Posts Tagged ‘jupp heynckes’

Cartola do Bayern se mostra confiante em renovação de contrato de Guardiola

O contrato de Guardiola com o Bayern de Munique está a meses do fim. Com acordo fechado até o final da atual temporada, que se encerra em junho de 2016, o treinador espanhol ainda não assinou a renovação com os bávaros. O executivo-chefe do Bayern, Karl-Heinz Rummenigge, demonstra confiança na renovação do espanhol.

O mandatário destacou que, em uma equipe de grande qualidade como o Bayern, é necessário também um treinador a altura, como foi Jupp Heynckes e agora é Guardiola.

“Uma coisa é clara. Temos uma boa equipe e uma boa equipe precisa de um bom treinador. Nós tivemos um em Jupp Heynckes, e temos um agora em Pep Guardiola. Estou definitivamente otimista de que Pep vai ficar conosco após junho de 2016″, disse.

Outro argumento usado pelo dirigente para justificar que o técnico espanhol vai optar pela renovação é o clima favorável que Pep desfruta no clube e na própria cidade de Munique.

Para finalizar, Rummenigge explicou que uma decisão só deve ser tomada ao final da temporada, e é pouco provável que a situação seja definida antes disso.

“Todos nós queremos que ele fique. Mas ele só deve decidir sobre isso no final do ano, antes disso será difícil. Guardiola deu ao time uma nova cultura de jogo, uma nova cara. Isso é algo muito bom”, completou.

Fonte:    http://espn.uol.com.br/

São Paulo – Brasil – 22:55

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Para Jupp Heynckes: “Reus deveria se transferir para o Real Madrid”

Jupp Heynckes, ex-técnico do Bayern Munique sugeriu a Marco Reus para se transferir ao Real Madrid. O atual sistema de jogo dos “merengues”, utilizando a arma do contra-ataque com muita frequência, “cai como uma luva para Marco”, declarou Heynckes durante um programa de TV do canal “sky” e acrescentou: “O Real joga sempre em três competições diferentes, portanto haverá muito espaço para que ele possa atuar, além do que o Madrid é hoje o melhor clube do mundo”. Heynckes levou o Bayern Munique em 2013 à conquista da tríplice coroa. De outro lado, o Bayern tem manifestado veladamente interesse em adquirir o jogador. Em junho de 2015, por conta de uma cláusula rescisória, Reus poderia deixar o Borussia Dortmund pela irrisória quantia de 25 milhões de Euros (aproximadamente R$ 85 milhões).

Fonte: http://www.bundesliga.com.br/

São Paulo – Brasil – 22:23

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Mandzukic critica Guardiola: “Ele não me tratava com respeito”

Mario Mandzukic trocou o Bayern pelo Atlético de Madrid

O atacante do Atlético de Madrid, Mario Mandzukic, relembrou sua passagem pelo Bayern de Munique e criticou o técnico Pep Guardiola por tratá-lo com falta de respeito na Allianz Arena.

O croata foi uma das peças-chaves da equipe de Jupp Heynckes, na temporada 2012-13, quando os bávaros venceram todos os títulos da temporada, mas com a chegada do espanhol, ex-Barcelona, o jogador, de 28 anos, passou muito tempo no banco de reservas.

A chegada de Robert Lewandowkski à equipe, vindo do Borussia Dortmund, acabou de vez com as chances do atacante ter espaço na equipe de Guardiola. Mandzukic revelou amargura persistente com seu ex-treinador.

“Guardiola me decepcionou. Ele não me tratava com respeito. Ele não me deixou eu me tornar o artilheiro da Bundesliga. Tudo era duas vezes melhor com Jupp Heynckes. E isso não é apenas a minha opinião”, disse Mandzukic ao Sportske Novosti.

“O que aconteceria se ele me convidasse para tomar uma xícara de café? Isso não vai acontecer… Na minha vida profissional, eu não tenho que gostar ou não gostar de alguém, mas se eu sentir uma certa energia negativa com alguém, eu tento evitar uma pessoa assim”, acrescentou ele.

“Eu não merecia ser tratado como fui depois de dar tudo de mim para o Bayern por duas temporadas. Eu senti que as coisas mudaram quando ele chegou. Eu tentei me adaptar, mas você precisa de duas partes querendo algo para trabalhar, a fim de ser bem sucedido. eu percebi que não havia futuro para mim no Bayern, então eu estava resignado a deixar o clube e tive tempo para escolher um novo clube”, continuou o croata.

“Guardiola tomou a decisão de não me colocar na final da Copa da Alemanha. E ele não queria que eu recebesse o título de artilheiro, por isso não me deixou jogar até o final da temporada. Não é realmente importante para mim, mas ele mostrou desrespeito comigo. eu teria tido muito mais respeito por ele. se tivesse apenas me dito que eu não me encaixava na sua filosofia”, concluiu o atacante.

Mandzukic se juntou ao Atlético em julho, por € 22 milhões de euros e já marcou seis gols em 12 jogos em todas as competições pelo novo clube.

Fonte: http://www.goal.com/

São Paulo – Brasil – 23:04

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Jupp Heynckes curte sua aposentadoria

foto heynckes & cando

O ex-técnico do Bayern Munique, Jupp Heynckes (com seu pastor alemão Cando em sua casa de campo), jamais esteve interessado em exercer o cargo de técnico da seleção alemã: “Sempre achei que posso exercer melhor a minha profissão num clube do que na Federação Alemã de Futebol. E foi assim até o final da minha carreira. Por isso mesmo, continuo achando que não perdi nada. Me aposentar como técnico do Bayern foi o melhor que poderia ter acontecido na minha vida.”

O treinador encerrou a sua carreira em 2013 com a conquista da tríplice coroa, fato inédito na história do Bayern de Munique e do futebol alemão. Heynckes (69 anos) curte sua aposentadoria na sua pequena fazenda no vale de Schwalm no interior da Alemanha.

“Aqui tenho os meus animais que precisam ser bem cuidados. Cuido de um jardim enorme, além de não esquecer dos meus exercícios físicos diários. Não me faltam coisas para fazer. É verdade que se trata de uma rotina diária, mas me sinto feliz”, acrescentou o ex-técnico do Bayern.

Fonte: http://www.bundesliga.com.br/

São Paulo – Brasil – 22:22

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Pep Guardiola explica dificuldade em substituir Heynckes no Bayern

Pep Guardiola Coletiva Bayern De Munique (Foto: EfeServicios)Guardiola faturou quatro títulos na temporada (Foto: EfeServicios)

Guardiola conquistou o Campeonato Alemão, a Copa da Alemanha, a Super Copa da Uefa e o Mundial de Clubes da FIFA em apenas uma temporada no Bayern de Munique. Porém, a decepção na Liga dos Campeões, quando o Bayern sofreu uma impiedosa goleada para o Real Madrid por 4 a 0, na semifinal, em plena Allianz Arena, deixou marcas no treinador e no clube. O técnico espanhol admitiu, inclusive, que não está sendo fácil substituir Jupp Heynckes, quem comandou o time na conquista da Champions na temporada passada.

– É o meu quinto ano como treinador de um time de futebol profissional, o meu sexto ano como técnico. Um ano eu estava treinando o time B do Barcelona. Depois de quatro anos de trabalho com o primeiro time do Barcelona, esta tem sido a temporada mais importante e desafiadora da minha carreira. Meu alemão não é tão bom ainda assim e eu tenho que convencer meus jogadores o tempo todo. Após o Bayern vencer a Champions na temporada passada com o Jupp Heynckes, não tem sido fácil para mim – contou.

Aos 43 anos de idade, seis de carreira e 18 títulos no currículo, Guardiola é considerado um dos melhores do mundo. Mesmo com o bom ano no clube alemão, ela acredita que muita coisa precisa mudar para que o time fique do jeito que ele quer.

– Eu ainda não conseguiu fazer a equipe como eu gostaria. Ainda há muito trabalho para mim, mas podemos orgulhosos dos nossos quatro títulos.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/

São Paulo – Brasil – 02:00

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Com prefácio de Heynckes, Dante lança autobiografia em alemão

Zagueiro Dante lança autobiografia (Foto: Reprodução )“Eu, Dante”: autobiografia de zagueiro terá prefácio de Jupp Heynckes (Foto: Reprodução )

Prestes a disputar sua primeira Copa do Mundo, o zagueiro Dante lançará na próxima sexta-feira, em Munique, sua autobiografia “Eu, Dante”. Aos 30 anos, o defensor conta no livro como sua carreira teve início – de forma tardia – até sua chegada à Alemanha e, depois, ao Bayern de Munique, onde fez sucesso e conquistou um lugar na seleção brasileira.

O prefácio é escrito por Jupp Heynckes, ex-treinador do clube bávaro, que contratou Dante junto ao Borussia Mönchengladbach e o tornou titular da zaga. Campeão da Liga dos Campeões e do Campeonato Alemão na temporada passada, Heynckes afirma que o zagueiro “no campo é alemão, e do lado de fora do estádio, é brasileiro”.

– Todo mundo que conheço está interessado na minha história. Eles perguntam como eu nunca desisti do meu sonho de jogar pela Seleção, de jogar por um grande clube. É incomum para um jogador chegar a este nível em tal idade e minha história pode ser uma inspiração para os fãs e para todos em geral. Se você tem um sonho, não desista, não desista nunca e persiga este sonho, porque ele pode realmente acontecer quando se trabalha forte e tem muita fé. Além disso, o livro traz algumas ideias da minha infância, como eu fui criado em Salvador, assim como algumas histórias interessantes da minha vida. É um livro de leitura fácil e eu tenho certeza que as pessoas vão gostar – disse o zagueiro.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/

São Paulo – Brasil – 00:06

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Guardiola e o desafio de melhorar um time já quase perfeito

A conquista da Bundesliga comprova o sucesso do estilo de comando do espanhol. O técnico soube administrar vaidades e superar dificuldades de um time acostumado a ganhar, dando mais um passo para conquista da tríplice coroa.

Pep Guardiola

Durante a pausa de inverno da temporada 2012/2013 da Bundesliga, o Bayern de Munique anunciava a contratação de Pep Guardiola. O novo técnico assumiria em julho de 2013, sucedendo ao popular e bem-sucedido Jupp Heynckes. A notícia foi recebida com entusiasmo entre os torcedores, mas logo foi dando origem a certo ceticismo.

Heynckes e seus comandados iam abocanhando um título após o outro, conseguindo a tão citada tríplice coroa: Bundesliga, Copa da Alemanha e Liga dos Campeões, algo que nenhum time alemão havia feito antes.

Com um estilo de jogo unindo brilhantismo técnico e uma eficiência impiedosa, o Bayern de Heynckes conseguiu 25 pontos de vantagem na Bundesliga e despachou o Barcelona das semifinais da Liga dos Campeões com um placar de 7 a 0. E no meio do sucesso, o técnico, apesar de modesto, despretensioso e retraído, se tornava cada vez mais popular entre os torcedores.

Herança de peso

Era claro que quem viesse para desarrumar a combinação perfeita entre a equipe, torcedores e uma diretoria que esbanjava autoconfiança estava fadado ao fracasso. Todos se perguntavam o que aquele espanhol vinha fazer no time bávaro, mesmo que tivesse anteriormente conduzido o Barcelona ao status de melhor time do mundo. Guardiola certamente não teria um caminho fácil pela frente, considerando a herança pesada de sucesso deixada por Heynckes. Mas ele aceitou o desafio.

Com o antecessor, Jupp Heynckes: legado de sucesso que pesa nos ombros

Já em sua primeira entrevista coletiva em Munique, conseguiu deixar uma boa impressão. Com sotaque forte, porém charmoso, e um alemão surpreendentemente bom, respondeu de forma vivaz as perguntas dos jornalistas e declarou seu comprometimento com seu novo patrão.

Nos meses seguintes, foi se tornando cada vez mais evidente a importância que Guardiola dava ao novo emprego. Quando, por exemplo, foi revelado que ele havia recusado ofertas financeiramente mais lucrativas do futebol inglês. Ou mesmo no modo com que soube lidar com o caso Uli Hoeness, que renunciou à presidência do Bayern após ser condenado por fraude fiscal. Guardiola o chamou de “amigo” e disse que espera “poder vivenciar seu retorno ao Bayern” − declarações que agradaram aos torcedores.

Sucesso esportivo

No entanto, nada é mais importante do que sucesso esportivo. E nesse quesito, o espanhol já mostrou serviço nos primeiros nove meses de sua gestão em Munique, levando a Supercopa da Uefa, o Mundial de Clubes e agora o Campeonato Alemão.

Além disso, conduziu o Bayern às semifinais da Copa da Alemanha e às quartas de final da Liga dos Campeões. Mas qual será a parte dele nisso tudo? Afinal de contas, ele herdou um grupo já pronto de seu antecessor. Apenas a contratação do meia Thiago Alcântara é considerada uma ideia completamente dele.

Guardiola tem, sim, uma grande parcela de mérito, pois há poucas tarefas mais complicadas no esporte profissional do que tentar aperfeiçoar ainda mais uma equipe quase perfeita. Pois jogadores de futebol tendem – como aliás, a maioria das pessoas – a se acomodar com o sucesso. E o sucesso também alimenta vaidades.

O espanhol conseguiu administrar os egos de personalidades tão distintas como Ribéry, Robben, Lahm e Schweinsteiger, e fazê-los colaborar com seus objetivos, “como se não houvesse amanhã” (para citar o diretor esportivo do Bayern, Matthias Sammer).

Instruindo capitão Philipp Lahm: espanhol mostra habilidade em administrar egos

Ele conseguiu fazer com que todos, mesmo as principais estrelas, aceitem quando, vez ou outra, não forem escalados para começarem jogando. Nisso, ele é ajudado por sua autoridade natural, seu jeito manso, sua carreira de sucesso e também seu dom de se comunicar com os jogadores. E todo jogador deve estar preparado para ser empregado em quase todas as posições: Lahm no meio de campo, Götze no ataque e Ribéry como armador.

Críticas ao estilo

Apenas o estilo de jogo do campeão alemão dá espaço para críticas. O Bayern pode ser dominante, ter sucesso, mas joga de forma entediante. Raramente a equipe corre riscos. Prefere atrasar a bola, nem que seja para um Neuer poucas vezes acionado, a ir para frente e atacar o adversário a qualquer custo. Uma quota de 80% de posse de bola não é necessariamente sinônimo de futebol atraente. Muito pelo contrário.

Guardiola poderia melhorar nesse quesito. Muito embora os especialistas em tática de futebol se interessem mais pelos resultados. Um pouco mais de arrojo agradaria não só aos torcedores do clube, mas a todos os amantes do futebol.

Mas provavelmente só no fim desta temporada, em maio, virá a resposta sobre se o espanhol realmente conseguiu aprimorar ainda mais o time que recebeu de seu antecessor, como muitos especialistas afirmam. Quando, então, três títulos forem celebrados no final. Qualquer outro resultado deverá ser encarado como uma derrota.

Fonte: http://www.dw.de/

São Paulo – Brasil – 20:50

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Josy Galvão

Heynckes vê um “futuro de ouro” para o Bayern de Munique

Heynckes vê um "futuro de ouro" para o Bayern de Munique

Com a conquista do título da Bundesliga com sete rodadas de antecedência, o Bayern de Munique mostrou que seu grande momento no futebol não chegou ao fim com a Tríplice Coroa. E o ex-técnico Jupp Heynckes, responsável pela conquista na temporada passada, acredita que os Bávaros têm “um futuro de ouro”.

O ex-treinador de 68 anos afirma que o clube 24 vezes campeão na Alemanha já está muito além do alcance dos seus rivais nacionais e irão dominar o futebol alemão por mais alguns anos sob o comando de Pep Guardiola.

“Eles têm a melhor equipe na Europa, e também no mundo. Eu não posso ver uma concorrência muito grande na Bundesliga. Eles têm um futuro de ouro garantido”, afirmou Heynckes ao Kicker.

“Em 2012 fomos em novas direções e nos comprometemos com grandes jogadores: Dante, Mandzukic, Javi Martínez, Pizarro, Shaqiri e Starke. Dois jogadores de destaque foram adicionados, Gotze e Thiago Alcântara, e um excelente treinador como Guardiola”, emendou.

Atualmente treinador da Seleção Suíça, Ottmar Hitzfeld treinou o Bayern em duas oportunidades, no final dos anos 90 e na temporada 2007-08. Para ele, o atual elenco Bávaro está mais forte que nunca, mas admite que a Bundesliga já perdeu um pouco de seu apelo como uma competição.

“O Bayern de Munique sempre esteve nos primeiros lugares com 11 ou 12 grandes jogadores, mas nunca com 17 ou 18. A distância entre os Gigantes e o resto da liga é grande. A Bundesliga está perdendo parte do seu encanto”, declarou.

 

Fonte: http://www.goal.com

São Paulo – Brasil – 01:22

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Mourinho elogia Bayern de Guardiola

Antigos rivais

O técnico José Mourinho disse que seu velho rival Pep Guardiola levou o campeão europeu Bayern de Munique a um outro nível. Os Bávaros varreram todos os adversários na temporada passada, conquistando a Tríplice Coroa: Copa da Alemanha, Bundesliga e, é claro, a Champions League, antes de Jupp Heynckes deixar o clube para que o espanhol assumisse.

Mas apesar do receio de que Guardiola pudesse baixar o nível de um time que já havia conquistado tudo, o Bayern mais uma vez é líder isolado do Campeonato Alemão e tem boa vantagem sobre o Arsenal nas oitavas da Champions.

Mourinho, que disputou a La Liga com Guardiola por duas temporadas, acredita que o time alemão melhorou ainda mais sob o comando do ex-treinador do Barcelona, embora ele defenda que os legados deixado pelos ex-técnicos Louis van Gaal e Jupp Heynckes também tenham sido importantes para a atual fase da equipe.

“Eu acho que o Bayern está ficando cada vez melhor. Eu acho que este novo Bayern começou com Louis van Gaal. Ele iniciou a limpeza da equipe e começou com Thomas Müller, Bastian Schweinsteiger, Holger Badstuber e Toni Kroos. Ele começou a colocar esses jogadores e levou o time para a final da Champions League em 2010”, disse o português ao Yahoo.

“Depois veio Jupp Heynckes, que fez um trabalho incrível, e a equipe tornou-se cada vez melhor e eles ganharam a Champions. E agora também têm Guardiola, que é um treinador fantástico e eu acho que melhoram naturalmente”, completou o Special One.

Fonte: http://www.goal.com

São Paulo – Brasil – 23:08

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

“Kroos não deveria deixar o Bayern”, diz Heynckes #Bundesliga

"Deveria ficar"

O ex-treinador do Bayern de Munique, Jupp Heynckes, afirmou que Toni Kroos deveria rejeitar possível troca com qualquer clube, inclusive Barcelona ou Real Madrid.

O jogador alemão está atualmente preso numa negociação de renovação com o clube bávaro e há rumores de uma transferência para o Manchester United, já que o contrato se expira no ano que vem.

“Ele não deveria sair do Bayern, nem mesmo para o Barça ou para o Real,” disse a Kicker.

“Ele pode vencer qualquer coisas com este time nos próximos quatro anos e precisa jogar como referência da equipe.”

Fonte: http://www.goal.com

São Paulo – Brasil – 19:51

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão