Archive for junho \30\UTC 2011

O Instituto Goethe comemora 60 anos!

Ficheiro:Goetheinstitut.jpg

Sede do Instituto Goethe em Munique – Alemanha

Instituto Goethe ou Goethe-Institut é uma instituição alemã sem fins lucrativos que tem por objetivo divulgar pelo mundo, em especial países não-falantes do idioma alemão, a língua e a cultura alemã. Sua principal atividade é o ensino da língua alemã como segundo idioma. O segundo objetivo do instituto é fortalecer as relações culturais internacionais da Alemanha.

O instituto recebeu seu nome em homenagem ao poeta alemão Johann Wolfgang von Goethe.

Fundado  em 1951 como sucessor da Deutschen Akademie (fundada em 1925), o Instituto Goethe comemo 60 anos em 2011, que deverão ser muito comemorados na Alemanha e em todos os países onde se faz presente.

O instituto tinha como objetivo principal até a década de 1950 o ensino da língua alemã a professores estrangeiros. A partir de 1953, o instituto começou também a oferecer cursos de alemão a estudantes e no mesmo ano iniciou um programa para divulgar a língua alemã em outros países. Entre 1959 e 1960 todas as instituições culturais governamentais da Alemanha até então existentes em outros países, foram unificadas, fazendo parte do Instituto Goethe hoje em dia.

Durante o governo de Willy Brandt, a importância do Instituto Goethe cresceu  em nível internacional durante os anos 1970, pois fazia parte da política externa alemã nesta época, a forte divulgação da língua e cultura alemã.

Em 1976 foi celebrado um “contrato de colaboração” entre o Instituto Goethe e o Auswärtiges Amt (similar a Secretaria dos Negócios Estrangeiros). A partir de 1980 elaborou-se um novo conceito válido em nível nacional, perante o qual cidades grandes e cidades com universidades estariam no âmbito de interesse do instituto para o estabelecimento dos seus centros de ensino.

Após a queda do Muro de Berlim em 1989 o instituto intensificou suas atividades para o Leste Europeu, fundando ali novos centros de ensino.

Ficheiro:Praha 2005-09-20 Goethe Institut-00.jpgInstituto Goethe em Praga – República Tcheca

Após a fusão com a Inter Nationes no dia 21 de setembro de 2000, uma instituição fundada em 1952 pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros para a divulgação da Alemanha no exterior, o instituto passou a se chamar  Instituto Goethe Inter Nationes entre janeiro de 2001 até julho 2003.

No ano 2004 o instituto abriu um centro de informações em Pyongyang, ou seja, a primeira instituição cultural ocidental localizada na Coréia do Norte.

Atualmente existem 13 centros do Instituto Goethe na Alemanha e 149 centros espalhados em 92 países.

Instituto Goethe em São Paulo – Brasil

No Brasil o Instituto possui 6 centros, localizados nas cidades de Brasília, Curitiba, Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Salvador.

O instituto desenvolveu diversos exames para estudantes de alemão como idioma estrangeiro (Deutsch als Fremdsprache – DaF) em todos os níveis: do A1 até C2. Estes exames podem ser realizados em todos os Instiutos Goethe. Os exames básicos são:

Nível do Conselho Europeu (CEF) Exame do Instituto Goethe
C2 Zentrale Oberstufenprüfung, Kleines Deutsches Sprachdiplom
C1 Goethe-Zertifikat C1 – Zentrale Mittelstufenprüfung (neu), Prüfung Wirtschaftsdeutsch
B2 Zertifikat Deutsch für den Beruf
B1 Zertifikat Deutsch
A2 Start Deutsch 2
A1 Start Deutsch 1

O Batom e Futebol parabeniza o Instituto Goethe pelos seus 60 anos de propagação do idioma e da cultura alemã pelo mundo.

Fonte: http://www.goethe.de

Por JGalvão

Barcelona aumenta proposta para ter Cesc Fabregas: R$ 93 milhões

Clube se aproxima do valor pedido pelo Arsenal (R$ 102 milhões) para repatriar o volante espanhol, que avisa: ‘Estou sempre otimista’

Pique puyol barcelona quadro cesc fabregas (Foto: Divulgação / Twitter)Sonho de Piqué e Puyol está cada vez mais perto: Cesc no Barcelona

(Foto: Divulgação / Twitter)

O Arsenal pediu e o Barcelona não teve outra opção senão aceitar aumentar sua proposta para contratar o volante Cesc Fabregas. Nesta quinta-feira, a imprensa da Inglaterra garante que os catalães subiram a proposta de € 35 milhões (R$ 80 milhões) para € 41 milhões (R$ 93 milhões), chegando bem próximo dos € 45 milhões iniciais pedidos pelos ingleses.

Segundo o diário “The Sun”, inclusive, o Arsenal já tem até substitutos engatilhados para trazer com a saída de Fabregas. O marfinense Gervinho, do Lille, e Ricky Alvarez, do Velez Sarsfiled, são os favoritos de Arsene Wenger.

Fabregas, que está de férias justamente em Barcelona, prefere ainda não falar muito sobre seu futuro, mas se diz otimista em relação ao que pode vir por aí.

– Não há muito o que falar, mas estou tranquilo. Se tiver que acontecer algo, vai acontecer. Estou sempre otimista – garantiu.

O Real Madrid, o Manchester City e o Milan também estariam de olho na situação de Fabregas, apesar de a vontade do jogador ser jogar no Barça, clube que o revelou.

Fonte:http://globoesporte.globo.com

JGalvão

Vitória pela honra

Nova ZelândiaNova Zelândia       X       Inglaterra Inglaterra

Vitória pela honra

Getty Images

Na próxima sexta-feira, Inglaterra e Nova Zelândia se enfrentam em Dresden pela segunda rodada do Grupo B em uma partida que pode ser decisiva. As duas equipes chegaram à Copa do Mundo Feminina da FIFA 2011 com grandes ambições, mas decepcionaram na estreia. As inglesas conseguiram apenas um empate com o México, enquanto as neozelandesas foram derrotadas pelo Japão.

O jogo
Nova Zelândia x Inglaterra, sexta-feira, 1 de julho de 2011, Dresden, 18h15 (13h15 em Brasília)

Em cena
A Nova Zelândia havia participado apenas de duas edições da Copa do Mundo Feminina da FIFA, em 1991 e 2007, e até hoje ainda não conquistou nenhum ponto no torneio, uma tendência que pode continuar na Alemanha 2011. Logo na sua segunda partida do Mundial Feminino, a equipe comandada pelo técnico John Herdman já está pressionada. Para que o sonho de atingir as quartas de final não se apague, as neozelandesas precisam da vitória a qualquer custo contra a Inglaterra.

A equipe da Terra da Rainha, por sua vez, também começou a sua participação na Copa do Mundo Feminina da FIFA de forma decepcionante, apenas empatando contra as rápidas mexicanas. Agora, o selecionado de Hope Powell enfrentará a Nova Zelândia pela primeira vez em um Mundial Feminino. No último confronto entre essas seleções, em outubro de 2010 pela Copa da Paz na Coreia do Sul, o resultado foi um empate sem gols.

O número
2003 
— Neste ano, o inglês John Herdman viajou à Nova Zelândia para ajudar a desenvolver o futebol feminino do país. Agora, ele precisa que as suas comandadas derrotem o seu país natal.

O que eles disseram
“Acredito que o jogo de sexta-feira também será difícil. Mas se nesta partida consertarmos os erros que cometemos na estreia, então poderemos conseguir o resultado que queremos.”
Sophie Bradley, jogadora da Inglaterra

“O nosso objetivo é vencer os dois próximos jogos. A Inglaterra é uma adversária extremamente forte. A equipe está entre as melhores deste Mundial e estamos esperando um difícil desafio, mas as minhas garotas estão prontas.”
John Herdman, técnico da Nova Zelândia

Fonte: http://pt.fifa.com

JGalvão

Gattuso se diz arrependido de ofensas contra ex-milanista Leonardo

O volante do Milan Gattuso está arrependido por ter ofendido o brasileiro Leonardo, seu ex-técnico no time italiano, durante as comemorações do título nacional desta temporada.

Desde que Leonardo trocou o Milan pela arquirrival Inter, Gattuso mostrou seu inconformismo com a mudança. No dia 7 de maio, após o empate do título contra a Roma, o defensor deixou isso ainda mais claro ao se juntar aos torcedoers na arquibancada do Estádio Olímpico, gritando: ‘Homem de merda, Leonardo homem e merda’.

Muitos dias depois, mais calmo, o sempre polêmico jogador disse à Sky Sport. “Com aquele coro fiz uma besteira. Cantei aquela música que todos conhecem, não deveria, mas assumo minha responsabilidade. Sabia que estavam me repreendendo, talvez não tenha sido muito inteligente, mas quem conhece sabe como sou. Quando alguém erra deve pedir desculpa e admtir os próprios erros.”

Na época, a manifestação de Gattuso teve grande repercussão e chamou a atenção inclusive do próprio Leonardo, que exigiu uma explicação do Milan.

Fonte:http://espn.estadao.com.br

JGalvão

Cristiane e Rosana destacam trabalho em equipe

Cristiane e Rosana destacam trabalho em equipe

Getty Images

Apesar da expectativa do torcedor por uma goleada diante da Austrália, a Seleção Brasileira conseguiu uma vitória magra por 1 a 0 após encontrar muitas dificuldades na estreia da Copa do Mundo Feminina da FIFA. De acordo com a atacante Cristiane, autora do passe para o gol de Rosana, o equilíbrio entre os dois times em Monchengladbach era esperado.

“Essa Copa do Mundo será muito equilibrada. Nós sabíamos da capacidade da Austrália e também de que o jogo seria pegado. De repente o pessoal pensa que dentro de campo o jogo será molezinha, mas não é não”, explicou Cristiane.

Ao longo do duelo, o time do técnico Kleiton Lima teve dificuldades para transpor a defesa bem postada da Austrália e Marta, um dos destaques do plantel, não brilhou. Para Cristiane, o objetivo na competição é garantir a vitória, mesmo que o time não apresente um futebol vistoso.

“Tivemos que abrir mão da nossa posição para reforçar as outras. É sempre um sacrifício. O importante é vencer, independente se o jogo é bonito ou não. Temos que continuar com esse espírito. Este é o nosso diferencial, além da nossa movimentação, que sabemos utilizar para surpreender as adversárias”, encerrou a artilheira.

Elemento surpresa
Superando a forte defesa adversária, Rosana foi o destaque do embate ao anotar único gol da Seleção e foi outra a destacar o trabalho em grupo da equipe. “Esse resultado mostra como nosso time é aguerrido, que briga, que quando não vai pela técnica, vai pela raça”, disse a centroavante Rosana.

“As meninas estão de parabéns, pois nesse time uma depende da outra. Eu só fiz o gol porque aCristiane conseguiu passar a bola para que eu chutasse no gol e porque a Aline defendeu bem lá atrás. Então fico feliz pelo resultado”, explicou.

Após a vitória, o Brasil foca agora o próximo duelo diante da Noruega, marcado para o dia 3 de julho, em Wolfsburg. De acordo com a atacante, o time brasileiro parte confiante para o confronto.

“Estamos acostumadas a enfrentar a Noruega. É um time muito difícil, mas vamos nos preparar bem para esse jogo. Acredito que com essa união e essa força que temos, tudo dará certo”, finalizou a camisa 6 da seleção.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

JGalvão

Platini revela ‘carinho especial’ por Mou, mas afirma: ‘Ele disse besteira

Presidente da Uefa também fala sobre ‘neutralidade’ da entidade, elogia o Barça e o futebol espanhol, e diz que Messi é o melhor de sua geração

michel platini congresso fifa zurique suíça (Foto: agência Reuters)Platini elogia Mourinho (Foto: agência Reuters)

O presidente da Uefa, Michel Platini, falou sobre o técnico do Real Madrid, José Mourinho, em entrevista ao diário espanhol “Marca”. O ex-jogador francês afirmou que tem um carinho especial por Mourinho, e negou qualquer problema pessoal com o português.

– Tenho um carinho especial por ele. Mourinho me encanta. Tenho carinho porque ele me cai bem. Gosto do homem, do personagem e do treinador. Mas isso não impossibilita que organismos disciplinares da Uefa tomem conta dele. É outra coisa que não tem nada a ver. Ele disse besteira. Por isso, a Comissão de Disciplina foi em cima dele e decidiu pela suspensão. Ele exercerá seu direito de apelação e vamos ver o que acontece. Mas isso não impedirá que eu deixe de gostar dele – relatou, em referência à pena de cinco partidas e uma multa por declarações feitas por Mourinho na Liga dos Campeões, acusando o Barça de favorecimento da arbitragem.

O dirigente máximo da entidade disse que a Uefa não tem uma opinião prévia sobre técnicos, jogadores ou árbitros.

– A Uefa não tem política partidária. É uma instituição neutra, dura e respeitada no mundo todo. Logo, os organismos de disciplina devem tomar decisões, independentemente de contra quem são. Os árbitros não favorecem o Barça mais que o Real, ou Juventus, ou Milan.

Platini relatou que o presidente da Uefa não faz intervenções no Comissão de Disciplina.

– A Comissão de Disciplina é um organismo completamente independente. O presidente da Uefa não apita nada lá. Não tem que fazer ou decidir nada nesses casos. Sei que vocês, nos jornais, disseram que eu havia feito intervenções, mas não é verdade. Não me ocupo de assuntos disciplinares ou de arbitragem.

MIchel Platini durante palestra da UEFA na Rep. Tcheca (Foto: EFE)Michel Platini elogia o Barça e o futebol espanhol (Foto: EFE)

O francês falou ainda sobre as razões pelas quais o Real Madrid só venceu uma Copa do Rei nas últimas três temporadas, apesar de gastar cifras milionárias com reforços.

– Por que não ganha? Eu me pergunto…bem, é difícil fazer equipes só de ‘galácticos’. É bom para o show, não para ganhar. São bons individualmente e uma equipe deve ser formada por estrelas, trabalhadores e bons jogadores. Não é fácil manejar uma troca geral. Os nomes vendem camisas, não vencem jogos. Isso é coisa de técnico, do clube, do elenco…Mourinho, com bons reforços como Özil, fez uma equipe em seu primeiro ano ganhar a Copa do Rei. Já não estão lá Ronaldo ou Beckham, e já passou das oitavas na Champions. Fez frente ao Barça. Foi prático e no futuro, será mais ainda. O Real voltará a vencer.

Confira os principais trechos da entrevista de Michel Platini ao jornal espanhol “Marca”, na Casa do Futebol Europeu, em Nyon, na Suíça:

Você fica surpreso com a superioridade do futebol espanhol?

Platini: O formidável é que joga bem e vence. Muitas vezes uma equipe joga bem e perde. O futebol espanhol, através dos clubes na Europa, no Campeonato e nas seleções nacionais, oferece um espetáculo magnífico. Sua cultura futebolística é um exemplo. Não é normal que ganhe sempre que joga bem, por isso fico surpreso. Eles demonstram que também há justiça e lógica no futebol. A história acabou por dar razão a eles.

Um amigo seu, Zibi Boniek, disse há alguns dias que o Barça joga um esporte diferente do resto. É verdade?

Platini: Barça joga futebol. Eu diria que são os outros que jogam um esporte diferente deles. Todos são jogadores, os da Espanha, os da sub-21, tocam a bola, passam, desarmam. É uma cultura de futebol boa, de bom passe, sempre escolhendo a melhor jogada. É a base do futebol. Os demais devem jogar como o Barça e a Espanha, não o contrário.

Messi é o maior da história?

Platini: Messi é o maior de sua geração. Como Di Stéfano foi o da sua. Depois Cruyff, Maradona…Cada geração tem seu melhor jogador da história. Todo mundo diz isso. Mas não gosto de comparar uns com outros. Ele é fantástico, mas Cristiano Ronaldo também é. A Espanha tem sorte de disfrutar de dois grande jogadores que são completamente diferentes.

Apostas ilegais, racismo, doping, tráfico de menores de idade, casos de corrupção na Fifa. Deveríamos inventar uma Polícia Esportiva?

Platini: Já estamos e sempre vamos lutar contra isso. São coisas muito diferentes. O racismo ou violência são circunstânticas externas ao futebol. Indivíduos que vão ao estádio por razões políticas. Logo há outro tipo de fatores relativos ao jogo, especialmente as apostas ilegais. Essas afetam diretamente aos jogadores, a mim…a todos. Imagine que vão cobrir um jogo e já sabem o resultado. É o fim do futebol. Não se pode consentir e há que acabar com isso, mas necessitamos da colaboração de governos. Estamos falando de investigações que já começaram, mas são muito perigosas. Há muito dinheiro em jogo. Necessitamos que os governos, os fiscais e a justiça nos ajudem a erradicar o problema.

Por que a Fifa e a Uefa são reticentes ao uso da tecnologia? A “mão de Deus”, de Maradona, nunca teria existido.

Platini: Porque em minha opinião a tecnologia não é boa para o futebol. Não queremos incorporá-la ao esporte, nem Blatter (presidente da Fifa). Hoje, os árbitros adicionais em cada área são de grande ajuda. Eles teriam visto a mão de Maradona. O futebol foi regulado por um homem só durante 100 anos. Era impossível que conseguisse ver tudo que passava em campo e tomasse todas as decisões corretas. Com os auxiliares, temos uma solução, porque se vê tudo. Se não vê algo, é que o juiz não é bom. Estamos contentes assim, não há necessidade de uso de tecnologia.

Fonte: http://globoesporte.globo.com
JGalvão

Vitória apertada põe anfitriãs nas quartas

Alemanha Alemanha           X              Nigéria Nigéria

Vitória apertada põe anfitriãs nas quartas

Getty Images

Com um gol de Simone Laudehr no segundo tempo, a campeã Alemanha bateu a Nigéria por 1 a 0 em Frankfurt e garantiu sua vaga nas quartas de final da Copa do Mundo Feminina da FIFA. A equipe se junta à França, também classificada para a fase de mata-mata – as duas equipes têm encontro marcado em Mönchengladbach na próxima terça-feira, para definir o primeiro lugar no Grupo A.

Logo aos três minutos, a Alemanha deixou claro que partiria para o ataque: Birgit Prinz lançou Simone Laudehr, que deixou Osinachi Ohale para trás e ficou cara a cara com Precious Dede, mas a goleira nigeriana fez boa defesa. As anfitriãs tinham mais posse de bola, mas as campeãs africanas levavam vantagem no quesito força física.

Aos 22, Rita Chikwelu roubou a bola de Kulig, passou por Sarah Michael e obrigou Nadine Angerer a fazer uma defesa difícil. A Nigéria foi crescendo no jogo e novamente levou perigo à área alemã comStella Mbachu. Aos 41, foi a vez de Kulig soltar uma bomba e forçar Dede a salvar novamente a pátria. Um chute curto de Ebere Orji aos 45 encerrou um primeiro tempo de susto para a Alemanha.

As alemãs voltaram do vestiário com força total e foram recompensadas aos nove minutos. Primeiro Grings carimbou a trave, no rebote chutou novamente e foi bloqueada pela zaga nigeriana, mas na terceira tentativa, Simone Laudehr mandou a bola para o fundo da rede, levando a torcida ao delírio.

Com a auto-confiança renovada, a equipe de Silvia Neid subiu de produção e criou outras oportunidades, sobretudo com Grings, Popp e Annike Krahn. Paralisada, a Nigéria não conseguiu ameaçar a anfitriãs, que mantiveram o controle da bola e garantiram o resultado.

Fonte: http://pt.fifa.com
JGalvão