Archive for the ‘UEFA Champions League’ Category

Champions League – Bayern: quem substituirá Benjamin Pavard como defensor oficial?

No momento, Benjamin Pavard está ausente do Bayern de Munique devido a uma lesão no tornozelo esquerdo – e provavelmente também estará fora das oitavas-de-final da Liga dos Campeões contra o Chelsea, no próximo sábado 08/08/20. O francês é um importante apoio ao Bayern como lateral-direito, mas o campeão record tem alternativas suficientes na equipe.

Opção 1: Joshua Kimmich

O jovem jogador parece ser a escolha lógica no caso de uma aposentadoria definitiva de Benjamin Pavard . Afinal, Joshua Kimmich foi o zagueiro do FC Bayern de Munique e da Seleção Alemã até a temporada 2019/20 . Então Kimmich definitivamente ainda está familiarizado com os requisitos da posição – e mesmo no amistoso contra o Marselha, ele foi autorizado a correr pelas costas por uma hora . Embora o jogador de 25 anos esteja defensivamente equipado para a tarefa com bom jogo posicional e bom comportamento em duelo, ele também pode se tornar um fator real na ofensiva. 

Assim, embora Kimmich pareça ser o substituto lógico de Pavard, sua transferência para a defesa, certamente também significaria que o jogador estaria ausente no meio-campo central. Lá, no entanto, Kimmich harmonizou-se fantasticamente com Leon Goretzka na fase final do campeonato. Flick teria que reconstruir seu meio-campo e provavelmente traria Thiago em vez de Kimmich. Também poderia ser mais fácil para o técnico do Bayern escolher uma das outras opções.

Opção 2: Alvaro Odriozola

Basicamente, com o fracasso de Pavard, surge exatamente a opção pela qual o Bayern de Munique emprestou Alvaro Odriozola junto ao Real Madrid. “Precisamos de apoio”, disse o técnico Flick quando o jogador espanhol chegou. “É bom ter opções e é um papel que ele assume. Conversamos sobre isso, ele tem uma atitude ótima e muito profissional”.

No entanto, Odriozola fez apenas três aparições na Bundesliga e apenas 153 minutos de jogo. “Nunca mude uma equipe vencedora” era o lema de Flick, especialmente na segunda metade da temporada. “Ele não se divertiu muito em Munique”, resumiu o técnico antes da última rodada da Bundesliga. No jogo contra o Wolfsburg, Odriozola chegou à sua segunda formação inicial.

O espanhol não tem dúvida das qualidades para representar Pavard. No entanto, a falta de prática de jogo pode ser uma desvantagem nos jogos importantes da Liga dos Campeões. Afinal, Odriozola substituiu Kimmich como lateral-direito na última meia hora, na partida contra o Marselha.

Opção 3: Jerome Boateng

Ao contrário de Odriozola, Jerome Boateng não pode se queixar de falta de prática. Na temporada 2019/20, o jogador de 31 anos entrou em campo 23 vezes na Bundesliga e representou Niklas Süle e Lucas Hernandez, lesionados há muito tempo, no caminho para o oitavo título consecutivo no campeonato . “Ele jogou muito bem”, disse o técnico Flick, que também o classificou como zagueiro.

No centro de defesa, Boateng completou todas as suas missões na temporada 2019/20 – mas ainda pode ser usado como zagueiro. O jogador ocupou esse cargo com mais frequência em sua carreira. No entanto, se Boateng fosse transferido, Flick enfrentaria um problema na defesa central. Nas ausências de David Alaba, Süle e Hernandez.

Opção 4: Chris Richards

As desvantagens das outras três opções podem ser benéficas para Chris Richards. O jogador de 20 anos foi um dos apoios da temporada 2019/20 na segunda equipe do Bayern, com 30 jogos. No final da temporada, o americano foi usado principalmente como zagueiro, mas começou a temporada como lateral direito. Ele tem doze missões nesta posição.

Impressionante o suficiente para o técnico Flick indicar Richards como um dos cinco jovens jogadores a treinar regularmente com a equipe profissional. Mas não é só isso: na 32ª jornada, o jogador de 20 anos foi escalado para a partida da Bundesliga, mas não foi utilizado. Alguns dias depois, na 33ª rodada, o americano estreou na Bundesliga, na vitória por 3 x 1 sobre o Freiburg.

“Eles estão melhorando desde que começaram a treinar conosco”, disse Hans Flick após o jogo. “Jamal Musiala e Chris Richards estão no caminho certo, por isso os recompensamos por seus esforços hoje”. Mas ainda há muito trabalho pela frente. Richards é certamente o grande outsider na batalha pela posição, mas o impressionante desenvolvimento de Alphonso Davies na esquerda, que também teve sua chance devido a falhas relacionadas a lesões, provavelmente deverá ser considerado.

Fonte: https://www.bundesliga.com/de

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 19:40

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Futebol Alemão – Temporada 2020/2021 da Bundesliga e 2.Bundesliga inicia em 18 de setembro

A DFB – Federação Alemã de Futebol, adotou um novo calendário geral para a temporada 2020/21. A Bundesliga e a 2.Bundesliga iniciarão a próxima temporada na sexta-feira, 18 de setembro de 2020.

Após a 13ª  rodada de ambas as ligas (18 a 21 de dezembro de 2020) e a segunda rodada subsequente da Copa da Alemanha (22/23 de dezembro de 2020), o campeonato terá a pausa de inverno e será retomado no primeiro final de semana de janeiro. A 34ª rodada da Bundesliga está marcada para o sábado, 22 de maio de 2021. A última rodada da 2.Bundesliga acontece um dia depois.

Esse desenho do cronograma geral segue especialmente o modelo em relação ao início da temporada, às férias de inverno mais curtas, aprovadas principalmente pelos clubes da Bundesliga e da 2.Bundesliga.

Um novo calendário de estrutura se tornou necessário, porque os jogos da atual temporada 2019/20 durou mais do que o planejado originalmente, devido à suspensão provisória relacionada ao COVID 19.

Ao planejar a Bundesliga e a 2.Bundesliga, vários aspectos foram levados em consideração, além das datas da Copa da Alemanha e, acima de todas as outras rodadas da Liga dos Campeões da UEFA e da UEFA Europa League da atual temporada 2019/20, que será realizada em agosto, bem como os encontros de ambas as competições na próxima temporada. Outros fatores relevantes incluem os jogos da FIFA, bem como o adiamento de um ano da Eurocopa, que ocorrerá em 11 de junho de 2021.

Com base no cronograma aprovado, o DFL criará o calendário completo com os jogos para a temporada 2020/21 da Bundesliga e 2.Bundesliga, que será divulgado na sexta-feira, 07 de agosto de 2020.

Resumo das principais datas importantes da temporada 2020/21:

  • Bundesliga, 1ª Rodada: 18 a 21 de setembro de 2020
  • Bundesliga, 34ª Rodada: 22.05.2021
  • 2.Bundesliga, 1ª Rodada: 18 a 21 de setembro de 2020
  • 2.Bundesliga, 34ª Rodada: 23 de maio de 2021
  • Supercopa da Alemanha: 30 de setembro de 2020
  • Copa da Alemanha, 1ª Fase: 11 de setembro de 2020
  • Copa da Alemanha, Final: 13 de maio de 2021.

 

Fonte: https://www.bundesliga.com/de

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 14:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

 

Destaque no Bayern, Gnabry foi proibido na infância pelo próprio pai de jogar no… Bayern

Resultado de imagem para gnabry

Contratado pelo Bayern de Munique em 2017, Serge Gnabry passou uma temporada emprestado ao Hoffenheim, antes de retornar e virar um dos destaques do time na atual campanha. Porém, ele poderia ter se transferido ao clube bávaro muito antes disso.

Quando tinha dez anos de idade, surgiu a possibilidade, mas o pai dele vetou.

“Cara, eu fiquei furioso. Eu estava totalmente destruído e chorei, mas meu pai se manteve firme”, declarou o meia à revista do Bayern “51”.

Jean-Hermann Gnabry, além de pai do atual jogador da Seleção Alemã, também foi técnico dele. A decisão de não permitir que seu filho fosse ao Bayern foi baseada no fato de seu desejo de treinar Serge e pensar no melhor para o desenvolvimento da carreira dele.

“Só com 12 anos eu pude me transferir ao Stuttgart. No fim das contas eu tenho que admitir que as decisões dele não estavam erradas”, disse o hoje atleta do Bayern.

Depois do Stuttgart, Gnabry defendeu Arsenal e West Bromwich sem tanto sucesso, antes de brilhar pelo Werder Bremen e ser contratado pelo Bayern em 2017 por 8 milhões de euros.

Em 2019-20, o atleta de 24 anos soma oito partidas, cinco gols e quatro assistências pelo Bayern, com destaque para os quatro tentos no triunfo por 7 a 2 diante do Tottenham em Londres.

Matéria originalmente publicada por:  http://www.espn.com.br/

São Paulo – Brasil – 13:39

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Phillipe Coutinho celebra boa fase no Bayern de Munique

Depois de uma frustrante passagem pelo Barcelona, meia reencontra sua melhor versão na Bundesliga e recebe elogios de colegas.

Philippe Coutinho no Bayern de Munique

Philippe Coutinho já marcou dois gols pelo Bayern de Munique (A. Hassenstein/Getty Images)

Philippe Coutinho vive uma nova fase na carreira desde que chegou ao Bayern de Munique. O meia brasileiro, que decepcionou no Barcelona, de onde saiu pela porta dos fundos, reencontrou o bom futebol no gigante alemão e parece também estar se entrosando rápido com os novos companheiros.

Em sete jogos com a camisa do Bayern, Coutinho já fez dois gols e deu três assistências. O primeiro gol, marcado contra o Colônia, saiu graças ao companheirismo do polonês Robert Lewandowski, que abriu mão de um possível hat-trick (quando o mesmo jogador marca três gols em um jogo), e cedeu uma cobrança de pênalti ao camisa 10.

“É sempre especial quando alguém faz hat-trick e ele tinha essa oportunidade. Ele é o batedor oficial de pênalti, mas mesmo assim me deu a oportunidade de marcar meu primeiro gol pelo Bayern e diante da nossa torcida. Foi um momento especial. O gol saiu e eu fiquei muito feliz e grato”, contou Coutinho, em entrevista para o canal oficial da Bundesliga.

 

Matéria originalmente publicada por:  https://veja.abril.com.br

São Paulo – Brasil – 13:30

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

A insustentável hesitação de Lucien Favre

Desde 2018, o suíço Lucien Favre comanda a equipe do Borussia Dortmund. Com fama de hesitante e obcecado pelos aspectos táticos, o treinador tem a missão de levar o clube ao título da temporada 2019/2020 da Bundesliga.

Lucien Favre

Favre é técnico do Borussia Dortmund desde 2018

 

Em abril de 2014, o Borussia Mönchengladbach realizava a sua convenção anual com os associados do clube. Quando Lucien Favre subiu ao palco, foi recebido com aplausos estrondosos. Visivelmente constrangido, o treinador respondeu com modestos acenos.

A equipe sob seu comando caminhava célere rumo à obtenção de uma vaga para a Liga Europa. Seria sua segunda participação nesse torneio em três anos. Desde 2011, quando o professor suíço salvou o clube do rebaixamento, era patente o desenvolvimento do time. Reinava a opinião praticamente unânime de que o papel do técnico foi fundamental nesse processo de crescimento.     

Já naqueles tempos, Favre era considerado um técnico do mais alto nível, mas também hesitante em momentos cruciais de uma partida, ou quando da contratação de reforços para uma nova temporada. À boca pequena comentava-se também que, vez ou outra, o suíço era tomado por crises agudas de pessimismo. Nessas horas cogitava até renunciar ao cargo que ocupava no momento.  

Foi exatamente o que aconteceu apenas um ano e meio mais tarde, no início da temporada 2015/2016. Após cinco derrotas consecutivas na Bundesliga, o até então festejado treinador simplesmente jogou a toalha. O Borussia Mönchengladbach estava em último lugar na tabela, e Favre achou por bem entregar o cargo. O pessimismo inerente à sua personalidade desde seus tempos de infância na pequena aldeia camponesa de Saint-Barthélemy, na Suíça, foi a mola propulsora de sua saída do clube.

Com o time segurando a lanterna, talvez ele já estivesse imaginando uma nova luta contra o rebaixamento tal qual em 2011. Era demais para sua cabeça. Preferiu ir embora. A ironia nessa história está no fato de que os “potros” acabaram se classificando para os playoffs da Champions League naquela temporada ao terminar a Bundesliga em quarto lugar.

Lucien Favre é um obcecado pelo jogo de futebol. Ele esmiúça e prepara seu time nos mínimos detalhes, peça por peça, setor por setor. Montar esquemas táticos é com ele mesmo. É a partir daí que desenvolve um plano que, uma vez posto em prática, deverá levar a equipe à vitória. O problema surge quando o plano pré-estabelecido não dá certo.

Inteligente como é, Favre percebe quando a teoria desanda na prática, e é justamente nessa hora que a hesitação do técnico vem à tona. Dificilmente ele faz alguma mudança na estratégia previamente traçada e demora uma eternidade até se decidir por uma substituição em campo.

Thorgan Hazard é apenas um exemplo desses momentos hesitantes do treinador. O meio-campista belga, pelo menos até agora, não mostrou a que veio. Está muito longe de ser um reforço que agrega valor ao ataque aurinegro. Mesmo assim, o professor suíço insiste em sua permanência no time titular. Foi assim contra Barcelona, Eintracht Frankfurt e Werder Bremen. Nessas três partidas, Julian Brandt só entrou para substituir Hazard faltando pouco mais de quinze minutos para o fim do jogo.

Outro que ainda não achou sua grande forma da temporada passada atende pelo nome de Jadon Sancho. Desde a terceira rodada, o jovem inglês não está rendendo à altura do seu indiscutível talento. A nota média que o portal Kicker conferiu ao atacante nas últimas quatro partidas da Bundesliga foi apenas 4,5 – muito aquém do seu potencial. 

Mesmo assim, Hazard e Sancho parecem ser titulares intocáveis no esquema do técnico suíço.

Outro claro sinal da hesitação de Favre ocorre quando sua equipe sofre um gol. Em vez de se levantar do banco e motivar seus comandados, via de regra ele puxa seu bloco de notas para fazer anotações com sua caneta esferográfica. Reação típica de um obcecado por aspectos táticos. Motivação não é mesmo o forte do treinador. Para ter certeza disso, basta presenciar suas coletivas de imprensa ou ouvir sua fala no vestiário. É um deserto de emoções. E isso num clube cuja torcida vive de fortes emoções.

Desde fins de maio, a diretoria do Borussia Dortmund não deixou nenhuma dúvida sobre qual passou a ser o objetivo do clube para a temporada 2019/2020. “Queremos o título da Bundesliga”, palavras de ordem proferidas à exaustão pelos dirigentes Watzke e Zorc antes mesmo de a nova campanha começar.

Curiosamente, a fala do técnico aurinegro que mais se aproximou do discurso otimista dos cartolas foi a de que “nós queremos sempre o máximo”. Os mais atentos certamente devem ter percebido a sutil diferença retórica entre as duas afirmações, além de deixar à mostra, mais uma vez, o lado hesitante de Lucien Favre.

Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Desde 2002, atua nos canais ESPN como especialista em futebol alemão. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast “Bundesliga no Ar”. A coluna Halbzeit sai às terças. Siga-o no TwitterFacebook e no site Bundesliga.com.br

 

 

Matéria originalmente publicada por:  https://www.dw.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 13:24

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Bayern de Munique: Serge Gnabry provoca Tottenham e torcida do Arsenal vai à loucura

Resultado de imagem para gnabry

O grande nome do massacre do Bayern de Munique sobre o Tottenham foi o alemão Serge Gnabry. Autor de quatro gols na goleada por 7 a 2, o atacante, que teve passagem pelo Arsenal, utilizou o Twitter para provocar os grandes rivais de sua ex-equipe e levou a torcida Gunner à loucura.

Na publicação, Gnabry utilizou a frase “O Norte de Londres é vermelho”, se referindo ao fato de que as duas equipes, Arsenal e Tottenham, são localizadas no norte da cidade e que vermelho é a cor dos Gunners e, também, do Bayern, com fotos das quatro comemorações de seus gols nesta terça-feira.

A publicação do atacante levou os torcedores do Arsenal à loucura. “Desculpa, Spurs, Gnabry achou que era o dérbi do Norte de Londres”, disse um. “Uma vez Gunner, sempre Gunner”, comentou outra. Um torcedor, inclusive, relembrou o empréstimo mal sucedido para o West Browmich: “E eles disseram que não era bom o suficiente para o West Brom”.

Além da provocação, a atuação do alemão causou rebuliço na torcida do Arsenal, que lamentou a venda a preço de banana do atacante para o Werder Bremen e chegou, inclusive, a compará-lo com Nicolas Pépé, reforço da equipe para a temporada atual.

“Por que somos tão azarados com jogadores? Ele (Gnabry) é tudo que sonhamos que Pépé fosse”, comentou um torcedor.

“O Arsenal já teve Gnabry e deixou ele ir e agora tem Pépé. Que regresso”, lamentou outro.

“Se você está tendo um dia ruim, lembre-se que o Arsenal vendeu Serge Gnabry para o Werder Bremen e trouxe Nicolas Pépé”.

Vale lembrar que Gnabry foi vendido 5 milhões de libras (R$ 25 milhões) para o futebol alemão, enquanto Pépé foi contratado por 72 milhões de libras (R$ 368 milhões), valor recorde na história do Arsenal.

 

 

Matéria originalmente publicada por:  http://www.espn.com.br/

São Paulo – Brasil – 13:34

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

O jejum alemão na Champions League

Desde 2013, quando o Bayern de Munique venceu a competição, nenhum clube alemão conseguiu chegar a uma final da Champions – um rendimento pífio para o futebol do país. Será que o jejum vai acabar nesta temporada?

Thomas Müller ergue a taça da Champions League pelo Bayern em 2013

Thomas Müller ergue a “orelhuda” pelo Bayern em 2013

 

A última vez que clubes alemães marcaram presença numa final da Champions League foi em 2013, quando Bayern e Dortmund decidiram o título em Londres. Desde então, os espanhóis fizeram a festa em cinco finais, e os ingleses, em uma. Os italianos, com a Juventus, também chegaram perto da “orelhuda” em duas decisões, mas tiveram que se contentar com o segundo lugar no pódio.   

Desde a última conquista, nenhum clube alemão conseguiu chegar novamente à uma final. O Bayern de Munique, só para variar, avançou até as semifinais em quatro oportunidades, mas parou por aí. O Borussia Dortmund, tido e havido como maior concorrente dos bávaros, o máximo que conseguiu nestes anos todos foi chegar duas vezes às quartas de final.

Convenhamos, é um rendimento pífio para o futebol alemão. Afinal, em 2014, sua seleção principal conquistou pela quarta vez o título de campeã mundial no Maracanã. 

O sorteio da fase de grupos na semana passada resultou em sentimentos contraditórios entre os torcedores alemães. Leipzig e Bayern deram sorte, e suas respectivas torcidas respiraram aliviadas. Já Leverkusen e Dortmund não terão moleza, e, com uma boa dose de razão, os seus fãs ficaram preocupados, com uma pulga atrás da orelha.

Pelo menos no papel, Leipzig e Bayern reúnem todas as condições para passar bem pela fase de grupos. Para o Bayern, o único oponente que pode causar dificuldades é o atual vice da Champions, o Tottenham. Esses dois deverão decidir a liderança do grupo.

Ou alguém acredita que os outros integrantes do grupo, Olympiakos e Estrela Vermelha, possam representar uma séria ameaça às pretensões de alemães e ingleses?

É sempre bom lembrar que na temporada passada os “Spurs” tiraram o Borussia Dortmund da competição nas oitavas de final, com duas vitórias soberanas. É um time homogêneo, sem grandes pontos fracos e que tem no banco o seu maior trunfo. Trata-se do técnico Mauricio Pochettino, que, curiosamente, no passado recente esteve até nas cogitações da diretoria do Bayern.

Dos clubes alemães, o Leipzig foi brindado com o grupo mais fácil. Será sua segunda temporada na Champions. Em 2017/2018 acabou ficando pelo caminho já na fase de grupos, mas como terminou essa etapa em terceiro lugar, conseguiu uma vaguinha na Europa League. Avançou até as quartas de final, quando foi eliminado pelo Marseille.  

Acredita-se que os comandados de Julian Nagelsmann, um dos técnicos jovens mais promissores da Alemanha, desta vez possam fazer um papel bem melhor. Pelo que apresentou até agora, o Leipzig parece estar bem estruturado tática e tecnicamente já no começo da temporada. Especialistas até lhe atribuem o papel de favorito neste grupo G com Zenit, Benfica e Lyon. Não chego a tanto. Deverá ser uma disputa renhida com o Lyon para definir os dois primeiros lugares.

Quem vai encarar um grupo difícil mesmo será o Borussia Dortmund. O sorteio teve um gosto amargo para os aurinegros. Além do sempre favorito Barcelona, tem ainda a Inter de Milão no caminho de Reus e cia.

Michael Zorc, diretor de esportes, não deixou por menos: “Pegamos o grupo mais difícil. O Barça sempre é um sério candidato ao título, e a Inter se reforçou bem demais.”

Tendo os catalães como favoritos absolutos, a luta pela segunda vaga se dará entre Munique e Milão. Será uma briga de foice no escuro, exatamente como costuma acontecer quando alemães e italianos se enfrentam entre as quatro linhas de um campo de futebol.

Sorte ainda pior que a do Dortmund teve o Leverkusen, que vai enfrentar uma missão praticamente impossível. Ter caído num grupo com Juventus e Atlético de Madrid foi muito azar. São dois times que se destacam por fortes sistemas defensivos em que atacantes, mesmo habilidosos, têm extremas dificuldades de se impor.

Do lado da Juve, além de CR7 e De Jong, o técnico Maurizio Sarri poderá contar com o recém-contratado Matthijs de Ligt e certamente saberá integrá-lo rapidamente ao sistema defensivo do “LaVecchia Signora“.

Se é verdade que o Atlético de Madrid perdeu parte de sua espinha dorsal formada por jogadores como Griezman e Hernández, é verdade também que continua por lá o técnico Diego Simeone, cérebro e referência do time e do clube. Não se pode esquecer também de que vieram reforços, como o jovem talento português João Felix.         

Resumo da ópera desse grupo: o Bayer Leverkusen que trate de fazer sua lição fora e dentro de casa contra o Lokomotiv Moscou para garantir ao menos uma vaga na Europa League, porque ir adiante na Champions será difícil, se não impossível.  

Depois de todo esse arrazoado, a pergunta continua no ar: o jejum alemão na Champions League continuará ou finalmente terminará em 30 de maio de 2020 na cidade de Istambul?

Quem arrisca um palpite? 

Gerd Wenzel começou no jornalismo esportivo em 1991 na TV Cultura de São Paulo, quando pela primeira vez foi exibida a Bundesliga no Brasil. Desde 2002, atua nos canais ESPN como especialista em futebol alemão. Semanalmente, às quintas, produz o Podcast “Bundesliga no Ar”. A coluna Halbzeit sai às terças. Siga-o no TwitterFacebook e no site Bundesliga.com.br

Matéria originalmente publicada por:  https://www.dw.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 16:48

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Champions League – Barcelona cai em grupo com Borussia Dortmund e Inter de Milão, e Real enfrenta o PSG

Image

Foto: Getty Images

 

Foram sorteados nesta quinta-feira os grupos da Liga dos Campeões 2019/20. Não há exatamente aquele que possa ser chamado de “Grupo da Morte”, mas ao menos uma reunião de três forças no F, com Barcelona, Borussia Dortmund e Inter de Milão.

No Grupo A, o Real Madrid enfrentará o Paris Saint-Germain. O atual campeão Liverpool reencontrará o Napoli, que quase o eliminou na última edição.

– Por chegarmos como os atuais campeões, acredito que entraremos com uma responsabilidade a mais. Só não podemos deixar que isso mude a nossa forma de jogar. Temos que manter o nosso estilo ofensivo. A camisa do Liverpool é uma das mais pesadas e respeitadas da Europa e temos que manter o nível pela história do clube. Mais uma vez, enfrentaremos na fase de grupos o Napoli, que tem tradição e um time de qualidade – disse o atacante Firmino, do Liverpool.

Participaram do sorteio os ex-jogadores Petr Cech e Wesley Sneijder numa cerimônia que também premiou os melhores jogadores da última temporada. Alisson ganhou entre os goleiros, Van Dijk entre os defensores, De Jong entre os meio-campistas e Messi entre os atacantes. Para melhor jogadora venceu a inglesa Lucy Bronze. Van Dijk foi o melhor jogador.

Em relação à temporada passada, o Manchester City voltará a enfrentar o Shakhtar (no Grupo C), o Barcelona pega de novo a Inter de Milão (no F), e o Liverpool, como já citado anteriormente, duela contra o Napoli (pelo E).

Quem fará sua estreia na Liga dos Campeões é o volante Jean Lucas, ex-Flamengo e Santos. O jogador do Lyon afirma que disputar a competição será a realização de um sonho na carreira:

– Será a realização de um sonho jogar a Champions. Todo jogador um dia pensa em chegar à seleção brasileira e em jogar a principal competição de clubes do mundo.

Comigo nunca foi diferente. E esses dois momentos chegaram de uma vez só pra mim, o que me deixa muito feliz e com uma vontade ainda maior de trabalhar e fazer as coisas darem certo. Dos nossos primeiros adversários, conheço um pouco mais o Benfica, mas pela sua história e tradição de sempre contar com jogadores brasileiros.

A fase de grupos começa no dia 17 de setembro. A final está marcada para 30 de maio, em Istambul.

Sneijder durante o sorteio da fase de grupos — Foto: Reuters

Sneijder durante o sorteio da fase de grupos — Foto: Reuters

Veja como ficaram todos os oito grupos abaixo:

GRUPO A

  • Paris Saint-Germain
  • Real Madrid
  • Club Brugge
  • Galatasaray

GRUPO B

  • Bayern
  • Tottenham
  • Olympiacos
  • Estrela Vermelha

GRUPO C

  • Manchester City
  • Shakhtar
  • Dínamo Zagreb
  • Atalanta

GRUPO D

  • Juventus
  • Atlético de Madrid
  • Bayer Leverkusen
  • Lokomotiv Moscou

GRUPO E

  • Liverpool
  • Napoli
  • RB Salzburg
  • Genk

GRUPO F

  • Barcelona
  • Borussia Dortmund
  • Inter de Milão
  • Slavia Praga

GRUPO G

  • Zenit
  • Benfica
  • Lyon
  • RB Leipzig

GRUPO H

  • Chelsea
  • Ajax
  • Valencia
  • Lille

 

 

Matéria originalmente publicada por:  https://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 17:51

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Diretor do Dortmund justifica volta de Hummels: “Melhor zagueiro alemão”

Resultado de imagem para matts hummels

A expectativa do Borussia Dortmund em torno do retorno de Mats Hummels segue alta. Depois de anunciar o retorno do experiente defensor vindo do Bayern de Munique, o clube Aurinegro explicou a negociação por intermédio de seu diretor esportivo, Michael Zorc, que exaltou as qualidades do novo contratado e disse contar, a partir de agora, com “o melhor zagueiro alemão”.

“Estamos muito contentes pelo regresso do Hummels. Sabemos que ele tinha outras opções, mas desde cedo que ele mostrou interesse em assinar pelo Borussia de Dortmund. Conseguimos contratar um jogador extraordinário, diria mesmo que é o melhor zagueiro alemão da atualidade”, disse Zorc em entrevista concedida ao jornal alemão Bild.

Contratado em definitivo pelo Borussia Dortmund, Hummels dará início a sua segunda passagem pelo clube. Formado no Bayern, o zagueiro alemão passou quase uma década nos Aurinegros, onde fez 309 jogos e participou do histórico time comandado por Jürgen Klopp, que conquistou o campeonato alemão e foi finalista da Liga dos Campeões justamente contra o rival bávaro.

Os valores da negociação entre os times, no entanto, não foram divulgados. Mas de acordo com a revista alemã Kicker, o Borussia desembolsou cerca de 38 milhões de euros (cerca de R$ 165 milhões). O curioso é que, em 2016, os bávaros contrataram Hummels dos Aurinegros por 35 milhões de euros (aproximadamente R$151 milhões na cotação atual).

Matéria originalmente publicada por:  http://www.espn.com.br/

São Paulo – Brasil – 13:08

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Bayer Leverkusen contrata jovem promessa ao PSG

O jogador da seleção sub-20 da França Moussa Diaby, que representava o campeão gaulês Paris Saint-Germain, assinou contrato válido para as próximas cinco temporadas com o Bayer Leverkusen, anunciaram os dois clubes.

O extremo esquerdo, de 19 anos, foi aposta de Thomas Tüchel no PSG na última temporada, somando 34 jogos, 13 dos quais como titular, e quatro gols.

Diaby, que representou a França na Copa do Mundo sub-20, muda-se agora para o quarto classificado da última edição da Bundesliga e que vai disputar a próxima edição da Liga dos Campeões.

O valor da transferência não foi divulgado por nenhum dos clubes, mas, segundo a imprensa francesa, o Bayer Leverkusen teria desembolsado 15 milhões de euros ao PSG.

 

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 12:34

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão