Posts Tagged ‘Olic’

Ivica Olic deixa Wolfsburg e retorna ao Hamburgo

Ivica Olic deixa Wolfsburg e retorna ao Hamburgo após seis anos

Nesta sexta-feira (30), o atacante croata Ivica Olic foi apresentado no Hamburgo, retornando aos Dinos após seis anos. O jogador de 35 anos estava no Wolfsburg por onde atuava desde a temporada 2012/13.

Em sua primeira passagem, Olic chegou do CSKA Moscou e atuou no HSV entre 2007 a 2009, disputando 113 partidas e marcando 48 gols, antes de se transferir para o Bayern de Munique. O jogador fez um grande ataque com o seu compatriota Petric que hoje joga no futebol grego e o peruano Paolo Guerrero que está Corinthians.

Em entrevista à Revista Kicker, disse estar muito contente em voltar para Hamburgo: “Estou feliz por retornar ao clube que fiz muito sucesso profissionalmente, tive os melhores momentos da minha carreira no Hamburgo, e fui um dos principais jogadores da Bundesliga, agora espero ajudar a equipe nesta segunda parte da temporada. Estou orgulhoso por ter encontrado uma solução e acredito que será bom para todos em geral. Agora, já penso em jogar pelo Hamburgo e abraçar o novo desafio”, declarou o centroavante.

O croata já se mostrou disposto para atuar diante do Colônia, neste sábado (31), no Volksparkstadion: “Com 35 anos, estou preparado para jogar e estou a disposição da equipe para atuar neste fim de semana, espero que o Zinnbauer (técnico) conte comigo”, finalizou.

Fonte: http://www.vavel.com/br

São Paulo – Brasil – 00:41

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Brasil 2014 – Doze anos de superação e uma doce recompensa para Olic

Doze anos de superação e uma doce recompensa para Olic
© Getty Images

Ivica Olic ainda dava seus primeiros passos no futebol croata quando recebeu o chamado para disputar a Copa do Mundo da FIFA de 2002. Mas o gol que marcaria contra a Itália naquela ocasião não apenas abriria suas portas para grandes clubes europeus como seria, curiosamente, o capítulo inicial de uma história que teria sequência apenas 12 anos mais tarde.

No Brasil 2014, Olic já não era mais aquele jovem promissor, que acabara de se tornar pai pela primeira vez, mas, sim, um experiente atleta de 34 anos, com mais dois filhos na conta e uma longa e bem sucedida carreira em clubes como Hamburgo, Bayern de Munique e, agora, Wolfsburg. E, claro, com tudo isso, o gol que faria contra Camarões, na vitória por 4 a 0 da Croácia, em Manaus, não seria somente o seu segundo em Copas; ele o faria entrar para os livros de recordes como o segundo jogador a conseguir este feito após um intervalo tão longo.

Ao lado dele? Ninguém menos que Michael Laudrup, ídolo dinamarquês e autor de gols nos Mundiais de 1986 e 1998. “É uma história maravilhosa. Estar ao lado de alguém como o Laudrup vale muito e é uma recompensa enorme para os anos de trabalho pesado que tenho realizado”, contou Olic. E por trabalho pesado, entenda-se sacrifício em todos os setores do campo e muita transpiração para aguentar o ritmo dos mais jovens. Pelo que correu contra Camarões nesta quarta – puxando contra-ataques pelas pontas e ajudando na marcação –, o Olic que quebrava recordes de longevidade lembrava até aquele atacante de 23 anos que brilhou pela primeira vez em 2002.

“Quando eu tinha 25 anos eu me dei conta de que era preciso me dedicar totalmente à minha carreira e manter a saúde em dia. A vida de um jogador profissional é curta, e sabia que precisava seguir jogando sempre. Por isso, nunca assinei com clubes por dinheiro. E, na Alemanha, eles dão valor a isso”, conta o jogador, que acabou de renovar com o Wolfsburg e que jogará na Bundesliga ao menos até os 36.

Persistência e superstição
Seguir em tão boa forma fez com que Olic também adiasse sua aposentadoria da seleção croata – o que chegou a cogitar em 2012, quando perdeu a Euro por conta de uma lesão. Ao voltar atrás, porém, ele ganhou o direito de ampliar seu currículo em Mundiais e, de quebra, aproveitou para superar outra marca, que havia sido estabelecida pelo antigo companheiro de equipe e hoje técnico da seleção.

Afinal, até hoje, era exatamente Niko Kovac o mais velho jogador croata a marcar em uma Copa, 27 dias a menos que o novo recordista. “Pois é, não gostei de saber que ele me superou”, disse Kovac, rindo. “É brincadeira, claro. Ele talvez mereça até mais do que os outros, pelo comprometimento e pela forma com que se sacrifica em campo. Fico muito satisfeito por ele não ter se aposentado e por seguir nos ajudando.”

A alegria com que falava do atacante havia ficado evidente no momento em que Olic marcou o primeiro gol do jogo. Ao correr para o banco durante a comemoração, ele tentou passar uma mensagem ao treinador e amigo, mas, em meio a abraços e muita festa, mal conseguiu ser ouvido. “Ele estava eufórico, gritava e falava logo sobre números, mas eu não entendi direito”, admitiu Kovac.

Coube, então, a Olic explicar melhor o que aquilo significava. “Eu brinquei com ele que o jogo seria no dia 18 (de junho), às 18h (em Manaus), então o jogador que usaria a camisa 18 marcaria um gol”, contou, rindo, um dos heróis do jogo 18 do Mundial. “Então fui lá para dizer que eu estava certo.”

Superstições à parte, Olic sabe como poucos que o sucesso que obteve na longa carreira só foi possível na base de esforço e muito trabalho, exatamente o que a Croácia precisa para seguir viva na Copa. Depois da derrota para o Brasil e da recuperação contra Camarões, o último capítulo da fase de grupos será contra o México, e apenas um resultado interessa para os croatas: a vitória.

“A gente já havia feito uma boa partida contra o Brasil, mas agora mostramos nossa força. Precisamos vencer mais uma e acredito nisso. Assistimos ao jogo do México ontem e sabemos que temos qualidade para vencer e passar de fase.” E no caso de Olic, de seguir reescrevendo sua história em Copas.

Fonte: http://pt.fifa.com/

São Paulo – Brasil – 22:56

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão