementos vermelhos, que dão contraste e deixam o espaço mais dinâmico.

Foto: Divulgação

Pastilhas verdes

O uso do branco nesse ambiente do escritório Teles e Marques foi uma opção para deixar a pequena cozinha mais ampla. No entanto, sem cor, ela ficaria muito fria e impessoal. As pastilhas verdes sobre a pia e a parede dão vida e um toque jovem ao espaço.

Foto: Divulgação

Cor nos detalhes

O rapaz que dorme nesse quarto é praticante de windsurf. Para criar uma atmosfera de esporte ligada ao mar, a arquiteta Cintia de Queiroz optou por usar a cor azul nos detalhes. Assim não havia risco de criar um ambiente cansativo.  O trabalho no forro de gesso dá movimento ao quarto, aumentando a atmosfera masculina e esportiva.

Foto: Divulgaçã0

Rosa com sobriedade

Esta sala da arquiteta Gislene Soeiro mostra que  rosa pode compor um ambiente sóbrio. Esta cor personaliza a sala mas ao lado das diferentes texturas em tons de cinza, não tira a seriedade do espaço. Uma dica: quando usar cores da moda, opte por algo que possa ser mudado facilmente, como uma parede. Não compre um móvel caro se acha que pode enjoar daquela cor um dia.

Foto: Divulgação

Cores complementares

A mulher que ocupa este quarto deu um desafio aos arquitetos Helena Bernardo e Felipe Aaraújo: ela queria uma parede amarela para combinar com seus quadros. A dupla optou então por manter o restante do espaço em tons neutros de branco e preto. Somente a colcha foi feita em lilás, pois é cor complementar do amarelo e esse tipo de combinação funciona.

Foto: Divulgação

Quebrando o branco

Esta sala de uma cobertura é praticamente toda branca, ficando ampla e leve. Para dar um pouco de aconchego, a designer de interiores Roberta Devisat e deu algumas pinceladas de cor. As poltronas berinjela e o quadro colorido trazem dinamismo à decoração jovem. No entanto, a profissional diz que quando a cor predominante for o branco, qualquer outra cor pode ficar bem.

Foto: Divulgação

Azul sem monotonia

O azul é uma cor que pode aparecer em grandes superfícies sem erro, dando ainda sensação de amplitude ao ambiente. No entanto, ele sozinho pode ficar monótono. Por isso, nesse ambiente de Nelia Chinelli Fay , pintado com a cor Therapy da Lukscolor, a parede recebeu um painel redondo de madeira e um móvel encostado a ela, que quebram a cor e dão vida ao ambiente.

Foto: Divulgação

Fonte:  http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 00:19

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Brad Pitt cria design de linha exclusiva de móveis

Divulgação
Divulgação –  Reuters 

O ator Brad Pitt voltou seus talentos para a criação de móveis para uma empresa de design de luxo, com uma coleção inspirada tanto no art nouveau como no art déco, de acordo com a Architectural Digest.

Pitt, que colaborou na coleção com o designer de móveis norte-americano Frank Pollaro, falou sobre suas inspirações para a coleção na edição de dezembro da revista. “Eu me interesso pelo design de móveis como arquitetura completa em uma escala menor”, disse Pitt. “Sou obsessivamente voltado para a qualidade, a um grau insano.”

Pitt afirmou que essa obsessão o levou a Pollaro, que segundo ele personifica o “mesmo espírito louco dos artesãos de outrora, com sua atenção obsessiva ao detalhe”. A coleção de 12 peças, que será apresentada pela casa de móveis Pollaro em Nova York, entre 13 e 15 de novembro, incluirá mesas, cadeiras, uma cama e uma banheira de mármore.

Fonte: http://emais.estadao.com.br

São Paulo – Brasil – 22:38

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Como usar cores fortes na decoração – II

Sonhos coloridos

Não há a necessidade de pintar uma parede de berinjela para dar cara nova ao quarto. Que tal investir em uma cômoda vintage amarela? Sozinha, ela já muda o visual no ato.

Foto: Reprodução revista Estilo

Inspiração surreal

O salão acima costumava ser frequentado por artistas de vanguarda na Paris dos anos 1930. Foi lá que, influenciada pelo surrealismo de Salvador Dalí, Elsa Schiaparelli apresentou coleções revolucionárias, criou peças famosas, como o vestido lagosta, e inventou o tom até hoje conhecido como rosa-choque. Prova de que uma casa clássica, com lustres de cristal e molduras barrocas, pode, sim, abrigar móveis multicoloridos. Para copiar!

Foto: Reprodução revista Estilo

Cores pop

O salão da maison Elsa Schiaparelli, que acaba de ser reaberta em Paris, é composto por referências surrealistas e muitas cores pop. O azul, amarelo e vermelho quebram a monotonia da decoração clássica.

Foto: Reprodução revista Estilo

Tudo azul

Suavize a sobriedade do mobiliário com vasos e almofadas turquesa. Boa ideia da decoradora Christina Hamoui, que assina o ambiente da foto.

Foto: Reprodução revista Estilo

Cole nesta ideia

Antes restritos aos quartos das crianças, os papéis de parede agora são mais do que bem-vindos ao restante da residência. Com tonalidades vivas, desenhos de pegada retrô e aplicação fácil, eles se tornaram os protagonistas da decoração. Nesta sala de estar, por exemplo, o papel estampado norteou a escolha do lustre, da mesa de canto e do tecido da almofada.

Foto: Reprodução revista Estilo

Cor e moda

“A cor do momento é o ocre. Gosto dela por causa de sua proximidade cromática com o ouro e tenho adorado usar objetos e móveis desse tom em meus projetos residenciais.”, explica a arquiteta Fernanda Marques. Na sala assinada por ela, as cadeiras ocre contrastam com o branco.

Foto: Reprodução revista Estilo

Arco-íres

Se busca uma maneira ainda mais simples de adicionar um toque de cor, abuse de lençóis, cobertores e travesseiros vibrantes e estampados.

Foto: Reprodução revista Estilo

Preto na parede

Ouse pintar uma parede ou um cômodo inteiro de preto. Mas atenção: a cor escura funciona melhor em ambientes pequenos que tenham abundância de luz. Para evitar um ar sombrio, opte pelo contraste com móveis e objetos de tonalidades abertas, como verde-limão e amarelo. Foi o que fez o arquiteto Guto Requena no projeto abaixo, de seu próprio apartamento.

Foto: Reprodução revista Estilo

Verde colorido

O banheiro era para as duas filhas do cliente. Para que ficasse mais jovem, alegre e descontraído, a arquiteta Maria Helena Torres colocou faixas de pastilhas verdes na parede e fez as portas do armário na mesma cor. O tom alegre contrastou com o branco dos revestimentos e bancada, dando a vida que faltava ao ambiente.

Foto: Divulgação

Lareira amarela quebra o neutro

Tons de areia nos móveis, madeira no piso e revestimento e paredes brancas tornam essa sala muito neutra. Usar uma cor forte em um único elemento foi como a arquiteta Regina Adorno deu vida ao ambiente. A lareira a gás embutida na parede recebeu pintura automotiva amarelo ovo e se tornou a estrela do ambientes, até em dias quentes. E mesmo com essa cor vibrante, a decoração não deixou de ser clássica e requintada.

Foto: Divulgação

Fonte:  http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 00:19

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

#Decoração – Como preparar o ambiente para chá de bebê sem gastar muito

Por ser uma festa mais informal, o chá de bebê não exige uma decoração muito elaborada e, principalmente, cara. Aliás, o desafio é exatamente esse: criar um ambiente agradável e divertido sem gastar muito. Senão o evento perde todo seu sentido, não é mesmo? Afinal, a ideia é ajudar os futuros papais a completarem o enxoval do bebê.

Aposte em motivos infantis e você não vai errar! Compre copos e guardanapos de cores variadas, talheres também (os de madeira são uma ótima pedida), e enfeite o espaço com muitas bexigas. Além dos sempre infalíveis arranjos de flores, para a mesa principal, onde ficarão os comes e bebes, uma ideia bacana e simples é decorar com potes transparentes repletos de jujubas, balas e pirulitos. Isso dará ainda mais colorido à festa.

Na entrada da casa ou do salão onde acontecerá o evento, deixe um carrinho de bebê ou berço, para que os convidados coloquem os presentes dentro quando chegarem. Se não tiver, use uma caixa grande de papelão forrada com papel colorido ou com estampas infantis.

Patinhos de banheira, bichinhos de pelúcia e outros brinquedos também ajudam na decoração. Espalhe-os sobre as mesas ou crie um cantinho especial para eles. Tire do armário aquele boneco de infância que está há anos embrulhado num saco plástico esperando o momento de ser usado novamente.

Outra sugestão é armar na sala um quadro de cortiça com fotos dos pais. Você pode escrever bilhetinhos contando histórias do casal e curiosidades sobre a gravidez. Ah, pendure ainda o ultrassom. Fica divertido e diferente. Todo mundo vai gostar.

Fonte: http://bebe.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 23:25

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Decoração para festa de aniversário infantil – Dia das Bruxas

Inspire-se nestas ideias de tema e decoração e organize uma deliciosa festa personalizada para o seu filho.

Bruxinha

Se o aniversário da sua filha cai no mês de outubro, comemore com uma festinha de Halloween. Um tema nada convencional, mais superlegal… A decoradora Estela Curioni, da Caraminholado, apostou em elementos fofos, como as bruxinhas de cabelo colorido e os gatinhos

Bruxinha

Cores fortes, como pink, roxo e preto, deram o tom à decoração inusitada.

Bruxinha

Para as lembrancinhas, a equipe apostou em tubinhos recheados com balinhas.

Bruxinha

Todos vão querer levar uma bruxinha fofa para casa. Os tradicionais bichos-de-pé também são bem-vindos.

Foto: Divulgação / Caraminholando

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 23:29

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Decoração – Crie ambientes reais e funcionais

Conheça os ambientes criados na Casa Cor Brasília 2012!

Adega

O arquiteto Marcelo Galo se inspirou no interior de uma caixa de vinhos ao projetar o espaço Adega. O minimalismo é predominante no ambiente onde foram utilizados materiais baratos de construção.

Cozinha

Com inspiração nas tendências em cores presentes na moda, o arquiteto Arnaldo Pinho apostou na cor amarela para criar a Cozinha da mostra. Destaque para o cobogó feito em cimentício.

Quarto do aviador

O Quarto do Aviador, desenvolvido pelas arquitetas Gislaine Garonce, Ju Lima e Val Monteiro, presta uma homenagem aos profissionais que fazem do sonho de voar uma opção de vida. O ambiente possui detalhes e cores que remetem ao cotidiano de um aviador.

Banho do casal

Inspirado em um casal que gosta de espaço, tecnologia e privacidade. Assim é o Banho do Casal e Varanda projetado pelo arquiteto Moacir Melo. Com ares minimalistas, o profissional fez um banheiro confortável, utilizando torneiras de acionamento automático, uma cabine de banho com sauna, som, telefone, TV e luz de LED e um vaso sanitário totalmente tecnológico.

Lavabo

As designers de interiores Carolina Araújo, Érica Santana e Mariana Jardim assinam o Lavabo, um espaço organizado, prático, agradável e que foi pensando como uma extensão da sala.

Living

Os arquitetos Hélio Albuquerque e Sonia Peres assinam o Living, um espaço criado para suprir a necessidade do bem estar e do bem receber. O piso em madeira e as paredes revestidas com papel dão charme necessário ao ambiente.

Suíte da moça

A Suíte da Moça, projeto do arquiteto Christian Blum, foi imaginado para uma jovem estudante de intercâmbio e apaixonada por todas as vertentes da cultura britânica.

Sala de jantar

Um ambiente monocromático e com cores neutras, limpo e com poucos detalhes, porém marcantes. Assim é a Sala de Jantar projetada pela arquiteta Arina Araújo.

Loft garagem

Ambiente contemporâneo, urbano e masculino. Assim é o Loft Garagem projeto dos arquitetos Otto Brill e Rebeca Maaldi na Casa Cor Brasília.

Lounge de saída

O Lounge de Saída, assinado pela arquiteta Ivaniza Borges, é um espaço agradável e confortável para que os visitantes pudessem esperar seus veículos.

Espaço do chef

O Espaço do Chef do arquiteto Ney Lima foi pensado para ser um lugar descontraído onde o chef é o centro das atenções. As cores neutras predominam contrastando com tons quentes como o vermelho e o verde limão.

Quarto do casal

Com o objetivo de tornar o ambiente um lugar de refúgio para o casal, as arquitetas Carolina Magalhães e Tatiana Pandolfi projetaram o Quarto do Casal da mostra.

Refúgio Vivianne Piquet

Tons escuros com iluminação cênica é a principal tendência usada pelo arquiteto Miguel Gustavo no ambiente Refúgio Vivianne Piquet – NY pensado para a morada nova-iorquina da brasiliense casada com o tri-campeão de Fórmula 1, Nelson Piquet.

Studio 04

A designer de interiores Marcela Passamani pensou em uma empresária do ramo da moda, descolada e que usa seu estúdio para receber clientes, imprensa, formadores de opinião e resolver questões administrativas da empresa, para o espaço Studio 04.

Studio luxo

O arquiteto Alexandre Milhomem pensou no conforto da rotina de um empresário do mercado de luxo ao projetar o Studio Luxo. Um espaço aconchegante, sofisticado e voltado para o público premium.

Suíte do bebê

Harmonia, elegância e sofisticação são os elementos que caracterizam a Suíte do Bebê assinado pela engenheira e designer de interiores Ana Valéria Valle e pela arquiteta e designer de interiores Vanessa Vonglehn.

Fotos: Divulgação

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 01:42

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

33 quartos de criança para todos os gostos

O bacana de decorar quartos de criança é poder brincar com cores, formas e objetos. Nesta galeria, reunimos projetos feitos para aproveitar bem o espaço, organizar os brinquedos e oferecer um lugar para estudo e para diversão – você encontra até parede de escalada e barra de balé, ambos em quartos de meninas. Alguns dos projetos tiveram a preocupação de se adaptar ao crescimento da criança e, para os que já se aproximam da adolescência, a dica é optar por ambientes mais neutros e com um toque de cor.

Acessórios em preto e vermelho conferem um ar feminino e bem moderninho à base branca deste projeto da arquiteta Clélia Regina Angelo. Atente ao porta-retrato roxo, uma ousadia que incrementa a paleta de cores. A cama é valorizada pelo tablado, que foi coberto com um tapete de estampa adamascada – o toque macio conforta na hora de acordar.

As arquitetas Éllen Cavalcante e Paula Ferraz, de São Paulo, criaram este projeto para acomodar o bebê recém-chegado no quarto do irmão mais velho, sem que este fique em segundo plano. A grande sacada está nas paredes, permitindo que a decoração acompanhe o crescimento da dupla. Na parede do garoto, círculos de tecidos mesclam estampas e nuances de azul, amarelo e verde. No canto da menina, listras de larguras diferentes, com toques cor-de-rosa, suavizam o conjunto. A mesa baixa com uma cadeira de design serve na hora de brincar e de desenhar. Nichos e prateleiras abrigam os pertences dos irmãos e caixas de MDF com diferentes estampas, empilhadas aos pés da cama do garoto, guardam bonecos e bolas. Para simplificar a limpeza, foi usado piso laminado (cor Álamo, da linha Essense Liso, da Fademac).E não há tapete, para evitar escorregões.

Feito para um menino de 13 anos fã de carros, este quarto recebeu, na lateral da cama, faixas branca e azul. Como as cores fortes predominam nas paredes, optou-se por uma roupa de cama de tonalidade mais neutra (Marlene Enxovais). Na mesa lateral e na área de estudos, luminárias da Tok Stok. A área de estudos recebeu atenção especial, com um quadro de recados para pendurar o horário das aulas.

Este quarto foi projetado para abrigar as duas filhas do morador e ainda ser usado como escritório. “A saída foi desenhar um ‘treliche’ com camas desencontradas [uma bicama embaixo e uma cama no alto] e um armário que guarda livros e materiais de trabalho, além das roupas das meninas”, explica o arquiteto Gabriel Magalhães. Na cabeceira da bicama, há uma estante e uma bancada para o computador completou o projeto. Adesivos de borboletas cor-de-rosa (Le Biscuit), de diferentes tamanhos, dão um toque feminino e delicado à marcenaria branca. Na parede, tinta látex acrílico fosco rosa, da Suvinil.

Esse abajur completa a decoração de qualquer quarto de menino (e até dos nem tão meninos assim…). Inspirada nos clássicos jogos de videogame de naves alienígenas dos anos 80, a cúpula de tecido Space Invaders (casalouca.com.br, R$ 129), com 25 cm de altura, pode servir também de lustre: é só pendurá-la no teto. A base de aço da versão abajur é da Tok Stok (modelo Aline, com 44,5 cm de altura, R$ 74,90). Criado-mudo Midi Alto com rodízios (R$ 395), também da Tok Stok.

Para abrigar e contentar duas irmãs, de 5 e 7 anos, até a adolescência, este quarto ganhou beliche (Astro Cerezo), armário grande, com cinco portas (modelo Axis, na Tok Stok), e duas mesas. A cômoda branca, sobrevivente dos tempos de bebê das garotas, ganhou revestimento de múltiplas estampas – sobras dos tecidos dos edredons e mais três outros padrões. Uma pequena lousa (Leroy Merlin) em forma de nuvem lembra as meninas de suas tarefas.

Para o quarto do garoto que adora bichos, as arquitetas paulistas Helen Granzote e Paula Leme Lima, do Estúdio Conceito, escolheram usar papel de parede na estampa de dinossauros do álbum importado Boys and Girls (Beare Décor).

Duas padronagens de papel de parede do álbum Sweet Dreams (da Beare Décor) formam a composição no quarto da menina projetado pelas arquitetas Helen Granzote e Paula Leme Lima, do Estúdio Conceito. Uma surpresa quando se apaga a luz: as figuras das fadinhas brilham no escuro!

As arquitetas Cristiane Piccoli e Cláudia Palludo, de Porto Alegre, capricharam na parede deste quarto, feito para um menino de acaba de iniciar a vida escolar. Fita-crepe limitou as faixas de 10 cm, pintadas alternadamente de azul e vermelho, uma sacada econômica e que confere um efeito superdescolado. A marcenaria planejada dita a distribuição do ambiente: o armário delimita a área da cama, cuja cabeceira é formada de um painel com prateleiras. O frio piso cerâmico recebeu um tapete de EVA com placas encaixáveis como em um quebra-cabeça, que vira motivo de diversão além de ser simples de limpar e funcionar como isolante térmico.

Este quarto oferece uma proposta bacana para adolescentes. Bicama para acolher as visitas e lugar certo para pendurar bolsas e acessórios são algumas das boas sacadas do projeto. Mas o foco da atenção recai mesmo sobre o painel customizado com pôsteres e páginas de revista no estilo lambe-lambe (aqueles cartazes colados em muros). “Essa personalização é saudável, faz parte da afirmação da identidade de cada um”, avalia o arquiteto Guto Requena, de São Paulo. De longe, parece até papel de parede. Os móveis predominantemente brancos e o laminado acinzentado (que remete à madeira clarinha) presente no piso e em uma das paredes abrem caminho para os detalhes multicoloridos, em roxo e amarelo.

O diferencial deste quarto para a menina são as réguas de laminado melamínico que emolduram o espaço onde fica o computador, sobre a bancada de vidro encaixada no nicho. A base branca, presente nas paredes e na marcenaria feita por encomenda, confere sensação de amplitude. A cadeira modelo GigaCS, com regulagem de altura e rodízios, é da Tok Stok.

Um pranchão de madeira ligando uma parede à outra serve de mesa de trabalho no quarto do rapaz, que dispõe de uma bicama padrão. A janela do quarto ganhou uma persiana de madeira que harmoniza com a decoração. A base branca é quebrada pela roupa de cama em estampa camuflada.

O quarto foi decorado com tons e estampas de padrões unissex para acomodar um menino e uma menina. Cama com bicama da Tok Stok.

Este quarto foi feito para uma menina de 7 anos amante de cor-de-rosa e praticante de balé e teclado. Está tudo contemplado no projeto. Tons claros, que fazem o ambiente parecer maior, são pontuados de rosa. A escrivaninha exibe uma bandeja retrátil para o teclado e também um tampo de vidro temperado para deixar à vista os itens de papelaria, organizados em gavetas com colmeias. À esquerda estão as barras e o espelho para treinar a dança em casa. No chão, piso de resina (Resinfloor), que é uma boa opção para quartos infantis, pois é antialérgico, fácil de limpar e resistente. Projeto das arquitetas Carla Asevedo e Valéria Goldenberg Bartholi, do Studio Duo.

Este aqui é um quarto de menina, onde o rosa foi proibido pela moradora mirim, de 8 anos. No lugar, tons neutros. Parede de escalada, tubo para deslizar do teto ao chão e cama com cabana, desejos da pequena, foram contemplados no projeto das arquitetas Carla Asevedo e Valéria Goldenberg Bartholi, do Studio Duo. Beliche da Casapronta e parede de escalada da Fitz Roy.

Muita cor foi o que norteou o trabalho da decoradora Adriana Penteado para este quarto de menina. A partir do tecido da cabeceira estofada (Farm para a JRJ) foram escolhidos os outros tons: amarelo, roxo, verde e pink. “A base é branca para suavizar toda essa gama de cores e trazer luz”, ensina Adriana. Cômoda amarela da Casapronta e manta rosa do Mundo do Enxoval.

As arquitetas Leila Bittencourt e Fernanda Casagrande, da Oba! Arquitetura, planejaram um quarto onde o menino possa expor suas coleções de brinquedos e que possa agradar na chegada da adolescência. Por isso, a mobília escolhida não tem modismos e a área de armazenamento é generosa. O revestimento de freijó lavado, combinado ao branco, e o enxoval neutro asseguram longevidade ao ambiente.

O destaque deste quarto é a cama com dossel (Casapronta), que reserva área para acomodar cestos e um colchão destinado às amigas. De linhas retas, a mobília tem prazo de vida longo. O rosa-claro dos tecidos ganhou a companhia do pink (da luminária) e do azul-hortênsia (das paredes). “Essa mistura de tons deixou o ambiente menos óbvio”, avalia a decoradora Adriana Penteado.

O atrativo do quarto da menina é o papel de parede da marca Eijffinger, trazido da Holanda. Móveis (Secrets de Famille) e almofadas florais (tecido da Entreposto, execução de Kika Chic) arrematam a cena. Projeto da arquiteta Regina Strumpf.

Na cama de metal (Flat, da Tok Stok) deste quarto, a pequena grade, móvel, não deixa a criança cair enquanto dorme. Assim, permite estender o uso por alguns anos. Também para acompanhar o crescimento do pequeno morador, a arquiteta Ana Paula Blanc criou uma mesa inteligente. Quando bebê, funciona como trocador. Ao regular o cavalete e reduzir a altura, a peça poderá ser usada como escrivaninha pela criança.

A arquiteta Ana Paula Blanc decorou o quarto da menina com móveis antigos e ainda elegantes. A bonita cama de madeira vergada (Thonart) soma quase três décadas de uso. O criado-mudo tem ainda mais idade e recebeu novo revestimento de pau-marfim e tampo de vidro. Sobre a cama, uma prateleira com ganchos exibe bijuterias.

Este quarto se diferencia pela estante com nichos, acoplada à escrivaninha, que deixa a coleção de bolas à mostra sem resquício nenhum de bagunça. A bicama entra em ação quando há algum hóspede. Roupa de cama Padrão Bikes, desenvolvido pelo estilista mineiro Ronaldo Fraga para a Tok Stok.

Cores opostas foram a escolha da arquiteta paulista Clélia Regina Angelo no quartode uma adolescente para criar uma harmonia complementar. “A base branca me permitiu aplicar um amarelo-esverdeado [cor teatro de fantoches, da Suvinil] em uma das paredes, contrastando com o violeta da colcha”, explica Regina. Ainda que um tom intenso não seja adequado a um local de relaxamento, por estar reservado à parede atrás da cama, é pouco visto. E a madeira de espécie escura quebra a cor vibrante.

A decoração alegre e com cara de menino deve muito à combinação de cores. A base azul-marinho, presente na colcha e na cortina, foi quebrada com toques verde-limão de alguns elementos, como a estampa do papel de parede, que se repete nas almofadas. “Enxoval, almofadas e luminária são de algodão puro, indicado para uso infantil”, explica a arquiteta Camila Moraes. Bem práticos, os nichos do painel mantêm os livros em ordem e ao alcance. Acima deles, fica a TV de LCD. As prateleiras de vidro temperado de 12 mm da estante são seguras: caso quebrem, produzirão cacos arredondados. Uma bancada de MDF faz as vezes de escrivaninha. Hoje a 45 cm do chão, poderá chegar a 75 cm, acompanhando o crescimento do dono da área. E o banquinho que a acompanha vira um porta miudezas quando a tampa é erguida.

Neste delicado quarto infantil, as paredes receberam um prata clarinho e uma árvore pintada (1,80 x 1 m) cheia de passarinhos feitos de recortes de tecidos e fixados com uma mistura de cola e água. O lustre de papel de arroz japonês tem desenhos vazados de pequenas flores, que estampam teto e paredes quando a luz é acesa. Com 8,30 m², o quarto preza pela ordem. Como todos os brinquedos ficam guardados em estantes, a criança tem espaço suficiente para brincar.

A paixão por futebol pautou o quarto criado para um garoto de 10 anos. “Pedi um enxoval que simulasse as demarcações de um campo, além de um tapete e um mural de fotos feitos com grama sintética”, explica a arquiteta paulistana Renata Cáfaro. Cama e área de estudos ficam uma de frente para a outra, a fim de receberem luz natural. Essa disposição reservou bom espaço para a circulação. Mesa e criado-mudo da Marcenaria Beldan. As divertidas almofadas em formato de campo de futebol são da Serra Decorações. Completa a decoração o tapete de grama sintética, da Naturali.

Pensado para garotas de 5 e 7 anos, este ambiente conta com soluções de marcenaria que o tornam perfeito para brincadeiras e estudo. A peça-chave é o armário com cama em cima, escolhido pela arquiteta paulistana Renata Cáfaro. “Para reforçar o toque feminino e delicado, apostei na mesa de laca cor-de-rosa”, diz Renata. Tanto a cama quanto a mesa são da Marcenaria Beldan. A cadeira é uma réplica da Bertoia (Ikasa).

Alguns truques foram aplicados neste quarto, planejado para uma menina de 8 anos, para disfarçar a planta alongada demais – o comprimento (4,75 m) mede mais que o dobro da largura (2,30 m). A parede do fundo foi tingida de uma cor escura (wild plum) e as demais, de um tom bem claro (parafinn), ambos da Tintas Renner. Essa estratégia diminuia sensação de profundidade. A disposição bem pensada dos móveis e a introdução do tapete redondo, que quebra a linearidade do conjunto, também conferem uma aparência mais proporcionada. “Atacamos os problemas e investimos no conforto”, explica a arquiteta Ana Paula, de Campinas (SP), que assina o espaço com Maycon Flamarion.

Um quarto que abriga todos os desejos de uma jovem moça. Esse foi o ponto departida das arquitetas paraibanas Annelise Lacerda e Karla Barros ao criarem a Suíte da FilhaTeen na Casa Cor Pernambuco 2010. Para montar um ambiente moderninho como este, escolha um papel de parede de estampa marcante e um enxoval de tons que combinem. Acessórios divertidos dão um toque bem-humorado à produção. Se peças de design consagrado estiverem fora do orçamento, uma boa opção são as releituras: próximas à mesa de vidro, as poltronas Louis Ghost, famosa criação do designer francês Philippe Starck, já inspiraram diversos fabricantes de móveis com preços mais acessíveis.

Este ambiente tem tudo para que dois irmãos convivam numa boa durante muitos e muitos anos. Ao escolher camas sem cabeceira e decoração superclean, a arquiteta Adriana Bellão favoreceu futuras modificações: “Conforme o crescimento dos filhos, é possível renovar o clima trocando as cores das paredes e a roupa de cama”. Toques de cor e de alegria ficam por conta dos acessórios infantis e das colchas de sarja estampada, feitas sob encomenda. Um único criado-mudo, bem amplo (90 x 45 x 60 cm), de MDF (Marcenaria Juliani), foi fixado na parede entre as camas. “Elevado, o móvel deixa um vão na parte inferior para guardar caixas. Assim, também se previne aquele espacinho entre a peça e o rodapé, onde miudezas adoram cair.” Também suspenso, o módulo quadriculado de MDF (Marcenaria Juliani) se mostra uma charmosa ideia de organização.

Crianças que adoram desenhar vão adorar ter um quarto como este, projetado pela arquiteta Clarissa Guimarães. Ao lado da cama, uma lousa branca permite brincar e soltar a imaginação quantas vezes quiser. Na cabeceira, um porta-trecos colorido serve para organizar brinquedos. Há prateleiras ao lado da cama e até rente ao teto, para ajudar na organização. Edredon Reino das Águas, da Tok Stok.

O charme deste quarto, localizado no mezanino, é a colcha de patchwork, acompanhada das almofadas. Elas dão um colorido aconchegante para um ambiente de base neutra e móveis de linhas discretas. E combinam bem com uma atmosfera infantil.

Fonte: http://casa.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 00:47

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

4 dicas para deixar as roupas mais limpas

Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Na hora de cuidar da roupa suja, a dona de casa tem diferentes produtos à disposição. Abaixo, vamos passar quatro passos de como lavar melhor as roupas com as dicas de Alessandra Castro, gerente de Marketing de Cuidados com as Roupas da Flora.

1.  Separar a roupa corretamente é o primeiro passo

Primeiro, divida as peças de roupas pela cor: faça uma pilha para as brancas, outra para as de cores claras e uma última para as de cores escuras. Em seguida, separe as roupas que desbotam e as que não desbotam. Coloque os itens brancos e de cores claras que apresentem o mesmo nível de sujeira em uma mesma pilha. Separe as peças brancas de tecido sintético e lave-as somente com as de tecido branco. Proceda a lavagem das roupas de cada grupo em separado.

2.       Como utilizar o tira-manchas?

O tira-mancha foi desenvolvido para remover as sujeiras mais difíceis, como as de gordura, sucos de fruta, suor, café, vinho tinto, molho de tomate e sangue. O produto deve ser diluído em água antes de ser aplicado na roupa. É muito importante que o modo de aplicação seja respeitado, para não causar danos às roupas.

3.       Como usar o detergente em pó

É importante seguir as informações de dosagem do detergente em pó, informada pelo fabricante, de acordo com a quantidade de roupas e o nível de sujeira. Se for lavar no tanque, dissolva bem o produto na água, antes de mergulhar as peças. No caso de máquina de lavar ou tanquinho, confira o manual do equipamento. Roupas muito sujas podem ficar de molho por até 1 hora no tanque. Nunca aplique o produto diretamente nas roupas secas, poderá causar manchas.

4.       Sabão líquido: fácil e prático de usar

Muitas donas de casa ainda não se acostumaram com o sabão líquido. Mas, existem algumas vantagens em usar esse tipo de produto. O produto dilui facilmente na água, não deixando resíduos na máquina de lavar, além de evitar as temidas bolinhas nas roupas. A embalagem de 1 litro rende mais do que 1 kg de detergente em pó. Deve-se sempre utilizar a quantidade indicada na embalagem.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 22:35

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Como usar cores fortes na decoração – I

Arquitetos ensinam como combinar as cores nos ambientes sem exagerar no tom.

Grafite na parede

O painel em grafite na parede é a estrela deste espaço de convívio familiar projetado por Andréa Hermes Silva e Tatiana Filomeno.  A dica de Andréa é iniciar a decoração escolhendo o grafite e, a partir de suas cores, selecionar os móveis, optando por cores neutras ou por peças chaves nos tons principais da arte. Por isso, nesse ambiente foram usadas a poltrona vermelha e o armário azul.

Amarelo jovem

Para o quarto de uma jovem, os arquitetos Helena Bernardo e Felipe Aaraújo usaram o amarelo gema em uma das paredes e detalhes. Como as demais cores estão neutras, não houve erro. Segundo os profissionais, o amarelo ajuda a estimular a criatividade da moça.

Cores e texturas

Neste ambiente, o arquiteto Fábio Galeazzo brinca com cores e texturas. Os tijolos e madeira da parede têm cores neutras, mas dão texturas diferentes ao ambiente. Assim, ele pode ousar nos tons dos objetos, agradando o proprietário que tinha forte relação com a cultura indígena: as cores mais comuns na arte da plumaria foram distribuídas pelo ambiente.

Tom fechado na parede

Essa é uma dica valiosa: os tons mais fechados, escuros, são mais fáceis de combinar do que as cores vivas. Nessa sala, a arquiteta Milena Schulmeister optou pelo vinho nas paredes e complementou o espaço com tons de bege e marrom, criando um ambiente aconchegante para as refeições .

Preto forte

Apesar de chamado de cor neutra, o preto em grandes quantidades vira uma cor forte. Nesta sala com hidromassagem, dos profissionais João Aumond e Luiza Carla Galitzki, a parede em cerâmica preta contrasta com a outra em laca brilhante azul turquesa, dando ao ambiente um tom moderno e ousado. Os tons de cinza foram usados para dar continuidade ao preto.

Foto: Lio Simas

Vermelho na cozinha

Esta cozinha tinha tudo para ser mais uma cozinha tradicional, trabalhada em branco e preto, não fossem os nichos de vidro pintado em vermelho Essa cor se contrapõe às demais, dando vida ao ambiente, segundo a arquiteta Helena Bernardo, que fez o espaço em parceria com Felipe Araújo.

Paredes neutras, móveis com cor

Na pintura, tons de branco e gelo. Assim, a arquiteta Carina Fraeb pode brincar com as cores dos móveis. A raque em laca verde convive harmoniosamente com o vermelho das almofadas e as texturas das poltronas. Para acertar em espaços assim, a dica é fazer um quadro de cartolinas com amostras das cores e estampas e analisar ali se a combinação vai dar certo.

Laranja para todas as idades

A arquiteta Aclaene de Mello pensou esse quarto para uma menina de quatro anos, mas que pudesse ser usado por ela até a adolescência. Por isso, optou pela cor laranja, que não é infantil nem adulta, como predominante. Ao lado de tons de salmão e branco, estão a parede revestida em tecido listrado e os móveis em MDF com detalhes alaranjados.

Mosaico

Pastilhas e vidro em tons de vermelho compõem esse mosaico da marca Trend Venezia. O segredo para não errar em estampas de dimensões grandes é  usá-las em espaços amplos, com uma sala ou cozinha. E para compor com os móveis, a escolha pelos tons neutros não tem erro, mas sempre se pode ousar.

Sem medo de errar

Se bem pensada, uma composição com cores ousadas cria um espaço contemporâneo arrojado. Neste ambiente, Carina Fraeb não teve medo e acertou. O roxo da parede e o vermelho das cadeiras e lustre contrastam com o preto da bancada, as pastilhas de aço escovado e a madeira dos móveis. O segredo está na dosagem, sem exagerar em nenhuma das cores.

Cor do time

Em quartos de meninos esse pedido é comum: que a decoração tenha a cor do time favorito. Neste caso, o Inter. A arquiteta Aclaene de Mello realizou o pedido do garoto com detalhes em vermelhos cítrico. Para que o ambiente não ficasse cansativo, ela usou melamínico amadeirado na composição da parede e móveis. Assim, quebrou a cor forte.

Foto: Divulgação

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 22:35

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.497 outros seguidores