Archive for the ‘Futebol Russo’ Category

‘Futebol é o esporte mais belo do mundo’, diz Papa

Resultado de imagem para ‘Futebol é o esporte mais belo do mundo’, diz Papa

O papa Francisco, torcedor do San Lorenzo de Almagro, afirmou nesta sexta-feira (24) que o futebol é o “esporte mais belo do mundo”.   

A declaração foi dada no Vaticano, durante o evento “O futebol que amamos”, organizado pelo jornal La Gazzetta dello Sport, pela Federação Italiana de Futebol (Figc), pela Lega Serie A e pelo Ministério da Educação da Itália.   

“Muitos definem o futebol como esporte mais belo do mundo. Eu penso do mesmo jeito, mas é uma opinião pessoal”, disse o líder da Igreja Católica. Em seguida, no entanto, Jorge Bergoglio alertou que alguns fenômenos “mancham” a beleza e a natureza do futebol, como os interesses financeiros.   

“Por favor, protejam o amadorismo. Que a beleza do futebol não termine no ‘Dou para que dês’ dos negócios financeiros. Não se esqueçam de onde vocês começaram, aquele campo na periferia, aquele pequeno clube… Desejo que vocês sintam sempre gratidão pela sua história, feita de sacrifícios, vitórias e derrotas”, acrescentou.   

A audiência contou com a presença de cerca de 6 mil pessoas, entre técnicos, dirigentes, jovens e pais de aspirantes a jogadores, além de estrelas do mundo do futebol, como o atacante camaronês Samuel Eto’o, o técnico da Itália, Roberto Mancini, e o vice-presidente da Inter de Milão, Javier Zanetti.

 

 

Matéria originalmente publicada por:    https://istoe.com.br

São Paulo – Brasil – 16:08

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Löw promove volta de Reus e deixa Boateng fora de convocação da Seleção Alemã

Joachim LöwJoachim Löw, técnico da Seleção Alemã Foto: Sebastião Moreira / EFE

 

O técnico Joachim Löw anunciou na última sexta-feira uma lista de convocados da Seleção Alemã e trouxe como uma das principais novidades a presença de Marco Reus. O atacante, que ficou fora da listagem anterior, divulgada em outubro, foi chamado para defender a equipe nacional em amistoso contra a Rússia, no próximo dia 15, em Leipzig, e em partida diante da Holanda, no dia 19, em Gelsenkirchen, pela Liga das Nações da UEFA.

Atrapalhado por uma série de lesões graves ao longo de sua carreira, Reus foi premiado pelo bom momento que vive com a camisa do Borussia Dortmund, líder do Campeonato Alemão, no qual ele segue como artilheiro, com oito gols marcados.

“Obviamente, estou feliz com Marco e com o fato de que ele está atravessando uma forte fase pelo Dortmund. Ele pode nos ajudar muito com a sua forma e é isso o que eu espero”, afirmou Löw, por meio de declarações divulgadas pela Federação Alemã de Futebol.

Em fase de reconstrução após decepcionar na Copa do Mundo da Rússia, onde caiu na primeira fase da competição de forma surpreendente, a Alemanha foi derrotada por Holanda (3 a 0) e França (2 a 1) nas duas últimas rodadas da Liga das Nações, em dois duelos fora de casa, depois de ter estreado no torneio empatando por 0 a 0 com os franceses em solo alemão.

Com esse retrospecto ruim, os alemães ocupam a lanterna do Grupo 1 da divisão de elite da recém-criada competição continental, com apenas um ponto, enquanto a França lidera, com sete, e os holandeses são os vice-líderes, com três.

E depois de o time nacional exibir fragilidade defensiva nestes dois últimos confrontos pela Liga das Nações, Löw acabou deixando fora da convocação desta sexta-feira o zagueiro Jerome Boateng, fato surpreendente, pois o jogador de 30 anos é um dos principais líderes da seleção.

“Eu falei com Jerome. Estou convencido de que ele irá se beneficiar com esta pausa”, disse o treinador ao justificar a ausência do atleta que acumula 76 partidas pela seleção e com a qual foi campeão do mundo na Copa de 2014. “Eu falei para ele que nós temos muitas alternativas para esta posição, especialmente com jogadores jovens. Obviamente, eles ainda precisam provar que podem atingir o nível de Jerome”, reforçou.

Confira os convocados da Seleção Alemã:

Goleiros – Manuel Neuer (Bayern de Munique), Bernd Leno (Arsenal) e Kevin Trapp (Eintracht Frankfurt).

Defensores – Matthias Ginter (Borussia Mönchengladbach), Jonas Hector (Colônia), Mats Hummels (Bayern de Munique), Niklas Sule (Bayern de Munique), Thilo Kehrer (PSG), Antonio Rüdiger (Chelsea), Nico Schulz (Hoffenheim) e Jonathan Tah (Bayer Leverkusen).

Meio-campistas e atacantes – Julian Brandt e Kai Havertz (Bayer Leverkusen), Julian Draxler (PSG), Serge Gnabry, Leon Goretzka, Joshua Kimmich e Thomas Müller (Bayern de Munique), Toni Kroos (Real Madrid), Marco Reus (Borussia Dortmund), Sebastian Rudy e Mark Uth (Schalke 04), Leroy Sané (Manchester City) e Timo Werner (RB Leipzig).

 

Matéria originalmente publicada por:  https://esportes.estadao.com.br

São Paulo – Brasil – 18:40

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Confira o sorteio da Liga dos Campeões

 (Foto: Reprodução/Uefa.com)

(Foto: Reprodução/Uefa.com)

 

Perseguindo o sonho de ser campeão europeu, o Paris Saint-Germain de Neymar não terá vida fácil na fase de grupos da Liga dos Campeões. A UEFA definiu as chaves da próxima fase do torneio através de sorteio nesta quinta-feira, em Mônaco, que determinou que os parisienses terão como rivais no grupo C o Liverpool, atual vice-campeão continental, o Napoli, segundo colocado do último Campeonato Italiano, e o Estrela Vermelha, da Sérvia.

As bolinhas sorteadas pelo brasileiro Kaká e o uruguaio Diego Forlán também determinaram um reencontro histórico para Cristiano Ronaldo. O atual melhor jogador do mundo, que defenderá a Juventus pela primeira vez na Champions, estará frente a frente com o Manchester United, equipe que o luso defendeu entre 2003 e 2008 e conquistou o seu primeiro título europeu. A Juve de CR7 caiu no grupo H e terá como rivais, além do United, o Valencia, da Espanha, e o Young Boys, da Suíça.

 

O atual tricampeão Real Madrid enfrentará Roma, CSKA Moscou e Viktoria Pilzen (República Tcheca), no grupo G. O Barcelona pegará Tottenham, PSV e Inter de Milão na chave B. O grupo D, que teve o modesto Lokomotiv Moscou como cabeça de chave, contará com Porto, Schalke 04 e Galatasaray.

 

Os cabeças de chave do sorteio, que ficaram no pote 1, foram Real Madrid (campeão da Champions), Atlético de Madrid (campeão da Liga Europa), Barcelona (campeão espanhol), Bayern de Munique (campeão alemão), Manchester City (campeão inglês), Juventus (campeão italiano), Paris Saint-Germain (campeão francês) e Lokomotiv Moscou (campeão russo).

 

O evento foi iniciado com a escolha aleatória de um cabeça de chave, que depois passava por um sorteio para determinar em que grupo ele ficaria. O mesmo procedimento ocorreu com os outros potes: uma equipe era sorteada, e na sequência tinha seu grupo determinado pela escolha de mais uma bolinha.

 

O sorteio contava com restrição de nacionalidade: dois times do mesmo país não poderiam cair no mesmo grupo, assim como equipes de países em confronto político.

Confira os grupos:

Grupo A:

  • Atlético de Madrid
  • Borussia Dortmund
  • Monaco
  • Club Brugge

Grupo B:

  • Barcelona
  • Tottenham
  • PSV Eindhoven
  • Internazionale

Grupo C:

  • Paris Saint-Germain
  • Napoli
  • Liverpool
  • Estrela Vermelha

Grupo D:

  • Lokomotiv Moscou
  • Porto
  • Schalke 04
  • Galatasaray

Grupo E:

  • Bayern de Munique
  • Benfica
  • Ajax
  • AEK Atenas

Grupo F:

  • Manchester City
  • Shakhtar Donetsk
  • Lyon
  • Hoffenheim

Grupo G:

  • Real Madrid
  • Roma
  • CSKA Moscou
  • Viktoria Pilsen

Grupo H:

  • Juventus
  • Manchester United
  • Valencia
  • Young Boys

 

Matéria originalmente publicada por:      https://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 22:58

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Howedes deixa o Schalke rumo ao futebol russo

Resultado de imagem para Howedes

O zagueiro Benedikt Howedes deixou definitivamente o Schalke 04. Nesta terça-feira, o clube alemão anunciou a venda do jogador ao Lokomotiv Moscou, da Rússia, que confirmou a transferência pouco depois. Os valores da negociação não foram divulgados por nenhum dos times.

Pouco depois da confirmação da transferência, Howedes foi apresentado pelo Lokomotiv e posou com a camisa 5 do clube. O presidente do clube russo, Ilya Herkus, mostrou empolgação com o reforço. “Estamos encantados por receber Benedikt [Howedes] à nossa família. A presença de tais jogadores no time faz o clube mais forte. Ele está acostumado a vencer”, disse.

Howedes chegou ao Schalke 04 em 2001, aos 13 anos, e foi promovido ao time principal em 2007. Pelo clube, em que ele conquistou uma Copa da Alemanha, também foi titular na Alemanha na campanha vitoriosa da Copa do Mundo em 2014, no Brasil. Na última temporada, o alemão defendeu por empréstimo a Juventus, onde conquistou o Campeonato Italiano e a Copa da Itália.

Apesar do currículo vitorioso, Howedes não teria espaço na zaga do Schalke. Ele disputaria posição com o brasileiro Naldo, um dos destaques do time, o sérvio Nastasic e o senegalês Salif Sané, que chegou do Hannover na atual janela. No novo clube, ele deve formar a dupla de zaga com Corluka, vice-campeão da Copa do Mundo deste ano pela Croácia.

 

 

Matéria originalmente publicada por:    https://www.terra.com.br

São Paulo – Brasil – 06:45

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

FIFA anuncia os candidatos ao prêmio The Best com CR7, Messi e Mbappé, no feminino Marta concorre pela 14ª vez

Fifa divulga 10 candidatos ao prêmio de melhor do mundo e deixa Neymar de fora

Divulgação/Fifa

A FIFA anunciou nesta terça-feira os dez candidatos ao prêmio The Best, de melhor jogador da última temporada. Na lista, nota-se a ausência de Neymar, que ficou parte da temporada lesionado e saiu com a imagem arranhada após a Copa do Mundo. Por outro lado, a dupla Cristiano Ronaldo e Lionel Messi segue a todo vapor.

Além do português e do argentino, que vêm dominando a eleição desde 2008, estão na lista Kevin de Bruyne, Antoine Griezmann, Eden Hazard, Harry Kane, Kylian Mbappé, Luka Modric, Mohamed Salah e Raphäel Varane.

A Copa do Mundo teve grande peso na escolha da FIFA. Isso porque sete jogadores chegaram ao menos na semifinal da competição. As exceções foram Cristiano Ronaldo, Messi e Salah.

O período para análise do rendimento do treinador vai de 3 de julho de 2017 a 15 de julho de 2018, data da final da Copa do Mundo. As indicações saíram de um painel formado por 13 ex-treinadores e jogadores, entre eles Carlos Alberto Parreira e Ronaldo Fenômeno.

Votarão para a escolha do melhor jogador: jornalistas selecionados pela entidade, capitães de seleção, técnicos e torcedores. Cada grupo terá peso igual de 25%. Treinadores e atletas poderão votar em candidatos do próprio país, mas não em si mesmos.

O primeiro ganha cinco pontos, o segundo, três, e o terceiro, um. Quem somar mais é ganha o prêmio The Best, a ser anunciado na festa de gala em 24 de setembro, em Londres.

VEJA OS CANDIDATOS AO PRÊMIO THE BEST

Cristiano Ronaldo (trocou o Real pela Juventus – Portugal)

Kevin De Bruyne (Manchester City – Bélgica)

Antoine Griezmann (Atletico de Madrid – França)

Eden Hazard (Chelsea – Bélgica)

Harry Kane (Tottenham – Inglaterra)

Kylian Mbappé (PSG – França)

Lionel Messi (Barcelona – Argentina)

Luka Modric (Real Madrid – Croácia)

Mohamed Salah (Liverpool – Egito)

Raphael Varane (Real Madrid – França)

Com Marta concorrendo pela a 14ª vez, veja as indicadas no futebol feminino.

Seleção Brasileira feminina Marta

© Créditos: Fernanda Coimbra/CBF Seleção Brasileira feminina Marta

 

A brasileira Marta vai em busca de mais uma conquista de melhor jogadora do mundo. 

A lista de concorrentes conta, ao todo, com 10 jogadores e foi definida em uma votação de especialistas da FIFA. O tempo de análise foi de 07 de agosto de 2017 até 24 de maio de 2018.

Com a camisa do Orlando Pride, dos Estados Unidos, Marta se destacou anotando 13 gols e distribuindo seis assistências. A equipe da brasileira acabou eliminada nos playoffs da National Women’s Soccer League (NWSL).

Com a Seleção Brasileira, a jogadora foi a camisa 10 e capitã na conquista da Copa América (Sul-Americano). Na campanha, o time verde e amarelo marcou 31 gols e sofreu apenas dois.

Na concorrência com Marta estão: Lucy Bronze (Lyon/Inglaterra), Ada Hegerberg (Lyon/Noruega), Amandine Henry (Lyon/França), Pernille Harder (Wolfsburg/Dinamarca), Samantha Kerr (Sky Blue/Austrália), Sami Kumagai (Lyon/Japão), Dzsenifer Marozsan (Lyon/Alemanha), Megan Rapinoe (Seattle Reign/EUA) e Wendie Renard (Lyon/França).

Atual vencedora, a holandesa Lieke Martens, do Barcelona, não foi indicada.

A indicada da Alemanha, Dzsenifer Marozsan, está afastada do futebol por tempo indeterminado em virtude de uma embolia pulmonar.

A ausência forçada da camisa 10 da seleção medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016 e estrela do Lyon foi confirmada pela própria federação germânica.

“Temos más notícias sobre Dzsenifer Marozsán. A capitã da equipe feminina está sofrendo de uma embolia pulmonar e é incerto, nesta fase, quando poderá voltar à ação. Desejamos uma pronta recuperação em nome de todos da seleção”, escreveu a entidade no Twitter.

Além de capitã e campeã olímpica, Marozsán tem sido uma das principais expoentes do futebol europeu nos últimos anos. A meia atua pelo Lyon e se consagrou recentemente campeã da Liga dos Campeões feminina, sendo eleita pela UEFA para a equipe do torneio.

Marta, aos 32 anos, acumula cinco prêmios com a chancela da FIFA. A brasileira ganhou de 2006 e 2010, sendo que o último título foi distribuído pela entidade junto com a Bola de Ouro da revista “France Football”. A camisa 10 da Seleção volta à disputa após ficar de fora em 2017, o que já havia ocorrido em 2015.

Nesta terça-feira, se inicia a votação no site da FIFA, a qual será encerrada em 10 de agosto. As finalistas vão ser divulgadas no início de setembro.

Fonte: https://www.msn.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 12:45

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

Copa do Mundo da Rússia deixa como legado o árbitro de vídeo

(Imagem: Fifa)

 

A Copa da Rússia foi a Copa do VAR. O segundo dos quatro gols da França no jogo final da competição, por exemplo, só foi possível pela interferência do árbitro de vídeo. E pelas declarações do presidente da Federação Internacional de Futebol (FIFA), Gianni Infantino, a tecnologia de auxílio ao árbitro de campo veio para ficar. “Estamos muito felizes de termos introduzido o VAR. Hoje é difícil pensar em Copa do Mundo sem VAR”, disse Infantino em entrevista de imprensa na última sexta-feira (13).

Mas a Copa não será só lembrada pela presença da arbitragem de vídeo pela primeira vez na principal competição do futebol mundial. A eliminação de seleções tradicionais como a da Alemanha, Argentina, Espanha, do Uruguai e Brasil, que não conseguiram chegar sequer a semifinais, também ficará na memória do torcedor como a Copa em que as grandes equipes voltaram para casa mais cedo.

Queda dos gigantes

A Rússia foi território indigesto para os principais favoritos ao título. Os alemães não mostraram nada do futebol exuberante que desfilaram pelos gramados brasileiros em 2014. Não houve criatividade, inspiração e o sangue frio que fizeram o futebol alemão tão respeitado nos últimos anos. Foram eliminados na primeira fase.

A Espanha ficou também pelo caminho. Caiu nas oitavas de final após perder nos pênaltis para a Rússia, muito inferior tecnicamente. Mostrou dificuldades em furar as defesas e o toque de bola, envolvente e ofensivo no passado, se tornou cansativo e sem objetividade. O Uruguai, outra seleção da qual se esperava uma caminhada mais longa, ficou nas oitavas de final.

A Seleção Brasileira era cotada para chegar à final e aumentou seu favoritismo após a queda de espanhóis e alemães. Mas o time comandado por Tite não demonstrou poder de recuperação quando saiu atrás do placar na partida contra a equipe belga e terminou sendo derrotada por 2 a 1. Caiu nas quartas de final.

Os três maiores craques do futebol mundial, Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar, foram discretos nesta Copa. Na primeira rodada, o português marcou três gols contra a Espanha e deu esperanças de que se destacaria, mas suas atuações esfriaram junto com a sua seleção. Messi era parte de um aglomerado de jogadores. Eles, mesmo com a tradicional garra em campo, não conseguiam ter um esquema tático que enfrentasse as demais equipes em condições de igualdade. A seleção argentina sucumbiu diante do jovem time da França.

Coletividade é o caminho

Pelé, Beckenbauer, Romário, Zidane e Ronaldo foram alguns dos nomes-símbolo de títulos mundiais nas Copas que disputaram. Mas a França de 2018 não teve um único jogador que comandou a equipe. O coletivo foi o forte das seleções que foram longe neste mundial. Mesmo com jogadores de destaque no cenário do futebol, como Mbappé, Pogba, Griezmann e o goleiro Lloris, o time prezou pela eficiência coletiva. E foi assim que passou por Argentina, Uruguai, Bélgica e Croácia para colocar a segunda estrela de campeã mundial em sua camisa.

Os belgas foram outro bom exemplo do futebol que predominou nesta Copa. Em verdadeiros contra-ataques dignos de manual, os Diabos Vermelhos venceram o Japão, Brasil e a Inglaterra e saem da Rússia com um honroso terceiro lugar.

A Croácia, por sua vez, teve o melhor jogador do campeonato, Modric. Mas ele não foi o único responsável por levar o time à final inédita. A Croácia talvez tenham sido a seleção cujos jogadores que mais se entregaram em todos os jogos. Foi um time de operários, onde todos marcavam e todos atacavam.

Croácia no mapa do futebol

O pequeno país de pouco mais de 4 milhões de habitantes entra no rol das seleções de respeito do futebol mundial. E não é por acaso. Vários jogadores atuam em clubes de ponta. O meio-campo croata não é celebrado à toa. Os meias Modric e Rakitic são titulares no Real Madrid e no Barcelona, respectivamente.

O centroavante Mandzukic joga na Juventus, da Itália. Perisic, autor do primeiro gol do time na semifinal, joga na Internazionale de Milão. Já os defensores Lovren e Vrsaljko jogam no Liverpool e Atlético de Madrid, respectivamente. O técnico Zlatko Dalic fez da reunião de grandes jogadores um time talentoso e comprometido. O vice-campeão mundial é digno do mesmo respeito ostentado por seleções como a Holanda, Inglaterra e Bélgica.

Violência ou simulação?

Se Neymar queria deixar sua marca nesta Copa, deu certo, mas não da maneira que esperava. Suas reações exageradas às faltas recebidas viraram memes na internet. Nos dois primeiros jogos, suas constantes caretas de dor, como se a cada falta tivesse sofrido uma lesão séria, incomodaram muita gente. Neymar ficou com reputação de jogador que tenta enganar a arbitragem.

E seu futebol não foi o suficiente para calar os críticos. Jogou bem contra Sérvia e México, mas não teve a atuação que dele se esperava. A partir do jogo contra os sérvios, mudou claramente de postura, reclamando menos e jogando mais. Mas a derrota do Brasil para a Bélgica, nas quartas de final, interrompeu a trajetória de uma possível redenção do craque brasileiro.

Coadjuvantes simpáticos

Algumas seleções tiveram vida curta na Copa, mas conquistaram a simpatia do mundo. E nesse quesito, os panamenhos foram campeões. Disputaram uma Copa pela primeira vez na vida e, logo no primeiro jogo, entraram para a história. E não pelo que fizeram em campo – perderam para a Bélgica por 3 x 0 – mas pelo que aconteceu antes. Jogadores e torcedores panamenhos no estádio não seguraram as lágrimas ao ouvirem o hino do país pela primeira vez e se tornaram uma das grandes imagens deste mundial.

Outras seleções voltaram para casa cedo, mas deram orgulho à sua torcida. O Marrocos saiu na primeira fase, mas fez duas boas partidas contra Portugal e a Espanha. Os africanos viram a vitória contra a esquadra espanhola escapar nos minutos finais do jogo. Saíram na primeira fase, mas com moral.

A Coreia do Sul não mostrou futebol para ir longe, mas a vitória por 2 x 0 que eliminou a Alemanha chamou muita a atenção do mundo do futebol. Após o apito final, os sul-coreanos comemoraram a vitória como se tivessem vencido a Copa; não parecia que estavam eliminados.

Catar 2022

Agora, é pensar na Copa do Mundo no Catar, em 2022. Contabilizar o que deu certo e analisar o que deu errado, a fim de iniciar mais um ciclo de preparação para o próximo mundial. Da Copa na Rússia, ficarão as belas imagens das torcidas se confraternizando nas ruas, avenidas e praças das cidades russas e nas arquibancadas dos belos estádios. Nos gramados, as belas jogadas de Mbappé, as defesas de Curtois, a entrega dos jogadores russos e croatas, a emoção da torcida panamenha e a calorosa recepção da população russa.

 

Matéria originalmente publicada por:     http://www.redetv.uol.com.br

São Paulo – Brasil – 06:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Para Ter Stegen banco na Rússia, “É uma situação decepcionante”

Ter Stegen e o banco no Mundial: «É uma situação dececionante»

Marc-André ter Stegen comentou a sua situação como reserva na seleção alemã. O goleiro aceita a decisão do treinador alemão, mas não esconde tristeza e considera esta uma “situação decepcionante”.

“Quando você joga a temporada toda e mantém sempre o alto nível é uma situação decepcionante” comentou durante a concentração da seleção alemã na cidade italiana de Appiano. Apesar da decisão, o goleiro deixa claro que vai “tentar ser uma ajuda para Manuel Neuer”.

Ter Stegen não foi escolha de Joachim Löw para titular na seleção alemã no mundial da Rússia, apesar da boa temporada a serviço do Barcelona. O técnico alemão já tinha lhe comunicado que ia optar por Neuer,  goleiro do Bayern que esteve quase nove meses afastado por lesão, até retornar no último jogo de preparação frente à Áustria em que perderam por 2-1.

O jogador alemão foi titular na maioria dos jogos da fase de qualificação e ainda disputou a Copa das Confederações.

 

 

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 08:26

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão