Archive for the ‘Futebol Alemão/DFB 3.Liga’ Category

Futebol Alemão – Clubes alemães fazem doação de € 20 milhões para ajudar clubes menores

Iniciativa envolve Bayern de Munique, Borussia Dortmund, RB Leipzig e Bayer Leverkusen!Bayern, Dortmund, Leipzig e Leverkusen criam fundo de R$ 110 milhões para ajudar clubes alemães

Os quatro clubes que representaram ou ainda representam a Bundesliga na atual temporada da Champions League decidiram se unir em solidariedade às equipes que disputam a primeira ou a segunda divisão do futebol alemão e que estejam em dificuldades por conta da paralisação dos torneios no país. Juntos, Bayern de Munique, Borussia Dortmund, Red Bull Leipzig e Bayer Leverkusen doarão € 20 milhões.

De acordo com a Liga Alemã de Futebol (DFL), do montante total, € 12,5 milhões são referentes às verbas que os quatro clubes receberiam pelos direitos de transmissão do torneio nacional na mídia alemã. Já os € 7,5 milhões restantes virão de recursos próprios das quatro equipes.

Foto: Reprodução / Twitter (@DFL_Official)

 

“Esta campanha enfatiza a solidariedade. A DFL é grata aos quatro participantes da Champions League pela solidariedade perante todos os clubes”, declarou Christian Seifert, porta-voz da DFL.

“Em conjunto com os outros três outros participantes da Champions League desta temporada, enviamos um sinal de solidariedade para todos os clubes da Bundesliga e da Bundesliga 2.  Em momentos como este, é importante que os ombros mais fortes apoiem os mais fracos. Com isso, desejamos mostrar que o futebol se mantém de pé”, destacou Karl Heinz Rummenigge, CEO do Bayern de Munique.

“Acompanho a Bundesliga desde criança e estou perplexo como é séria a dificuldade que enfrentamos neste momento. Comecei minha carreira jogando na segunda divisão e tive ótimos momentos lá. Aprendi a valorizar a importância tanto dela quanto da Bundesliga e por isso digo que precisamos nos unir para que elas sejam protegidas. Todos nós aqui temos a responsabilidade de trabalhar para que a Bundesliga se mantenha como era antes. E isso não é apenas por interesse próprio mas também por toda a importância desta indústria como geradora de empregos e de renda na Alemanha. O futebol é um tema que une as pessoas e é muito valioso em tempos difíceis como o que vivemos. Ele gera suporte social”, enfatizou Rudi Völler, diretor esportivo do Bayer Leverkusen.

“A Bundesliga é uma das principais ligas de futebol do planeta e seus 36 clubes necessitam se unir nesses momentos de crise. Em tempos como este que enfrentamos, todos temos responsabilidades. Por um lado, precisamos garantir que não iremos demitir ninguém, além, é claro, de garantir a estabilidade financeira dos clubes. Ao mesmo tempo, precisamos assegurar a sobrevivência da Bundesliga enquanto coletivo. Vamos cumprir as responsabilidades sociais que temos perante nossas cidades e nossas regiões. Precisamos mantê-las apoiadas e é isso o que faremos”, afirmou Oliver Mintzlaff, CEO do Red Bull Leipzig.

“Estamos preparados para ajudar outros profissionais do futebol e clubes. Em última análise, é uma questão de amortecer os efeitos da pandemia”, esclareceu Hans-Joachim Watzke, CEO do Borussia Dortmund, em comunicado oficial divulgado nesta quinta-feira.

Não é a primeira vez que clubes alemães ajudam uns aos outros em situações de crises econômicas. Em 2005, o Borussia Dortmund chegou à beira da falência. Contudo, em um gesto solidário, o Bayern de Munique realizou um empréstimo, sem juros, para o pagamento de salários atrasados aos jogadores.

De acordo com a DFL, caberá à própria entidade decidir os critérios de distribuição dos € 20 milhões. Atualmente, das quatro equipes alemãs, o Red Bull Leipzig é o único já garantido nas quartas de final da Champions. Outro que está com um pé nessa fase é o Bayern de Munique, que venceu o Chelsea fora de casa por 3 a 0 e é favorito para garantir a vaga jogando em casa. A partida de volta foi adiada devido à pandemia do coronavírus. Borussia Dortmund e Bayer Leverkusen, por sua vez, já foram eliminados.

 

 

Fote: https://maquinadoesporte.uol.com.br/

São Paulo – Brasil – 10:53

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Coronavírus – Especialista Alemão prevê que futebol só vai poder voltar em 2021

Resultado de imagem para Coronavírus e a suspensão das ligas: especialista prevê que futebol só vai poder voltar em 2021

Torcedores do Bayern de Munique apoiam time usando máscaras – Getty Images

 

O virologista alemão Jonas Schmidt-Chanasit, do Instituto Berhard-Nocht, localizado em Hamburgo, considera que a pausa nas competições de futebol terá que durar até 2021 e até rejeita a possibilidade de jogar a portas fechadas antes dessa data.

“Não acredito que em abril eles possam voltar a falar sobre jogos sendo disputados novamente. Nem com as portas fechadas, porque eles têm o potencial de as pessoas possam se reunir em suas casas para assistir”, disse Schmidt-Chanasit em declarações à “Northern Television”, da Alemanha.

Bundesliga suspendeu a temporada até 2 de abril, mas essa data é considerada por muitos um tanto ilusória.

O diretor administrativo da Liga Alemã de Futebol, Christian Seifert, disse que os jogos com portões fechados são a única chance de salvar a temporada, o que também envolveria salvar alguns clubes da insolvência. Schmidt-Chanasit não acredita que a temporada atual possa ser concluída.

“Estou convencido de que só será possível jogar novamente no próximo ano. Não acho realista pensar que esta temporada possa terminar”, afirmou.

Matéria originalmente publicada por:  https://www.espn.com.br/

São Paulo – Brasil – 13:22

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

Jogadores da seleção alemã fazem vaquinha e doam €2,5 milhões para ajudar na luta contra o covid-19

A solidariedade tem sido uma marca do futebol alemão nos últimos dias. Federação, clubes e torcedores anunciam medidas para apoiar a população em meio à pandemia do coronavírus, assim como para absorver a crise econômica que os times menores sofrerão. Já nesta quarta-feira, os jogadores da seleção anunciaram um grande gesto. Diferentes nomes da Mannschaft se uniram para doar €2,5 milhões a organizações de saúde que estão tratando os pacientes e buscando soluções à situação emergencial.

Através de uma live nas redes sociais, diversos jogadores da equipe nacional revelaram sua “vaquinha”. Nomes como Manuel Neuer, Marco Reus, Toni Kroos, e Ilkay Gündogan lideraram a iniciativa. “Em momentos como este, temos que cuidar uns dos outros. Também nos juntamos para pensar e decidimos doar €2,5 milhões para boas causas”, declarou Neuer, capitão do Nationalelf. Outros jogadores engrossaram o coro, para que os suprimentos permaneçam disponíveis no país.

Segundo Oliver Bierhoff, diretor de seleções, a ideia veio de uma reunião envolvendo os jogadores mais rodados do elenco. Então, os demais convocáveis da Mannschaft não demoraram a responder e a apoiar. “Isso mostra que essa equipe está unida e os jogadores estão cientes de sua posição como exemplos”, declarou o veterano. A federação aproveitou a ocasião para reafirmar seu compromisso em apoiar também os clubes médios e pequenos, “financeiramente e estruturalmente”.

Já o técnico Joachim Löw preferiu uma análise mais filosófica do momento: “Os últimos dias me afetaram bastante e me fizeram pensar. Parece que o mundo está contra-atacando as pessoas, que pensam que sabem tudo e que podem fazer de tudo. Estamos viajando em velocidade e potência máximas. Lucros e recordes eram as coisas mais importantes. Catástrofes ambientais na Austrália e em outros lugares mal nos abalaram. Mas agora estamos experimentando algo que afeta o mundo todo e nos lembra o que realmente conta: amigos, família e respeito”.

Bierhoff e Löw abrirão mão de parte de seus salários durante a crise, para auxiliar a federação. Tal ideia também começa a ser partilhada dentro dos clubes. Segundo a revista Kicker, Hans-Joachim Watzke reduziu um terço de seu salário como diretor esportivo do Borussia Dortmund. Tomara que as doações realizadas pelos membros da seleção alemã conscientizem outros jogadores ao redor do planeta a tomarem atitudes mais proativas.

Matéria originalmente publicada por:  https://trivela.com.br/

São Paulo – Brasil – 18:32

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Jogador da terceira divisão alemã suspenso por três anos por agredir um árbitro

Um jogador da terceira divisão alemã de futebol foi suspenso por três anos por ter agredido um árbitro e o seu clube foi castigado com uma suspensão de seis meses, anunciou a Liga regional de Hesse (HFV).

“Esse tipo de comportamento não é admissível no campo de jogo e a suspensão de três anos é amplamente justificada, é a pena máxima”, explicou o presidente da HFV, Theodor Greiner, que deixou entender que o castigo “pode transformar-se numa suspensão para a vida”, depois de uma reunião que a HFV terá durante o fim de semana.

O FSV Münster terá de pagar 500 euros de multa, com o presidente do clube a declarar que o jogador que agrediu o árbitro pagará o valor.

 

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 15:08

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

O Muro de Berlim caiu e levou junto o futebol da Alemanha Oriental

Fim do regime comunista e Reunificação alemã trouxeram consequências radicais para os times da RDA. Clubes tiveram que se adaptar ao sistema capitalista e sofreram um sangramento do qual até hoje não se recuperaram.

Ulf Kirsten, com camisa do Dynamo Dresden, em 1987

Ulf Kirsten jogou pelo Dynamo Dresden e se transferiu para o Leverkusen: “Eu não sabia como funcionava o capitalismo”

Além de ter sido o fato histórico mais emblemático do fim do regime comunista na antiga Alemanha Oriental, a queda do Muro de Berlim, em 1989, representou também o pontapé inicial para o declínio dos clubes de futebol da extinta República Democrática Alemã (RDA).

Houve um curto lapso de tempo em que equipes da antiga Alemanha Oriental chegaram a fazer bonito em um dos torneios da UEFA. O Carl Zeiss Jena, atualmente na terceira divisão, foi vice-campeão da Recopa em 1981, depois de perder por 2 a 1 para o Dínamo Tíflis (Geórgia). O Lokomotive Leipzig, hoje na quarta divisão, também chegou à final dessa competição em 1987, perdendo para o Ajax por 1 a 0.

O maior feito de um clube da RDA ficou por conta do Magdeburg em 1974. Enfrentou o Milan, que buscava defender o título conquistado na temporada anterior, mas sucumbiu diante dos alemães orientais por 2 a 0. Foi o único título internacional conquistado por um clube do Leste alemão.

Em geral, os clubes do Leste conseguiram se sustentar na Oberliga graças às subvenções do Estado, mas, com a queda do Muro em 9 de novembro de 1989 e a Reunificação do país no ano seguinte, tudo mudou.

No futebol, houve consequências radicais. Clubes profissionais em vez de associações esportivas custeadas pelo Estado. Mercado livre de jogadores em vez de determinações do Partido Socialista Unitário da Alemanha (SED), que governava o regime comunista.

Com o objetivo de se adaptar rapidamente ao novo sistema capitalista, muitos clubes chamaram às pressas empresas de assessoria, managers, técnicos e agentes da FIFA do lado ocidental para implantar uma nova estrutura do futebol. Logo perceberam que o interesse maior desse exército de assessores estava em jogadores talentosos, que poderiam ser levados para os grandes clubes da Bundesliga a preços de Black Friday.

Eduard Geyer, último técnico da seleção da RDA e, posteriormente, treinador do Energie Cottbus, não deixou por menos: “Trouxemos técnicos de quinta categoria e executivos inescrupulosos. Confiamos neles porque achávamos que seriam os salvadores do nosso já combalido futebol.”

Olheiros e agentes se infiltravam nos clubes para garimpar novos talentos. Seduziam os jovens com propostas mirabolantes, e os clubes sofreram um sangramento do qual até hoje não se recuperaram. Os intermediários ganharam muito dinheiro, os jovens talentos receberam algum, e os clubes não receberam nada. Por exemplo, no BFC Dynamo ninguém sabe onde foram parar os dois milhões de marcos que o Leverkusen pagou pela contratação de Andreas Thom.

Geyer conta que seus jogadores da seleção eram assediados enquanto o time se preparava para algum jogo internacional: “Só se pensava em dinheiro. Na partida decisiva pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 1990, precisávamos vencer a Áustria no último jogo em Viena. Era o dia 15 de novembro de 1989, seis dias depois da queda do Muro. Matthias Sammer, Ulf Kirsten e Andreas Thom faziam parte do meu time titular. Naufragamos por 3 a 0. Então percebi claramente que não daria mais para segurar esses talentos no Leste. Eles já estavam com a cabeça na Bundesliga.”

Kirsten e Thom foram embora antes da Reunificação alemã, para fazer carreira no Leverkusen. Sammer seguiu para o Stuttgart e se tornou campeão pela Bundesliga em 1992. Um pouco mais tarde, levantou mais uma vez a salva de prata e venceu a Champions League com o Borussia Dortmund.

A queda do Muro de Berlim deu a muitos jogadores da RDA a oportunidade de, pela primeira vez em suas vidas, ganhar muito dinheiro com o esporte. Em compensação, para os clubes do Leste, resultou em uma dramática redução do seu plantel de jogadores, especialmente aqueles com considerável potencial de se desenvolverem.

Calcula-se que durante os dois anos seguintes à Reunificação, olheiros dos clubes da Bundesliga levaram embora mais de 40 jovens jogadores de potencial dos times da RDA. Muitos deles tinham completado apenas 15 anos.

Esses scouts não faziam outra coisa a não ser espionar os treinos dos clubes do Leste. Assediavam os adolescentes com promessas do “Oeste dourado” e tudo isso sem prestar contas aos clubes a respeito de suas tratativas com os jovens. Ao final dessa investida sem escrúpulos, que durou até 1994, contabilizaram-se 150 jogadores da RDA que migraram para o Oeste. Foi um êxodo do qual o futebol do Leste alemão até agora não se recuperou.

Ulf Kirsten, um dos primeiros jogadores a se transferir para o Leverkusen, diz que teve muita sorte por perceber cedo em quem podia confiar: “No começo me senti desamparado, sem saber o que fazer. Muita gente tentou se aproveitar da minha ignorância, especialmente no aspecto financeiro. Afinal, eu nem sabia direito como funcionava o capitalismo.”

A esse quadro de perda prematura de jovens promissores somam-se a desigualdade econômica e financeira entre as duas partes da Alemanha que persiste até hoje, ainda que em menor grau do que em 1989, e o desinteresse de eventuais grandes patrocinadores, sejam do Oeste ou do Leste, em investir em clubes à beira do colapso. É a receita pronta para um futebol de segunda categoria.

O único clube da antiga Alemanha Oriental presente na atual Bundesliga é o Union Berlin. O Leipzig não conta, porque é, antes de mais nada, um clube-empresa sem raízes históricas com a comunidade. As torcidas entendem que esse Leipzig nada mais é do que um produto de marketing de uma empresa de energéticos que nada tem a ver com a cultura futebolística local. Geograficamente, poderia estar situado em qualquer lugar do planeta, como de fato já acontece em Salzburg, Nova York e Bragança Paulista. 

Christian Müller, ex-diretor da Bundesliga, afirma: “Nenhum clube da parte ocidental do país permitiria à uma empresa como a Red Bull ter tanta influência. Acontece que o futebol como um todo está tão mal das pernas na extinta RDA que os marqueteiros da Red Bull literalmente farejaram a sua chance e a aproveitaram para implantar esse modelo.”

Trinta anos depois da queda do Muro de Berlim, na seleção alemã, apenas Toni Kroos é oriundo do Leste. Na Bundesliga, só quatro jogadores nascidos nessa parte da Alemanha são titulares nos seus clubes: Arnold (Wolfsburg), Petersen (Freiburg), Uduokhai (Augsburg) e Andrich (Union Berlin). E no time principal do Leipzig da Red Bull, que afirma se orgulhar de fazer parte do Leste, não há um jogador sequer da região.

Junto com o Muro de Berlim, desabou também o futebol no Leste alemão.

Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Desde 2002, atua nos canais ESPN como especialista em futebol alemão. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast “Bundesliga no Ar”. A coluna Halbzeit sai às terças. Siga-o no TwitterFacebook e no site Bundesliga.com.br

 

Matéria originalmente publicada por:  https://www.dw.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 11:33

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Seleção Alemã de futebol não vai mais jogar em países que discriminam mulheres

Resultado de imagem para seleção alemã 2019O presidente da Federação Alemã de Futebol, Fritz Keller, informou em artigo publicado no jornal Die Welt na última quarta-feira ter apresentado um projeto que impede a Seleção Alemã de jogar em países onde mulheres não têm acesso aos estádios de futebol ou outras instalações esportivas de forma discriminatória.

De acordo com Keller, a proposta foi aprovada por unanimidade na diretoria da Federação. “Precisamos entrar em discurso juntos no futebol alemão para responder a perguntas complexas de maneira diferenciada. Quais valores são inquebráveis para nós? Os direitos das mulheres, por exemplo”, afirma o dirigente no artigo.

Fritz Keller foi eleito presidente da DFB em setembro, substituindo Reinhard Grindel, que renunciou em abril após escândalo envolvendo o recebimento de presentes de luxo. Keller fez parte da diretoria do SC Freiburg desde 1994, e havia assumido a presidência do clube em 2014.

Polêmica

No texto, Keller comenta ainda a recente controvérsia envolvendo os jogadores de origem turca na seleção da Alemanha. Em outubro, o meia Ilkay Gündogan e o volante Emre Can geraram polêmica por curtir postagem no Instagram que mostrava jogadores da Turquia fazendo uma saudação militar como celebração de um gol. Gündogan e Can, posteriormente, removeram a curtida da publicação e negaram apoio à ação militar no país.

Em julho de 2018, Mesut Özil, também de origem turca, anunciou sua aposentadoria da seleção alemã. Ele alegou ser alvo de discriminação por parte da Federação após um encontro entre ele e o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan. “O direito à liberdade de expressão é indispensável e protegido constitucionalmente. Nenhum clube, e certamente a DFB, pode ou irá proibir seus membros de expressar opiniões dentro da estrutura dos valores de nossa constituição. Por razões esportivas, no entanto, uma politização desproporcional das equipes deve ser interrompida”, disse Keller ao Die Welt. “Não devemos mais fingir que esses desafios sociais e esses desenvolvimentos políticos globais não existem”.

 

 

Matéria originalmente publicada por:  https://www.terra.com.br/

São Paulo – Brasil – 13:14

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

Copa da Alemanha 2019/2020 – Oitavas de Final

Empate no Dortmund: Todos os 32 jogos da primeira eliminatória estão confirmados © Getty Images

Vamos ver quem segue na oitavas de final da Copa da Alemanha.

 

Confira o calendário da competição e os jogos das oitavas de final:

Primeira rodada: 9 a 12 de agosto de 2019

Segunda rodada:  29 a 30 de outubro de 2019

Oitavas de final:   4 a 5 de fevereiro de 2020

Quartas de final : 3 a 4 de março de 2020

Semi-final: 21 a 22 de abril de 2020

Final: 23 de maio de 2020,  como de costume, no Estadio Olímpico Berlin.

 

Oitavas de final 04 a 05 de fevereiro de 2020
Data
04 a 05/02/2020
Confira o calendário da competição e os jogos da 2ª rodada:

Primeira rodada: 9 a 12 de agosto de 2019

Segunda rodada:  29 a 30 de outubro de 2019

Oitavas de final:   4 a 5 de fevereiro de 2020

Quartas de final : 3 a 4 de março de 2020

Semi-final: 21 a 22 de abril de 2020

Final: 23 de maio de 2020,  como de costume, no Estadio Olímpico Berlin.

 

2ª Rodada 29.10.2019 – 30.10.2019)
Data
04 a 05/02/2020 Vereinslogo Eintracht Frankfurt – : – Vereinslogo RB Leipzig
04 a 05/02/2020 Vereinslogo Bayer 04 Leverkusen – : – Vereinslogo VfB Stuttgart
04 a 05/02/2020 Vereinslogo Bayern München – : – Vereinslogo TSG Hoffenheim
04 a 05/02/2020 Vereinslogo FC Schalke 04 – : – Vereinslogo Hertha BSC
04 a 05/02/2020 Vereinslogo 1. FC Saarbrücken – : – Vereinslogo Karlsruher SC
04 a 05/02/2020 Vereinslogo SV Werder Bremen – : – Vereinslogo Borussia Dortmund
04 a 05/02/2020 Vereinslogo 1. FC Kaiserslautern – : – Vereinslogo Fortuna Düsseldorf
04 a 05/02/2020 Vereinslogo SC Verl – : – Vereinslogo 1. FC Union Berlin

 

 
 

 

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 16:15

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Inter empresta Perisic ao Bayern de Munique

OFICIAL: Inter empresta Perisic ao Bayern Munique

O Bayern de Munique anunciou a contratação de Ivan Perisic.

O jogador croata chega ao campeão alemão por empréstimo da Inter até ao final da temporada e com opção de compra, informou o clube bávaro em comunicado.

Lembre-se que o jogador de 30 anos já tinha sidovisto no hospital Barmherzige Brüder, habitual casa dos exames médicos dos reforços do clube.

Ontem porém, se confirmou a mudança para o Bayern e o regresso a terras germânicas, de onde saiu em 2015 do Wolfsburg precisamente para a Inter de Milão.

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 15:51

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol,

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Bayern de Munique avança sem dificuldades para a segunda fase da Copa da Alemanha

Jogadores do Bayern de Munique comemoram um dos gols da vitória sobre o Energie Cottbus — Foto: Hannibal Hanschke/Reuters

Jogadores do Bayern de Munique comemoram um dos gols da vitória sobre o Energie Cottbus — Foto: Hannibal Hanschke/Reuters

 

O Bayern de Munique, atual campeão da Copa da Alemanha, não teve dificuldades para avançar à segunda fase da competição. Na  segunda-feira, no encerramento da primeira fase, o time bávaro derrotou o Energie Cottbus, da quarta divisão alemã, por 3 a 1, fora de casa. Na Copa da Alemanha, as primeiras fases são disputadas em jogo único, na casa do time pior ranqueado.

O polonês Lewandowski abriu o placar aos 31 minutos do primeiro tempo, aproveitando rebote do goleiro após cabeçada do francês Kingsley Coman. No segundo tempo, em contra-ataque rápido, Coman recebeu pela esquerda, cortou para o meio e chutou cruzado para fazer 2 a 0, aos 19 (veja abaixo). Goretzka ampliou aos 39, aproveitando erro da defesa do Cottbus na saída de bola, e o time da casa descontou nos acréscimos, com um gol de Berkan Taz, de pênalti.

Também naa segunda, o Stuttgart derrotou o Hansa Rostok, da terceira divisão, por 1 a 0. Em outro jogo do dia, o Wolfsburg teve trabalho para superar o Hallescher, também da Terceirona alemã, por 5 a 3. O time da casa conseguiu empatar o jogo em 3 a 3 aos 45 minutos do segundo tempo, levando a disputa para a prorrogação. Mesmo com um jogador a menos – Guilavogui foi expulso no fim da partida -, o Wolfsburg consegui dois gols, com Knoche e Brekalo, para garantir a classificação.

Já o Hannover acabou eliminado pelo Karlsruher, da segunda divisão, por 2 a 0, e se junta a dois times da elite do país que caíram na primeira fase da Copa da Alemanha, Mainz 05 e Augsburg.

 

Matéria originalmente publicada por:  https://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 14:18

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Time alemão manda embora capitão por simpatizar com grupos neo-nazistas

Resultado de imagem para Daniel Frahn

Chemnitzer FC, da terceira divisão do Campeonato Alemão, mandou embora o atacante Daniel Frahn, capitão do time, por “demonstrar abertamente” sua simpatia por grupos neo-nazistas.

Ao ficar de fora da partida do último sábado, a derrota por 3 a 1 para o Hallescher FC, por conta de uma contusão, o atleta preferiu assistir ao jogo das arquibancadas ao invés do banco de reservas, e se sentou perto de líderes de torcidas organizadas da extrema-direita.

Ele já havia sido multado pelo clube em março, depois de participar de um tributo a Thomas Haller, co-fundador do grupo HooNaRa – hooligans, nazistas e racistas, em tradução literal – morto na mesma época.

Naquela oportunidade, o atleta se desculpou por participar do ato e por utilizar uma camiseta que trazia a mensagem “Apoie os seus hooligans locais” escrita.

Já na segunda, o clube divulgou uma nota oficial dizendo que o arrependimento de Frahn era uma “farsa” e que havia errado em confiar na palavra do atacante da última vez: “Ele não poderia e não conseguiria assumir a responsabilidade de ser o capitão da equipe, que envolve mais do que marcar gols e ter o nome gritado pela torcida: envolve atitude”, declarou Romy Pulster, vice-presidente do Chemnitzer.

A equipe é a penúltima colocada na terceira divisão alemã depois de três partidas e enfrenta problemas financeiros.

 

Matéria originalmente publicada por:  http://www.espn.com.br/

São Paulo – Brasil – 14:03

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão