Archive for the ‘Futebol Espanhol/La Liga’ Category

Eintracht Frankfurt exerce opção de compra e acerta com Luka Jovic até 2023

Luka Jovic em ação pelo Eintracht Frankfurt — Foto: Getty Images

Luka Jovic em ação pelo Eintracht Frankfurt — Foto: Getty Images

 

Quarto colocado no Campeonato Alemão e brigando por uma vaga nas semifinais da Liga Europa, o Eintracht Frankfurt anunciou nesta quarta-feira a compra de Luka Jovic, atacante de 21 anos inicialmente emprestado pelo Benfica. O contrato é válido por três temporadas, ou seja, até junho de 2023.

O jogador sérvio tinha vínculo com o Benfica até 2021 e estava cedido ao Eintracht Frankfurt somente até junho. Os valores não foram divulgados, mas a imprensa alemã diz que o clube pagou 8 milhões de euros (R$ 35,5 milhões) pela opção de compra prevista no contrato de empréstimo. Os portugueses, por sua vez, ainda teriam direito a 30% de uma futura venda.

E é muito provável que Luka Jovic troque de clube em breve. Especula-se há meses que Barcelona e Real Madrid estão atrás dele. O jornal espanhol “Marca”, por exemplo, diz que o time merengue é o que tem negociações mais avançadas; e que o Eintracht Frankfurt só disparou o gatilho da compra para poder lucrar com a venda no fim da temporada – afinal de contas, com o vínculo de empréstimo, os alemães não teriam direito a nada.

 

Jovic é o vice-artilheiro do Campeonato Alemão, com 17 gols – está atrás apenas de Lewandowski, do Bayern de Munique, que tem 21. Na temporada, o atacante tem 25 gols marcados.

 

Veja alguns gols de Luka Jovic:

 

Matéria originalmente publicada por:  https://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 00:09

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Bayern de Munique revela contratação preferida para a próxima temporada

Bayern Munique revela contratação preferida para a próxima época

Uli Hoeness revela-se um admirador de Mbappé, confessa que gostaria de contar com o atacante do PSG, mas assume que o Bayern de Munique não tem dinheiro suficiente para adquirir o passe do jogador francês.

“Compraria imediatamente Mbappé. É um jogador genial, mas não temos dinheiro para isso. O Bayern não tem a mínima hipótese de se meter na luta com os grandes clubes ingleses, espanhóis e com o PSG”, admite o presidente do Bayern de Munique, em declarações à agência de notícias alemã DPA.

O campeão mundial francês, de 20 anos, marcou 33 gols em 39 jogos esta temporada, números que têm despertado a cobiça dos principais clubes europeus, numa lista liderada pelos espanhóis do Real Madrid.

Avaliado em cerca de 200 milhões de euros, o atacante gaulês tem contrato com o PSG até 2022 e os parisienses não parecem estar dispostos a abdicar do jogador, já estão preparando uma proposta salarial igual a do brasileiro Neymar.

 

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 17:22

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Mourinho revela interesse pela Bundesliga

Mourinho revela onde gostaria de trabalhar na próxima temporada: Interessante

José Mourinho está desempregado desde quando deixou o Manchester United, em dezembro do ano passado. O treinador português, que teve seu nome vinculado no Real Madrid antes da chegada de Zidane, já indicou que quer voltar a comandar uma equipe na próxima temporada. Em entrevista para a Sport Bild, ele elogiou o Campeonato Alemão e mostrou interesse pelo futebol do país.

“A Bundesliga é uma competição excitante para mim, especialmente pelos times do meio de tabela, que estão constantemente melhorando e, assim, criando uma boa competição”, destacou Mourinho. “Estádios cheios, ótima organização, boas abordagens táticas em muitas equipes – acho a Bundesliga realmente interessante”, elogiou.

O treinador português já revelou que recusou algumas ofertas para voltar ao banco de reservas e descartou a possibilidade de assumir uma seleção nesta etapa da carreira. Quando perguntado se assumiria o comando do Bayern de Munique, Mourinho desejou que Niko Kovac permaneça na equipe alemã e tenha tempo para trabalhar.

“Claro, o Bayern é um gigante. Garanto sinceramente que espero que Nico Kovac mantenha o emprego porque trabalhou muito para atingir esse nível”, assegurou.

O Bayern de Munique é o líder do Campeonato Alemão, com 64 pontos, um a mais que o Borussia Dortmund. Faltando apenas seis jogos para o fim do nacional, Mourinho falou que o time de Niko Kovak é o favorito, “porque ele tem seu destino nas próprias mãos”.

 

 

Matéria originalmente publicada por:  https://www.foxsports.com.br

São Paulo – Brasil – 23:03

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Thorgan Hazard será jogador do Borussia Dortmund a partir da próxima temporada, segundo revista

Thorgan Hazard sera jogador do Borussia Dortmund a partir da proxima temporada, segundo revista

Não é somente Eden Hazard que pode trocar de equipe na próxima temporada. Segundo a revista alemã Kicker, seu irmão, Thorgan, está de saída do Borussia Mönchengladbach para o seu xará Borussia Dortmund. O Dortmund pagará 40 milhões de euros (cerca de R$ 175 milhões) para contar com o belga de 26 anos a partir do próximo ano, se tornando o jogador mais caro da história da equipe Aurinegra. 

Seu nome já vinha sendo especulado no clube desde o início desta temporada e os rumores tomaram mais força com o anúncio da saída de Christian Pulisic para o Chelsea. Hazard também tinha seu nome ligado ao Atlético de Madrid e ao Liverpool, mas viu no Dortmund um local onde ele teria mais tempo de jogo.

O Borussia Mönchengladbach já dá como certa a saída do atleta. Em seu site oficial, o clube chegou a fazer publicação em que afirma que via sinais que ele não queria mais permanecer na equipe depois que ele parou de negociar uma renovação contratual.

Thorgan teve passagens pelas categorias de base de Chelsea e Lens, mas começou a se destacar no Zulte Waregem, da Bélgica, e chegou na Alemanha na temporada 2013/14. Nessa campanha, o belga já marcou 12 gols. Polivalente, ele pode atuar tanto no meio-campo, quanto nas pontas.

Matéria originalmente publicada por:  https://www.foxsports.com.br

São Paulo – Brasil – 16:41

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

Van Gaal anuncia aposentadoria: ‘Minha esposa merece uma vida comigo’

Treinador comandará a seleção holandesa na Copa do Mundo antes de assumir o United

Louis Van Gaal comandou a seleção holandesa na Copa do Mundo de 2014, no Brasil (Charlie Crowhurst/ Getty Images/VEJA)

O técnico holandês Louis Van Gaal anunciou sua aposentadoria do futebol na segunda-feira, 11, em entrevista ao programa VTBL, da Holanda. Aos 67 anos, o treinador teve suas últimas passagens na seleção holandesa e no Manchester United. Ele explicou que o motivo da decisão é para ter uma vida mais próxima de sua esposa, a também holandesa Truus Van Gaal, de 65 anos.

“Minha mulher desistiu de seu emprego, há 22 anos, para acompanhar minha carreira. Eu disse à ela que me aposentaria aos 55, mas continuei exercendo a profissão até os 65. Ela tem o direito de ter uma vida comigo fora do futebol. Posso dizer que ela está muito feliz. Não pretendo nem ser dirigente ou comentarista. Eu sou um pensionista agora”, comentou.

Van Gaal deixa uma carreira vitoriosa como treinador, apesar do fiasco em seu último trabalho, no Manchester United, onde ficou de 2014 a 2016 e conquistou apenas uma Copa da Inglaterra. Pelo Ajax, o técnico conquistou três títulos nacionais, uma Liga Europa, em 1992, e uma Champions League, em 1995.

Van Gaal também teve sucesso no Barcelona, com dois títulos espanhóis e um da Copa do Rei. No Bayern de Munique, ele levantou uma taça do Campeonato Alemão. Em ambos os clubes, teve problemas de relacionamento com atletas brasileiros, como Rivaldo, Giovanni e Lúcio.

O técnico de 67 anos levou a seleção holandesa ao terceiro lugar da Copa do Mundo de 2014, no Brasil, e ficou famoso por substituir o goleiro Jasper Cillessen no último minuto da prorrogação. O substituto, Tim Krul, pegou dois pênaltis e classificou a Holanda às semifinais, depois do empate em 0 a 0 no tempo regulamentar.

 

Matéria originalmente publicada por:  https://veja.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 07:10

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

 

Mesut Özil desaparece dos holofotes com salário nas alturas e futebol preocupante

Resultado de imagem para Mesut Özil desaparece dos holofotes com salário nas alturas e futebol preocupante

Craque ou superestimado? Maestro ou preguiçoso? Entre altos e baixos, a carreira de Mesut Özil no futebol é extremamente vitoriosa e há de ser respeitada. Entretanto, hoje, aos 30 anos de idade e com (disparadamente) o maior salário do Arsenal, quase não consegue emplacar jogos como titular da equipe.

De destaque na Copa do Mundo a “esquecido” durante seu auge; afinal, quando as coisas começaram a dar errado para o alemão?

Resultado de imagem para Mesut Özil desaparece dos holofotes com salário nas alturas e futebol preocupante

Ascensão

Logo aos 17 anos, Mesut Özil impressionava com sua qualidade de passe. Não à toa, após brilhar pelas categorias de base do Schalke 04 em 2007, o menino de Gelsenkirchen subiu ao profissional e já começou com seu trabalho de criar chances para os atacantes. Em pouco mais de 20 jogos, entrando na segunda etapa, o alemão distribuiu 5 assistências. Era o começo de uma era.

Não demorou muito para que todos os times da liga se interessassem pelo futebol do meio-campista, que logo se transferiu ao Werder Bremen para jogar ao lado de jogadores como os brasileiros Naldo e Diego, e os atacantes históricos do clube, Hugo Almeida e Claudio Pizarro. Em sua temporada de estreia, Özil teve “apenas” 23 assistências e 5 gols.

O Bremen terminou a temporada campeão da Taça Alemã (DFB-Pokal) e vice-campeão da Copa UEFA, que hoje conhecemos como Liga Europa. Na final, foi derrotado para o Shaktar Donetsk de Jadson, Ilsinho, Fernandinho, Willian e Luiz Adriano. Seu cartão de visita estava dado e todos os olhos do mundo voltados para o jovem jogador.

Sua atuação na Copa Europeia Sub-21 apenas coroou uma linda temporada. Özil liderou um time com uma defesa impecável (e futuramente campeã) de Höwedes e Boateng, além do meio campo com Khedira, para uma conquista memorável. O meio-campista foi eleito o melhor em campo na final contra a Inglaterra, na qual fez um gol da goleada por 4 a 1 e acertou dois passes para gol. O primeiro título com a Alemanha.

Os números não pararam de impressionar. Foram 29 assistências em 2009/10 até que chegou o momento do jovem desfilar seu futebol no maior palco. A Copa do Mundo da África do Sul foi um teste de fogo, e Özil passou. Goleada logo de cara contra a Austrália, e elogios marcantes de Tim Cahill: “créditos ao jovem. É um ótimo jogador e o jeito que abre a defesa é diferente.”

Sumido contra a Sérvia, cresceu contra Gana e fez seu primeiro gol em copas do mundo. Na hora do primeiro mata-mata, deu show. Já era procurado pelos ingleses na época, e ajudou a Alemanha a liquidar a Inglaterra (4×1).

Brilhante nas quartas, em outra goleada por 4 a 0, a eliminação só veio na semifinal, quando Özil esteve um pouco abaixo e a futura campeã Espanha despachou os alemães. Todo mundo, no entanto, queria o menino de 21 anos que havia jogado como gente grande em uma Copa do Mundo.

Resultado de imagem para Mesut Özil desaparece dos holofotes com salário nas alturas e futebol preocupante

Consolidação

Com os holofotes voltados para Özil, chegou a hora dele corresponder às expectativas. Quem contratou o alemão foi o maior time do mundo, o time de Galáticos: o Real Madrid. Se por algum acaso existiam dúvidas se um garoto de 22 anos conseguiria reger um time desse tamanho, o meio-campo fez questão de anulá-las. No meio da temporada, era eleito o 13° melhor jogador do mundo.

O time teve o azar de disputar todos os títulos da temporada com o Barcelona de Guardiola, em seu auge. Foi o líder de assistências da Champions, eliminado na semifinal pelo Barça. Foi vice-líder de passes para o gol na La Liga – com 19 – ofuscado pelo título do Barcelona, disputado até o final.

Foi apenas na Copa do Rei, que conseguiu erguer seu primeiro caneco com a camisa merengue e bater o tão temido Barcelona, na prorrogação. 29 assistências para Özil, que não devia nem um pouco no pessoal, mas podia mais com seu time. Subiu duas posições na lista do Balon D’Or, terminando na 11ª colocação

O Real sabia que precisaria de algo extraordinário para bater aquele Barça. Qualquer time do mundo seria campeão de um campeonato com 95 pontos, mas os madrilenhos tiveram que fazer 100 para levantar o caneco.

Özil provou sua sinergia com Cristiano Ronaldo e foi líder de assistências no título. Mais 28 para a conta dele e outro ano de ótimas atuações. O alemão já estava consolidado como um dos melhores do mundo, mas acabou ficando de fora da lista dos 11 melhores.

Na sua temporada de despedida, Özil foi um pouco menos participativo, num time que não conseguiu segurar um Borussia Dortmund muito forte, parando mais uma vez nas semis da Champions. No Espanhol, ficou com mais um vice e teve de se contentar com um título de Supercopa da Espanha.

Com um encerrar de um ano com 24 assistências, os tabloides traziam especulações sobre clubes da Premier League que queriam contar com seu futebol. Enquanto isso, Gareth Bale, principal destaque da própria Liga Inglesa naquele momento, tinha seu nome cada vez mais cogitado nos corredores do Santiago Bernabéu, e sua aquisição custaria muito dinheiro para os cofres do clube. Não havia espaço – nem cédulas – suficientes para os dois

E assim, pela “modesta” quantia de 43 milhões de euros (182 milhões de reais na cotação atual), Özil arrumou suas malas e foi para a Terra da Rainha em mais uma empreitada.

Resultado de imagem para Mesut Özil desaparece dos holofotes com salário nas alturas e futebol preocupante

Protagonismo

Nova camisa, novo país, novas responsabilidades. A partir de 2013, o alemão agora tinha o desafio de ser a cara e “o cara” do Arsenal, um gigante “adormecido”, mas com grandes ambições. A princípio, teve sucesso.

Terminou sua primeira temporada em Londres com um saldo positivo, apesar de ter perdido um pênalti decisivo em duelo contra o Bayern de Munique nas oitavas de final da Champions League.

Guiado por constantes boas atuações do meia, o Arsenal terminou a Premier League na quarta colocação e encerrou uma sequência de nove anos sem títulos ao levantar o troféu da FA Cup.

Em seguida, ele foi ao Brasil para disputar a Copa do Mundo com a seleção alemã. Titular e o principal polo criativo de um time eficiente e metódico, anotou o gol da vitória contra a Argélia na prorrogação das oitavas de final e contribuiu com uma assistência no massacre por 7 a 1 contra os donos da casa. Com total merecimento, pode ostentar pelo resto da vida o status de ter sido campeão mundial.

De volta à Inglaterra, a contribuição continuou em alta. Durante as três temporadas seguintes, chegou ao tricampeonato da FA Cup com vitórias ao final de 2015 e 2017.

Resultado de imagem para Mesut Özil desaparece dos holofotes com salário nas alturas e futebol preocupante

Ozil no banco do Arsenal Getty Images

 

Além disso, bateu um recorde que escancara sua dominância dentro do futebol inglês: em apenas 137 partidas da Premier League, o maestro bateu craques como Eric Cantona, Dennis Bergkamp, Cesc Fábregas e David Silva ao tornar-se o atleta que precisou de menos jogos para chegar à marca de 50 assistências no campeonato.

Entretanto, apesar das conquistas, nem tudo são flores na relação entre Özil, Arsenal e torcida.

Contrato exorbitante, futebol “barato”

Após ter seu nome especulado em diversas equipes europeias durante a janela de transferências do início de 2018, o meia recebeu um belo incentivo para permanecer no Emirates Stadium.

Com direito à bagatela de 350 mil euros por semana (praticamente um milhão e meio de reais), o que o transformava no jogador mais bem pago da história do Arsenal, ganhando mais do que o dobro em relação à maioria do elenco, estendeu seu vínculo com os Gunners por mais três temporadas.

Hoje, porém, aos 30 anos de idade – momento que deveria marcar seu auge nos gramados – Özil vive uma realidade oposta. Desde a assinatura do novo contrato, não conseguiu mais desempenhar boas atuações tanto no clube quanto na seleção.

Junto à Alemanha, fez parte de um vexame histórico e não conseguiu levar sua equipe à fase de mata-matas na Copa da Rússia em 2018. Depois do Mundial, entrou em conflito com o técnico Joachim Löw e anunciou que não estava mais interessado em representar seu país a partir de então.

Na atual temporada, passa talvez seu pior momento de sua vitoriosa trajetória no futebol. Nos últimos 15 compromissos do Arsenal na Premier League, por exemplo, foi titular em apenas dois. Além disso, convive no meio de um atrito com o atual técnico, Unai Emery, que seja por motivos táticos ou técnicos não o fornece muitas chances, fato que traz à tona as dúvidas sobre seu futuro em Londres.

Com críticas constantes de torcedores e imprensa sobre sua linguagem corporal, dedicação e adaptabilidade ao futebol moderno, as interrogações parecem o seguir a todo momento, e pelo menos agora, a perspectiva de mudança não parece ser grande.

No final das contas, apesar do momento turbulento, uma coisa é certa: para o fã do futebol bem jogado, Mesut Özil em boa fase é garantia de espetáculo. Resta agora saber quais e como serão seus próximos capítulos.

 

Matéria originalmente publicada por:  http://www.espn.com.br

São Paulo – Brasil – 18:57

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

James abre o jogo sobre relação com Zidane e diz se teve problema com francês no Real Madrid

Em entrevista à imprensa colombiana, o meia ainda descartou que tenha qualquer tipo de mágoa por ter sido emprestado pelo Merengue ao Bayern.

James abre o jogo sobre relacao com Zidane e diz se teve problema com frances no Real Madrid

Foto: EFE

 

Longe do Santiago Bernabéu há quase dois anos, o colombiano James Rodríguez abriu o jogo sobre a relação que tinha com o seu ex-treinador no Real Madrid, Zinedine Zidane, em entrevista à revista Bocas, da Colômbia. Na época em que deixou os Blancos rumo ao Bayern de Munique, muito se especulou que o motivo da sua saída estava diretamente relacionado ao comandante francês.

Na entrevista, o meia colombiano negou que tivesse uma relação ruim com Zidane, a ponto de querer deixar o Real Madrid. Segundo o próprio, a convivência era das boas. “Nunca tive problemas com Zidane. É uma boa pessoa”, afirmou.

James ainda também descartou que tenha algum tipo de mágoa do clube espanhol, com quem tem contrato até o meio do ano, e o emprestou ao Bayern de Munique por dois anos, após queixa de que estava sendo pouco utilizado pelos Blancos. 

“Não vou ocultar de ninguém que sempre gostei do Real Madrid. Foi a equipe que sempre vi e onde queria estar”, completou.

Como o seu contrato de empréstimo com o Bayern também se encerra no meio de 2019, existe a possibilidade de que ele seja comprado em definitivo pelos alemães, retorne ao Real Madrid e assine uma renovação, ou então se transfira para outra equipe.

 

Matéria originalmente publicada por:  https://www.foxsports.com.br

São Paulo – Brasil – 08:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão