Toni Kroos criticou a forma como Mesut Özil deixou à Seleção Alemã, depois da eliminação da ‘Mannschaft’ na fase de grupos do Mundial 2018. O jogador alemão, teceu inúmeras críticas à Federação Alemã, acusando-a de “racismo e desrespeito”.

“A maneira como Özil se retirou não foi correta. Os pontos válidos do comunicado são infelizmente apagados por um grande número de idiotices. Acho que ele sabe perfeitamente que não existe qualquer forma de racismo na seleção ou na federação. Pelo contrário, sempre apostamos na diversidade e na integração e, durante muito tempo, ele foi um exemplo disso”, afirmou Kroos, em declarações ao jornal “Bild”.

“Özil não foi o único a ser criticado pelo seu rendimento no Mundial. Por vezes as críticas foram de baixo nível, mas um jogador tem de saber viver com isso”, acrescentou.