Posts Tagged ‘julio cesar’

Para sempre na memória: Os goleiros da Copa do Mundo 2014

Goleiros neuer pitz
Neuer, Alemanha | Crédito: Renato Pizzutto

 

1 Camisas de grife

Os goleiros-medalhões deram conta do recado. O belga Courtois e o francês Lloris foram bem quando exigidos. Mesmo com uma Copa curta, o italiano Buffon mostrou categoria ao bloquear dois chutes seguidos dos uruguaios Suárez e Lodeiro. Já o alemão Neuer ainda demonstrou destreza ao jogar com os pés.

2 Bancados pelos técnicos

Julio Cesar foi o primeiro jogador a ter convocação garantida por Felipão. E na disputa de pênaltis com o Chile defendeu duas cobranças. História parecida teve o argentino Romero, antecipado por Sabella. No jogo contra o Irã, defendeu com a ponta de dedo uma cabeçada de Dejagah. Na semi com a Holanda, pegou dois pênaltis e selou a passagem para a final. Mas o dedo de técnico mais impressionante foi do holandês Van Gaal, que substituiu Cillessen por Krul apenas para os pênaltis contra a Costa Rica. O reserva fez duas defesas e o time foi à semifinal.

3 Periféricos

Mesmo goleiros que não atuam em clubes de ponta mandaram muito bem por aqui, como o chileno Bravo, o argelino M’Bolhi, o nigeriano Enyeama, o colombiano Ospina, o norte-americano Howard e o costa-riquenho Navas. O mexicano Ochoa também foi decisivo em todos os jogos, inclusive ao defender uma cabeçada de Neymar em cima da linha e garantir o placar em branco.

ESTE DESTOOU

A maré não esteve favorável à Rússia. Além de eliminada na fase de grupos, o goleiro Igor Akinfeev viu um chute da intermediária do sul-coreano Keun Ho Lee bater em suas mãos e cair dentro do gol.

Fonte: http://placar.abril.com.br/

São Paulo – Brasil – 22:42

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Brasil 2014 – Matthäus se diz chocado com camisa de Neymar: “Nada a ver com o jogo”

O luto da ausência de Neymar demorou a passar na seleção brasileira. Ou nem passou, como acredita o alemão e campeão mundial Lothar Matthäus, que criticou a presença da camisa do jogador nas mãos de David Luiz e Julio César no momento do hino nacional, nesta terça-feira, no Mineirão, antes do duelo com a Alemanha, pela semifinal da Copa do Mundo. Para o campeão do mundo em 1990, a seleção brasileira passou pelo mesmo que outras equipes passaram e não conseguiu superar a perda.

– Acho que não deveríamos falar tanto da lesão do Neymar e do jeito como a equipe mudou com isso, e a mídia também. A França não chorou quando Ribéry ficou fora, a Colômbia também quando Falcao ficou fora, a Alemanha também não quando perdeu Reus, que era o melhor jogador alemão nos últimos seis meses. Não, colocamos o foco em outros jogadores. A história da camisa (na hora do hino), eu não queria ver, fiquei chocado, Neymar nada tem a ver com o jogo, tem outros jogadores que no passado mostraram do que são capazes, por isso ele convocou esses outros 22 jogadores. O tema foi demasiado, exagerado, e os jogadores não estavam focados, nem preparados física e psiquicamente – afirmou.

Julio Cesar e David Luiz com a camisa do Neymar na hora do hino (Foto: Jefferson Bernardes / VIPCOMM)Julio Cesar e David Luiz com a camisa do Neymar
na hora do hino (Jefferson Bernardes / VIPCOMM)

Neymar sofreu uma lesão na terceira vértebra lombar no fim do jogo com a Colômbia, nas quartas de final, e assim ficou fora da Copa do Mundo. Diante da Alemanha, o técnico Luiz Felipe Scolari optou pela entrada de Bernard.

No Mineirão, o Brasil acabou sofrendo a maior goleada de sua história, 7 a 1 para a Alemanha na semifinal. A goleada europeia começou a ser construída aos 10 minutos, com Müller. Klose ampliou aos 22. Kross marcou o terceiro e o quarto, aos 24 e 25, respectivamente. Três minutos depois, Khedira fechou a primeira etapa em 5 a 0. No segundo tempo, Schürrle marcou aos 23 e aos 33, enquanto Oscar diminuiu: 7 a 1 para a Alemanha.

Apesar da derrota, o Brasil ainda volta a campo no sábado, quando decide o terceiro lugar em Brasília, no Mané Garrincha, contra a Holanda.

Fonte: http://sportv.globo.com/

São Paulo – Brasil – 22:49

Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Brasil 2014 – Jogadores pedem desculpas, e Felipão diz: “O responsável fui eu”

Chorando, David Luiz lamenta chance de fazer “o povo sorrir”, e Júlio César afirma que preferiria que partida terminasse 1 a 0 com erro seu. Técnico também se desculpa pelo vexame histórico.

Descrita como vexame histórico, humilhação e vergonha pela imprensa brasileira, a goleada alemã de 7 a 1 no Mineirão foi seguida de pedidos de desculpas por jogadores, como David Luiz e Júlio César, e do técnico Luiz Felipe Scolari.

“Peço desculpas pelo resultado negativo, vamos continuar trabalhando e honrando aquilo que é a nossa equipe, jogando pelo terceiro lugar em Brasília”, afirmou Felipão. “Mas quem é o responsável? Quem é colocado como técnico, quem é responsável pelas escolhas? Sou eu, então pronto. O responsável sou eu. A escolha da parte tática é minha. O responsável fui eu”, afirmou.

No mesmo tom reagiu, ainda no gramado, David Luiz, capitão na derrota desta terça-feira (08/07): “Eles foram melhores, se preparam melhor, fizeram melhor. Tomamos quatro gols em seis minutos, é um dia de muita tristeza e muito aprendizado também para a vida.”

Júlio César sofre o sexto gol alemão

Aos prantos, o zagueiro reforçou ainda o coro de desculpas à torcida brasileira: “Eu só queria poder dar alegria ao meu povo, minha gente que sofre tanto, infelizmente não conseguimos. Desculpa a todo mundo, a todos os brasileiros, só queria ver meu povo sorrir.”

Um dos remanescentes da eliminação de 2010 e um dos mais criticados na África do Sul, o goleiro Júlio César usou o Mundial de quatro anos atrás para falar da derrota. Como Felipão e David Luiz, ele também exaltou o futebol alemão.

“Eu troco minha falha que carreguei por quatro anos pelo jogo de hoje, queria que terminasse 1 a 0 com erro meu do que 7 a 1”, afirmou o goleiro. “Explicar o inexplicável é muito complicado. Temos que reconhecer o grande futebol alemão. Acho que o povo brasileiro está de parabéns, por todo apoio que nos deu até aqui. Com certeza, os jogadores vão falar, agradecer, vão se desculpar, mas eles foram muito fortes.”

A vitória alemã representou a primeira derrota de Felipão à frente da Seleção, e a maior já sofrida pelo Brasil em sua história centenária – a anterior fora para o Uruguai, por 6 a 0 na Copa América de 1920.

A seleção brasileira volta a campo no próximo sábado, em Brasília, onde enfrentará quem perder no confronto entre Argentina e Holanda.

Fonte: http://www.dw.de/

São Paulo – Brasil – 21:33

Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Brasil 2014 – Imprensa internacional exalta Júlio César e critica Seleção

Argentinos dizem que Brasil expôs todas as fraquezas, espanhóis apontam que faltou recursos ao time de Felipão e ingleses afirmam que Chile deixou adversário sem saída. Para alemães, vitória foi graças a goleiro e trave.

A imprensa internacional noticiou o desfecho da primeira partida de oitavas de final da Copa, neste sábado (28/06), com elogios a Júlio César, criticas ao desempenho da seleção brasileira e destacando o que chamou de uma “batalha épica”, que fez “as duas equipes chorarem” no Mineirão.

“Choram brasileiros e chilenos. Que susto! O Brasil eliminou o Chile nos pênaltis em uma partida que expôs todas as suas fraquezas e em que o técnico Jorge Sampaoli aplicou um nó tático”, escreveu o diário argentino Olé.

O portal esportivo alemão Kicker diz que o Brasil passou “graças à trave e a Neymar” e ressalta a “intensidade” da partida no Mineirão, “mostrada desde a execução dos hinos nacionais”. O Guardian, da Inglaterra, chamou a partida de uma “batalha épica” e lembrou que o Chile, em vários momentos, “deixou o Brasil sem saída em campo”.

De forma parecida relatou o jogo o chileno La Tercera, segundo o qual o Chile “fez os pentacampeões sofrerem em sua própria casa”.”Os chilenos mostraram que não eram exagerados os temores de Scolari (…) e podem sair orgulhos do Brasil”, assinala o jornal.

O diário espanhol Marca, por sua vez, diz que foi a tarde de Júlio César, “o imperador do Brasil”. O goleiro, segundo o jornal, merecia isso “desde o dia em que começaram a duvidar dele”, lembrando sua falha nas quartas de final contra a Holanda, em 2010.

“Salvo o primeiro tempo, quando impôs seu ritmo, a seleção brasileira foi atormentada pelo medo e se viu sem recursos para superar a admirável equipe de Sampaoli”, escreveu o Marca.

O jornal francês Le Monde diz que o Brasil conseguiu uma “classificação milagrosa”: “O Brasil pode respirar, a Seleção ainda está viva.” No mesmo tom noticiou o L’equipe: “O Brasil de Júlio César sofreu muito para se classificar às quartas de final de ‘seu’ Mundial.”

A revista alemã Spiegel destacou que Júlio César “salvou a Seleção”. “A partida foi emocionante, mas nem sempre de alto nível”, afirma o semanário alemão. O também alemão Die Welt escreve que “o Brasil teve sorte”, porque Pinilla acertou o travessão de Júlio César no fim da prorrogação.

Fonte: http://www.dw.de/

São Paulo – Brasil – 21:23

Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Brasil 2014 – Nos pênaltis, Júlio César leva o Brasil às quartas

Nos pênaltis, Júlio César leva o Brasil às quartas
© Getty Images

Um primeiro tempo acelerado e com dois gols, uma segunda etapa nervosa e uma prorrogação de poucas chances e nervos à flor da pele. Brasil e Chile empataram em 1 a 1 nos 120 minutos e precisaram de pênaltis para decidir a primeira vaga nas quartas de final da Copa do Mundo da FIFA. Foi quando Júlio César brilhou. O goleiro da Seleção, eleito Craque do Jogo Budweiser, defendeu duas cobranças e viu a última explodir na trave, selando a classificação brasileira.

A partida começou com o Brasil buscando o ataque e levando perigo ao gol de Bravo um punhado de vezes. Primeiro, com Marcelo chutando de fora da área. Depois com bons avanços de Luiz Gustavo e Neymar. Aos 17 minutos, o goleiro chileno também trabalhou bem ao mandar para escanteio um chute forte de Hulk. No lance seguinte, porém, Bravo nada pôde fazer. Neymar cobrou escanteio, Thiago Silva cabeceou, e David Luiz completou para o as redes.

A partida parecia dominada pelo Brasil, mas um lance de oportunismo chileno provocou o empate. Eduardo Vargas roubou a bola da defesa brasileira após cobrança de lateral e achou Alexis Sánchez sozinho dentro da área. O atacante chutou cruzado e bateu Júlio César. Após o empate, a Seleção voltou a agredir mais, embora sem sucesso em um par de bons ataques com Neymar e Fred chegando na área adversária. 

A segunda metade foi mais nervosa, com o Brasil agredindo menos, e o Chile com mais posse de bola no campo de ataque. A virada quase veio aos 19 minutos, com uma tabela pela direita. Isla encontrou Charles Aránguiz, que chutou de primeira e forçou Júlio César a fazer uma grande defesa. A Seleção pouco criou, mas um cruzamento de Hulk deixou Jô em condições de marcar, mas o atacante furou a bola. Também houve perigo quando Dani Alves lançou Neymar, que cabeceou para baixo, mas Claudio Bravo evitou o gol. Hulk também tentou em ótima jogada individual, mas parou no guarda-redes. Com os goleiros bem no jogo, uma prorrogação fez-se necessária.

A Seleção conseguiu sair do campo defensivo no tempo extra, mas pouco foi criado pelos dois times. Hulk, em jogada individual, forçou Bravo a fazer outra ótima defesa. A partida não acabaria, no entanto, sem um susto para a torcida local. Pinilla acertou o travessão de Júlio César no 120º minuto. 

Os pênaltis foram igualmente tensos. O goleirão brasileiro defendeu as cobranças da Mauricio Pinilla e Alexis Sánchez, mas Wilian e Hulk também falharam pela Seleção. Na décima cobrança, com o Brasil vencendo por 3 a 2, Gonzalo Jara acertou a trave, selando os destinos dos dois países na competição.

Fonte: http://pt.fifa.com/

São Paulo – Brasil – 19:46

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Brasil 2014 – Confira os convocados para a Seleção Brasileira

23 homens e um sonho

 

23 homens e um sonho
© AFP

Os 23 homens que carregarão o sonho de 200 milhões de torcedores na Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 foram conhecidos nesta quarta-feira. Em evento concorrido no Rio de Janeiro, Luiz Felipe Scolari reservou poucas surpresas em sua lista final e confirmou o que já era esperado: a base que conquistou o título da Copa das Confederações da FIFA será mantida para a disputa do Mundial.

Dos nomes que corriam por fora, o goleiro Victor e o zagueiro Henrique ganharam a confiança do treinador na reta final, juntando-se a um grupo que estava praticamente fechado havia meses. E mesmo outros jogadores que não participaram da campanha vencedora do ano passado, como Maicon, Maxwell, Willian, Ramires e Fernandinho, já haviam marcado pontos suficientes com o treinador para serem dados como certos na lista.

Satisfeito com o desenvolvimento do time, Felipão nunca escondeu que tinha poucas dúvidas para o anúncio, tendo até mesmo “antecipado” a convocação de Júlio César, Thiago Silva, David Luiz, Ramires, Oscar, Willian, Paulinho, Fred e Neymar há algumas semanas. Destes, os zagueiros, o goleiro e o atacante do Fluminense foram apontados pelo próprio treinador como “capitães” pela influência que possuem no grupo.

E para Fred e Júlio César, especificamente, o chamado antes da hora foi também um voto de confiança em meio à fase complicada que ambos atravessaram recentemente – o primeiro com uma série de lesões e o segundo por estar atuando em uma liga menos competitiva (Major League Soccer).

Felipão terá agora cerca de um mês para acertar os detalhes da preparação para a Copa, que inclui treinamentos a partir do dia 26 de maio na renovada Granja Comary, em Teresópolis, e dois amistosos, contra o Panamá, no Serra Dourada, em 3 de junho, e contra a Sérvia, em 6 de junho, no Morumbi.

Seis dias depois, o Brasil estreia na Copa contra a Croácia, na Arena Corinthians, em São Paulo. Em seguida, enfrenta o México, no dia 17, no Castelão, em Fortaleza, e Camarões, no dia 23, no Mané Garrincha, em Brasília.

 

Confira a lista completa de convocados:

Goleiros: Júlio César (Toronto FC), Jefferson (Botafogo), Victor (Atlético Mineiro)

Zagueiros: Thiago Silva (Paris Saint-Germain), David Luiz (Chelsea), Dante (Bayern de Munique), Henrique (Napoli)

Laterais: Daniel Alves (Barcelona), Marcelo (Real Madrid), Maicon (Roma), Maxwell (Paris Saint-Germain)

Meias: Luiz Gustavo (Wolfsburg), Fernandinho (Manchester City), Paulinho (Tottenham), Oscar (Chelsea), Willian (Chelsea), Ramires (Chelsea), Hernanes (Internazionale)

Atacantes: Neymar (Barcelona), Fred (Fluminense), Hulk (Zenit St Petersburgo), Jô (Atlético Mineiro), Bernard (Shakhtar Donetsk)

 

E aí,  o que você achou dos escolhidos, deixe o seu comentário!

 

 

Fonte: http://pt.fifa.com/

São Paulo – Brasil – 12:01

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

 

 

Julio César chega ao Toronto FC

Julio César com a camisa do Toronto FC (Foto: Divulgação)Julio César com a camisa de número 30 do Toronto FC: ‘Espero aprender rápido sobre o clube e a liga’ (Foto: Divulgação)

Julio César já tem time para jogar e se preparar para a Copa do Mundo. Emprestado pelo Queens Park Rangers ao Toronto FC até 31 de dezembro, o titular da seleção brasileira foi apresentado nesta sexta-feira pelo clube canadense, que disputa a MLS (principal liga de futebol dos Estados Unidos). No site oficial, o clube explicou a correta pronúncia do nome do goleiro: “ju-lee-oh”.

– Antes de aceitar eu falei com (o técnico da Seleção, Luis Felipe) Scolari e com (o coordenador técnico Carlos Alberto) Parreira. O Parreira trabalhou aqui e conhece bem a liga, que está crescendo. Foi o que ele me falou quando conversamos. Estou muito feliz em chegar ao Canadá e agradeço ao Toronto. Quero começar a trabalhar com os colegas em meu novo clube. É uma nova experiência, um novo país, uma nova cidade, e espero aprender rápido sobre o clube e sobre a liga.

O brasileiro foi recebido pelo diretor de futebol Tim Bazbatchenko e pelo técnico neozelandês Ryan Nelsen, com quem jogou no QPR na temporada passada.

– Conheço Ryan Nelsen muito bem, e ele me disse que a porta estava sempre aberta para mim no Toronto – afirmou.

Na recepção, elogio: ‘Goleiro de verdade’

Julio Cesar no Toronto FC (Foto: Reprodução)
Julio Cesar elogiou a estrutura do Toronto FC: ‘Dou parabéns ao clube’ (Foto: Reprodução)

Julio exibiu a camisa 30, elogiou a estrutura do clube e falou sobre a recepção que teve.

– A primeira coisa que pedi aqui foi para conhecer o centro de treinamento. Fiquei impressionado. É muito melhor do que muitos na Inglaterra. Tem um monte de coisas. Parabéns ao clube.

A contratação faz parte do projeto do Toronto FC para conquistar “reconhecimento internacional”, como definiu o dirigente Tim Bazbatchenko. Recentemente, a equipe contratou dois jogadores de nome para reforçar o elenco: o meia Michael Bradley, da seleção americana, e o atacante inglês Jermain Defoe, que também atua na seleção de seu país.

Bem-humorado, o novo reforço do Toronto FC revelou ter sido chamado por um novo companheiro de “goleiro de verdade”. Ao ser perguntado sobre a preparação para a Copa do Mundo, Julio disse estar “animado”.

Em busca de ritmo de jogo, o brasileiro agora viaja para a Flórida, nos Estados Unidos – onde a temperatura é mais elevada que a do rigoroso inverno canadense – para iniciar os treinamentos.

Julio César Toronto FC (Foto: Reprodução / Twitter )Julio César na apresentação em Toronto: goleiro viaja para a Flórida para se juntar ao grupo (Foto: Reprodução / Twitter )

 

A última partida oficial de Julio César foi no dia 4 de janeiro, na derrota do QPR por 4 a 0 para o Everton, pela Copa da Liga Inglesa. Com o rebaixamento do time para a Segunda Divisão de 2013/2014, Julio atuou apenas uma vez depois do título da Copa das Confederações.

O goleiro foi convocado por Felipão na última terça-feira para disputar o amistoso contra a África do Sul, dia 5 de março, o último antes da convocação final para a Copa do Mundo, dia 7 de maio.

Fundado em 2006, O Toronto FC disputa a MLS desde 2007, mas nunca chegou aos playoffs do campeonato. Na temporada de 2013, terminou na penúltima colocação da Conferência Leste, com apenas 29 pontos em 34 rodadas disputadas.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 00:32

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

David Luiz festeja aproximação com torcedor brasileiro

David Luiz comemora o título da Copa das Confederações no Maracanã (Foto: AFP)

David Luiz não chegava a ser um desconhecido no Brasil, mas o fato de ter deixado o país muito cedo o distanciava, de certa forma, do torcedor brasileiro. O título da Copa das Confederações, no entanto, aproximou o zagueiro da torcida. Eleito para a seleção do torneio, o atleta do Chelsea conquistou o carinho das arquibancadas. Tanto, que na decisão contra a Espanha, ele foi ovacionado no Maracanã após salvar, quase na linha do gol, um chute de Pedro, que já havia passado pelo goleiro Julio César.

– Poder ter esse privilégio de um estádio inteiro gritar o meu nome, ainda mais sendo a minha gente, foi sem dúvida maravilhoso. É inesquecível – disse David Luiz, em entrevista ao site da Fifa.

O lance ficou marcado na memória dos brasileiros e ajudou a apagar um erro que poderia ter custado caro. Na semifinal contra o Uruguai, no Mineirão, David Luiz cometeu pênalti em Lugano logo no início do jogo. Sorte do Brasil, que Julio César defendeu a cobrança de Forlán. David acredita que o corte contra a Espanha foi uma maneira de retribuir a ajuda do goleiro contra a Celeste.

– Pude retribuir aquilo que o Julio Cesar tinha feito por mim. Pude ajudar o time com um grande corte, num momento em que, se a gente tomasse o gol, seria muito difícil, pois eles iriam se empolgar no jogo.

E David Luiz garante que a torcida brasileira pode esperar novos lances como o corte contra a Espanha no futuro. Garra e disposição nunca vão faltar, assegura o zagueiro.

– É isto: vou simplesmente tentar fazer o impossível dentro de campo para deixar essa gente feliz. Todos nós sabíamos da grande oportunidade que tínhamos neste torneio… Saí muito cedo, mas nunca deixei de ser um brasileiro patriota, de levar e tentar exaltar o nome do Brasil lá fora.

Após conquistar a Copa das Confederações, a Seleção volta a campo no próximo mês. No dia 14 de agosto, o time canarinho enfrenta a Suíça, em amistoso em Basel.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 18:23

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão

Eleito melhor goleiro, Júlio César homenageia Casillas

Júlio César homenageou o espanhol Casillas ao receber o prêmio de melhor goleiro do torneio

Júlio César homenageou o espanhol Casillas ao receber o prêmio de melhor goleiro do torneio – Getty

A falha de Júlio César contra a Holanda na eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo de 2010 ficou marcada, ele perdeu o lugar na seleção brasileira e depois ainda virou reserva e deixou a Inter de Milão. O desempenho de Júlio César da Copa das Confederações de 2013 rendeu a ele o prêmio de melhor goleiro da competição e a novamente condição de titular inscontestável do Brasil. Em três anos, o camisa 12 conseguiu a superação, que foi coroada com o título neste domingo, após a vitória na final sobre a Espanha, por 3 a 0, no Maracanã.

“Minha família e meus amigos sabem o quanto eu sofri e o quanto ainda venho sofrendo com a eliminação do Mundial de 2010, mas acho que isso já faz parte do passado, estou podendo superar tudo isso. O que vem acontecendo comigo e com a seleção brasileira é maravailhoso, espero dar continuidade”, disse Júlio César, que completou.

“Depois de tudo aquilo que aconteceu após a Copa, foi um momento difícil na minha carreira. A vida de vez em quando te golpeia, te deixa de joelhos, mas só fica de joelhos quem quer. Graças a Deus eu busquei forças para dar essa volta por cima e voltar a sorrir. Fico feliz com esse reconhecimento, é mais um troféu que vai para a miha estante”.

Júlio César destacou a hierarquia do futebol após Brasil vencer a Espanha
Júlio César comemora vitória sobre a  Espanha na final – Getty

Muita coisa mudou na carreira de Júlio César desde aquela falha no gol do holandês Sneijder, no Mundial da África do Sul em 2010, até a defesa do pênalti do uruguaio Forlán, na semifinal, e das importantes espalmadas em chutes de Iniesta e Pedro Rodríguez, na decisão da Copa das Confederações de 2013. De titular absoluto em uma fase vitoriosa da Inter de Milão, na Itália, o goleiro brasileiro passou a atuar pelo modesto Queens Park Rangers, que foi rebaixado para a segunda divisão na Inglaterra.

Mas a experiência e a qualidade de Júlio César voltaram à tona depois que o técnico Luiz Felipe Scolari assumiu o comando da seleção brasileira e convocou novamente o atleta de 33 anos, no início desta temporada. Hoje, o camisa 12 é o dono da posição no Brasil, deixando os também excelentes Diego Cavalieri e Jefferson no banco.

Ao receber o troféu de melhor goleiro da Copa das Confederações, neste domingo no Maracanã, Júlio César decidiu homenagear um outro grande jogador da posição do futebol mundial. O brasileiro subiu no palco da premiação vestindo a camisa do espanhol Iker Casillas, contra que levou a melhor na decisão do título no Rio de Janeiro.

“É um goleiro que respeito muito, ele atravessou agora um momento difícil na carreira, a partir do momento que ele foi para o banco (do Real Madrid). Me vi em um momento parecido com o dele quando deixei a Inter de Milão. Somos dois goleiros de nível internacional, adquirimos um rspeito enorme, e fico feliz de ter jogado contra ele esta final. É um grande goleiro. Foi um momenro de reconhecer tudo aquilo que ele fez pela Espanha e pelo futebol, é um cara que eu admiro”, explicou o brasileiro.

Com contrato com o Queens Park Rangers até 2016, Júlio César ainda tem futuro incerto para a próxima temporada europeia. O desejo do goleiro é retornar para algum clube que dispute a elite dos principais campeonatos da Europa, a Roma, da Itália, aparece como forte candidata a contratá-lo.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

São Paulo – Brasil – 23:40

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

JGalvão