Cristiano Ronaldo: 10 anos de futebol profissional – Parte I

Header Cristiano Ronaldo 10 anos de carreira (Foto: infoesporte)

Ao todo, foram 305 gols em 564 partidas oficiais, 12 títulos e muitos recordes. Esse é um breve resumo da trajetória de Cristiano Ronaldo. Dono de um currículo invejável, o jogador mais caro da história (o Real pagou € 94 milhões por ele em 2009) completa hoje dia 14 de agosto dez anos como atleta profissional. E para explicar essa década de sucesso, veja o caminho percorrido, por meio de relatos do próprio jogador e comentários de quem o conheceu de perto, a trajetória do camisa 7 desde seus primeiros dribles na Ilha da Madeira, passando pelo começo difícil na base do Sporting, a ascensão no Manchester United – e a consequente chegada na seleção portuguesa – até o o estrelato no Real Madrid.

Cristiano Ronaldo criança (Foto: Arquivo Pessoal)Cristiano Ronaldo aos três meses de idade (Foto: Arquivo Pessoal)

Os primeiros passos

Em 1985, às 10h20m do dia 5 de fevereiro, no hospital Cruz de Carvalho, em Funchal, na Ilha da Madeira, nasceu o mais novo dos quatro filhos da cozinheira Maria Dolores e do jardineiro José Diniz Aveiro. Depois de Hugo, Elma e Cátia, Dolores se inspirou no nome do então presidente americano, Ronald Reagan, para batizar o filho caçula. O primeiro nome, entretanto, foi ideia da tia.

O pai de Cristiano Ronaldo também era funcionário do Clube de Futebol Andorinha, time do bairro, e convidou o capitão da equipe para ser padrinho do menino. Fernão Sousa não sabia, mas teria um papel fundamental na vida do garoto.

A familia de CR7 vivia em uma das áreas mais humildes da Ilha da Madeira: na Quinta do Falcão, 27 A, na freguesia de Santo Antônio do Funchal. E, foi ali, na porta de casa, onde tudo começou. Ainda muito pequeno e franzino, Cristiano Ronaldo deu os primeiros passos no futebol.

– Eu e a bola sempre fomos melhores amigos. Tive uma boa infância, claro que com muitas travessuras, mas um período do qual guardo boas lembranças e não me envergonho de nada – afirmou Cristiano Ronaldo.

Aos poucos, o talento do menino começou a chamar a atenção da vizinhança. Quando Ronaldo tinha seis anos, chegou aos infantis da equipe do bairro. O CF Andorinha, cuja sede ficava a poucos metros de sua casa, entrou na vida de Cristiano por sugestão do primo Nuno, que já jogava pelo clube. José Manuel Bacelar, presidente da agremiação, relembra como foi essa época.

– Eu fui treinador do time por muitos anos e tive o prazer de ter ao meu lado o pai dele, meu grande amigo. Nessa época, usávamos um campo de uma escola para realizar os treinamentos. E foi justamente nesse período que o Cristiano começou a nos acompanhar. Ele já dava mostras do que poderia ser. Para nós, enquanto torcedores, o fato dele ter começado aqui é motivo de orgulho.

Cristiano Ronaldo CR7 no time do Andorinha (Foto: Arquivo Pessoal)De perfil, CR7 (primeiro em pé da direita para esquerda) posa com o time do Andorinha (Arquivo Pessoal)

Logo, as histórias sobre o garoto se espalharam por toda a Ilha da Madeira. E com apenas dez anos, despertou a cobiça dos dois maiores clubes da região: Marítimo e Nacional. Embora tivesse simpatia pelo primeiro, os representantes do time faltaram a uma reunião na sede do Andorinha e o destino do jogador foi o Nacional.

Cristiano Ronaldo carteirinha Andorinha (Foto: Arquivo Pessoal)A primeira carteirinha de federado de Cristiano Ronaldo no Andorinha (Foto: Arquivo Pessoal)
Cristiano Ronaldo criança (Foto: Arquivo Pessoal)Cristiano Ronaldo recebe prêmio (Arquivo Pessoal)

A fama do jovem chegou aos ouvidos de Fernão Sousa, que tinha se transferido para o Nacional e era o responsável pelas categorias de base do clube. Fernão decidiu ver de perto se o que o povo estava falando era verdade. E ainda teve uma surpresa.

– Um treinador de futebol do Nacional veio conversar comigo e me falou sobre um jogador que estava aparecendo no Andorinha. Fiquei curioso. E então resolvi ver de perto. Não passava pela minha cabeça de que o menino talentoso que todos falavam era meu afilhado. Fiquei encantado. Tinha muita garra, ambição e não gostava de perder. Era sinal de que ia arrebentar.

Ralando na base

Fernão decidiu levar Ronaldo para o Nacional. A transferência foi concretizada com o pagamento de um valor simbólico de € 500 (R$ 1,2 mil).

– O acerto foi muito difícil. Mas o fato de eu ter trabalhado muitos anos no Andorinha e ser padrinho favoreceu o Nacional. Conversei com a mãe dele e chegamos a conclusão de que o Nacional era a melhor opção.

Cristiano Ronaldo nacional (Foto: Arquivo Pessoal)Cristiano Ronaldo posa para foto com o time do Nacional (Foto: Arquivo Pessoal)

O ano era 1995: Ronaldo tinha dez anos e foi campeão logo em sua primeira temporada pelo novo clube. Ele já era um astro na Ilha da Madeira. Pedro Talhinhas, ex-treinador de Cristiano Ronaldo, destacou as qualidades do jovem.

Cristiano Ronaldo no Nacional (Foto: Arquivo Pessoal)Cristiano Ronaldo ainda sem penteados ousados na base do modesto Nacional (Arquivo Pessoal)

– Ele era um menino acima da média. Tinha um grande potencial. A facilidade de driblar com as duas pernas era impressionante. Os dribles eram sempre em direção ao gol. Para ter ideia, eu era treinador dele no infantil, mas ele já era titular do time de iniciantes – de meninos com 13 e 14 anos. Ou seja, bem mais velhos. E, mesmo assim, já se destacava.

O Nacional era pequeno para um talento que crescia tão rápido. O clube devia € 25 mil (cerca de R$ 50 mil) ao Sporting de Lisboa por causa de um jogador chamado Franco. Na época, o presidente Rui Alves decidiu que Cristiano iria para Lisboa, caso a dívida fosse perdoada. E ficou resolvido que, na Páscoa, o jovem faria um teste na capital. Era tudo ou nada.

No dia 17 de abril de 1997, o técnico Osvaldo Silva e Paulo Cardoso, seu auxiliar, o receberam. Cristiano Ronaldo foi colocado para atuar contra meninos mais velhos e deixou todos de boca aberta com seu enorme potencial.

– O Cristiano jogou na minha equipe. Ele recebeu a bola e saiu fintando os meninos. Eu e o Oswaldo nos olhamos e nos pergutamos: o que é isso? Eu nunca tinha visto na vida um jogador daquela idade com tanta qualidade. Os próprios colegas do time também ficaram encantados e disseram: “Treinador, o madeirense joga bem heim” (risos). Era inacreditavel! – contou Paulo Cardoso.

O madeirense voltou para casa e Aurélio Pereira, coordenador de futebol juvenil do Sporting, teve a difícil missão de convencer a direção do clube de que o jovem valia € 25 mil (cerca de R$ 50 mil).

– O meu amigo Marques Freitas, presidente do núcleo leonino na Ilha da Madeira, disse que tinha um menino muito talentoso. Naquele momento, Deus me iluminou e pedi para que o trouxesse. Quando vi o Cristiano em campo, fiquei muito entusiasmado pela enorme vontade que demonstrava. A troca não era uma coisa aparentemente sensata, mas pedi para que o Simões de Almeida, administrador de finanças do clube, aprovasse a contratação. Inicialmente, ele não acreditou no pedido. Afinal, era um menino de 12 anos. Até hoje, o Sporting jamais pagou um valor semelhante (€ 25 mil) por um jogador de 12 anos (risos).

Após dar os primeiros passos no futebol na Ilha da Madeira, Cristiano Ronaldo rumou para o continente com um convite para fazer um período de testes no Sporting de Lisboa aos 12 anos. A aprovação no exame revelou o que o mundo descobriria anos mais tarde: um jogador com um talento fora de série. Na capital, o prodígio teve de superar a solidão, a adaptação ao novo estilo de vida e o “bullying” de seus colegas das categorias de base por causa de seu sotaque.

Os primeiros anos em Lisboa foram complicados, mas a saudade de seus familiares foi preenchida com a dedicação ao futebol e com o apoio dos amigos do Centro de Estágio de Alvalade, como Fábio Ferreira, companheiro de Ronaldo na base.

– Fomos colocados no mesmo quarto e na mesma escola. A partir daí começamos uma bela parceria. Éramos muito unidos.Tínhamos muita vergonha por causa dos nossos sotaques, eu era de Algarve e ele da Madeira. O Sporting pagava três passagens por ano para visitarmos nossos parentes. Tínhamos muitas saudades de casa, choramos muitas vezes, mas sempre colocamos nossos objetivos à frente disso tudo. A nossa distração era a bola, era jogar futebol – disse o ex-jogador do Sporting.

Cristiano Ronaldo especial 10 anos de carreira sporting (Foto: Reprodução)Cristiano (em pé, quinto da esquerda para direita) com a equipe sub-13 do Sporting (Foto: Reprodução)
Cristiano Ronaldo especial 10 anos de carreira ficha (Foto: Reprodução)A ficha do teste de CR7 no Sporting (Reprodução)
A vida escolar deixou de ser compatível com as ambições futebolísticas de Ronaldo. Desta forma, a família e o clube chegaram a um acordo para o jogador abandonar os estudos e dedicar-se apenas ao futebol. Dono de um talento evidente, o “Xora”, como foi carinhosamente apelidado pela facilidade com a qual se chateava com os companheiros de time, passou a ser um líder em campo ainda muito novo.

E foi justo nessa época que o jogador marcou o gol mais bonito de sua vida. Pelo menos é o que acha Aurélio Pereira, coordenador da base do Sporting na época e homem responsável por “descobrir” CR7.

– Ele tinha 15 anos mais ou menos e fomos jogar uma partida contra o Estrela Amadora. Ele recebeu uma bola no meio de campo, viu o goleiro adversário adiantado, bateu por cobertura e marcou um golaço. Na minha opinião, esse foi o mais bonito de todos. Se tivessem uma fita com esse gol gravado, gostaria de vê-lo novamente. Nessa época – por volta de 16 anos -, ele já ia subir para o profissional, mas o departamento médico do clube detectou que sua estrutura física ainda não era adequada para treinar com a equipe principal. Mas era questão de tempo – salientou.

Cristiano Ronaldo especial 10 anos de carreira sporting (Foto: Arquivo Pessoal)

Aurélio Pereira, o “descobridor” (Arquivo Pessoal)

Cristiano queria ser o melhor e, para isso, trabalhou muito.

– Estava determinado a vencer. Uma vez, Cristiano arrumou uns pesos e começou a treinar seus dribles com aquelas coisas presas nas pernas para quando chegasse no jogo, seus movimentos ficassem mais rápidos. Ele trabalhou duro, mas certamente sua força psicologica o ajudou a progredir – salientou Paulo Cardoso, ex-técnico do jogador nas categorias de base.

Cristiano Ronaldo especial 10 anos de carreira sporting (Foto: Reprodução)Aos 13 anos, Cristiano Ronaldo se dedicava bastante nos treinos físicos  (Foto: Reprodução)

A estreia como profissional

Aos 17 anos, Cristiano Ronaldo já era a maior referência da base do Sporting. Na temporada 2002/2003 foi totalmente integrado ao time principal pelo técnico Lazlo Boloni. A estreia oficial, porém, aconteceu na pré-eliminatória da Liga dos Campeões, contra o Inter de Milão, em 14 de agosto de 2002. Com a camisa 28, Ronaldo saiu do banco de reservas para dar seus primeiros passos rumo à história, e a torcida do Sporting aguardava ansiosa para testemunhar o nascimento de seu mais novo ídolo. No entanto, a atuação foi discreta. E a partida terminou empatada em 0 a 0.

Cristiano Ronaldo especial 10 anos de carreira sporting (Foto: Reprodução)
Cr7 na base do Sporting (Foto: Reprodução)

– Era um menino inteligente. E quando subiu para o profissional já tinha muita maturidade. Isso não foi supresa. O que me surpreendeu foi a facilidade com que driblava. Os jogadores gostaram muito dele pelo fato de ser muito respeitador. Mas ele também demostrou muita coragem, porque se quisesse uma vaga na equipe ia ter que trabalhar duro. Tínhamos acabado de erguer o troféu do Campeonato Português da temporada 2001/2002 – lembrou Boloni.

Depois de alguns dias, Cristiano produziu seus primeiros gols. Em jogo válido pelo Campeonato Português, o Sporting bateu o Moreirense por 3 a 0, com direito a dois do craque, os primeiros do então camisa 28 como profissional.

Cristiano Ronaldo especial 10 anos de carreira sporting (Foto: Reprodução)Cristiano Ronaldo em ação pelo Sporting (Foto: Reprodução)

Chamando a atenção de Ferguson

Em 6 de agosto de 2003, data de inauguração do novo estádio de Alvalade, o Sporting tinha pela frente um amistoso contra um adversário de peso: o Manchester United. Cristiano Ronaldo já era muito conhecido em Portugal.

Um dia antes da partida, o empresário do jogador, Jorge Mendes, e o clube britânico assinaram um pré-contrato que levaria o jovem para a Inglaterra um ano depois. Mas o desempenho de Ronaldo no jogo mudou completamente os rumos da negociação.

– O Alex Ferguson já tinha o interesse de levá-lo para o Manchester United e inicialmente, pelo que me lembro, queriam pagar cerca de € 5 milhões (cerca de R$ 12,5 milhões) por ele. Só que nesse jogo, o Cristiano fez uma grande exibição. Vencemos por 3 a 1. Foi espetacular! O Ferguson viu de perto a qualidade do menino e depois o United triplicou a proposta, o que antecipou a transferência dele – disse Lazlo Boloni, lembrando que na primeira e única temporada pelo Sporting, CR7 marcou apenas cinco gols em 31 partidas.

Na época, mesmo com os boatos de que essa teria sido a transferência mais cara da história do Sporting, a venda do jogador só rendeu pouco mais de € 8 milhões (cerca de R$ 19,7 milhões) aos cofres leoninos. O motivo? A GestiFute – empresa de Jorge Mendes, empresário de CR7 – detinha 10% do passe de Ronaldo, tendo, por isso, recebido € 1,5 milhões (R$ 3,5 milhões) com a negociação. Além disso, o Sporting tinha um fundo de jogadores – First Portugueses Football Players Fund – que era dono de 35%.

INFO - Cristiano Ronaldo - |Transferências (Foto: Editoria de arte / Globoesporte.com)

A chegada na Inglaterra

Uma semana depois de brilhar com a camisa do Sporting diante do Manchester United, Cristiano Ronaldo foi apresentado oficialmente pelos Red Devils, em Old Trafford, junto com o brasileiro Kleberson. Pentacampeão mundial com a Seleção em 2002, o atual jogador do Bahia era a grande estrela. Já Ronaldo tinha 18 anos e não passava de uma promessa. Embora quisesse a camisa 28, a mesma com a qual apareceu profissionalmente pelo Sporting, o jovem recebeu de Alex Ferguson a mítica camisa 7 do United, e, portanto, teria a responsabilidade de suceder George Best, Bryan Robson, Eric Cantona e David Beckham, todos lendas no clube britânico.

Kleberson Cristiano Ronaldo manchester united apresentação (Foto: Divulgação / Site Manchester United)Kleberson, Ferguson e Cristiano Ronaldo (Foto: Divulgação / Site Manchester United)

– Chegamos para ser os coadjuvantes de uma equipe repleta de grandes jogadores. Eu era um pouco mais velho, mas a euforia de nós dois era igual. No dia da apresentação, ficamos confinados em uma sala de reuniões. Ele não parava de falar sobre a atuação dele no amistoso contra o Manchester. Falamos bastante sobre a emoção de estarmos vivendo aquele momento único nas nossas carreiras. Mas eu jamais poderia imaginar que ele chegaria onde chegou – salientou kleberson.

Cristiano ronaldo manchester united 2003 (Foto: Agência Getty Images)
CR7 em ação pelo United em 2003 (Getty Images)

A estreia de Ronaldo pelos Red Devils ocorreu no dia 16 de agosto de 2003 contra o Bolton (vitória de 4 a 0), pelo Campeonato Inglês. Aos 15 minutos do segundo tempo, o camisa 7 entrou no lugar de Nicky Butt e teve tempo suficiente para mostrar todo seu repertório. Na partida, Ronaldo deu três assistências, sofreu um pênalti e deixou os torcedores completamente eufóricos com sua atuação. Nascia um novo ídolo no Teatro dos Sonhos.

– Eu não estava em campo. Nessa época, estava voltando de férias e treinando para readquirir a boa forma. Ele entrou muito bem nesse jogo. O Cristiano Ronaldo é um cara que tem qualidades incomuns – habilidade, talento e força física. O futebol inglês sempre careceu de jogadores com o estilo dele. E, por isso, fez um grande sucesso lá – analisou Kleberson.

Cristiano ronaldo manchester united luis boa morte fulham 2004 (Foto: Agência Getty Images)Cristiano Ronaldo em ação pelo Manchester United (Foto: Agência Getty Images)

Fonte: http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 23:23

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Anúncios

6 responses to this post.

  1. Posted by douglas aves da silva on setembro 10, 2012 at 3:19 pm

    meu nome é douglas aves vejo tudo o que o cristiano ronaldo faz sou idolo do craque meu sonho é coneser o cristeano

    Responder

  2. ele é de mais cara,lindo,bonito,gato e maravilhoso e ainda é o maelhor jogador do mundo meu sonho é conhecer ele tAMBEM COMO VOCES MEU NOME É ANDRESSA

    Responder

  3. Posted by marcelino freitas on dezembro 20, 2013 at 9:48 pm

    eu marcelino,f,digo para todo o mundo fica na historia do futebol, como o nosso cristiano ronaldo jamais avera igual ,bem lutaste
    para chegares os teus objetivos por isso o teu nome esta gravado nos nossos coraçoes, deus te guarde por muitos anos ,felicidades c.ronaldo.marcelino freitas funchal.

    Responder

  4. Posted by Lucas on abril 20, 2014 at 11:53 am

    Até eu jogo melhor do q o cristiano

    Responder

  5. tudo o q eu sei faser com a bola eu aprenti com Cristiano R por q ele é o mestre da bola.

    Responder

  6. Posted by anna on abril 19, 2017 at 1:33 pm

    Amo este homem,acho ele um exemplo! Tenho um filho de quatorze anos.Que é fã dele.sonha como ele um dia sonhou.Meu filho adora jogar bola.mais infelizmente nem todos tem a mesma oportunidade que Cristiano teve.em fim.as coisas só acontecem quando tenque acontever.Deus está no controle de tudo!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: