Archive for dezembro \31\UTC 2016

Feliz Ano Novo com o Batom e Futebol

Resultado de imagem para imagens de ano novo para facebook

Ter asas é dançar na chuva…
É plantar uma árvore…
Ver a inocência nos olhos de uma criança.
É ficar bem quietinho ao lado da pessoa amada…
É subir uma montanha…
É encontrar os amigos e não falar nada importante, mas falar, falar muito…
É cantarolar uma música antiga…
É arrumar as gavetas, e dar um monte de roupa para quem precisa…
É andar sem rumo, só por andar…
É falar sozinho…
É sorrir para aquele velhinho lá da praça…
É ficar sentado na cozinha, assistindo a mãe fazer bolo.
Ah! Ter asas é raspar a panela de brigadeiro com os dedos…
É brincar…
É rir de si mesmo…
É ter um lugar secreto bem lindo e fugir para lá de vez em quando…
E ficar de bobeira…

É jogar futebol com os amigos…
É tomar um banho de cachoeira, nadar em um rio…
Ir para a praia, se cobrir de areia e pegar jacaré…
Ter asas é viver intensamente as coisas simples e belas do dia a dia…
Ter asas é ficar em silêncio e conversar com Deus.

É isso que desejamos para o Ano Novo que está chegando… Que você tenha asas como as águias! Que a lua e as estrelas emprestem um pouco do seu brilho, para iluminar o novo ano, e que Deus nos dê “asas de águia” para voarmos bem alto na construção de um mundo melhor.

A equipe do Batom e Futebol agradece por mais um ano juntos e deseja que em 2017 possamos continuar esta troca de energias positivas com muita paz, amor e futebol!!!

Feliz Ano Novo!

Happy New Year!

Frohes Neue Jahr!

¡Feliz Año Nuevo!

São Paulo – Brasil – 00:54

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

Anúncios

Auxiliar de Ancelotti é favorito para assumir o Swansea

Ancelotti ao lado de Paul Clement
Ancelotti ao lado de Paul Clement
O Swansea City já busca seu terceiro treinador para a temporada 2016-17 da Premier League. Dias depois da demissão do norte-americano Bob Bradley, um nome importante do Bayern de Munique surge como favorito para assumir a equipe britânica.

O britânico Paul Clement, auxiliar de Carlo Ancelotti na Alemanha, é cotado para a vaga.

Aos 44 anos, ele foi um dos entrevistados antes da contratação de Bradley, em outubro. Nascido em Reading, na Inglaterra, Clement esteve ao lado de Ancelotti nas passagens do italiano por Chelsea, Paris Saint-Germain e Real Madrid.

Além disso, ele é considerado o “nº 2” no Bayern de Munique. Tanto que Ancelotti deseja sua permanência no time bávaro.

Sozinho, o treinador comandou o Derby County entre junho de 2015 e janeiro de 2016. Foram 14 vitórias, 12 empates e 7 derrotas, com a equipe na 5ª colocação da Championship.

Fonte:   http://espn.uol.com.br/

São Paulo – Brasil – 00:22

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Cristiano Ronaldo recusou oferta de R$ 1 bi para jogar na China

Cristiano Ronaldo

O atacante Cristiano Ronaldo, do Real Madrid (Kazuhiro NOGI/AFP)

Cristiano Ronaldo rejeitou uma oferta de aproximadamente 1 bilhão de reais para se transferir à China. De acordo com o empresário do jogador, Jorge Mendes, o português recebeu uma proposta de 257 milhões de libras para defender uma equipe do país asiático. O clube não foi revelado.

Mendes ainda revelou que o salário de Cristiano Ronaldo giraria em torno de 85 milhões de libras por ano (340 milhões de reais). Para fins de comparação, o argentino Carlitos Tevez se tornou o jogador mais bem pago do mundo ao aceitar um salário de 129 milhões de reais anuais para defender o Shanghai Shenhua.

“Dinheiro não é tudo. O Real Madrid é a vida dele e Cristiano Ronaldo está feliz lá. É impossível ele ir para a China”, disse Jorge Mendes, em entrevista ao canal Sky Sports.

“O mercado da China é novo. Você pode comprar muitos jogadores, mas, de novo, é impossível o Cristiano Ronaldo ir. Ele é o melhor jogador do mundo e o melhor de todos os tempos. É normal ter algumas ofertas”, acrescentou o empresário.

Os times da China têm mirado em jogadores de renome no futebol europeu para 2017. O meia Oscar, por exemplo, deixou o Chelsea para defender o Shanghai SIPG por um salário de 20 milhões de libras (84 milhões de reais) anuais – já com impostos deduzidos. Os vencimentos são quatro vezes maiores do que o recebido na Inglaterra.

Fonte:    http://veja.abril.com.br/

São Paulo – Brasil – 23:58

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Borussia Dortmund tem oferta milionária da China por Adrián Ramos

 O Dortmund poderia negociar o atacante de 30 anos por cerca de 10 milhões de euros, aproximadamente R$ 34 milhões, enquanto Ramos teria seu salário dobrado (Foto: Getty Images)O Dortmund poderia negociar o atacante de 30 anos por cerca de 10 milhões de euros, aproximadamente R$ 34 milhões, enquanto Ramos teria seu salário dobrado (Foto: Getty Images)

O atacante colombiano Adrián Ramos, do Borussia Dortmund, pode ser mais um a estar de malas prontas para a China, já que tem uma proposta do Bejing Guoan, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (27 de dezembro) pelo jornal alemão Bild.

De acordo com o veículo, o Dortmund poderia negociar o atacante de 30 anos por cerca de 10 milhões de euros, aproximadamente R$ 34 milhões, enquanto Ramos teria seu salário dobrado. Atualmente, ele recebe anualmente algo próximo do valor da proposta do clube chinês.

O colombiano se juntou aos Aurinegros em 2014 procedente do Hertha Berlim e tem contrato até 2018. O Bild lembra que o clube chinês já havia tentado contratar Ramos no ano passado, mas, na ocasião, a oferta foi rejeitada.

Fonte:         http://www.foxsports.com.br/

São Paulo – Brasil – 00:22

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Lahm considera aposentadoria e descarta virar técnico

Resultado de imagem para Lahm

O Campeonato Alemão teve uma pausa por conta do rigoroso inverno do país e só voltará a ser disputado no dia 20 de janeiro. Até lá, os clubes terão tempo para consertar erros, trabalhar bastante e recuperar alguns jogadores. Quem também terá tempo para pensar sobre seu futuro é o lateral-direito Philipp Lahm. Aos 33 anos, o capitão do Bayern de Munique confirmou ao GloboEsporte.com que pensa diariamente no seu futuro dentro e fora dos gramados, e mesmo com contrato até junho de 2018 pode antecipar sua aposentadoria do esporte.

Philipp Lahm Bayern de Munique (Foto: Getty Images)Lahm é o capitão do Bayern de Munique (Foto: Getty Images)

Philipp Lahm separa muito bem o lado racional do emotivo ao tratar do seu futuro. Deixa claro que só vai continuar jogando se conseguir permanecer em alto nível dentro de campo, além de ter condições de liderar seus companheiros dando exemplo de postura e desempenho. Mas a partir do momento em que não conseguir mais pisar no gramado com a qualidade e intensidade que acha necessária para seguir como profissional, também não pensará duas vezes em conversar com os dirigentes para fechar com chave de ouro uma brilhante carreira. Além da Copa do Mundo de 2014 pela Alemanha, no clube bávaro ele conquistou oito vezes o Campeonato Alemão, sete vezes a Copa da Alemanha, uma Liga dos Campeões e um Mundial de Clubes da FIFA.

– Eu tento refletir com regularidade de forma crítica sobre o meu nível de desempenho. Ainda tenho 33 anos, jogando pelo Bayern de Munique e como capitão da equipe. Você tem que se questionar semana após semana. Estou apto o suficiente para seguir em alto nível? Ainda sou capaz de liderar a equipe, incentivar os outros através do meu próprio desempenho em campo? Eu tento encontrar uma resposta honesta, e quando eu sentir que meu tempo chegou vou discutir isso abertamente com os responsáveis pelo clube. Estou feliz por ter um relacionamento muito bom com nossos gestores, e somos francos sobre todas as coisas – disse Philipp Lahm.

GloboEsporte.com: Ao pensar em parar de jogar, você tem planos para o futuro? Você quer ser um treinador de futebol?

Philipp Lahm: Eu definitivamente não quero ser um treinador. Mas claro que o futebol é a minha maior experiência. Por isso, penso em como posso usar meus conhecimentos para um potencial trabalho no futuro. Eu tenho participação em várias empresas. E não são apenas investimentos, mas quero uma chance de ficar próximo do mundo dos negócios. Acho isso muito interessante e excitante.

Quando você olha para o passado, qual é o sentimento que fica sobre sua carreira como jogador? Você conseguiu todos os seus sonhos?

– Refletindo sobre minha carreira, há apenas uma coisa que faria o equilíbrio geral ser ainda maior. Se tivéssemos vencido a Liga dos Campeões duas vezes durante os anos em que o Bayern dominava a Europa… (Foram três finais entre 2010 e 2013, um título e dois vices). A esperança era ganhar a famosa final em casa (em 2012, contra o Chelsea). Foi um sonho que não se tornou realidade. Mas essa derrota amarga foi uma experiência muito importante. Além disso, eu tive uma carreira única e sou muito grato por isso.

O ponto alto da sua carreira foi a conquista da Copa do Mundo de 2014, no Brasil?

– Bom, esse foi definitivamente o ponto alto da minha carreira no futebol. Ganhar a Liga dos Campeões pelo meu clube foi incrível, mas terminar minha carreira na seleção alemã depois de dez anos vencendo o Mundial é difícil até para encontrar palavras. Foi um grande sucesso, e com muita sorte.

Depois da Copa de 2014 começou um processo de renovação da seleção alemã. Jogadores como você, Klose, Podolski e Schweinsteiger deixaram a equipe, mas há grandes promessas sendo trabalhadas e veio até uma medalha de prata no torneio de futebol dos Jogos Olímpicos do Brasil. O que podemos esperar do futuro da Alemanha?

– A Alemanha é uma nação do futebol, assim como o Brasil também é. Ambas as nações poderiam ganhar o Mundial várias vezes. Portanto, há sempre a esperança de vencer novamente. Os clubes alemães, a liga alemã de futebol (Bundesliga), e a Federação Alemã fizeram muitas melhorias em estrutura nas últimas décadas. Cada clube profissional na Alemanha precisa garantir um sólido desenvolvimento da juventude, além de cumprir determinados critérios de qualidade que são analisados todos os anos. Além disso, o interesse pelo futebol é tão alto que é possível produzir talentos com frequência. A combinação de estrutura consolidada e jovens talentos me deixa otimista para que a seleção alemã possa repetir o sucesso de 2014 e ganhar a Copa do Mundo em um futuro próximo.

O Bayern chegou a ficar na segunda colocação no Alemão desta temporada, e avançou às oitavas da Champions League na segunda posição do Grupo D, atrás do Atlético de Madrid. Está sendo uma temporada de mais dificuldades para o time?

– Bom, sim. Dois dos nossos jogos terminaram empatados em uma fase crítica da temporada, e um de nossos rivais conseguiu ganhar todos os seus jogos neste mesmo período. Isso é suficiente para nos fazer perder o sentimento de domínio absoluto. Mas estamos falando em vencer o Campeonato Alemão pela quinta vez consecutiva. Mesmo com o que fizemos no ano passado, quando vencemos o Alemão pela quarta vez consecutiva, algo que nenhuma equipe conseguiu fazer. Então, para conquistar o quinto título se tornou um objetivo difícil, como é difícil manter uma equipe em um nível superior ao longo de muitos anos.

Philipp Lahm Bayern de Munique (Foto: Getty Images)Lateral elogia Carlo Ancelotti (Foto: Getty Images)

Depois de Jupp Heynckes e Pep Guardiola, que conquistaram muitos títulos pelo Bayern, o italiano Carlo Ancelotti sofre uma pressão ainda maior por conta dos resultados de seus antecessores?

– Não. Na minha opinião, isso não importa neste sentido. Carlo Ancelotti é um treinador muito experiente e que trabalhou nas melhores equipes. Ele conhece o Bayern de Munique e sabe dos objetivos do clube, que busca títulos. E ele estava preparado para responder alguns questionamentos em casos de empate ou derrota. Mas a reação de Carlo Ancelotti é continuar seu trabalho de forma calma e nivelada. Desde quando chegou ao Bayern de Munique


Após a Copa do Mundo de 2014, muita coisa mudou na seleção brasileira. Mas só com a chegada do novo técnico, Tite, a equipe voltou a jogar bem e conquistar bons resultados. Você que esteve no campo contra o Brasil em 2014, acredita que a equipe recuperou o status de favorita? Você conhece Tite?

– Não, infelizmente não conheço o Tite. O Brasil é uma grande nação do futebol. Tenho certeza que o 7 a 1 foi um acontecimento único. Quando acompanhei e decisão olímpica e vi todos esses jovens talentos, e quando geralmente lembro da seleção brasileira com jogadores marcantes, não tenho dúvidas de que o Brasil continuará sendo candidato aos títulos.

FUNDAÇÃO PHILIPP LAHM

Fundação Philipp Lahm (Foto: Divulgação)Crianças da Fundação Philipp Lahm na África do Sul prestam homenagem para o jogador (Foto: Divulgação)

Enquanto não define sua principal atividade depois que pendurar as chuteiras, Philipp Lahm acumula há alguns anos outras atividades fora das quatro linhas. Uma delas é a fundação que leva seu nome, e que tem sedes na África do Sul e na Alemanha. O capitão do Bayern de Munique disse que teve a ideia de fazer um trabalho social depois que visitou o continente africano em 2007, já como parte do planejamento para a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Na ocasião, diz ter ficado chocado com o sofrimento e a falta de estrutura para as crianças. Hoje, centenas são atendidas pela fundação que promove o desenvolvimento social através do esporte.

Fundação Philipp Lahm (Foto: Divulgação)Lahm posa para foto em sua fundação (Foto: Divulgação)

– Minha fundação tem como objetivo incentivar e desenvolver habilidades esportivas e de personalidade em crianças e jovens com origens humildes. Meu campo na Alemanha se concentra no desenvolvimento da personalidade, exercício e alimentação. Meus dois projetos na África do Sul são relacionados ao futebol em municípios fora dos grandes centros, onde acredito que os jovens terão mais acesso para educação e formação profissional através da participação em esportes coletivos. O esporte também estimula valores sociais positivos em suas comunidades. Eu cresci em Munique em uma situação bem favorável, com uma família atenciosa e ambiente seguro. Agora eu quero dar uma parte disso para as crianças que não têm as coisas como eu tive – afirmou.

Fonte:        http://globoesporte.globo.com/

São Paulo – Brasil – 00:05

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Torsten Frings é novo treinador do Darmstadt

A imagem pode conter: 1 pessoa, barba, close-up e texto

O ex-jogador da seleção alemã Torsten Frings é o novo técnico do Darmstadt, com o qual assinou contrato até junho de 2018, anunciou nesta terça-feira o clube que ocupa o último lugar da primeira divisão da Bundesliga.

É a primeira vez que o ex-jogador de 40 anos, que passou pelo Bayern de Munique (2004-05) e pelo Werder Bremen (1997-2002 e 2005-2011) na carreira de atleta, assumirá o cargo de técnico. No Werder, Frings foi assistente-técnico de outubro 2014 a setembro 2016.

“Estou consciente da dificuldade da minha missão, mas sempre fui um lutador e um jogador de equipe. É exatamente o que vou fazer a partir de agora e durante a volta aos treinos em 3 de janeiro”, declarou Frings em comunicado.

De acordo com o presidente do Darmstadt, Rudiger Fritsch, Torsten Frings encarna “o rigor e a autenticidade” e dispõe de uma “longa experiência no futebol como jogador da Bundesliga e internacional”.

“Temos certeza de que, apesar de não ter uma grande experiência como técnico, mostrará que pode conduzir essa missão com talento, ambição e espírito de equipe”, completou o dirigente.

Com 8 pontos, o Darmstadt acabou o ano de 2016 na última colocação do Campeonato Alemão e terá como grande objetivo do segundo turno da competição evitar o rebaixamento à 2ª divisão.

São Paulo – Brasil – 15:13

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

IFFHS- Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol, elege Neuer melhor goleiro do mundo pelo 4º ano consecutivo

Resultado de imagem para manuel neuer

O goleiro alemão Manuel Neuer ganhou mais um troféu para sua coleção. Com o final do ano, a Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS) elegeu o camisa 1 do Bayern de Munique e da seleção da Alemanha como o melhor goleiro do mundo. O jogador conquistou o prêmio pelo quarto ano consecutivo.

De acordo com o índice da organização, Neuer terminou 2016 com 156 pontos, uma larga vantagem para o segundo colocado, Gianluigi Buffon, que somou 91. O alemão igualou o goleiro da Juventus e da seleção italiana ao levar a taça pela quarta vez na carreira, recorde agora dividido pela dupla.

Quem apareceu em terceiro lugar foi o goleiro Rui Patrício, campeão da Eurocopa com Portugal e titular do Sporting de Lisboa. Ele encerrou o ano com 50 pontos, cinco a mais que o quarto colocado, Claudio Bravo, ex-Barcelona e atualmente no Manchester City.

Imagem relacionada

Goleiro conquistou Campeonato Alemão, Copa e Supercopa da Alemanha em 2016

David De Gea, do Manchester United, Jan Oblak, do Atlético de Madrid, Hugo Lloris, do Tottenham, Keylor Navas, do Real Madrid, Thibaut Courtois, do Chelsea, e Dennis Onyango, do Mamelodi Sundowns (representante da África no último Mundial de Clubes), completam o Top 10 em ordem.

Ainda pontuaram Petr Chech, do Arsenal, Handanovic, da Inter de Milão, e Ter Stegen, do Barcelona.

Confira a lista completa:

  1. Manuel Neuer – 156 pontos
  2. Gianluigi Buffon – 91 pontos
  3. Rui Patrício – 50 pontos
  4. Claudio Bravo – 45 pontos
  5. David De Gea – 37 pontos
  6. Jan Oblak – 31 pontos
  7. Hugo Lloris – 29 pontos
  8. Keylor Navas – 18  pontos
  9. Thibaut Courtois – 13 pontos
  10. Denis Onyango – cinco pontos
  11. Petr Cech – quatro pontos
  12. Samir Handanovic – dois pontos
  13. Marc André Ter Stegen – um ponto

Fonte:       http://esporte.uol.com.br/

São Paulo – Brasil – 00:54

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão