Apesar de ter terminado a carreira de jogador em 2010, o ex-jogador croata mostrou estar em boa forma física. Não só apanhou o assaltante, como conseguiu imobilizá-lo até à chegada da polícia. “Vê-se que ele está bem treinado”, declarou um agente da Polícia de Frankfurt à “Hit Radio FFH”.

A história foi noticiada um pouco por todo o mundo, mas Kovac relativiza. «A coragem civil é sempre importante, mas não sei se agiria sempre assim. Depende da situação, mas estou feliz que tenha funcionado», admitiu o antigo jogador do Bayern de Munique.

Embora não tenha valorizado o ocorrido, Kovac vai receber uma medalha por parte do governo do estado de Hesse.

Natural de Berlim, Robert Kovac fez grande parte da carreira de futebolista na Alemanha. Jogou cinco anos em Leverkusen, antes de alcançar a notoriedade com a camisa do pentacampeão germânico: duas Bundesligas, duas Capas da Alemanha, uma Taça da Liga e outra Taça Intercontinental. Depois, ainda vestiu as camisa da Juventus, então na série B, e do Borussia Dortmund.

Encerrou sua carreira a serviço do Dínamo de Zagreb, onde conquistou uma liga e uma taça. Aliás, as origens balcãs conduziram o zagueiro à seleção da Croácia. Ao todo disputou 93 partidas e marcou um gol. Esteve na Euro de 2004 e 2008 e nos Mundiais de 2006 e 2010.

Desde aí tem sido assistente do irmão Niko. Ambos começaram pela seleção croata, antes de abraçar o desafio no Eintracht Frankfurt no ano passado.