Garotada alemã chega com moral para a semifinal da Copa das Confederações

Draxler, Mustafi e Rüdiger lideram a garotada alemã na Rússia (Foto: EFE/EPA/PETER POWELL)

Draxler, Mustafi e Rüdiger lideram a garotada alemã na Rússia (Foto: EFE/EPA/PETER POWELL)

A caminhada sem sustos na primeira fase da Copa das Confederações e o primeiro lugar no Grupo B mudaram o patamar da seleção da Alemanha. O time jovem, que chegou à Rússia sob olhares desconfiados de jornalistas e torcedores alemães, que pouco se interessaram pela competição, agora é candidato ao título. Entra na semifinal contra o México como favorito. As equipes se enfrentam nesta quinta-feira, às 15h (de Brasília), no Estádio Olímpico de Sochi.

Reserva da Alemanha na conquista da Copa do Mundo de 2014 e na campanha da Eurocopa de 2016, o zagueiro Mustafi, de 25 anos, está entre os mais experientes da seleção convocada para jogar na Rússia. Passada a fase classificatória da Copa das Confederações, ele acredita que o time agora é visto com outros olhos. E, sobretudo, com mais respeito.

– Depois do jogo passado, talvez as pessoas nos respeitem mais agora. Acho que nós realmente temos jogado bem no torneio até aqui. As pessoas pensavam: ok, é um time jovem, talvez seja fácil (enfrentá-los). Mas acho que provamos para as pessoas que elas estavam erradas. Somos um time jovem, faminto, e eu acho que vamos até o fim – afirmou.

Na primeira fase, a Alemanha enfrentou o Chile. Os times empataram por 1 a 1, em Kazan. Mustafi vê semelhanças entre chilenos e mexicanos e acha que aquele jogo ajuda o time a ter uma noção do que esperar do México.

– Eles me lembram um pouco o Chile. Eles são um bom time, são agressivos como os chilenos. São jogadores de qualidade, de experiência. Eu acho que vai ser difícil parar os atacantes deles, porque eles têm boa organização. Eu vi dois jogos deles nessa Copa das Confederações.

 

Joachim Löw levou um time alternativo para a Copa das Confederações e poupou suas principais peças (Foto: Peter Powell/EFE)

Joachim Löw levou um time alternativo para a Copa das Confederações e poupou suas principais peças (Foto: Peter Powell/EFE)

 

Jogo sem astros

Apesar de ver a Alemanha num momento muito positivo para a semifinal, Mustafi diz que as duas equipes chegarão em igualdade de condições.

“Eu acho que México é um time como o nosso. Não existe um astro, mas é um bom time. Eu acho que isso os torna mais fortes, porque eles jogam como um time e nós temos que ter cuidado com times desse tipo.”

Questionado sobre a capacidade de o meia-atacante Julian Draxler, do PSG, assumir o protagonismo no momento decisivo, Mustafi mostrou que confia muito no companheiro.

– Sim, eu acho que ele é um jogador muito bom e talentoso. Ele é jovem, eu acho que ele tem um futuro brilhante pela frente. Mas é futebol, você nunca sabe o que vai acontecer. Talento às vezes não é suficiente. Eu acho que ele tem um talento característico para ser o nosso próximo astro, com certeza.

 

 

Matéria originalmente publicada por:    http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 22:35

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: