Archive for abril \30\UTC 2012

Saudades das vitórias: ídolos que pararam e decidiram voltar

Quando você ama o que faz, na maioria das vezes é muito difícil aceitar que chegou a hora de parar de atuar, principalmente porque o ser humano em qualquer pofissão que atue, geralmente não é preparado para a hora de pendurar as chuteiras!

Conheça alguns ídolos que decidiram voltar a atuar após a aposentadoria e ainda brilharam!

Pelé

Até mesmo o maior de todos os atletas teve dificuldades para dizer adeus aos gramados. Primeiro, Pelé titubeou para se despedir da seleção brasileira: após a Copa de 1966 – quando foi caçado pelos portugueses e saiu lesionado na terceira partida – e afirmou que não vestiria mais a camisa verde-amarela. Mudou de ideia em 1969 e, no ano seguinte, foi fundamental no tricampeonato, no México. Despediu-se da seleção, em 1971, no empate por 2 a 2 contra a Iugoslávia, no Maracanã. Em 1974, Pelé fazia poucos gols e sofria com seguidas contusões no Santos e decidiu se aposentar. Em partida na Vila Belmiro diante da Ponte Preta, Pelé se ajoelhou no meio do campo antes de ser substituído e se despediu. Mas,  seduzido por uma montanha de dóalres do New York Cosmos, dos Estados Unidos, alongou um pouco mais sua carreira e voltou aos campos um ano depois do adeus. Ficou três temporadas em Nova York, conseguiu um título nacional, disputou 106 partidas, marcou 64 gols e, ao lado de craques como Carlos Alberto Torres, Beckenbauer e Cruyff, foi responsável por divulgar um pouco mais o futebol no país. Sua despedida oficial foi em 1º de outubro de 1977, no Giants Stadium, em partida entre o Santos e o Cosmos. Pelé jogou um tempo em cada equipe, e marcou seu último gol pelo Cosmos.

Michael Jordan

Um dos maiores talentos da história do basquete, Michael Jordan teve muitas dificuldades para deixar as quadras. O lendário camisa 23 do Chicago Bulls voltou duas vezes após se declarar aposentado. O primeiro adeus veio em 1993, após o tricampeonato da NBA (91, 92 e 93) e o título olímpico de Barcelona (1992). Jordan dizia estar abalado com a morte do pai e se aventurou no beisebol, onde atuou pelo Birmingham Barons. Retornou à NBA em 1995, conseguiu um novo tricampeonato com a franquia de Chicago e decidiu se retirar como o maior da história, em 1998. Mas em 2001 Jordan retornou à NBA vestindo a camisa do Washignton Wizards, equipe da qual era dono e presidente. Foram mais duas temporadas, e adeus definitivo foi em 15 de abril de 2003, aos 40 anos.

Magic Johnson

O lendário Magic Johnson, armador do Los Angeles Lakers, retornou da aposentadoria duas vezes. O primeiro adeus veio de maneira chocante: em 1991, Johnson descobriu que era portador do vírus HIV e anunciou que deixaria as quadras para cuidar de sua doença. Voltou no ano seguinte, conquistou o ouro olímpico com o Dream Team americano, em Barcelona, e participou também do All Star Game, antes de declarar a aposentadoria novamente. Durante os anos seguintes, atuou como ativista e embaixador dos tratamentos à doença. A paixão pelo esporte o fez retornar mais uma vez às quadras, na temporada 1996. Aos 36 anos, Johnson teve boas atuações e levou o Lakers aos playoffs, mas com a eliminação para o Houston Rockets encerrou definitivamente sua carreira.

Martina Hingis

Uma jovem suíça de olhos verdes encantou o mundo na década de 90, ao vencer cinco Grand Slam e se tornar uma das maiores tenistas da história antes de completar 20 anos. Mas Martina Hingis teve sua carreira abreviada por problemas físicos e de doping. Aos 16 anos, venceu o Australian Open de 1997 e se tornou a mais jovem tenista a levantar um Grand Slam. Nos anos seguintes, reinou absoluta como número 1 do mundo, esbanjando talento – com seus golpes de direita e estratégias perfeitas –  e personalidade, até a chegada dos primeiros problemas físicos. Sofrendo com seguidas lesões no tornozelo, Hingis deixou as quadras em 2002. Voltou em 2006 e até conseguiu resultados expressivos: venceu três torneios da WTA e chegou ao 6º lugar no ranking. No ano seguinte, porém, foi pega no doping pelo uso de cocaína e, revoltada com a decisão, deixou o tênis de forma definitiva, aos 27 anos.

Kim Clijsters

Outra tenista de enorme talento se arrependeu da aposentadoria, mas neste caso, conseguiu resultados expressivos em seu retorno. A belga Kim Clijsters já era número 1 do mundo e campeã do US Open, mas não suportava mais o excesso de contusões e decidiu largar o tênis, em 2007, aos 24 anos. Casou-se e teve uma filha, mas após vencer a alemã Steffi Graff em uma partida de exibição, decidiu retornar ao circuito, em 2009. Por não possuir ranking, entrou como convidada no US Open daquele ano e, de maneira surpreendente, conquistou o título superando as irmãs Williams e Caroline Wosniacki. Venceu o torneio novamente em 2010 e também o Australian Open de 2011, se tornando a única mãe número 1 do mundo da WTA.

Michael Schumacher

Com sete títulos mundiais, o alemão Michael Schumacher é o maior vencedor da história da Fórmula 1 e, mesmo assim, não conseguiu largar o osso. Duas vezes campeão com a Benneton e cinco com a Ferrari, Schummi encerrou sua carreira ao final da temporada de 2006. Três anos depois, acenou com a possibilidade de voltar à Ferrari, depois de um acidente com Felipe Massa, mas problemas físicos nos treinos o impossibilitaram. O retorno aconteceu em 2010, na equipe Mercedes. Nas duas temporadas após a sua volta, não conseguiu subir ao pódio e terminou em 9º e 8º na classificação geral. Aos 43 anos, segue em atividade.

Lance Armstrong

Antes de conquistar por sete vezes a Volta da França, o americano Lance Armstrong descobriu em 1995 que tinha câncer nos testículos, além de tumores no pulmão e no cérebro. Armstrong se recuperou da doença de forma surpreendente e faturou de 1999 a 20005 todas as edições da prova a mais importante do ciclismo mundial. Com esse recorde absoluto, o americano decidiu parar de competir, mas, arrependido, retornou às pistas, em 2008. Aos 37 anos, ainda conseguiu um terceiro lugar na volta francesa e abandonou o esporte de vez apenas em 2011.

Ian Thorpe

O australiano Ian Thorpe faturou nos Jogos Olímpicos de 2000 três das suas cinco medalhas de ouro olímpicas, em sua terra natal. Em Atenas, repetiu os bons resultados e se consolidou como um dos grandes da modalidade. No entanto, em 2006, ofuscado por Michael Phelps e sofrendo seguidas lesões, abandonou as piscinas. Porém, após cinco anos afastado, decidiu tentar uma vaga para os Jogos de Londres. Thorpe não conseguiu repetir os feitos de quando era o “Thorpedo” e seu índice foi insuficiente para a Olimpíada. Em 2012, aos 29 anos, Thorpe afirmou que pretende seguir competindo em alto nível.

Paul Scholes

O volante Paul Scholes não resistiu à saudade dos gramados, voltou a atuar pelo Manchester United e tem sido, mais uma vez, decisivo, aos 37 anos. Volante de muita classe e visão de jogo, Scholes ostentou sua cabeleira ruiva durante 17 anos atuando com a mesma camisa, até anunciar sua aposentadoria em maio de 2011. Em janeiro deste ano, porém, viu na contusão de jogadores de sua posição uma possibilidade de retorno e não pensou duas vezes: no dia 7 de janeiro, voltou a campo, justamente contra o adversário deste fim de semana, o rival City. O United venceu a partida por 3 a 2 e conseguiu classificação na Copa da Inglaterra.  A partir daí, Scholes retomou a boa forma e passou a atuar com frequência, sendo um dos responsáveis pela recuperação do atual líder da competição. Ao lado do galês Ryan Giggs, parceiro de toda a carreira, Scholes foi fundamental nas principais conquistas do Manchester nas últimas duas décadas – duas Liga dos Campeões, dois Mundiais Interclubes e dez campeonatos ingleses.

Justine henin

Em maio de 2008, a tenista belga Justine Henin – baixinha, esquerda com apenas uma das mãos e imbatível na variação de golpes e estratégia – anunciou que se retirava do circuito de maneira definitiva e irrevogável. Foi a primeira vez que uma tenista encerrava carreira enquanto era número 1 do mundo. Ela alegou não mais estar jogando em alto nível e queria parar no topo. Havia vencido 41 torneios, sete Grand Slams e acumulou mais de 20 milhões de dólares em prêmios, aos 25 anos. Pouco mais de um ano depois, em setembro de 2009, anunciou sua volta. Em 2010, fez a final do Austrália Open contra Serena Williams e perdeu, mas ainda venceu dois torneios menores – Stuttgart (Alemanha) e ‘s-Hertogenbosch (Holanda) -, foi semifinalista em Miami, mas com problemas de contusão no cotovelo ficou fora de alguns torneios. Logo depois de ser eliminada na terceira rodada do Australian Open de 2011, emitiu nota, “em estado de choque”, dizendo que abandonava a carreira de forma definitiva, aos 28 anos, seguindo determinações médicas.

Fonte: http://veja.abril.com.br

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

Por JGalvão

#Eurocopa2012 – Técnico do West Bromwich cotado para assumir seleção inglesa

O técnico do West Bromwich, Roy Hodgson, está em contato com os diretores da Federação Inglesa de Futebol (FA) para ocupar o cargo deixado por Fabio Capello como treinador do English Team. Segundo alguns veículos ingleses, tudo indica que Hodgson será nomeado nos próximos dias técnico da seleção nacional, após ter mantido uma primeira conversa com o presidente da FA, David Bernstein.

Hodgson, cujo contrato com o West Bromwich termina no próximo dia 30 de junho, tem ampla experiência internacional. Ele já treinou as seleções da Suíça, Emirados Árabes Unidos e Finlândia, além de clubes na Suécia, Itália e Inglaterra.

– Roy é o único treinador com o qual entramos em contato – disse Bernstein.

Até agora, o favorito para substituir Capello, era o treinador Tottenham, Harry Redknapp. A FA sofre uma grande pressão para nomear logo o treinador inglês, já que faltam poucas semanas para o início da Eurocopa 2012. O ex-diretor da FA, Mark Palios, disse à emissora “BBC” que é “natural” que a federação queira dialogar com Hodgson, apesar de não significar que não mantenha contatos com outros treinadores.

A Inglaterra está no grupo D da Euro, junto com França, Suécia e Ucrânia. A estreia é no dia 11/06, contra os Le Bleus.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

O bolo de chocolate preferido dos chefs – Parte 2

Como será a receita do bolo de chocolate de um chef de cozinha? Vamos descobrir!

A chef-pâtissière Christiane Ferr da Cupcake & Co, em São Paulo, é especialista nos bolinhos, mas criou um bolo de chocolate sofisticado, exótico e delicioso para o período de festas de final de ano. O bolo Tennessee Christmas leva Pimenta da Jamaica, nozes pecan, geleia de amora e uva passa branca. Confira a receita completa preparada por Christiane.

Bolo Tennessee Christmas

Bolo Tennessee Christmas: receita exótica e deliciosa para o Natal

Foto: Divulgação

Preparo: Médio (de 30 a 45 minutos)

Rendimento: 12 porções
Dificuldade: Médio
Categoria: Bolo

Ingredientes

. 175g farinha de trigo
. 80g de açúcar mascavo
. 125g de açúcar refinado
. 2 ovos
. 35 g de cacau
. 1 colher de chá de Pimenta da Jamaica
. 100 g de nozes pecan
. 90g de uva passa branca sem caroço
. ½ colher de chá de bicarbonato
. 80g de iogurte
. 140g de manteiga em temperatura ambiente
. 130g de geleia de amora
. 50 ml de Bourbon (Jack Daniels ou Four Roses)

Modo de preparo

Misture os ingredientes secos mais as nozes e passas e reserve. Bata a manteiga com o açúcar até formar um creme e acrescente os ovos 1 a 1. Depois acrescente ao creme o iogurte, a geléia, a mistura seca e por último o bourbon. Colocar na forma untada e enfarinhada e levar ao forno 180° por aproximadamente 40 minutos. Guarnecer com açúcar gelado, amoras e morangos.

Receita da chef-pâtissière Christiane Ferr da Cupcake & Co

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

#CampeonatoInglês – Chelsea faz acordo com a Sauber e terá seu símbolo nos carros da equipe

Chelsea faz acordo com a Sauber e terá seu símbolo nos carros da equipe

Chelsea faz acordo com a Sauber e terá seu símbolo nos carros da equipe
Crédito da imagem: Divulgação/Sauber
O Chelsea e a escuderia de Fórmula 1 Sauber anunciaram nesta segunda-feira o fechamento de um acordo que classificaram como “inovador” e que tem o objetivo de “reforçar seus rendimentos esportivo e comercial”.Pela empreitada, que terá anúncio oficial no Grande Prêmio da Espanha, no dia 13 de maio, os carros da equipe suíça guiados pelo japonês Kamui Kobayashi e o mexicano Sergio Pérez passarão a contar com o emblema do clube inglês.

Diretor executivo do clube londrino, Ron Gourlay explicou que os objetivos da parceria são promover o intercâmbio de conhecimentos esportivos, apresentar iniciativas comerciais conjuntas, realizar eventos e criar oportunidades de patrocínio relacionadas.

“Esta colaboração beneficiará ambos, com o potencial de criar oportunidades comerciais únicas. É uma ação inovadora de visão compartilhada para reunir os dois esportes mais atraentes do mundo”, completou o dirigente.

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

#CampeonatoEspanhol – Pep Guardiola, o “Senhor Barcelona”

Não foi à toa que o anúncio da saída de Pep Guardiola do Barcelona nesta sexta-feira ganhou destaque absoluto em toda a imprensa internacional. Afinal, um jovem técnico, de apenas 41 anos, que ganhou 13 títulos importantes de 19 possíveis (dois ainda em disputa) não é um treinador qualquer. E todos esses canecos em pouco menos de quatro anos, numa média de conquistas superior a de treinadores renomados e que estão há muito tempo na mesma equipe, caso do lendário Sir Alex Ferguson que, em 26 anos de Manchester United, levantou 34 troféus (pouco mais de um por temporada, contra três por ano do espanhol).

Ou seja, no clube catalão, lamentos pelo adeus de Pep. No resto da Espanha e pelo mundo, especulações sobre qual será o destino de Josep Guardiola i Sala, cidadão de Santpedor, pequena cidade de pouco menos de dez mil habitantes próxima a Barcelona.

jogadores do Barcelona comemoram com Guardiola (Foto: Reuters)Jogadores do Barcelona comemoram com Guardiola o título mundial de 2011 (Foto: Reuters)

O começo no Barça

A trajetória no futebol do maior treinador da história do Barça começou no pequeno Gimnàstic de Manresa. No verão de 84, aos 13 anos, rumou para La Masia, centro de treinamentos do clube catalão.

campo em homenagem a Pep Guardiola do Barcelona (Foto: Thiago Dias / Globoesporte.com)Guardiola atuando nas categorias de base do
Barça em sua cidade natal (Foto: Santpedor F.C.)

Destaque das categorias de base, Guardiola estreou profissionalmente com a camisa blaugrana em 1990 e só saiu do clube em 2001, já veterano e com uma Liga dos Campeões no currículo (1992), para jogar no Brescia. Retornou à Catalunha em 2007, aposentado, para assumir o time B do Barça. E, em apenas um ano, levou a equipe da Terceira para a Segunda Divisão espanhola.

Em 8 de maio de 2008, foi anunciado oficialmente o novo técnico da equipe principal do Barcelona no lugar do holandês Frank Rijkaard. E, logo em sua primeira temporada (2008/2009), conseguiu uma tríplice coroa histórica (Liga dos Campeões, Copa do Rei e Campeonato Espanhol), feito que nenhum clube da Espanha havia conseguido antes. A partir daí, várias glórias: o Mundial de Clubes em 2009 diante do Estudiantes (dois anos depois, o bi, massacrando o Santos na decisão), Supercopas da Europa e da Espanha, outros troféus nacionais…  E o “diploma” de professor da Escola Barcelona.

Carrasco do Real

Se não bastassem os títulos, Guardiola também teve uma marca considerável à frente do Barcelona diante do maior rival do clube: o Real Madrid. Sob o seu comando, o Barça enfrentou os merengues 15 vezes e venceu nove, sendo duas delas por goleadas históricas (6 a 2 em 2009, e 5 a 0, em 2011).

Derrotas, apenas duas. Uma na semana passada, por 2 a 1, pelo segundo turno da atual edição do Campeonato Espanhol. E a outra em 2011, na decisão da Copa do Rei.

Josep Guardiola José Mourinho Barcelona Real Madrid (Foto: Getty Images)Guardiola e Mourinho à beira do campo: Pep leva a melhor no confronto (Foto: Getty Images)

O revés na competição mata-mata é uma das poucas manchas negativas na trajetória de Guardiola. As outras frustrações foram: uma eliminação para o Sevilla no mesmo torneio, em 2010, e outras duas, mais traumáticas, nas semifinais da Liga dos Campeões, para Internazionale (2010) e Chelsea (na última terça-feira).

ibrahimovic guardiola  (Foto: Agência EFE)Ibra e Guardiola  (Foto: Agência EFE)

Desafetos

Apontado com um treinador camarada dos jogadores, Guardiola também teve seus desafetos. Logo quando assumiu, fez a “limpa” no elenco que contava com vários nomes campeões da Champions em 2006, permitindo a saída de Deco, para o Chelsea, e Ronaldinho Gaúcho, para o Milan. Um ano depois, não fez força para segurar Eto’o, com quem não teve uma boa relação, de acordo com a imprensa espanhola.

Para o lugar do camaronês, trouxe Ibrahimovic, que, curiosamente, acabou se tornando o seu grande “inimigo”. Ambos trocaram farpas pela mídia e o sueco saiu de forma nada amistosa para o Milan em 2010. Outro jogador que deixou o clube no mesmo período criticando duramente Guardiola foi o volante marfinense Yaya Touré, reclamando dos privilégios que o treinador dava para os jogadores formados na base do Barça.

Fonte: http://globoesporte.globo.com

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Decoração para festa de aniversário infantil – Parte III

Inspire-se nestas ideias de tema e decoração e organize uma deliciosa festa personalizada para o seu filho

Bailarinas

Se você quiser unir a delicadeza do balé a um toque retrô, use a mistura das cores vermelho, rosa e branco. Com tanto capricho assim, a festa da sua filha será inesquecível.

Bailarinas

O docinho feito com pétalas de rosa de chocolate é muito sofisticado. As mães das convidadas mirins vão ficar encantadas. Na mesa, espalhe vasinhos de flores com plaquinhas. Se quiser, cole em cada plaquinha uma foto da aniversariante.

Bailarinas

As lembrancinhas podem ser entregues em uma sacolinha de papel enfeitada com flores e bailarinas. Uma ideia superlegal: com um arame e uma flor de tecido, envolva os garfinhos de plástico. Veja que coisa mais fofa.

Bailarinas

Em tubos de ensaio para lembrancinhas, coloque balas de goma ou confetes. Nas taças e nos potes de vidro, você pode espalhar bolachinhas. O convite precisa ser superpersonalizado. Uma ideia legal é colar no papel uma bailarina feita com madeira MDF. Use o tule para fazer a saia da bailarina.

Toy Story

Toy Story é um filme feito por computação gráfica que tem como protagonistas dois brinquedos: Woody (o cowboy) e Buzz Lightyear (o astronauta). Esse tema é perfeito para aniversários de meninos de 5 a 10 anos.

Toy Story

Mais um vez: a lembrancinha pode ser o tubinho de brigadeiro. Coloque na mesa o boneco cabeça de batata, que também é um dos personagem do filme. A criançada vai adorar.

Toy Story

Para tornar a festa mais atraente, use muitas imagens espaciais. Planetas como saturno, estrelas, astronautas e naves devem ser fixados em locais visíveis. Abuse também dos elementos country, como cavalinhos de brinquedos e chapéus, para remeter ao boneco Woody. Faça também com papelão a cidade dos personagens.

Verão

Quem disse que o clima delicioso do verão não pode servir de inspiração? Se quiser fazer uma festa na piscina, melhor ainda…

Verão

Coloque os confetes e as balas de goma em potinhos de acrílico com pá dentro, para remeter aos baldinhos de areia. Até mesmo o chinelinho do seu filho pode ficar exposto. Veja que charme.

Verão

Lembre-se: sucos refrescantes e água de coco não podem faltar em uma festa que tem o clima do verão como tema.

Verão

Na mesa, coloque uma esteira de palha e baldinhos de plástico coloridos. O castelo de areia pode ser feito com isopor, basta você encapá-lo com papel de cortiça.

João e Maria

João e Maria é um clássico dos contos infantis. A história retrata a trajetória de dois irmãos, que ao caminharem pela floresta, encontram uma deliciosa casa feita de doces, pirulitos e biscoitos. O único problema é que a dona da casa é uma bruxa. Enfim, veja quantos elementos há para montar este tema.

João e Maria

A casinha não precisa ser necessariamente o bolo. Você pode fazê-la com isopor encapado com tecidos coloridos. Veja que linda!

João e Maria

Já o bolo pode ser decorado com bolachas no formato de menino e menina. O segredo para a decoração desta festa ficar perfeita é colocar muitos doces na mesa.

Branca de neve

A jovem e bela Branca de Neve desperta curiosidades das meninas de todas as idades.

Branca de neve

Docinhos que não podem faltar nesta festa: bicho de pé, maçã do amor e tortinhas de limão A protagonista, Branca de Neve, pode ser feita de tecido. Depois dê a boneca para a sua filha guardar de recordação. Ela vai amar.

Branca de neve

O bolo de chocolate deve ser decorado com pasta americana. Outra ideia interessante: cubra as tampinhas das garrafinhas de água com pedacinhos de tecido xadrez. A maçã do amor deve ser embrulhada com papel celofane transparente e amarrada com fitinha de cetim verde.

Brinquedos

Reúna vários tipos de brinquedos para compor a mesa da festa do seu filho. Adultos e crianças vão adorar este tema. Vale tudo: carrinhos antigos, cavalinhos de pau, bonecos de madeira e ursinhos de pelúcia antigos.

Brinquedos

Em potinhos de acrílico coloque balinhas antigas – aquelas que encontramos em bar. Enfeite com uma fita de cetim grossa e cole um ioiô em cima.

Caipira

Você pode também fazer uma festinha caipira. A cor predominante deve ser marrom e laranja. Forre a mesa com algum tecido xadrez e espalhe bichinhos de pelúcia. Não se esqueça de fazer um lindo varal de bandeirinhas.

Caipira

Nas mesas dos convidados, coloque vasinhos de flores e espalhe balinhas coloridas. Separe um espaço apenas para os docinhos, os convidados não vão querer sair de lá.

Carnaval

Se o aniversário do seu filho cai no mês de fevereiro ou março, comemore com uma festinha com o tema carnaval. Muito confete, serpentina e marchinhas de carnaval vão animar a criançada. Veja que mesa mais linda.

Carnaval

O bolo deve ser decorado com uma máscara feita com pasta americana. As cores principais são: vermelho, laranja, verde, amarelo e azul. Como todo carnaval, a festa precisa ser bem colorida.

Carnaval

Faça um lindo enfeite para mesa com muitas penas coloridas. Decore, também, o cupcake com pasta americana.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br

Fotos: Kit Gaion / Happy Happenings, Divulgação / Casa Cor Trio,  Caraminholando, Arquivo pessoal / Letícia Alencar,  Arquivo pessoal / Imagine.

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão

Futebol feminino ganha força no Azerbaijão

Futebol feminino ganha força no Azerbaijão

© LOC

No dia 10 de março de 2012, a capital azerbaijana Baku deu início a uma série de sete festivais promovidos pela campanha Live Your Goals, iniciativa que visa estimular meninas e mulheres do mundo todo a praticarem o futebol. No último sábado, 28 de abril, a cidade de Zagatala foi o palco da segunda etapa do projeto.

O evento foi novamente um sucesso. “Graças a esse segundo festival Live Your Goals no Azerbaijão, o entusiamo pelo futebol feminino vai continuar se expandindo pelo país”, comentou Steffie Jones, ícone do esporte e embaixadora da campanha. “Estou contente de constatar que cada vez mais meninas jogam futebol e que elas têm a vontade e a paixão para perseguirem os seus objetivos.”

Também participaram do encontro Iskandar Javadov e Rustam Rahimov, ídolos do futebol azerbaijano, e Shahnaz Mammadova, jogadora da equipe nacional sub-17. Vale lembrar que o futebol feminino ocupa um lugar especial em Zagatala, cidade representada por dois times nos campeonatos sub-15 e sub-17.

“Muitas pessoas pensam, e elas estão enganadas, que o futebol é um esporte essencialmente masculino. As nossas meninas estão provando o contrário”, comentou Rahimov. “Estou contente por ver que o futebol feminino se desenvolveu tão rapidamente no país, graças sobretudo aos esforços da federação azerbaijana e da FIFA”, completou Javadov. “É evidente que esse tipo de festival contribui para isso.”

Depois de curtirem as canções da estrela local Efgan Khudulov, convidada especialmente para a ocasião, as participantes do festival tiveram a oportunidade de bater bola e receber conselhos de treinadores renomados. Em seguida, a mascote oficial da Copa do Mundo Feminina Sub-17 da FIFA Azerbaijão 2012, batizada Top Top, animou a festa com o seu inconfundível bom humor, convidando os presentes a dançarem.

“Organizar festivais como este em todo o país é crucial, pois acreditamos que isso possibilita convencer mais meninas a jogarem e a amarem o futebol”, destacou o secretário-geral da Federação Azerbaijana de Futebol, Elkhan Mammadov. “Sou muito grato à FIFA, que nos ajudou a organizar esses eventos. Estou convencido de que colheremos os frutos no futuro próximo.”

Fonte: http://pt.fifa.com

Siga o Batom e Futebol no Twitter: @Batom_efutebol

JGalvão