Archive for setembro \30\UTC 2012

#FutebolFeminino – Alemanha confirma primeiro lugar

Alemanha confirma primeiro lugar

© Getty Images

A Alemanha sacramentou a primeira colocação no Grupo D e avançou às quartas de final com o triunfo por 5 a 2 sobre o Uruguai neste domingo, no Estádio da Cidade de Lankaran, em Lankaran. Com o resultado, as europeias chegaram a sete pontos, seguidas por Gana, que também se classificou ao surpreender a China.

O duelo começou equilibrado, com as duas equipes se alternando nas chegadas ao ataque. Embora o Uruguai tenha assustado com Yamila Bedell logo aos três minutos, foram as alemãs que largaram na frente aos 14, quando Sara Däbritz cobrou com perfeição uma falta pelo lado direito. O jogo ficou mais lento nos minutos finais e as sul-americanas ameaçaram mais, até que aos 42 Bedell fez história: após receber passe de Carolina Birizamberri, a atacante anotou o primeiro gol de seu país no torneio.

A Alemanha voltou para o segundo tempo com Rebecca Knaak e Ricarda Kiessling e a renovação fez a diferença. Logo aos três minutos, Knaak soltou uma bomba e a goleira uruguaia viu a bola passar por entre seus dedos para depois morrer na rede. Aos 19, Däbritz contou com nova falha da arqueira sul-americana para marcar o terceiro da equipe. Knaak marcou seu segundo tento apenas um minuto depois, aproveitando outro vacilo da defesa rival. Sharon Beck cobrou o pênalti sofrido por Theresa Panfil e fechou a contagem alemã, enquanto Yamila Badell deixou sua marca mais uma vez, de cabeça, diminuindo para o Uruguai.

Anouschka Bernhard, técnica da Alemanha
“Queríamos vencer essa partida e conseguimos, cumprimos nossa missão. Ainda assim, não jogamos um grande futebol e sabemos disso. O Uruguai marcou dois gols e isso não deveria acontecer, já que nosso time tem uma média altura 15 centímetros maior que a delas. Nós terminamos em primeiro no grupo, ainda estamos na briga e temos tempo para nos preparar para a próxima partida.”

Graciela Rebollo, técnica do Uruguai
“É a primeira vez que o Uruguai disputa uma competição desse nível. Os erros aconteceram quando as jogadoras perderam seu foco. Talvez se tivéssemos mantido a concentração o tempo todo a diferença não fosse tão grande. Talvez elas ainda fossem vencer, mas não por 5 a 2.”

Fonte: http://pt.fifa.com

São Paulo – Brasil – 22:45

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Como usar cores fortes na decoração – I

Arquitetos ensinam como combinar as cores nos ambientes sem exagerar no tom.

Grafite na parede

O painel em grafite na parede é a estrela deste espaço de convívio familiar projetado por Andréa Hermes Silva e Tatiana Filomeno.  A dica de Andréa é iniciar a decoração escolhendo o grafite e, a partir de suas cores, selecionar os móveis, optando por cores neutras ou por peças chaves nos tons principais da arte. Por isso, nesse ambiente foram usadas a poltrona vermelha e o armário azul.

Amarelo jovem

Para o quarto de uma jovem, os arquitetos Helena Bernardo e Felipe Aaraújo usaram o amarelo gema em uma das paredes e detalhes. Como as demais cores estão neutras, não houve erro. Segundo os profissionais, o amarelo ajuda a estimular a criatividade da moça.

Cores e texturas

Neste ambiente, o arquiteto Fábio Galeazzo brinca com cores e texturas. Os tijolos e madeira da parede têm cores neutras, mas dão texturas diferentes ao ambiente. Assim, ele pode ousar nos tons dos objetos, agradando o proprietário que tinha forte relação com a cultura indígena: as cores mais comuns na arte da plumaria foram distribuídas pelo ambiente.

Tom fechado na parede

Essa é uma dica valiosa: os tons mais fechados, escuros, são mais fáceis de combinar do que as cores vivas. Nessa sala, a arquiteta Milena Schulmeister optou pelo vinho nas paredes e complementou o espaço com tons de bege e marrom, criando um ambiente aconchegante para as refeições .

Preto forte

Apesar de chamado de cor neutra, o preto em grandes quantidades vira uma cor forte. Nesta sala com hidromassagem, dos profissionais João Aumond e Luiza Carla Galitzki, a parede em cerâmica preta contrasta com a outra em laca brilhante azul turquesa, dando ao ambiente um tom moderno e ousado. Os tons de cinza foram usados para dar continuidade ao preto.

Foto: Lio Simas

Vermelho na cozinha

Esta cozinha tinha tudo para ser mais uma cozinha tradicional, trabalhada em branco e preto, não fossem os nichos de vidro pintado em vermelho Essa cor se contrapõe às demais, dando vida ao ambiente, segundo a arquiteta Helena Bernardo, que fez o espaço em parceria com Felipe Araújo.

Paredes neutras, móveis com cor

Na pintura, tons de branco e gelo. Assim, a arquiteta Carina Fraeb pode brincar com as cores dos móveis. A raque em laca verde convive harmoniosamente com o vermelho das almofadas e as texturas das poltronas. Para acertar em espaços assim, a dica é fazer um quadro de cartolinas com amostras das cores e estampas e analisar ali se a combinação vai dar certo.

Laranja para todas as idades

A arquiteta Aclaene de Mello pensou esse quarto para uma menina de quatro anos, mas que pudesse ser usado por ela até a adolescência. Por isso, optou pela cor laranja, que não é infantil nem adulta, como predominante. Ao lado de tons de salmão e branco, estão a parede revestida em tecido listrado e os móveis em MDF com detalhes alaranjados.

Mosaico

Pastilhas e vidro em tons de vermelho compõem esse mosaico da marca Trend Venezia. O segredo para não errar em estampas de dimensões grandes é  usá-las em espaços amplos, com uma sala ou cozinha. E para compor com os móveis, a escolha pelos tons neutros não tem erro, mas sempre se pode ousar.

Sem medo de errar

Se bem pensada, uma composição com cores ousadas cria um espaço contemporâneo arrojado. Neste ambiente, Carina Fraeb não teve medo e acertou. O roxo da parede e o vermelho das cadeiras e lustre contrastam com o preto da bancada, as pastilhas de aço escovado e a madeira dos móveis. O segredo está na dosagem, sem exagerar em nenhuma das cores.

Cor do time

Em quartos de meninos esse pedido é comum: que a decoração tenha a cor do time favorito. Neste caso, o Inter. A arquiteta Aclaene de Mello realizou o pedido do garoto com detalhes em vermelhos cítrico. Para que o ambiente não ficasse cansativo, ela usou melamínico amadeirado na composição da parede e móveis. Assim, quebrou a cor forte.

Foto: Divulgação

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 22:35

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

#HomensdePalavra – As melhores frases de Louis van Gaal

As melhores frases de Louis van Gaal

© AFP

Ele é uma grande personalidade do futebol mundial. Admirado pela autoconfiança e pelo poder de decisão, Louis van Gaal é conhecido e respeitado nos quatro cantos do planeta graças aos enormes conhecimentos futebolísticos e às muitas conquistas,

No comando de clubes como Ajax, AZ Alkmaar, Barcelona e Bayern de Munique, o treinador de 61 anos conquistou inúmeros títulos nacionais e venceu todas as competições internacionais existentes. Além disso, muitas equipes adotam atualmente a filosofia que ele difundiu, com um esquema 4-3-3 caracterizado por passes curtos.

Após assumir pela segunda vez o cargo de técnico da seleção holandesa, Van Gaal quer chegar longe na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. Veja uma coletânea com algumas das suas declarações mais famosas.

“Sei que sou um bom treinador.”
Van Gaal, em uma demonstração de autoconfiança

“Sou o melhor.”
Após a conquista do título holandês no comando do AZ Alkmaar

“A sensação de viver na Baviera é muito tranquila para mim. Por quê? ‘Mia san mia’, isto é, nós somos nós. E eu sou eu: confiante, arrogante, dominador, honesto, trabalhador, inovador!”
Em uma conferência de imprensa como treinador do Bayern de Munique (a expressão “Mia san mia” é utilizada por torcedores com a intenção de indicar a superioridade do clube bávaro)

“Na Holanda, arrogante significa que tenho muita autoconfiança.”
Sobre o exibicionismo

“O meu corpo é como o de um deus. A calça de couro também cai bem em mim. E também tenho uma certa barriga.”
Com certa ironia antes de uma das tradicionais visitas do Bayern de Munique à Oktoberfest

“O meu corpo é, de fato, como o de um deus, mas não como o do Mario Gomez.”
Sobre o porte físico do atacante da seleção alemã

“Se eu fosse um deus, ganharia tudo. Não sou nenhum deus.”
Sobre a ironia

“Eu disse à direção que todos vamos comemorar o título. Sou muito festeiro.”
Sobre as festas de comemoração do Bayern

“Fico feliz pelos torcedores. Estamos comemorando hoje. Sou sempre eu o último a apagar a luz!”
Após uma vitória do Bayern contra o Hamburgo

“Também comemoro muito o Natal.”
Antes da época do Natal, sobre o entusiasmo em passar tempo com a sua família

“Tenho uma parte de mim que nunca mostrei. Nunca sinto frio. Tenho sangue quente. A minha mulher também diz isso. Sempre dormimos de conchinha.”
Sobre o costume que Arjen Robben tem de usar ceroula no inverno

“Quando acho que cometi um erro, isso pode muito bem me custar uma noite de sono. Mas é algo que acontece muito raramente.”
Sobre a dificuldade de perdoar os seus próprios erros

“Quando um jogador me diz que é bom trabalhar comigo, isso é mais importante para mim do que um cheque de qualquer valor.”
Sobre a importância do dinheiro

“Se isso for nos fortalecer, vamos contratar jogadores. Mas não sou um treinador que apenas sai contratando. Sou um técnico que quer aperfeiçoar os seus jogadores. E sei fazer isso.”
Sobre a filosofia como treinador

“As pessoas são apenas um pequeno detalhe em meio a essa paisagem com montanhas e o lago. É muito bonito.”
Durante um treinamento com o Bayern de Munique no idílico cenário do Lago Garda

“Espero que a demanda seja maior do que o cansaço. Mas o corpo não é tão forte quanto a mente. E também temos uns fracotes.”
Sobre o físico dos seus jogadores

“Correr é o que fazem os animais. Futebol se joga com o cérebro e com a bola.”
Sobre a visão futebolística

“Sou desse jeito mesmo. Pode não ser fácil lidar comigo, mas não quero mudar de personalidade só porque outras pessoas querem.”
Sobre o estilo de liderança

“Se contratarem outro técnico, como será o currículo dele em relação ao meu? Quem é que vai ocupar o cargo? O Ferguson ganhou mais títulos do que eu. Talvez o Capello também. Mas eles já estão empregados.”
Durante uma crise no Bayern de Munique

“O esporte não consiste apenas em técnica, e sim em estratégia e personalidade. Sempre tenho uma estratégia.”
Sobre os duelos que costuma ter com a mulher no tênis

“O dinheiro não traz felicidade. Ele é importante para nos sentirmos felizes, mas para mim o reconhecimento é mais importante, principalmente o reconhecimento dos jogadores.”
Sobre a relação com os jogadores

Fonte: http://pt.fifa.com

São Paulo – Brasil – 21:40

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

#CampeonatoBrasileiro – Fred faz golaço, Fluminense bate Flamengo e dispara na liderança

Artilheiro isolado do Campeonato Brasileiro, Fred mais uma vez foi decisivo para o Fluminense. Marcando um golaço de voleio no Engenhão, o atacante garantiu a vitória tricolor no clássico Fla-Flu por 1 a 0 e mais três pontos para ampliar a vantagem do Fluminense na liderança. Agora, o time carioca tem seis pontos a mais do que o Atlético-MG, a maior diferença de pontos que um líder já conseguiu alcançar sobre o segundo colocado em todo o campeonato até agora.

O gol decisivo do Fluminense veio aos 18 minutos de jogo no lance mais bonito da partida. O cruzamento de Deco veio na medida, e Fred acertou um voleio belíssimo no fundo das redes, abrindo o placar no Engenhão. Depois disso, o herói da partida foi Diego Cavalieri. Com defesas inacreditáveis – incluindo um pênalti batido por Bottinelli aos 41 minutos do segundo tempo -, o goleiro ajudou a confirmar a vitória do Flu no clássico, que ainda teve um gol de Vagner Love anulado por impedimento.
A vitória por 1 a 0 fez com que a equipe tricolor chegasse aos 59 pontos na tabela, seis à frente do segundo colocado Atlético-MG, que só empatou com a Portuguesa no sábado. Já o Flamengo segue com 34 na 11ª colocação. Na próxima rodada, o Fluminense terá novo clássico pela frente, contra o Botafogo, no sábado, enquanto o Flamengo pega o Bahia já nesta quinta-feira.

O jogo – A partida no Engenhão começou movimentada, com os dois times tentando sair para o jogo. A princípio, o Flamengo teve melhor domínio do jogo e chegou a ameaçar o gol de Diego Cavalieri logo aos sete minutos, quando Ramon acertou belo chute que raspou na trave. Mas, apesar da posse de bola dos mandantes, foi o Fluminense quem chegou com mas chances de inaugurar o marcador e foi assim que, aos 18 minutos, após cruzamento na pinta de Deco, Fred completou de voleio para marcar um gol de placa no clássico.

A resposta rubro-negra veio logo em seguida, quando Ibson cabeceou na pequena área e a bola passou bem perto do gol do Fluminense. Aos 22 minutos, ele de novo teve boa chance, ficando cara a cara com Diego Cavalieri – o goleiro, no entanto, levou a melhor.
Assim, o Flamengo seguiu pressionando e mantendo a posse de bola, enquanto o Flu apostava nos contra-ataques. E foi em uma jogada dessas que, aos 42 minutos, Wellington Nem arrancou e foi avançando na área até chutar para fora, desperdiçando a chance de ampliar o placar.
No segundo tempo, o Fla precisava entrar concentrado para buscar o empate, mas logo aos dois minutos, tomou um belo susto. Thiago Neves foi cobrar falta de fora da área e acertou a trave do goleiro Felipe.
Depois desse lance, o Flamengo acordou de vez na partida e passou a pressionar o rival tricolor na busca por um gol, parando sempre na defesa do Flu. Aos 10 minutos, em nova cobrança de falta, Thiago Neves levou muito perigo ao gol rubro-negro, mas Felipe fez a defesa.  Aos 17, em um lance atrapalhado do meio-campo rubro-negro, Fred, Wellington Nem e Thiago Neves ficaram livres na entrada da área, mas também não souberam concluir, e Ramon ficou com a bola.
O camisa 10 do Flu ainda teve outra grande chance de deixar o seu na partida em nova cobrança de falta, desta vez pelo lado direito do campo, que também bateu na trave e não entrou. Daí em diante, o Flamengo passou a dominar a partida e pressionar muito em busca do empate – aos  32, Cléber Santana perdeu uma chance incrível da pequena área, chutando para fora; um minuto depois, foi a vez de Nixon, livre de marcação, cabecear para a bela defesa de Diego Cavalieri.
O Flamengo continuou pressionando muito, e o técnico Abel Braga começou a fechar o time, colocando Wagner e Diguinho no lugar de Thiago Neves e Fred, respectivamente. E pouco tempo depois de entrar, Diguinho quase virou o vilão do clássico para o Fluminense: ele derrubou Wellington na área, e o juiz marcou pênalti. Bottinelli pediu para cobrar, Love liberou, e o atacante acabou parando em Diego Cavalieri, que fez outra grande defesa na partida.
No minuto seguinte, o próprio Vagner Love conseguiu finalmente fazer o seu gol na partida, mas o juiz apitou irregularidade no posicionamento do jogador e anulou o tento. A pressão continuou nos cinco minutos de acréscimo do jogo, mas o Flu conseguiu se segurar e garantiu o resultado.
 
FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 0 x 1 FLUMINENSE
Local: estádio Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 30 de setembro de 2012, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa-RJ)
Assistentes: Rodrigo Pereira Jóia (Fifa-RJ) e Ediney Mascarenhas (RJ)
Cartões amarelos: Vagner Love e Amaral (Flamengo); Thiago Neves, Digão, Edinho, Fred e Jean (Fluminense)
Cartão vermelho: Ramon (Flamengo)
Gols: 
FLUMINENSE: Fred, aos 17 minutos do primeiro tempo
FLAMENGO: Felipe; Wellington Silva, Frauches, Marcos González e Ramon; Amaral (Renato Abreu), Ibson, Léo Moura (Botinelli) e Cleber Santana; Liedson (Nixon) e Vagner Love
Técnico: Dorival Júnior
FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Digão e Carlinhos; Edinho, Jean, Deco e Thiago Neves (Wagner); Wellington Nem (Marcos Junior) e Fred (Diguinho)
Técnico: Abel Braga

Fonte: http://espn.estadao.com.br

São Paulo – Brasil – 21:20

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

#CampeonatoItaliano – Lazio passa pelo Siena em Roma

Ederson gol Lazio (Foto: AFP)Ederson comemora o primeiro gol do triunfo do Lazio (Foto: AFP)

O Lazio venceu o Siena por 2 a 1, em casa, e ficou empatado com o Inter de Milão na terceira posição do Campeonato Italiano. Os gols do triunfo da equipe romana foram marcados pelo brasileiro Ederson, ex-Lyon, e pelo argentino Ledesma, de pênalti. Paci descontou no fim, mas de nada adiantou a reação dos visitantes nos minutos finais do confronto.

Com o resultado, o Lazio chegou aos 12 pontos, assim como o Inter. O Siena, que na próxima rodada vai encarar o líder Juventus, dentro de casa, permaneceu na zona de rebaixamento, com apenas dois. O próximo compromisso do time de Roma será contra o Pescara, no Estádio Adriático.

Os gols do triunfo do Lazio saíram no primeiro tempo. O primeiro aconteceu aos 17 após cobrança de escanteio. Ederson se antecipou aos zagueiros na primeira trave e escorou para abrir o placar. Na comemoração, o brasileiro bateu asas, simulando a águia, símbolo da equipe romana.

– Fico muito feliz pelo gol, pois não começamos o jogo tão bem quanto gostaríamos. Quando abrimos o placar, nos tranquilizamos em campo, colocamos em prática o nosso futebol e conseguimos uma vitória muito importante, já que não tivemos bons resultados nos últimos jogos. Foi muito emocionante para mim ouvir essa torcida gritando o meu nome e espero que seja a primeira de muitas vezes. Agora, é continuar trabalhando e dar seguimento à nossa trajetória no campeonato. Precisamos voltar a incomodar o Napoli e o Juventus – disse o brasileiro, através de sua assessoria de imprensa.

O segundo gol foi de pênalti. Aos 37, Klose aproveitou bobeada da zaga e foi derrubado na área. Ledesma cobrou e fez mais um. A partir daí, os donos da casa passaram a administrar o resultado, já que o Siena tinha pouca objetividade no ataque.

No fim, os visitantes diminuíram após falha da zaga do Lazio. André Dias não conseguiu cortar o cruzamento da direita e a bola sobrou para Paci, que finalizou para o gol. Mas já era tarde. Após o apito final, festa dos torcedores romanos.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 21:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

#FutebolFeminino – Brasil bate Nova Zelândia e vai às quartas

Brasil bate Nova Zelândia e vai às quartas

© Getty Images

O Brasil garantiu neste domingo sua vaga nas quartas de final do Azerbaijão 2012 ao derrotar a Nova Zelândia por 4 a 3 na última partida do Grupo C, no Estádio 8 Km, em Baku. A equipe de Edvaldo Erlacher avança como a segunda da chave, atrás do Japão, primeiro colocado.

A Nova Zelândia surpreendeu o Brasil abrindo o placar logo aos quatro minutos com uma cabeçada de Emily Jansen após cobrança de escanteio, resultado de um bom contra-ataque puxado por Martine Puketapu pela direita. O gol não assutou as brasileiras, que partiram para cima em busca do empate, com boas jogadas de Julia e Byanca. Coube à camisa 9 empatar a partida com um belo chute cruzado e dar uma assitência precisa que iniciou a jogada do segundo gol: seu cruzamento da direita encontrou Brena, que matou na coxa e chutou, sem chance para Alfeld.

Controlando a bola em seu campo de ataque e dominando as rivais, a Seleção chegou ao terceiro com Andressinha, que cobrou o pênalti sofrido por Chaiane. Nos minutos finais, a pressão neozelandesa resultou no segundo gol: Megan Lee cruzou da esquerda, Emma Fletcher e Ana Clara chegaram juntas na bola na área e a bola tocou no pé da brasileira antes de morrer nas redes.

O Brasil iniciou o segundo tempo no ataque e a pressão foi recompensanda aos 10 minutos, quandoCamila acertou um lindo chute da meia-lua, vencendo duas marcadoras com um drible de corpo. ANova Zelândia chegou a assustar aos 25 minutos, com uma cabeçada de Jensen pouco acima do travessão e uma boa jogada de Emma Rolston, que deixou Nicole caída no chão a caminho do gol, mas Andressinha chegou a tempo para afastar a bola. Aos 32, as neozelandesas chegaram ao gol com Puketapu, que recebeu pelo meio desmarcada, entrou na área e chutou de direita com força. As brasileiras seguraram as rivais até o fim e garantiram o resultado.

Paul Temple, técnico da Nova Zelândia
“O Mundial era um grande desafio para nós porque caímos num grupo com times muito fortes, foi uma chave muito difícil. Sempre tivemos a ambição de fazer nosso melhor e passar da fase de grupos, mas vamos levar algumas boas lições de volta para casa.”

Edvaldo Erlacher, técnico do Brasil
“Sabíamos que estaríamos vulneráveis hoje, mas apostamos no nosso ataque e foi um risco calculado. Na próxima fase, não faz diferença quem vamos enfrentar, todos os times que chegaram lá são bons. Temos que nos preparar para enfrentar qualquer um e vencer.”

Fonte: http://pt.fifa.com

São Paulo – Brasil – 20:18

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Cor perfeita e sem sujeira: aprenda a tingir o cabelo em casa

Confira lições certeiras neste passo a passo e conquiste cabelos lindos e tingidos em casa.

Conquiste a cor desejada em casa!
Foto: Getty Images

Para tingir o cabelo sem fazer sujeira no banheiro nem errar o tom é preciso organização. Primeiro, coloque uma toalha nos ombros para preservar suas roupas. Depois, cubra a pia do banheiro com plástico e só então comece a tintura. Siga as dicas do colorista Ueber Lima, da Beox, de São Paulo, e mão na massa!

Você vai precisar de:

· Potinho: para misturar as tintas

· Capa de plástico: para cobrir os ombros

· Hidratante: nas orelhas, pescoço e testa para não manchar

· Pente: próprio para tintura

· Luvas: de plástico ou de borracha para não manchar unhas e mãos

Ilustrações: Reprodução

1. Deixe o cabelo úmido. Desembarace os fios. Com o pente, divida os cabelos ao meio e faça dois rabinhos, um de cada lado.

2. Divida cada um dos rabinhos em duas partes. Você ficará com o cabelo dividido em quatro partes iguais, duas na frente e duas atrás.

Ilustrações: Reprodução

3. Em cada uma das quatro partes, separe várias mechinhas de cabelo com cerca de 2 cm de espessura. Prenda-as com piranhas.

4. Com um pincel largo, aplique a tinta nas mechas da região da franja para trás. Comece pela raiz e vá para as pontas de cada mecha.

Ilustrações: Reprodução

5. Quando todas as mechas estiverem lambuzadas, faça uma massagem com as mãos para espalhar o produto.

6. Espere o tempo de pausa indicado na embalagem pelo fabricante. Em geral, é de 40 minutos.

Ilustrações: Reprodução

7. Lave o cabelo conforme as instruções do produto. Algumas sugerem só enxágue com água e uso do creme do kit.

8. Pronto! Os passos para retocar a raiz são iguais aos da tintura no cabelo inteiro, mas só na raiz!

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 20:12

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão