Ícone do futebol alemão estreia como técnico com lanterna e segura o Borussia Mönchengladbach

Imagem relacionada

Considerado o limpa trilhos da Seleção Alemã e do Werder Bremen, poucos foram os atletas da Bundesliga neste século, que tiveram a mesma precisão que Torsten Frings tinha em seus pés. Finalizações certeiras, passes e lançamentos perfeitos e a capacidade de transformar uma partida.

O poder de transformação será o grande desafio de Frings em seu primeiro trabalho como técnico titular. Aos 40 anos de idade, o ex-volante da Seleção Alemã, Werder Bremen, Borussia Dortmund e Bayern de Munique foi anunciado em dezembro passado, como o novo comandante do Darmstadt 98, com contrato até meados de 2018.

Frings recebe a sua licença de treinador

O jogador alemão se aposentou dos gramados em 2012, quando jogava pelo Toronto FC do Canadá e não perdeu tempo. Logo iniciou o curso para tirar a sua a sua licença de treinador de futebol. Frings foi um dos 24 participantes que foram aprovados na turma 61 do curso de dez meses no Hennes Weisweiler Academy. Frank Wormuth, responsável pelo treinamento do grupo de formandos, atestou o “alto nível”  dos graduandos na entrega dos certificados. Durante o curso Torsten começou a trabalhar na base do Werder Bremen, clube no qual alcançou a idolatria como jogador. Pouco tempo depois tornou-se assistente do técnico Viktor Skripnik na equipe principal.

Resultado de imagem para Estreia de torsten frings como tecnico

O ex-volante foi assistente da equipe principal do Werder Bremen

Em novembro passado  Skripnik deixou a equipe Verde e Branca e Frings acabou saindo também. Mas eis que surge uma nova oportunidade e um grande desafio, em dezembro, Norbert Meier seria despedido do Darmstad e o nome da vez para substituição foi o de Torsten Frings.

O Darmstadt 98 chegou à elite do futebol alemão na última temporada, vem de nove derrotas seguidas, sendo oito pela Bundesliga, competição na qual ocupa a lanterna com duas vitórias, dois empates e 12 derrotas após 16 jogos. Detém apenas oito pontos, a metade do Werder Bremen que ocupa a 15ª posição e é o primeiro clube na  sequência da tabela livre de rebaixamento.

Já no novo clube Frings declarou: “Eu não sou um cara de escritório. Para mim sempre foi muito claro que eu gostaria de ficar nos gramados e, no caso, como treinador.

“Eu tive com o Werder um contrato com o qual eu pude passar pelo programa de técnico de 24 meses, o que fez parte da minha formação como treinador. Eu tirei minha licença em silêncio e relativamente rápido.”

Por que esse era o momento certo para começar a carreira de treinador?

“Porque é uma grande chance para mim. Nas conversas com o Darmstadt eu notei que depositaram confiança em mim. Eu sei que é um desafio gigante e é incrivelmente difícil. Mas eu sou um cara que nunca fugiu de uma tarefa difícil. Para mim foi importante por ser algo pensado em perspectiva e não para que eu venha para ser um bombeiro, mas para ajudar a construir algo”, afirmou Frings, que como atleta foi vice-campeão mundial em 2002 e terminou no terceiro lugar na Copa de 2006. Ao todo, somou 78 jogos pela Seleção Alemã.

“Eu tive em minha carreira ótimos técnicos. Thomas Schaaf foi com quem eu trabalhei por mais tempo e com quem eu tive meu melhor período. Joaquim Löw foi excelente, Matthias Sammer foi um excelente técnico e um grande motivador. Felix Magath foi um treinador duro, o que, como jogador, nem sempre foi muito agradável. Em retrospecto, porém, se vê que nem tudo que ele fazia era errado. Eu posso olhar para os meus técnicos. Eu mesmo quero ser um treinador muito próximo ao elenco e com muita abertura. Mas claramente eu tenho também exigências ao elenco e que devem ser cumpridas”, falou.

A estreia do novo técnico aconteceu neste sábado, quando o Darmstadt recebeu o Borussia Mönchengladbach no Jonathan-Heimes-Stadion am Böllenfalltor, em uma partida onde os visitantes estiveram melhor em campo, o lanterna da Bundesliga conseguiu sob a batuta de Torsten Frings buscar várias chances de gol, segurar o empate por 0 a 0 e assim garantir ao menos um ponto. O resultado não tirou o Darmstadt da lanterna, mas já é um bom começo para Frings e para a equipe, que vem recebendo apoio incondicional de sua torcida.

Como sabemos que trabalho, afinco e dedicação provoca grandes transformações, podemos esperar que Torsten Frings, a equipe do Darmstadt e sua torcida terão muito o que comemorar ao final desta temporada do Campeonato Alemão.

Resultado de imagem para Frings Capitão do Werder Bremen

Torsten Frings – O capitão que não será esquecido

São Paulo – Brasil – 02:17

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: