Archive for the ‘Casa e Decoração’ Category

15 cantos de estudo para seus filhos

Na hora de estudar em casa, seu filho merece um lugar adequado – e cheio de estilo. Confira 15 projetos de cantos de estudo assinados por profissionais do CasaPRO

Para aproveitar o espaço sob a janela, Débora Dalanezi e Marcello Sesso fixaram a bancada de estudos na parede. Um nicho superior ajuda a organizar livros.

A escrivaninha antiga foi pintada de cinza escuro para se adequar com a paleta de cores do quarto projetado para um jovem solteiro. Projeto de Juliana Shwartzbaum.

Esta mesa para estudos também funciona como cômoda e tem um porta jóias com visor no tampo. Projeto de Giuliano Luchetti.

A bancada de estudos foi instalada para aproveitar melhor a iluminação natural. Nas laterais, gavetas e nichos aproveitam a profundidade do móvel. Projeto de Adriana Victorelli.

No quarto projetado para duas irmãs, a bancada de estudos aproveita o espaço abaixo da cama superior do beliche. Projeto de Débora Dalanezi e Marcello Sesso.

O espaço entre as camas das duas irmãs serve de bancada de estudos, penteadeira e criado-mudo. Projeto de Patricia Kolanian Pasquini.

O papel de parede estampado foi colocado na meia parede e dá o tom vermelho utilizado nos móveis do resto do quarto. Projeto de Simone Collet.

O móvel que serve de bancada de estudos é a continuação da cabeceira da cama. O projeto de Patricia Pasquini foi feito para um menino de 9 anos.

Vermelho e branco marcam os nichos, marcenaria e a cadeira deste canto de estudos. Um gaveteiro com rodízio aproveita o nicho na parede inferior. Projeto de Patricia Pasquini.

Nichos, armário suspenso e um móvel que se prolonga e funciona como cômoda marcam este quarto projetado por Patricia Pasquini.

Cavaletes e um tampo de vidro compõem esta escrivaninha que ganha seu toque de charme com um pufe estampado. Projeto de Débora Dalanezi e Marcello Sesso.

A bancada de estudos aproveita o espaço entre e a parede e o beliche. O canto do quarto ganhou um painel de recados nas duas paredes. Projeto de Débora Dalanezi e Marcello Sesso.

Nichos aproveitam a parede acima da escrivainha. Para dar mais charme ao canto, um painel de fotos com a palavra “amor” guarda fotos. Projeto de Letícia Araujo.

O beliche tem escada cromada e bancada de estudo é de laca branca – objetos e brinquedos coloridos dão vida ao quarto. Projeto de Helaine Pinterich e Ester Kloss;

Em estilo clássico, esta escrivaninha ganha charme com a cadeira toda trabalhada. Projeto de Carolina Danielian.

Fonte: http://casa.abril.com.br/

São Paulo – Brasil – 23:40

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Quartos de bebê projetados – III

Um quarto de bebê nunca é igual ao outro: para tirar a prova é só conferir os ambientes de encher os olhos projetados pelos profissionais de CasaPRO

A arquiteta Cecilia Mueller contou com a ajuda das sócias Daniela Laudares e Rita Buoro no projeto deste quarto, de 2,5 x 3,3 m x 2,85. Bonequinhas, que copiam o desenho do enxoval, dão graça às paredes, que ainda estampa o nome do bebê: Ligia.

Para o quarto da filha, o pais escolheram a cor lilás e o tema “ursos”. Os nichos, que servem de casinha para os bichos de pelúcia, já estavam no quarto quando a arquiteta Raquel Gaiolla foi chamada para ajudar. Para complementar, ela pegou o molde dos ursinhos, que estampavam o enxoval comprado pelos futuros papais, e os acrescentou nas paredes, com lacinhos de menina.

Para o filho, a mãe queria o estilo provençal no quarto, por ser delicado e combinar com bebês. O espaço de 7,5 m² projetado pela arquiteta Daniella Lima ganhou, então, tons azuis e bichos de pelúcia, como os ursinhos nos quadros acima do berço.

Com 9 m², o quarto da pequena Lívia deveria ser bem romântico, mas prático, e que pudesse ser aproveitado com o passar dos anos. O berço já foi pensado para dar lugar à futura cama, pela arquiteta Rita Fricke.

Para a chegada de sua segunda filha, Helena, a palavra de ordem do projeto da designer de interiores Cristiane Matos era reaproveitamento. A maioria dos móveis a profissional já tinha em casa, como o berço, cômoda e sofá-cama. O tema escolhido para dar graça ao quarto, de 8 m², foi pássaros – eles estampam o móbile, as almofadas e a roupa de cama.

A mamãe queria fugir do tradicional rosa para o quarto da pequena Lorena, por isso a arquiteta Daniella Lima optou pelo vermelho para compor o ambiente de 11, 6 m². O tema que norteia a decoração do quarto pode ser encontrado nos nichos: corujas.

Para a Valentina, a primeira princesa da família, os pais não queriam um quarto com o tradicional rosa e, sim, com um tom diferente: o rosa antigo. Por isso, a arquiteta Ana Elise Andrade Pereira utilizou essa cor nos tecidos e na parede, além de acrescentar um quadro com o tema princesa no quarto de 18,8 m².

O segundo filho do casal estava prestes a chegar e precisava de um cantinho. O desafio de acomodar o berço, o sofá, a cadeira de amamentação, a cômoda/trocador e mesinha de apoio em um ambiente de 8,4 m² ficou para a decoradora Claudia Mattos. O tema do quarto, que tem direito até a quadrinhos com coroas, é “primeiras descobertas”.

O quarto da pequena Julia, projetado pelo decorador Fernando de Camargo, recebeu tulipas, bonecas de pano e borboletas. O ambiente, de 15 m², é todo em rosa e bem feminino, sendo o quarto de mais sucesso projetado pelo decorador.

A cliente da designer de interiores Letícia Laurino Almeida ainda estava em sua barriga quando a profissional começou este projeto. Ela queria que o quarto da sua própria filha, Betina, fugisse das cores tradicionais, por isso optou pelo verde. O espaço, de 10,5 m², ganhou o tema “borboletas”.

Para o primeiro filhinho, o casal pediu um quarto que pudesse ser aproveitado futuramente. Por isso, na hora de escolher as cores para o ambiente de 10,3 m², a arquiteta Roberta Ribeiro optou por tons neutros, que podem ser visto nos papéis de parede.

Para a pequena Yasmin, o pai queria um quarto de princesa. A arquiteta Carla Dadazio entrou em ação para transformar o desejo em realidade: adicionou ao ambiente de 15,1 m², móveis no estilo provençal e colocou até um dossel com voal no berço.

A futura mamãe procurou a designer de interiores Kassandra Leal com dois pedidos: um quarto com cores suaves e com bom espaço para circulação. O tema escolhido para preencher o espaço de 7,8 m² foi “ursinhos”.

A mãe já colecionava bichinhos de pelúcia e, como o quarto da filha era o local ideal para expor a coleção, o tema boneca de pano caiu como uma luva no ambiente de 8 m². A arquiteta Hellen Bacchin projetou prateleiras e nichos para auxiliar na organização e na decoração do quarto.

Para que o quarto pudesse ser utilizado com o passar dos anos, as profissionais Clarice Andrade, Danielly Medeiros e Lucrécia Martino descartaram a ideia de criar um ambiente temático. Como a mãe do bebê é mais moderna, elas optaram por brincar com listras e estampas no espaço de 12 m².

Fonte: http://casa.abril.com.br/

São Paulo – Brasil – 21:01

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Quartos de bebê projetados – II

Um quarto de bebê nunca é igual ao outro: para tirar a prova é só conferir os ambientes de encher os olhos projetados pelos profissionais de CasaPRO

Para a 1ª Mostra de Decoração e Interiores de Cornélio Procópio, a arquiteta Ana Claudia Villas Bôas idealizou este quarto de bebê para uma menina. A paleta de cores utiliza salmão, branco e bege e a iluminação atrás da cama de solteiro foi feita com mangueiras de iluminação embutidas em um nicho de MDF.

Para o quarto do primeiro filho, o pai, fã de esportes, queria este tema. Já a mãe, queria algo diferente e charmoso, que fugisse do tradicional azul e branco. A tarefa de conciliar os desejos no ambiente de 10 m² ficou por conta da arquiteta Karin Pisacane. Na hora de colorir o ambiente, ela optou por um papel de parede xadrez. Ursinhos jogadores no quadro e nas almofadas reforçam o tema esportivo.

O jardim das borboletas decorado por Ana Paula Rodrigues ganhou elementos cereja misturados com rosa bebê. No ambiente, de 3 m x 3,5 m, o grande destaque são as borboletinhas que parecem voar nas paredes.

Projetado para um apartamento em exposição, este quarto assinado pelo arquiteto Anibal Passos pude ser usado tanto por um menino quanto por uma menina. As cores usadas foram branco e verde, que preenchem o espaço de 9 m². O destaque do ambiente fica por conta do desenho em alto relevo, feito com estêncil, que remete às cantigas de roda.

Para o quarto do pequeno Pedro, os pais escolheram utilizar alguns objetos trazidos em sua última viagem a Londres. Inspirado no metrô londrino, o quarto de 7,8 m², projetado pela arquiteta Michelle Dias Nucci, estampa as cores da bandeira inglesa, além de trazer adesivos pontilhados que lembram a linha do trem.

O pai do pequeno Eduardo é apaixonado por bonecos de ação, por isso, no quarto de seu filho não podia faltar um espacinho para eles ficarem expostos. As figuras acabaram guiando a decoração do resto do quarto, de 10 m², e ganhando nichos iluminados exclusivos.

O tema deste quarto é diferente: o futuro. A mãe, já planejando o crescimento do menino, pediu à arquiteta Raquel Klieger um ambiente neutro, que pudesse abrigar o filho ao longo dos anos. A sacada da profissional foi colocar um trocador que poderá se transformar em mesa de estudos.

Para o quarto da filha, os pais queriam praticidade e facilidade de locomoção no ambiente, além de uma decoração clean, com carinha de quarto de bebê. O tema escolhido pelas arquitetas Jane Lima e Giovanna Brigatti foi natureza. As plaquinhas de MDF em formato de flores na parede rosa dão um toque feminino ao quarto de 13,1 m².

Para este quarto de bebê, a arquiteta Adriana Lima optou pelo estilo provençal. O tom rosa antigo e móveis com pátina branca preenchem o ambiente de 11,7 m², que tem direito até a um céu estrelado sobre o lustre.

O que não poderia faltar neste quarto, decorado por Ana Paula Rodrigues em parceria com o atelier Pontinhos Mágicos, eram borboletas na parede. Isso porque o tema deste quarto de menina é “boneca no jardim das borboletas”. O ambiente, de 2,5 m x 3 m, ganhou tons de lilás, rosa e amarelo.

Para a Mostra de Quartos da Arte Assinada 2012, a arquiteta Sabrina Balbi Soares projetou este quarto de 9 m². Com tons neutros, que brincam com o bege e cinza, o quarto pode abrigar tanto um menino quanto uma menina. O elemento divertido do ambiente fica por conta do papel de parede, com estampa de docinhos.

A mamãe de primeira viagem era exigente, detalhista e criteriosa, e quem teve que colocar suas ideias em prática foi seu marido, o arquiteto Sérgio Fonseca. O pedido era um quarto, de 8 m², atemporal e lúdico. O floral presente na parede combina com a decoração do berço.

Com o Leão como maestro, o quarto do pequeno Théo tem o tema “orquestra dos bichos”. A responsável por colocá-lo em ação foi a arquiteta Viviane Daher Costa. O destaque do ambiente é o painel de MDF pintado com os bichinhos tocando.

A Isabela era nova na família, mas o irmãozinho já estava neste quarto há 14 anos. Coube a arquiteta Daniella Lima fazer um ambiente que agradasse os dois. Do lado da Isabela, prevalece o rosa; do lado do Caio, o azul.

Os pais já tinham três filhos de casamentos anteriores e a pequena Leticia seria a primeira do casal. Com o apartamento já ocupado, a arquiteta Patricia Tavares teve a missão de transformar o escritório, de 5,85 m², no quarto do futuro bebê. O tema escolhido foi “brincadeiras de meninas” e o ambiente ganhou flores e borboletas para acolher a criança.

Aproveitando alguns móveis do filho mais velho, a mãe queria um quarto prático e de fácil manutenção para o novo bebê. Para a pequena Cecilia, o tema do quarto, de 13 m², foi “bailarinas”, em rosa e lilás. O grande destaque é o papel de parede atrás do berço, com fadinhas estampadas. O ambiente foi projetado pela arquiteta Anamaria Vieira.

Fonte: http://casa.abril.com.br/

São Paulo – Brasil – 23:33

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Quartos de bebê projetados – I

Um quarto de bebê nunca é igual ao outro: para tirar a prova é só conferir os ambientes de encher os olhos projetados pelos profissionais de CasaPRO

Para agradar a pequena Julia, a mãe queria um quarto delicado e feminino, fugindo do tradicional rosa e lilás. A arquiteta Lucila Martens Bertoncello, então, norteou o projeto a partir dos tons de verde e rosa antigo, sem criar um tema específico para o ambiente de 11 m². O grande destaque do quarto é a pintura na parede, feita pela artista plástica Suzana Gasparian.

O tema mundo guiou a decoração deste quarto, projetado pela arquiteta Maria Helena Torres. A mãe queria um tom lúdico e aventureiro para o quarto do filho, por isso o ambiente ganhou um mapa na parede e elementos como malas de viagens e carros, que aparecem até na estampa das cortinas.

Para o quarto desta menina, os arquitetos Débora Dalanezi e Marcello Sesso usaram carneirinhos como tema e atenderam o pedido da mãe do bebê, que queria que o quarto de 8 m² fosse feminino, aconchegante e que brincasse com os tons de lilás.

Projetar o local dos berços foi a prioridade da arquiteta Leiza Veiga na hora de criar este quarto para um casal de gêmeos – depois disso, ela teve que planejar tudo dobrado no espaço de 12 m², e separar espaço para guardar as roupas de crianças. As cores escolhidas foram em tons pastéis, para não privilegiar nenhum dos sexos.

Quem disse que só porque o quarto é de menina precisa ser rosa? A mãe deste bebê queria um quarto com tema de passarinhos, mas, fugindo do tradicional rosa e amarelo. A escolha final privilegiou o azul e o vermelho, que tomam conta do quarto de 13 m², projetado pela arquiteta Belisa Corral.

Para atender a mãe que queria um quarto lilás e delicado para a filha, a designer de interiores Fernanda Guizi brincou com várias nuances da cor: do rosa ou roxo, o tom destaca o mobiliário de cor branca. Para realçar o estilo provençal do ambiente, foi colocado sobre o berço um dossel, trazendo conforto e proteção para o bebê.

Neste quarto de 9 m², o poá toma conta das paredes e conversa com o vermelho, preto e branco. Os arquitetos Débora Dalanezi e Marcello Sesso escolheram o tema Paris para criar o quarto, que esbanja charme francês.

A mãe queria um quarto azul com corujinhas para o filho. O ambiente de 11 m², então, foi projetado pela arquiteta Helaine Pinterich para abrigar nichos que expõem bichos de pelúcia. O ambiente conta também com elementos que se ajustam conforme a criança cresça, como o berço, que se adapta ao crescimento do bebê.

Para satisfazer a mamãe de primeira viagem, o quarto feminino não poderia ter somente a cor rosa. Por isso, o Studio Due, responsável pelo projeto, optou por um papel de parede em tons pastéis. O toque moderno do  ambiente de 9,9 m² fica por conta da parede de gesso com nichos iluminados.

Os pais do bebê queriam um quarto no estilo retrô. O desafio ficou nas mãos da designer de interiores Maria Claudia Nassar Stephanes. A inovação do ambiente, de 9 m², está no berço oval, que além de facilitar a circulação, combina com as bolinhas do resto da decoração.

No quarto da menina, as paredes rosas são o destaque. Os nichos abrigam os brinquedos e bichinhos de pelúcia, que seguem o mesmo tom da tinta. O quarto, de 13,4 m², foi projetado pela designer de interiores Maura Fritzen.

Para o filho, Samuel, a designer de interiores Mirella Antonio queria um quarto que fugisse dos “frufrus” habituais, como ela chama. O tema utilizado, então, foi “ninho”, por isso foi escolhido um tapete que parece ter pequenos gravetos. Mas o grande destaque é a árvore de MDF, que recebeu iluminação de mangueira de luz. O ambiente tem 13 m².

Neste ambiente, projetado pela arquiteta Letícia Araujo, não é permitido bichinhos ou borboletas. Para inovar sem sair do tema, a profissional optou por estampas florais. O quarto, de 9,2 m², ainda abriga o berço, a cama para a babá, um painel para TV e um trocador.

A mãe queria um quarto aconchegante com iluminação diferenciada. O pedido virou ordem nas mãos de Cristina Camerino e Vanja Maia. A cor escolhida foi o rosa seco e o destaque do quarto de 11 m² é o painel da artista plástica Ana Bahi.

Branco e lilás marcam o quarto projetado pela decoradora Alda Martins. Como os pais iriam dividir o espaço com a filha, a profissional optou por utilizar móveis multiúso no ambiente de 16,5 m².

Fonte: http://casa.abril.com.br/

São Paulo – Brasil – 22:24

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Decoração com espelhos

No banheiro, na cozinha, sala de estar ou no quarto: a peça é indispensável para aumentar espaço, conferir a roupa e deixar o ambiente muito mais charmoso.

Essencial

Os espelhos são peças indispensáveis nos banheiros! Quer sejam pequenos, embutidos em armários ou de corpo inteiro, são essenciais para a decoração do ambiente.

Foto: Christian Meyn

Jogo de ilusão

O item também pode funcionar como cabeceira diferente para sua cama. Além de ficar lindo, ajuda a ampliar o espaço de quartos pequenos.

Foto: Getty Images

Home theater

No projeto das arquitetas Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli, o home theater ganha muita elegância com os espelhos em duas paredes opostas.

Foto: Eduardo Pozella

Modernidade

O projeto da arquiteta Camila Klein traduz a fácil adaptação dos espelhos nos mais diversos cômodos. No teto e na parede, cria um espaço moderno, amplo e atraente.

Foto: Eduardo Pozella

Tranquilidade

A arquiteta Leila Dionizios capta a essência do natural no ambiente. Apesar de ser um espaço pequeno, os espelhos criam a ilusão de amplitude quando aliados com tons claros.

Foto: Divulgação

Muito romance

O quarto de casal, decorado pela dupla de arquitetas Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli é romântico e refinado, com espelhos discretos nas laterais da cama.

Foto: Eduardo Pozella

Alternativos

Outro modo interessante de utilizar os espelhos na decoração é como porta de armários e closets, que torna seu uso muito mais prático. E também em diversas molduras, formas e tamanhos, brincando com a decoração das paredes.

Foto: Divulgação/Leonardo Costa

Iluminado

Em um ambiente clean, o espelho que parece um sol ganha toda a atenção! Apesar de ser pequeno, a escolha de um modelo divertido e ousado faz com que ele seja a peça-chave da sala de estar.

Foto: Getty Images

Decor de filme

Que tal colocar espelhos desenhados na parede atrás da cama? Aliados ao belo papel de parede de arabescos, o quarto vira um clássico de filme hollywoodiano!

Foto: Getty Images

Chique

Como truque para os espaços pequenos, o espelho em forma de faixa é ideal. Cria a sensação de alongamento do lugar e ainda fica discreto.

Foto: Getty Images

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 21:26

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Varanda aconchegante: veja como valorizar o espaço de convivência

Espaço gourmet, área de convivência, cantinho das plantas – são muitos os jeitos de repaginar o terraço.

Esta varanda gourmet tem churrasqueira, deque e jardim vertical. Note que os pedriscos foram acomodados ao redor dos deques de madeira. Poupando na escolha de cada elemento, a paisagista Caterina Poli conseguiu encaixar no orçamento um belo painel de azulejos coloridos.

A esquadria da varanda abria parcialmente. Feita sob medida, a atual versão articulada escancara o vão de 2,50 x 2,10 m e conecta o interior à paisagem. “Por fora, a porta é idêntica à anterior, seguindo a fachada do prédio”, comenta a a arquiteta Gina de Paulo.

“Usar cadeiras em uma lateral da mesa e banco na outra é moderno e versátil”, afirma a arquiteta Marcia Meccia. Como esse último é baixo e fica no lado mais próximo da sala de TV, ainda permite a interação entre os espaços.

Relaxar e bater papo. Eis o que a moradora faz na porção da varanda reservada a um tablado de madeira com futon. Vasos esmaltados e banquinhos de polipropileno colorido atenuam a rusticidade. Projeto de Marcia Meccia.

Para montar o jardim vertical, o morador mandou cortar tábuas de ipê, que foram parafusados em uma das laterais do terraço. A aplicação de uma demão de stain ao ano protege a madeira. – a dona do apartamento não gosta de temperos prontos. Por isso plantou mudas de cebolinha, manjericão e hortelã, entre outras ervas.

Aqui, com exceção do piso envernizado, todas as superfícies de madeira têm a proteção de stain Osmocolor Incolor UV Glass, com filtro solar (Montana Química). Repare na casinha pendurada na viga, muito frequentada pelos pássaros dos arredores. Projeto da arquiteta Luciane Tabbal.

O apartamento fica na face leste, banhado por luz solar direta apenas pela manhã. O paisagismo, consequentemente, privilegiou espécies que se dão bem nessas circunstâncias. Projeto da paisagista Juliana Candian.

Em fachada de prédio não se mexe! Logo, os tijolinhos aparentes originais do projeto permaneceram na varanda, onde a moradora gosta de relaxar e receber os amigos. Para reforçar o estilo rústico do espaço, as arquitetas sugeriram móveis de madeira e ferro. Projeto das arquitetas Elise e Evelyn Drummond.

Interligar o terraço à sala de TV foi uma alteração que exigiu quebra-quebra. Fechou-se o vão externo com vidro temperado, medida aprovada pelo condomínio. Projeto de Lilian Ignacchiti Gonçalves.

Na varanda do apartamento, o jardim vertical é composto de lajotas palha. “Busquei contraste com as cores das plantas que apoiaria nas prateleiras, cada uma formada por quatro tijolinhos”, conta a designer de interiores paulista Cecilia Cruz. Cortadas ao meio, as peças para revestimento, ficaram com 5,5 cm de espessura e deixam ver o rejunte frisado.

A varanda do tipo corredor (1,40 x 5,40 m) ganhou duas cadeiras confortáveis, uma mesinha e um armário. “Nele, tenho tudo à mão, como bebidas e aperitivos, e não preciso me levantar e ir até a cozinha para pegar nada”, conta o morador.

O quintal do paisagista inglês Iain Houghton, que vive na capital paulista, soma um majestoso cacto mandacaru (Cereu jamacaru) às suculentas dedo-de-moça (Sedum burrito), carpete-dourado (Sedum acre) e echevéria (Echeveria sp). “Para mantê-los viçosos, no começo da primavera uso adubo rico em nitrogênio.”

Aproveitar terraços estreitos, que geralmente não dispõem de mais de 1 m de largura, é um desafio e tanto, até mesmo para os profissionais. “É melhor desistir de ter uma mesa – porque fica apertado demais, nada aconchegante – e usar a área como extensão da sala”, afirma o arquiteto Glaucio Gonçalves. Em situações assim, os ambientes devem seguir o mesmo estilo decorativo e uma só paleta de cores.

Não é preciso quebradeira para transformar a varanda do apartamento em espaço de meditação e relaxamento. Cobrir o piso frio com deques prontos é um bom começo. “Acrescentei plantas, objetos mais rústicos e almofadas coloridas, elementos que ajudam a conferir esse ar asiático”, conta a repórter visual Daniela Arend, do Rio de Janeiro, responsável pela ambientação.

Extensão da sala, a área foi fechada com folhas de vidro móveis. O visual rústico inspirou a escolha do mobiliário. O terraço contempla rede, churrasqueira e mesa de refeições. Toda essa estrutura, no entanto, só aparece na hora certa: rede e churrasqueira portátil ficam dentro do baú. Quando fechada, a peça recebe futons e vira opção de assento. Alojada sob a bancada de granito, a mesa dobrável é para dois, porém duplica quando aberta, acomodando quatro pessoas.

Basta saber dosar as cores para não carregar na ambientação. “Se optar por desenhos grandes ou chamativos, puxe a cor da fruta para objetos lisos. Então acrescente uma nova estampa em pequenas doses”, ensina a designer de interiores Neza Cesar.

“Acessórios em tons terrosos, móveis rústicos e piso de madeira ditam o tom interiorano”, orienta a arquiteta carioca Maria Virginia Lanna. Um canteiro de ervas aromáticas acrescenta um toque especial. Aqui, os vasinhos levam hortelã, manjericão e salsinha.

Uma composição com três nichos de madeira resultou na miniestante que apoia uma bela orquídea. Há lugar, ainda, para vasinhos de tempero e itens de jardinagem, como rastelo e regador. O acabamento rústico dos quadros e os retalhos que estampam a capa da almofada reforçam a atmosfera campestre.

Os itens entregues pela construtora – churrasqueira com coifa, pia e respectivos tampos e frontões de granito – foram incrementados com marcenaria sob medida, planejada por Ivani Kubo. “Enquanto o gabinete guarda as louças, a prateleira dá suporte a utensílios e enfeites”, explica.

No amplo terraço, foi montado um espaço zen. Para trazer o aconchego da madeira, as designers Cecília Guerra e Cristiane Tamburri encomendaram paletes, lixados e envernizados, que fazem as vezes de deque. Seixos de rio e bromélias compõem o paisagismo.

Fonte: http://casa.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 00:33

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Salas pequenas e cheias de estilo – II

Em busca de inspiração para incrementar sua sala? Navegue nesta galeria que reúne alguns projetos maravilhosos!

Uma mancha de vinho tinto no tapete não tirou o sono da moradora. Ela resolveu o problema pintando listras pretas na peça de sisal. Demarcou as áreas com fita crepe e pincelou as faixas com tinta para tecido. A bobina de madeira achadada na rua virou mesa de centro.

Duas portas de correr de vidro dão acesso à parede verde. Quem diria que os tijolinhos da parede são, na verdade, peças cerâmicas? Por seu efeito contínuo, sem emendas, o cimento queimado foi eleito para o piso. Projeto do Studio Guilherme Torres.

Eliminar a parede entre a cozinha e a sala abriu lugar para uma bancada de madeira de demolição. Entre o tampo de granito preto são gabriel e os armários suspensos, um espelho provoca a sensação de profundidade. Projeto de Giselle Macedo e Patrícia Covolo.

Aqui tem música, arte, espírito retrô e uma atmosfera de botequim. O apelo musical vem dos pôsteres, sobretudo dos Beatles, da coleção de miniaturas de guitarras, dos livros sobre rock e da palavra ‘music’ em forma de escultura na parede.

O conjunto de vasos azuis sobre o rack foi o ponto de partida da decoração, a moradora até levou um deles a uma loja de materiais de construção para escolher uma das tintas: a parede azul (Aquarium, ref. SW 6767, da Sherwin-Williams) destaca o estofado com assentos retráteis.

A moradora trouxe cor ao sofá ao combinar almofadas variadas sobre ele. As capas com estampa floral foram feitas de tricoline. O revisteiro é de palha de buriti trançada e para liberar espaço no tampo do rack, a TV foi fixada diretamente na parede.

O design assinado pelo arquiteto Gustavo Curcio traz móveis pouco volumosos e aposta em uma base neutra combinando com, no máximo, três cores. O sofá-cama amplia a função do espaço, que pode também pode ser usados como quarto de hóspedes.

O espelho tem moldura de madeira certificada com moldura de fibra de dendê. O rosa e o laranja usados na parede inspiraram a escolha dos tecidos estampados que trouxeram outras tonalidades, como o azul do futon. Projeto de Mila Regina e Rosa Brandão.

Foi a mãe do morador quem confeccionou as cortinas da sala de estar, feitas de organza. Ela também decorou uma das paredes com cestinhos de pão, trançados com vime, criando um interessante conjunto de volumes.

Ao quitar seu apartamento de 47 m², o jornalista Danilo Costa reformou o sofá e, auxiliado pela dupla de designers Aldi Flosi e Mayra Navarro, mudou as cores das paredes, comprou mesa e cadeiras e substituiu o rack da TV por uma estante feita sob medida.

Enquanto o sofá é formado por dois módulos de 1,47 m de largura cada, no lugar de um rack há cinco prateleiras (duas alinhadas no alto e três enfileiradas embaixo) e dois armários de cozinha suspensos – instalados de ponta-cabeça, de modo a facilitar a abertura das portas basculantes.

O predomínio de cores claras caracteriza o estilo vindo da Provença, região da França, neste caso em tons de pastel e branco. Os móveis patinados e com formas arredondadas também são típicos da Provença.Tecidos listrados e florais revestem almofadas, cadeiras e a poltrona Luís XV.

No lugar de um rack, três armários suspensos, dispostos um ao lado do outro, comparecem abaixo da TV, fixada na parede. Todas as peças foram instaladas de ponta-cabeça, com os puxadores para cima. Projeto de Neto Porpino.

Um dos hobbies do morador é pedalar e, como não havia espaço para guardar a bicicleta, a magrela virou parte da decoração. Parafusados na laje, ganchos de 8 mm seguram a bicicleta. Projeto de Marcel Martin e Fabio Soares Cesar.

A madeira, ora no tom natural, ora pintada de branco, aquece a decoração: está no rack, no painel da TV e no laminado que recobre a alvenaria. Luminárias e lâmpadas com diferentes efeitos de luz enriquecem o ambiente. Projeto de Elise e Evelyn Drummond.

Cinza não é a escolha mais óbvia para agregar cor a um ambiente, porém, veja como o tom – pintado na parede abaixo da janela – realçou os demais matizes. À frente de uma superfície branca, os móveis amarelos não teriam tanta força. Projeto de Carol Monteiro.

O estar guarda truques no estofado, que vira cama de casal, e na mesa de centro alta perfeita para acomodar os dois pufes sobre o tampo. Em prol da unidade visual, as paredes receberam tons neutros e o piso, tacos de cumaru. Projeto de Renato Andrade e Erika Mello.

O painel branco de MDF com aparador e prateleira acopladas tem múltiplas funções: esconde a fiação da TV, expõe objetos e ainda possibilita guardar controles remotos e DVDs nas gavetas de padrão amadeirado.

O arquiteto Décio Navarro e a designer Mayra Navarro priorizaram uma decoração funcional e aconchegante: o sofá com assentos retráteis é coberto no braço por uma bandeja de madeira e as cores verde, amarelo e cinza dá um clima jovial ao espaço.

Os dentes na parede principal, causados pelas colunas estruturais, incomodavam. Os moradores tiraram partido do vão de 2,50 m posicionando ali o sofá e duas prateleiras com 15 cm de profundidade. Esse trecho acabou se destacando, pois exibe objetos de valor simbólico.

Os materiais foram escolhidos pensando no conforto térmico: o estofado reveste-se de chenile e o piso laminado recebeu um grande tapete felpudo. As cores mais vivas do cômodo provêm da obra de arte acima do sofá, fixada em um painel de MDF. Projeto de Letícia Laurino Almeida.

Um home theater instalado em um painel de palets compõe a sala com abertura para a varanda. O cuidado do arquiteto Glaucio Gonçalves ao projetar o ambiente foi colocar persianas revestidas de blecaute na janela para que a claridade não atrapalhe na hora que rolar um filme.

A sofisticada sala azul-turquesa é assinada pela arquiteta Brunete Fracaroli. Equipado como aparelhos de som e imagem de alta definição, o espaço também pode ser usado como home-theather e é ideal para relaxar: a lhasa apso Bilu adorou o cantinho sob o aparador.

A clássica combinação de bege, marrom e branco confere unidade visual à sala e à varanda. Ornamentado com ripas de madeira de 5 cm de altura, o painel da TV possui um nicho feito para acolher objetos ou aparelhos eletrônicos. Projeto de Renata Cáfaro.

Cores em excesso cansam, por isso a necessidade de dosá-las. Nesta sala, o primeiro tom eleito foi o cinza. A mesinha azul é outro item personalizado. Sobressai ao lado do sofá usado, coberto por uma capa branca, exceto pelo encosto, de chenile bege.

Fonte:  http://casa.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 23:02

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.166 outros seguidores