Archive for abril \30\UTC 2013

Dortmund comemora classificação à final com camisa em alusão a álbum do The Clash

Jogadores usaram camiseta comemorativa para celebrar passagem à final

Jogadores usaram camiseta comemorativa para celebrar passagem à final – Foto: Facebook BVB
O Borussia Dortmund foi original na comemoração pela classificação à final da Champions League após ter eliminado o Real Madrid. Logo após o apito final para a derrota por 2 a 0, o elenco alemão vestiu uma camisa com a escrita “Wembley Calling”, em alusão à música e álbum da banda de punk rock The Clash “London Calling”. A final da competição europeia ocorrerá no dia 25 de maio, no lendário estádio da capital inglesa.
Gündogan exibe a camisa que lembra da decisão em Wembley

Gündogan exibe a camisa a comemorativa

Fonte: http://espn.estadao.com.br

São Paulo – Brasil –  22:58

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão

Anúncios

Barcelona sonha com goleada histórica sobre o Bayern para ‘estragar’ final alemã

Gomez se enrosca com Messi: Bayern e Barcelona decidirão o segundo finalista da Champions League

Gomez se enrosca com Messi: Bayern e Barcelona decidirão o segundo finalista da Champions League – Reuters

O Barcelona tenta nesta quarta-feira um feito, que se não é impossível, seria inédito na Champions League: reverter placar adverso de quatro gols de diferença sofrido no jogo de ida, para conseguir eliminar o Bayern de Munique e chegar até a decisão continental.

Após ter vencido o duelo de ida por 4 a 0, o time bávaro desponta como favorito a ficar com a vaga na decisão. O eventual confronto representaria a primeira final entre dois clubes alemães na história da competição. Isso porque o Borussia Dortmund eliminou o Real Madrid, que mesmo vencendo por 2 a 0 nesta terça-feira, não avança na competição. Já que os Aurinegros venceram o jogo da ida em casa por um placar de 4 a 1 e é o da primeiro finalista.

Na história de todos os torneios organizados pela Uefa, em apenas três oportunidades desde 1955 – quando foi disputada a primeira edição da então Copa Europeia, que hoje é a Champions – um clube conseguiu se classificar após uma derrota desta magnitude na ida. Nunca em uma semifinal.O primeiro foi o Leixões, de Portugal, na temporada 1961/1962, que na fase preliminar da extinta Recopa Europeia, perdeu para o La Chaux-de-Fonds, da Suíça, por 6 a 2 na ida, e venceu por 5 a 0 na volta.

Na Copa da Uefa – hoje Europa League, em 1984/1985, na segunda fase, o Partizan Belgrado, da Iugoslávia, levou 6 a 2 do Queens Park Rangers e depois venceu por 4 a 0. Na temporada seguinte, na terceira fase, o Real Madrid perdeu para o Borussia Mönchengladbach por 5 a 1, mas goleou por 4 a 0 na volta. Tanto o time espanhol como o iugoslavo avançaram pelos gols fora de casa.

No duelo desta quarta-feira, se devolver o placar do jogo de ida, o Barcelona levará a partida para a prorrogação. Qualquer outro resultado com quatro gols de diferença dá a vaga para o Bayern. Assim, além do 4 a 0, ao time catalão só interessa vitória por cinco ou mais gols de diferença.

“Temos chances, embora sejam remotas, de nos classificarmos para a final da Champions. Sei que parece difícil acreditar, mas amanhã é um dia para sermos crianças, perdermos o bom senso e voltarmos a ter a esperança de brigar até o final”, disse o zagueiro Gérard Piqué, em entrevista coletiva.

Nesta edição da Champions, o Barcelona já conseguiu uma grande virada sobre um rival expressivo, mas com diferença menor de gols. Nas oitavas de final, a equipe espanhola perdeu para o Milan por 2 a 0, em San Siro, mas goleou na partida de volta por 4 a 0, justamente um dos resultados que interessam amanhã.

Recentemente, o Barça carrega um histórico de goleadas contra rivais alemães no Camp Nou pela competição continental. Em 2011/2012, o ápice, com o massacre sobre o Bayer Leverkusen, por 7 a 1. Além disso, em 2009/2010, o time goleou o Stuttgart por 4 a 0.

Em 2008/2009, a vítima foi o próprio Bayern de Munique, no jogo de ida das quartas de final, justamente por 4 a 0. Na volta, o time bávaro não teve forças para reverter o placar e o empate por 1 a 1 classificou o time espanhol, que acabou campeão.
Para que um placar destes possa ser repetido, no entanto, o clube ainda espera que Lionel Messi se apresente 100% fisicamente, o que não aconteceu no jogo ida, na Allianz Arena. No último sábado, o argentino foi bem nos 30 minutos em que atuou na partida contra o Athletic Bilbao, marcando um gol e participando do outro.

Para o duelo desta quarta, o Barcelona não terá Jordi Alba, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos. Com isso, o brasileiro Adriano ganhará a vaga na lateral. Além disso, Sergio Busquets está fora por causa de uma pubalgia e deverá dar lugar ao camaronês Alex Song.

O Bayern de Munique, por sua vez, chega com a confiança de ter aberto uma vantagem confortável, mas consciente de que qualquer excesso pode ser fatal diante de um adversário tão poderoso. “Se há uma equipe capaz de virar um 4 a 0 é o Barcelona”, disse o holandês Arjen Robben às vésperas do jogo.

Dessa forma, o técnico Jupp Heynckes já garantiu, em entrevista coletiva nesta terça-feira, que o time bávaro não mudará de estilo. “Não queremos mudar. Queremos jogar no ataque. Não somos uma equipe defensiva e, sim, temos uma boa defesa”, falou.

Para a partida, o atacante croata Mario Mandzukic, suspenso no jogo de ida, deverá reaparecer no time titular, ganhando a vaga de Mario Gómez. Com isso, os únicos desfalques seguem sendo o zagueiro Holger Badstiber e o meia Toni Kroos, contundidos.

FICHA TÉCNICA
BARCELONA X BAYERN DE MUNIQUE
Local:

Estádio Camp Nou, em Barcelona (Espanha)
Data: 1º de maio de 2013, quarta-feira
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (Eslováquia)
Assistentes: Matek Zunic e Bojan Ul (ambos da Eslováquia)
Árbitros adicionais: Slavko Vincic e Roberto Ponis (ambos da Eslováquia)BARCELONA: Valdés; Daniel Alves, Piqué, Bartra e Adriano; Song, Xavi e Iniesta; Alexis, Messi e David Villa (Tello)

Técnico: Tito VilanovaBAYERN DE MUNIQUE: Neuer; Lahm, Dante, Boateng e Alaba; Javi Martínez e Schweinsteiger; Robben, Muller e Ribéry; Mandzukic (Gomez)
Técnico: Jupp Heynckes

Fonte: http://espn.estadao.com.br

São Paulo – Brasil –  22:53

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão

Klopp responde Mourinho em coletiva após calssificação

Juergen Klopp jogo Real Madrid Borussia Dortmund (Foto: AFP)Klopp crê que Borussia mostrou personalidade
durante o jogo no Bernabéu (Foto: AFP)

O costume de Jürgen Klopp de conceder entrevistas bem humoradas continuou após a classificação do Borussia Dortmund para a final da Liga dos Campeões. Ao saber que José Mourinho reclamou da atuação do árbitro Howard Webb e ainda pediu a expulsão de Hummels por conta de um toque de mão na bola, o treinador alemão respondeu com ironia, pegando Sergio Ramos como exemplo.

– Não quero falar sobre o árbitro. Fizeram muitas faltas em Lewandowski e muitas vezes com entradas duras que eram para cartão amarelo. Sergio Ramos devia ter levado sete cartões amarelos. Eu não vi o lance de Hummels – declarou o técnico.

Apesar da derrota por 2 a 0 para o Real Madrid, Klopp mostrou-se satisfeito com a exibição do Borussia no Santiago Bernabéu. Apoiado na vantagem construída no jogo de ida, a equipe alemã sofreu com a pressão merengue no começo da partida, mas chegou a desperdiçar chances de gol em seguida, o que foi motivo para os elogios do técnico.

– Sabíamos que o Real Madrid é um time muito forte, e demonstrou isso essa noite. Mas criamos muitas chances que poderiam ter mudado o rumo da partida. Nos colocaram em apuros porque são muito bons. Nós aguentamos muito bem. Tivemos que fazer mudanças pelo esforço. Estamos em uma final de Champions depois de 16 anos e estamos muito satisfeitos. Tivemos muita personalidade – exaltou.

O zagueiro Hummels, por sua vez, destacou a boa atuação defensiva da equipe alemã e chegou a dizer que o time se sentiu no controle da partida em certo momento.

– Sabíamos que se eles marcassem, o público iria ter um grande impulso. Senti que controlávamos os acontecimentos, mas quase aconteceu o mesmo que diante do Málaga, mas ao contrário. Chegar a uma final da Champions é um sonho realizado para todos, especialmente em um estádio emblemático como Wembley.

Fonte:  http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil –  22:31

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão

Cristiano Ronaldo: ‘Não importa se o Mourinho segue ou não, o que importa é o Real Madrid e eu’

Ronaldo reclama de Ozil (ao fundo) que perdeu uma chance de frente para o gol

Ronaldo lamentou as inúmeras chances perdidas pelo Real Madrid  – Reuters

As especulações sobre a saída de José Mourinho do Real Madrid devem se acentuar após ele dizer que quer ir para um lugar onde se sinta querido. E o técnico parece ser a menor das preocupações para o astro dos merengues, Cristiano Ronaldo.

Segundo um jornalista da Radio Marca, o português disse que a novela sobre a permanência do treinador não é algo que mereça tanta atenção. “Não tenho que falar do futuro dos outros, seja do treinador ou dos jogadores, não me preocupo com isso. Não importa se Mourinho segue ou não, o que importa é o Real Madrid. E me preocupo comigo ’, disse ele.

Sobre a eliminação para o Borussia Dortmund, o camisa 7 disse que a chave para a desclassificação foram as inúmeras oportunidades perdias pelos blancos. “Perdemos muitas chances, falhamos Ozil, Higuain e eu. Marcamos tarde demais. Provamos que fomos melhores hoje, mas o número de gols marcados na ida foi a chave.

Ronaldo ainda elogiou o comportamento da torcida, se desculpou e disse que a equipe voltará com tudo na próxima temporada.

“Obrigado aos fãs, confiaram, acreditaram em nós. Desculpe por não ter conseguido, mas chegamos perto. Nós lutamos desde o início até o final. Próximo ano estaremos aqui novamente, na luta”, afirmou ele.

Fonte: http://espn.estadao.com.br

São Paulo – Brasil –  22:23

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão

Real Madrid X Borussia Dortmund

Header_materia_REAL-MADRID (Foto: Infoesporte)

Atuações: CR7 tem dia abaixo da média em eliminação do Real

Português erra bastante e acaba sendo coadjuvante no duelo contra o Borussia Dortmund. Sergio Ramos e Benzema se destacam

DIEGO LÓPEZ – GOLEIRO
Salvo pela trave em chute de Lewandowski, conseguiu um verdadeiro milagre ao impedir que chute de Gündogan no segundo tempo abrisse o placar para os alemães.
Nota: 6,5

ESSIEN – LATERAL-DIREITO
Não esteve muito à vontade na função dada por Mourinho, mas conseguiu mostrar consistência defensiva na sua volta à equipe após lesão.
Nota: 6,0

VARANE – ZAGUEIRO
Teve trabalho para marcar Lewandowski e demorou para se recuperar em alguns lances.
Nota: 5,5

SERGIO RAMOS – ZAGUEIRO
Teve boa atuação como zagueiro e se destacou nas bolas pelo alto, com grande eficiência nos desarmes. Ainda mostrou oportunismo ao marcar aos 43 minutos do segundo tempo e força ofensiva ao levar o time á frente nos minutos finais.
Nota: 7,0

FÁBIO COENTRÃO – LATERAL-ESQUERDO
Deu muito espaço para os avanços de Piszczek e não conseguiu ser uma boa opção ofensiva pela esquerda. Foi substituído no começo do segundo tempo.
Nota: 5,0

XABI ALONSO – VOLANTE
Apesar da boa contribuição defensiva, não conseguiu os lançamentos longos de costume e ajudou pouco na criação. Deu lugar a Khedira.
Nota: 6,0

MODRIC – MEIA
Começou o jogo como boa opção pela direita, mas foi sumindo aos poucos.
Nota: 5,5

DÍ MARIA – MEIA
Depois da boa atuação contra o Atlético de Madri no último sábado, não foi tão bem diante do Borussia e errou alguns passes fáceis perto da área.
Nota: 5,5

ÖZIL – MEIA
Teve uma das melhores chances do jogo ainda no começo do jogo e, com liberdade, chutou para fora. Depois disso, foi boa opção para cruzar para a área e, em um desses lances, deu o passe para o gol de Benzema.
Nota: 6,0

CRISTIANO RONALDO – ATACANTE
Teve boas chances para fazer gol, mas, bem marcado, não mostrou inspiração. Ainda errou diversos domínios de bola em lances simples. Abaixo da média, parece ter sentido o problema na coxa que quase o tirou da partida e não fez jus à expectativa da torcida.
Nota: 5,0

HIGUAÍN – ATACANTE
Mostrou dificuldade para escapar da linha de impedimento da zaga alemã. Além disso, desperdiçou ótima chance para abrir o placar aos três minutos. Deu lugar a Benzema no começo da etapa final.
Nota: 5,0

KHEDIRA – VOLANTE
Entrou no meio do segundo tempo e ajudou defensivamente.
Nota: 6,0

KAKÁ – MEIA
Tentou criar chances pelo meio, deu o passe para Ozil cruzar no gol de Benzema e até apareceu na área para finalizar. Não teve espaço para arriscar seus chutes de meia distância.
Nota: 6,5

BENZEMA – ATACANTE
Ao entrar no lugar de Higuaín, ficou sumido por algum tempo. No entanto, mostrou estrela ao converter sua única chance, e ainda deu passe para o gol de Sergio Ramos.
Nota: 7,5

JOSÉ MOURINHO – TÉCNICO
Depois da empolgação nos primeiros 15 minutos, sua equipe teve muita dificuldade para criar boas chances ofensivas. Suas substituições surtiram efeito apenas quase no fim do jogo, com Benzema se destacando.
Nota: 6,0

Header_materia_BORUSSIA (Foto: Infoesporte)

Atuações: Weidenfeller segura empolgação merengue e brilha

Goleiro faz pelo menos três difíceis defesas e é o grande destaque da partida. Zaga do Dortmund também tem boa atuação no Bernabéu

WEIDENFELLER – GOLEIRO
O jogador mais importante do Borussia na partida. Salvou sua equipe quando o Real pressionou nos 15 primeiros minutos, e voltou a aparecer muito bem no sufoco merengue no fim.
Nota: 8,0

PISZCZEK – LATERAL-DIREITO
Uma das melhores opções defensivas do Borussia, com muita liberdade pelo lado direito.
Nota: 6,5

SUBOTIC – ZAGUEIRO
Ao lado de Hummels, mostrou segurança durante quase toda a partida.
Nota: 6,5

HUMMELS – ZAGUEIRO
Depois de falhar no gol de CR7 no jogo de ida, teve atuação impecável no Bernabéu.
Nota: 7,0

SCHMELZER – LATERAL-ESQUERDO
Acabou não tendo muito espaço para avançar diante da marcação de Essien.
Nota: 5,5

BENDER – VOLANTE
Ajudou a anular Cristiano Ronaldo no jogo, desarmando as jogadas com eficiência.
Nota: 6,5

GÜNDOGAN – VOLANTE
Foi muito bem defensivamente e ainda apareceu no ataque, dando trabalho à zaga merengue. Perdeu uma das melhores chances do Borussia no jogo.
Nota: 6,5

GÖTZE – MEIA
Substituído aos 12 minutos por causa de lesão, não teve tempo suficiente para fazer muita coisa
Nota: SEM NOTA

REUS – MEIA
Cresceu bastante no segundo tempo e foi a melhor opção do meio de campo do Borussia após a saída de Götze.
Nota: 7,0

KUBA – MEIA
Desaparecido ofensivamente. Mais ajudou na marcação do que armou jogadas.
Nota: 5,5

LEWANDOWSKI – ATACANTE
Carrasco no primeiro jogo, voltou a dar muito trabalho à zaga merengue e ainda chutou uma bola no travessão. Cumpriu seu papel muito bem, apesar de passar em branco.
Nota: 6,5

FELIPE SANTANA – ZAGUEIRO
Entrou aos 45 minutos do segundo tempo e apenas ajudou a afastar as bolas alçadas na área nos minutos finais.
Nota: SEM NOTA

KEHL – VOLANTE
Substituiu Lewandowski aos 41 minutos do segundo tempo. Nada pôde fazer.
Nota: SEM NOTA

GROSSKREUTZ – MEIA
Teve a dura tarefa de substituir Götze ainda no primeiro tempo e, naturalmente, não deu a mesma velocidade ao meio de campo do Borussia. Mas ainda apareceu bem em alguns lances, cumprindo seu papel.
Nota: 6,0

JÜRGEN KLOPP – TÉCNICO
Sua equipe, depois de passar ilesa pelos 15 minutos de pressão adversária no começo do jogo, mostrou-se muito segura e também desperdiçou chances de abrir o placar. Conseguiu a merecida classificação.
Nota: 6,5

Fonte: http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil –  22:15

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão

Felipe Santana comemora classificação

Autor do gol que deu a classificação para as semifinais ao Borussia Dortmund, Felipe Santana voltou a atuar pelo clube alemão nesta terça-feira, diante do Real Madrid, e conquistou a vaga na decisão da UEFA Champions League mesmo com a derrota por 2 a 0 – sua equipe venceu o primeiro jogo por 4 a 1. Após o confronto no Santiago Bernabéu, o brasileiro revelou que este é um momento único em sua carreira.

“É impossível achar uma palavra para descrever a emoção que estou sentindo nesse momento. Ter a possibilidade de disputar a decisão do campeonato mais importante da Europa é algo que ficará marcado para sempre na minha memória. Sabíamos que o Real Madrid faria um jogo muito difícil nessa segunda partida e, apesar do bom resultado que construímos na Alemanha, nossa classificação estava longe de estar definida”, explicou Felipe Santana.

O bom desempenho dentro de campo foi refletido nas arquibancadas, já que a torcida do Borussia foi um diferencial ao longo da competição. Em casa, os fãs da equipe alemã fizeram um verdadeiro show, mas também não deixaram de apoiar nos jogos longe de seus domínios. Felipe Santana sabe da importância dos torcedores, por isso fez questão de agradecer ao apoio dado na competição europeia.

“Quero parabenizar todo o grupo por essa final de Liga dos Campeões e a comissão técnica, que vem desenvolvendo um trabalho maravilhoso conosco. Não posso deixar de parabenizar a torcida, que vem fazendo uma linda festa nas arquibancadas e, mesmo aqui na Espanha, o cenário não foi diferente”, destacou o brasileiro.

Na final da competição continental, o Borussia vai enfrentar o vencedor do duelo entre Bayern de Munique e Barcelona, que decidem a vaga nesta quarta-feira. Com a vitória por 4 a 0 no primeiro jogo, os bávaros estão bem perto de conquistar a classificação e fazer uma decisão entre times do mesmo país.

Fonte: http://pt.fifa.com

São Paulo – Brasil –  22:02

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão

O Borussia Dortmund está na final da UCL

Mosaico jogo Real Madrid Borussia Dortmund (Foto: Editoria de Arte)

O sonho da “décima” terá novamente de ser adiado. Diante de um caminhão de gols perdidos no primeiro tempo, o Real Madrid marcou duas vezes no fim e quase, mas quase conseguiu o milagre que o classificaria à final da Liga dos Campeões. Os merengues esbarraram num Borussia Dortmund aguerrido, dono de boa atuação apesar da derrota por 2 a 0, e que no fim fez merecida festa no Santiago Bernabéu, nesta terça-feira. Após o polonês Robert Lewandowski anotar todos os quatro gols nos 4 a 1 no primeiro jogo da semifinal, há uma semana, os tentos de Benzema, aos 36, e Sergio Ramos, aos 42 minutos da etapa final, não foram suficientes.

Pela segunda vez em sua história, o Borussia está numa decisão da Champions. O campeão da edição de 1996/1997 conhecerá o seu adversário do dia 25 de maio, em Wembley, nesta quarta-feira. Ele será muito provavelmente o rival Bayern de Munique, que abriu uma vantagem de 4 a 0 sobre o Barcelona na Allianz Arena.

Apontado como longe de suas condições físicas ideais, Cristiano Ronaldo não viveu boa noite. O artilheiro da atual edição da Liga dos Campeões se despede do torneio com 12 gols marcados, mas nenhum deles na data mais importante. Ele poderá ser igualado ou até ultrapassado por Lewandowski, que soma dez gols. Lionel Messi, com oito, é outro que pode alcançá-lo.

Aos aurinegros, a nota ruim ficou por conta da lesão de Mario Götze. A jovem estrela, já vendida ao Bayern de Munique, deixou o gramado ainda no primeiro tempo acusando desconforto muscular. Ele deverá ser ausência na partida contra os próprios bávaros, neste sábado, pelo Campeonato Alemão, mas ainda tem chances de atuar na grande decisão continental por ser apenas no fim do mês.

O resultado agradou bastante, mas fez o time de Jürgen Klopp perder a sua invencibilidade no torneio: agora são 12 jogos, com sete vitórias e quatro empates. Contabilizando também a Bundesliga, os aurinegros vinham embalados por seis vitórias consecutivas – e mais três empates.

Já a equipe de José Mourinho foca praticamente todos os seus esforços neste fim de temporada na Copa do Rei. No dia 17 de maio, no mesmo Santiago Bernabéu, enfrentará o rival Atlético de Madri na grande final. Este deverá ser o último grande jogo do português no comando merengue, cotado para assumir o Chelsea a partir de julho.

Torcida merengue faz sua parte

As escalações ilustravam as situações de cada um no Bernabéu. O Real, com três mudanças em relação ao time da última semana, mostrava por que deveria se dissociar dos 4 a 1 sofridos no Signal Iduna Park. Essien assumia a lateral, com Sergio Ramos voltando à zaga no lugar de Pepe. No meio, Di María voltava com Modric em sua retaguarda – e não Khedira -, numa opção claramente mais ofensiva. O Borussia? Era o mesmo.

 Robert Lewandowski Roman Weidenfeller comemoração Borussia Dortmund Real Madrid (Foto: Reuters)Robert Lewandowski e Roman Weidenfeller: dois dos heróis da classificação  (Foto: Reuters)

Além da postura, os merengues realmente puderam se sentir em casa. Após impressionar com um bonito mosaico em alusão à taça da Liga dos Campeões, a torcida “comprou o barulho”, digamos. Gritos, vaias, aplausos… Não era da boca para fora. Havia mesmo a crença na virada embalada pela frase eternizada por Juanito, centroavante ídolo do clube entre 1977 e 1987: “90 minutos no Bernabéu é muito tempo”.

Real dá chance ao azar

Cristiano Ronaldo jogo Real Madrid Borussia Dortmund (Foto: EFE)Cristiano Ronaldo não viveu boa noite (Foto: EFE)

Tempo, porém, que o Real não aproveitou. Até os 14 minutos, a equipe de José Mourinho seguiu o protocolo e criou ótimas oportunidades. Higuaín, aos quatro, foi o primeiro vilão da noite ao receber de Özil na grande área e chutar para a defesa de Weidenfeller com o pé direito. Aos oito, o alemão novamente deu bom passe, desta vez para Cristiano Ronaldo. A finalização saiu alta, sem direção.

Com basicamente todo o foco no contra-ataque, o Borussia esteve perto uma vez apenas de marcar nos 45 minutos iniciais. Foi aos 12, quando Lewandowski recebeu na grande área e concluiu para a defesa em dois tempos de Diego López. Nada comparado, por exemplo, ao que os aurinegros sofreriam praticamente na sequência. Aos 13, Cristiano Ronaldo recebeu ótimo lançamento, dominou no peito e emendou. Weidenfeller, de novo, evitou o gol. No minuto seguinte, Özil foi acionado por Higuaín e, inexplicavelmente, afinou quando esteve cara a cara com o goleiro alemão – o chute saiu para fora.

Para piorar a situação do Borussia, Götze pediu para ser substituído com dores musculares aos 14 minutos. Grosskreutz entrou com a missão de cuidar da parte defensiva. Aparentemente deu certo, já que dali em diante o Real não conseguiria oferecer perigo aos alemães. O primeiro tempo ainda terminou com o Borussia assustando, aos 40, quando Piszczek cruzou e Kuba não conseguiu aproveitar.

Howard Webb juiz jogo Real Madrid Borussia Dortmund (Foto: AP)Howard Webb amarela Higuaín: argentino perdeu ótima chance aos quatro minutos de jogo (Foto: AP)

Lewandowski carimba o travessão

O Borussia já mostrava a sua força, mas resolveu ir além no segundo tempo. Aos quatro, a chance para matar o confronto: Marco Reus escapou bem pelo meio e entregou para Lewandowski na grande área. O polonês fuzilou, mas a bola explodiu no travessão e quicou praticamente sobre a linha. Com sua equipe sem forças, Mourinho se viu obrigado a mexer: Kaká e Benzema foram a campo aos 12 minutos, mas o panorama pouco mudou.

Os visitantes por pouco não chegaram ao gols também aos 15 minutos. Reus avançou pela direita e rolou para Gündogan, sem marcação, na pequena área. Diego López voou e fez uma defesa milagrosa – contando com contribuição do volante, displicente no momento da conclusão.

Real faz dois e empolga

Lewandowski comemoração Real Madrid Borussia Dortmunt (Foto: Reuters)Lewandowski, já no banco de reservas, vibra com
o fim do jogo no Bernabéu (Foto: Reuters)

Na base do abafa, o Real tentou mostrar ao menos à torcida que estava lutando. Aos 21, Kaká avançou e deu passe para Di María, mas o cruzamento do argentino não saiu o ideal. Aos 25, Cristiano Ronaldo chutou por cima após troca de passes entre Kaká e Özil. O brasileiro apareceria com perigo também aos 26, quando completou cruzamento rente à trave de Weidenfeller.

De tanto insistir, o Real conseguiu motivos para acreditar na “remontada”. Aos 36, Kaká rolou para Özil cruzar rasteiro da direita. A bola encontrou Benzema e depois as redes. A pressão se tornou insustentável aos 42. No bate-rebate, Benzema dominou na grande área e serviu Sergio Ramos. O zagueiro fuzilou para fazer o segundo.

Àquela altura o relógio era mais do que um adversário. Era uma barreira quase intransponível. O goleiro Diego López apareceu na grande área, o árbitro Howard Webb deixou o jogo seguir até os 51, mas o terceiro ficou mesmo no quase. Aplausos aos espanhóis, festa dos alemães no Bernabéu.

comemoração Borussia Dortmunt Liga dos Campeões (Foto: Reuters)Jogadores do Borussia agradecem apoio de sua fiel torcida no Bernabéu (Foto: Reuters)

Ficha técnica:

Real Madrid: Diego López, Essien, Sergio Ramos, Varane e Coentrão (Kaká); Xabi Alonso (Khedira) e Modric; Di María, Özil e Cristiano Ronaldo; Higuaín (Benzema). Técnico: José Mourinho.

Borussia Dortmund: Weidenfeller, Piszczek, Subotic, Hummels e Schmelzer; Gündogan e Bender (Felipe Santana); Kuba, Götze (Grosskreutz) e Reus; Lewandowski (Kehl). Técnico: Jürgen Klopp.

Gols: Benzema, aos 36, e Sergio Ramos, aos 42 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Fábio Coentrão, Higuaín, Sergio Ramos e Khedira (Real Madrid), Gündogan, Bender e Weidenfeller (Borussia Dortmund).

Estádio: Santiago Bernabéu. Data: 30/04/2013. Árbitro: Howard Webb (ING).

Garotos do Dortmund comemoram nos vestiários – Foto: Facebook BVB

Fonte:  http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil –  21:51

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão