Archive for the ‘Futebol Inglês/Premier League’ Category

Treinador do Chelsea critica o Bayern de Munique

Chelsea: Maurizio Sarri critica Bayern de Munique

O treinador do Chelsea, Maurizio Sarri, aproveitou a conferência de imprensa antes do jogo frente ao Newcastle para criticar o assédio do Bayern de Munique a Callum Hudson-Odoi, jovem atacante de 18 anos.

“Acho que não é profissional. Estrem falando de um jogador que tem contrato com o Chelsea e, por isso, não estão respeitando o clube. Estou muito contente com ele, tem melhorado bastante. Gostaria de poder contar com ele no futuro”, complementou.

O italiano aproveitou ainda para relembrar a administração que são necessários reforços para atacar a segunda metade da temporada. “Na minha opinião, precisamos de dois jogadores, mas é o clube que decide. Não sou eu que controlo as transferências”, declarou, em forma de recado à direção do clube.

Em relação a Willian, cobiçado pelo Barcelona, o ex-treinador do Nápoles aproveitou descartar a transferência e reforçar a posição do brasileiro nos blues. “É um jogador muito importante, é impossível vendê-lo em janeiro.”

Quanto à possível saída de Álvaro Morata, o italiano foi bem claro. “Claro que, se for para outro clube, precisamos de um substituto. Mas neste momento ele está aqui, tem de pensar apenas em jogar”, concluiu.

 

São Paulo – Brasil – 07:25

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

 

Anúncios

De olho na Espanha, Lewandowski disse não para França e Inglaterra

«Lewandowski não quis França nem Inglaterra, só o sol de Espanha»

Cezary Kucharski, ex-empresário de Robert Lewadowski, concedeu uma entrevista à revista Piłka Nożna, na qual admite que no último verão o atacante polonês teve várias opções para deixar o Bayern de Munique, mas só uma lhe interessava realmente.

“Ele tinha várias opções, só que uma mudança para França não se adaptava ao que queria a esposa dele e também não quiseram ir para Inglaterra. Para o Robert só interessava o sol da Espanha, o Real Madrid.»

Nesse sentido, o agente de jogadores explica que não forçou a transferência para os merengues de forma a não prejudicar uma possível renovação com o Bayern, situação que se veio a acontecer.

“Podíamos ter lutado pela transferência, mas havia o risco de as nossas ações não serem suficientes para que ele fosse para o Real Madrid, nem assinar um contrato mais vantajoso como o Bayern”, finalisou.

São Paulo – Brasil – 07:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Dembélé, Aubameyang, Pulisic… Borussia lucrou € 334 mi com vendas de oito atletas desde 2013

A venda de Christian Pulisic para o Chelsea por € 64 milhões (R$ 284 milhões na cotação atual) despertou uma curiosidade logo comprovada: o Borussia Dortmund tem sido um dos mestres do mercado de transferências ao negociar os seus destaques com enorme margem de lucro.

O caso do meia-atacante americano, que sequer era considerado titular e permanecerá emprestado até o fim da temporada, é apenas um dos oito exemplos de excelentes transações que aconteceram desde 2013/14, totalizando um lucro de incríveis € 334,5 milhões (R$ 1,4 bilhão atualmente, embora muitos negócios tenham acontecido com cotações diferentes) em relação ao que foi pago por estes atletas.

Christian Pulisic é a segunda maior venda da história do Borussia Dortmund — Foto: REUTERS/Leon Kuegeler

Christian Pulisic é a segunda maior venda da história do Borussia Dortmund — Foto: REUTERS/Leon Kuegeler

Conseguir vender tão bem (e saber repor) é chave para o clube permanecer competitivo. Os Aurinegros foram campeões de inverno (primeiro turno) do Campeonato Alemão com seis pontos de vantagem para o papa-títulos Bayern de Munique e ameaçam seriamente acabar com a hegemonia que já dura seis anos.

Entre os destaques estão nomes como o inglês Sancho, contratado por € 7,8 milhões diretamente da base do Manchester City na temporada passada, e o espanhol Paco Alcácer, que inicialmente veio por empréstimo do Barcelona, mas agradou tanto que já foi adquirido em definitivo por € 23 milhões – ele é um dos artilheiros da Bundesliga, com 12 gols.

Tratam-se de soluções consideradas baratas no cenário atual. Mas não duvidem se ambos, de tão valorizados, tomarem o mesmo caminho em poucas janelas.

Confira a lista das principais transações abaixo, em ordem cronológica. 

Kagawa

O meia japonês chegou ao Dortmund em julho de 2010 diretamente do Cerezo Osaka numa transação sem custos. Foi bicampeão alemão sendo um dos protagonistas e acabou negociado com o Manchester United em 2012. O curioso é que os alemães o recontrataram dois anos depois pela metade do preço, mas Kagawa já não goza do mesmo prestígio de outrora nas últimas temporadas.

  • Contratado a custo zero

  • Vendido por € 16 milhões

  • Recontratado por € 8 milhões

 — Foto: Getty Images

 Foto: Getty Images

 

Götze

Produto da base, o menino prodígio alemão saiu como traidor ao aceitar uma transação para o Bayern, que pagou o valor de sua cláusula em 2013. A exemplo de Kagawa, também voltou depois por um valor consideravelmente menor e também custa a repetir o nível de atuações.

  • Veio da base

  • Vendido por € 37 milhões

  • Recontratado por € 22 milhões

 — Foto: Reprodução/Twitter

Foto: Reprodução/Twitter

 

Hummels

O zagueiro revelado pelo Bayern assinou com o Dortmund em 2009, aos 20 anos. Evoluiu, conquistou títulos pelo clube, tornou-se titular da seleção alemã, foi campeão mundial e então voltou para a Baviera em 2016 por um valor oito vezes maior. Atualmente não vive a melhor fase da carreira.

  • Contratado por € 4,2 milhões

  • Vendido por € 35 milhões

 — Foto: AP

Foto: AP

 

Gündogan

Mais um belo exemplo da prospecção do Borussia. O meio-campista chegou ao clube aos 20 anos vindo do Nuremberg, também foi campeão – fez até gol na final de Champions perdida para o Bayern – e acabou negociado por cinco vezes mais do que quando foi comprado. Hoje é considerado um reserva participativo no Manchester City de Pep Guardiola.

  • Contratado por € 5,5 milhões

  • Vendido por € 27 milhões

 — Foto: Getty Images

Foto: Getty Images

Mkhitaryan

O armênio foi a maior contratação do clube na época (nunca é fácil negociar com o Shakhtar), mas logo tornou-se peça importante nos times de Jürgen Klopp e Thomas Tuchel. Em três anos foi vendido ao Manchester United, mas não decolou e acabou envolvido na troca por Alexis Sánchez com o Arsenal.

  • Contratado por € 27,5 milhões

  • Vendido por € 42 milhões

 — Foto: Getty Images

 Foto: Getty Images

Aubameyang

O gabonês chegou na mesma janela de Mkhitaryan, em 2013/14, e foi o melhor jogador e artilheiro do Campeonato Alemão, além de ter vencido a Copa da Alemanha antes de se transferir para o Arsenal também por um valor cinco vezes maior. É atualmente o artilheiro da Premier League, com 14 gols em 21 rodadas.

  • Contratado por € 13 milhões

  • Vendido por € 63,7 milhões

 — Foto: Michael Dalder/Reuters

 Foto: Michael Dalder/Reuters

Dembélé

Aqui, o maior exemplo de valorização possível. O meia-atacante francês já era considerado uma grande promessa quando foi pescado ao Rennes, mas uma temporada de 10 gols e 21 assistências aos 19 anos chamou a atenção do Barcelona, que não se importou de desembolsar rios de dinheiro em agosto de 2017 – e ainda não chegou perto de ter o retorno esportivo.

  • Contratado por € 15 milhões

  • Vendido por € 115 milhões

 — Foto: AFP

 Foto: AFP

 

Pulisic

Apesar de americano, o meia-atacante chegou muito jovem à Alemanha e, ainda adolescente, foi conquistando espaço no elenco principal. O curioso é que sua transferência (a segunda maior da história do Borussia) aconteceu num período em que figurava pouco no time titular – o Chelsea, na verdade, aposta no futuro, pois se trata de um jogador de apenas 20 anos. Ele seguirá emprestado até o fim da temporada.

  • Veio da base

  • Vendido por € 64 milhões

 — Foto: AFP

Foto: AFP

 

 

Matéria originalmente publicada por: Fonte:  https://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 07:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Chelsea gasta R$ 284 milhões para contratar Pulisic

OFICIAL: Pulisic no Chelsea, mas só no verão

O Borussia Dortmund anunciou que o Chelsea contratou o meia Christian Pulisic.

O Chelsea pagou 64 milhões de euros (284 milhões de reais) pelo jogador, mas o norte-americano de 20 anos só vai se mudar para Inglaterra no próximo verão europeu. Até lá o jogador continua no clube Aurinegro por empréstimo.

“Sempre foi o sonho de Christian jogar no Campeonato Inglês. Isso certamente tem ligação com seu passado americano e, por causa disso, não conseguimos renovar o contato dele”, disse Michael Zorc, diretor do Borussia Dortmund.

O jogador de 20 anos nasceu nos Estados Unidos e vem sendo um dos destaques da boa campanha do Borussia Dortmund no Campeonato Alemão. O Dortmund é o líder da competição com 42 pontos, seis a mais que o Bayern de Munique.

Pulisic chegou no Borussia Dortmund na temporada 2014/15,  para fazer parte da equipe sub-17 do clube. Profissionalmente a sua estreia foi na temporada 2015/16 .

 

São Paulo – Brasil – 08:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Giroud ressalta homossexualidade como tabu a ser quebrado no futebol

Para Giroud, é quase impossível ser homossexual no mundo do futebol (Foto: FRANCK FIFE / AFP)

A homossexualidade é um assunto pouco comentado no mundo do futebol. São raros os jogadores que se posicionam a respeito ou que fazem campanha pela diversidade, o que fortalece ainda mais o tabu e impede que atletas do esporte assumam suas opções sexuais. Não é o caso de Olivier Giroud. Em entrevista ao jornal Le Figaro, o atacante do Chelsea, campeão mundial com a França na Copa da Rússia, falou sobre o tema, e reiterou que ainda há muito a ser feito para que o paradigma seja quebrado.

“Quando vi Thomas Hitzlsperger voltar a jogar em 2014, foi muito emocionante. Foi nessa época que pensei que era impossível ser homossexual no futebol. Em um vestiário, há muita testosterona, quartos, duchas coletivas… É complicado, mas é assim. Eu entendo a dor e a dificuldade dos caras que assumem, é um teste real depois de anos. Eu sou ultra-tolerante com. Ainda há muito trabalho no mundo do futebol a respeito deste assunto, para dizer o mínimo”, afirmou.

O episódio citado pelo francês é o do alemão Hitzlsperger, ex-jogador do Aston Villa, Stuttgart, Lazio, West Ham, Wolfsburg e Everton, além da seleção da Alemanha. Em 2014, o ex-meio-campista, que já havia anunciado aposentadoria alegando problemas físicos, assumiu sua homossexualidade em entrevista ao jornal Die Zeit. “Desejo que esta questão avance no mundo do esporte profissional”, declarou.

Hitzlsperger se tornou um dos raros jogadores de futebol a se assumirem homossexuais (Foto: AFP)

 

 

Matéria originalmente publicada por:    https://www.gazetaesportiva.com

São Paulo – Brasil –  00:04

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Borussia Dortmund monitora três promessas da Premier League

Seguindo a filosofia de contratar jovens jogadores, o clube alemão estuda as contratações de Phil Foden (Manchester City), Hudson-Odoi (Chelsea) e Bobby Duncan (Liverpool).

Phil Foden - Manchester City

Protegido por Guardiola, Foden é uma das promessas dos Citizens (Foto: AFP)

 

O Borussia Dortmund tem adotado uma postura no mercado de transferências: a aposta em jovens jogadores. Após a explosão de Jadon Sancho na equipo, o clube alemão monitora outras revelações do futebol inglês. Segundo o jornal inglês ‘Mirror’, o atacante Callum Hudson-Odoi (Chelsea), o meia Phil Foden (Manchester City) e Bobby Duncan (Liverpool), atacante, conhecido por ser primo do ex-jogador Steven Gerrard.

O protegido de Guardiola
Foden, talvez, seja o mais difícil entre as opções. O meia é tratado com muito carinho pela diretoria dos Citizens, especialmente pelo treinador Pep Guardiola. O técnico, após uma grande exibição do jogador na Copa da Liga Inglesa, ressaltou que gostaria de contar com o inglês por mais dez anos. Comparado a Iniesta, Foden tem participado de mais partidas pelo City e também é o jogador com mais aparições na seleção inglesa, com 38 partidas pelas divisões de base.

Aposta do Chelsea
Hudson-Odoi também já é uma realidade no Chelsea. Aos 17 anos, o atacante participou da pré-temporada com o clube inglês e foi bem. Em uma partida oficial, jogou contra o Manchester City, na decisão da Supercopa da Inglaterra e tem em seu currículo 30 jogos pela seleção de base inglesa, sendo inclusive campeão do mundo sub-17. O Monaco também monitora o jogador.

O primo de Gerrard
Em relação aos outros dois jogadores citados, Bobby Duncan é o que tem o currículo mais modesto. Jogador do Liverpool desde pequeno, atualmente está no sub-18 dos Reds. Nascido em junho de 2001, é o mais novo entre os cobiçados. Ainda dá seus primeiros passos, mas é reconhecido por ser primo do ex-jogador e lenda do Liverpool, Steven Gerrard.

 

 

Matéria originalmente publicada por:    https://www.lance.com.br

São Paulo – Brasil – 23:36

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Chelsea quer levar torcedores racistas para visitar Auschwitz

Clube de futebol britânico pretende promover visitas ao campo de extermínio nazista localizado na Polônia para combater o racismo. Iniciativa ocorre após time banir torcedores por cantos antissemitas.

Torcedores do Chelsea

Clube expulsou alguns torcedores antissemitas

 

O clube britânico de futebol Chelsea anunciou nesta quinta-feira (11/10) que pretende incentivar torcedores a participar de cursos de educação sobre o Holocausto no campo de extermínio nazista de Auschwitz, localizado na Polônia.

O presidente do Chelsea, Bruce Bruck, afirmou que a iniciativa visa acabar com as atitudes racistas em torno do clube e destacou a busca para solucionar o problema em vez de apenas impor proibições.

“Banindo pessoas não é possível mudar seu comportamento. Essa nova política lhes dá a oportunidade de perceber o que fizeram, para que mudem seu comportamento”, afirmou Buck ao tabloide britânico The Sun.

Segundo o jornal, o proprietário do Chelsea, o russo Roman Abramovich, que é judeu, é quem está liderando a iniciativa.

Em setembro do ano passado, o clube criticou e baniu diversos torcedores que entoaram canções antissemitas durante uma partida contra o Tottenham Hotspur, time que possuiu historicamente uma grande base de apoio entre a comunidade judaica.

O Chelsea pretende suspender a expulsão de torcedores que concordarem em participar da iniciativa. “No passado, nós os proibimos de ir ao estádio por três anos. Agora estamos dando uma opção: podemos bani-los ou podem passar um tempo com nossos funcionários da diversidade para entender o que fizeram”, acrescenta Buck.

Em setembro, o Chelsea e o Congresso Judaico Mundial (WJC) lançaram uma iniciativa para combater o racismo no esporte. Uma cúpula internacional está planejada para o próximo ano em Paris, com o objetivo de iniciar um diálogo global no combate à discriminação, ao racismo, ao antissemitismo e a todas as formas de ódio no esporte.

 

Matéria originalmente publicada por:   https://www.dw.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 12:21

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão