Archive for março \31\UTC 2018

Löw: “Se o espírito brasileiro agora encontrar a paz, está ok”

Resultado de imagem para joachim low

Treinador da seleção da Alemanha lembra que seu time teve derrotas antes das copas de 2010 e 2014. Joachim Löw afirma que derrota para o Brasil por 1 a 0 em casa “não preocupa”.

O Brasil venceu a Alemanha por 1 a 0 no aguardado amistoso em Berlim na última terça-feira (27/03), o último antes das convocações para a Copa do Mundo na Rússia. Quase quatro anos após a goleada de 7 a 1 na semifinal da Copa de 2014, as duas seleções voltaram a se enfrentar.

 

Matéria originalmente publicada por: http://www.dw.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 00:14

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Guardiola é detonado por médico do Bayern envolvido em confusão: ‘Se sentia superior aos demais’

O médico do Bayern de Munique, Hans Müller-Wohlfahrt, voltou a falar sobre a sua conturbada relação com o treinador espanhol Pep Guardiola, atual comandante do Manchester City, que o expulsou do clube bávaro quando ainda estava na Alemanha.

De volta ao clube depois que Guardiola foi embora, Müller-Wohlfahrt publicou sua biografia e, em entrevista ao canal alemão ZDF, revelou o motivo da sua má relação com Pep.

“Ele foi negligente com a profissão médica. Não queria curar as lesões, só que os jogadores parassem de sentir dores e isso vai contra a minha filosofia de trabalho”.

“Ele me subestimou e se sentia superior aos demais, além de crer que era mais inteligente que todos. Aconteceu que eu sou maior que ele. Tenho uma posição privilegiada no clube e ele não conseguia suportar que tinha uma importância tão grande quanto a dele. Ele aproveitava toda oportunidade para me fazer o mal”, completou o médico de 75 anos.

O doutor ainda fez outra forte declaração: “É uma pessoa com baixa auto-estima que fará de tudo para esconder isso dos outros. Ele vive um constante medo de perder poder e autoridade”.

 

Fonte: http://www.espn.com.br

São Paulo – Brasil – 00:06

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Pode uma alemã torcer pelo Brasil? Claro!

Na fatídica noite do 7 a 1, uma gringa no Rio de Janeiro torceu pela Alemanha. No amistoso, quatro anos mais tarde, seu coração batia pelo Brasil. Pode? A colunista Astrid Prange responde com plena convicção.

Brasil venceu Alemanha por 1 a 0 no amistoso de 27/03/2018Brasileiro Thiago Silva e alemão Sandro Wagner disputam a bola durante o amistoso em Berlim

Caros brasileiros, minha alma canta! Confesso que fiquei feliz com o resultado do amistoso entre Brasil e Alemanha nesta terça-feira (27/03), no Estádio Olímpico de Berlim. Pode? Pode ser alemã e torcer contra a própria pátria?

Como faço parte do grupo crescente de pessoas neste mundo que vive ou viveu um tempão fora do seu país, digo “sim”, claro. No coração sempre cabe mais um, especialmente um país hospitaleiro como o Brasil, que me presenteou com tantos momentos inesquecíveis.

Um deles foi o 7 a 1, em 8 de julho de 2014. Lembro que passei aquela noite no Bar Butesquina, em Copacabana, no Rio de Janeiro, com meu marido e amigos brasileiros.

DW-Journalistin Astrid Prange bei WM in Brasilien 2014 (privat)Astrid Prange no Rio, na noite do 7 a 1. Ela escreve sobre Brasil e América Latina para a Deutsche Welle

Como era uma das poucas “gringas” no lugar, resolvi torcer pela Alemanha. Achava que a Alemanha precisava. Para não parecer antipática, tinha pintado as unhas nas cores da Alemanha e do Brasil, queria enviar um sinal de paz para os torcedores brasileiros.

“Flamengo, mais um gol!”

Depois do primeiro gol da Alemanha, ainda fiquei feliz e achava que a seleção alemã tinha tido um bom começo e pelo menos já tinha salvado a própria honra. O clima no bar era de bom astral, pois o jogo ainda estava em aberto. Mas cada gol da Alemanha aumentava a preocupação e o sofrimento entre os torcedores brasileiros.

Minha alegria inicial diminuía. A goleada era demais. Ninguém entendia mais nada. Depois do quinto gol, me entregaram um troféu de papel machê. O público começou a torcer pelo time da Alemanha. E cantava: “Flamengo, Flamengo, mais um gol, mais um gol”, pois os jogadores da seleção alemã vestiam camisas nas cores do time carioca.

O salvador da pátria se foi

Essa foi demais. Os brasileiros torcendo pela Alemanha, e a alemã sentindo pena do Brasil. O gesto dos torcedores brasileiros abandonando a própria seleção mostrou a desilusão e a decepção com o próprio time. Mas também os limites de um mito nacional maltratado, de um time que, no meio de uma crise política, estava sobrecarregado de expectativas e não servia para salvador da pátria.

Os corações que batiam no peito dos torcedores naquela noite, naquele bar, simplesmente não aguentaram mais ver seu próprio time sendo massacrado. Mas, graças a Deus, o coração humano é maior que qualquer pátria. Por mais que sejamos carimbados pelo país em que nascemos e crescemos, nada nos impede de criar raízes novas, dentro do nosso país ou fora.

Ontem, torci pelo Brasil. Ainda bem que só teve um gol. A Seleção não desafiou meu coração, ele continua batendo pelos dois países, daqui da Alemanha, com passaporte alemão. Com uma pátria velha e uma pátria nova. E com a alma cantando. E desejando uma Feliz Páscoa!

Astrid Prange de Oliveira foi para o Rio de Janeiro solteira. De lá, escreveu por oito anos para o diário taz de Berlim e outros jornais e rádios. Voltou à Alemanha com uma família carioca e, por isso, considera o Rio sua segunda casa. Hoje ela escreve sobre o Brasil e a América Latina para a Deutsche Welle. Siga a jornalista no Twitter: @aposylt.

 

 

Matéria originalmente publicada por: http://www.dw.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 23:59

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

Novidades na Allianz Arena, casa do Bayern de Munique

Bayern Munique vai 'pintar' estádio de vermelho e branco

2018/19 vai ser a temporada de novidades na Allianz Arena. Segundo revelou Karl-Heinz Rummenigge, o Bayern de Munique tomou a decisão de dar um novo ar ao seu estádio, colocando as cadeiras de formaque , quando estiver vazio, as bancadas apresentem o escudo e o nome do clube, assim como a mensagem ‘Mia san mia’. 

A decisão de avançar para esta troca é vista por Rummenigge como a realização de um sonho antigo, que apenas é possível devido ao recente declínio do Munique 1860, clube com o qual o Bayern partilhava o estádio. Agora como é o ‘dono’ único da arena, o clube bávaro avançou para esta troca, que promete deixar os fãs naturalmente muito satisfeitos. As cadeiras atuais irão ser vendidas, a 20 euros cada.

O início das obras está marcado para 14 de maio. Apesar das mudanças, a lotação permanecerá igual: 75 mil lugares para a Bundesliga; 70 para a Liga dos Campeões.

 

Auf wiedersehen! 

 

#WeAreGermany

São Paulo – Brasil – 23:48

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil:  ‏@Batom_efutebol

Follow the Batom and Futebol on Twitter, home of German Football in Brazil:  ‏@Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Por Josy Galvão

James Rodríguez dá pista sobre qual deve ser seu futuro após primeiro ano no Bayern

False

Emprestado ao Bayern pelas próximas duas temporadas James Rodríguez se encontrou no clube alemão, fazendo com que ele conseguisse reencontrar o bom futebol que não vinha conseguindo mostrar no Real Madrid, onde vinha sendo preterido pelo técnico Zinedine Zidane. Com o bom desempenho que vem tendo, começaram a surgir alguns rumores por parte da imprensa de que ele poderia se transferir novamente na metade deste ano.

Porém, em entrevista ao diário britânico The Sun, o meia colombiano deu declaração que mostra que, neste momento, ele dificilmente deixará a Baviera rumo a um novo clube, cumprindo assim o seu contrato com o Bayern.

“Estou muito bem no Bayern e me sinto muito bem vivendo em Munique”, afirmou James ao diário.

Entre as possibilidades especuladas sobre o futuro de James estava, inclusive, um retorno ao Real Madrid. No acordo firmado entre as duas equipes, na metade do ano passado, o Bayern acordou pagar cinco milhões de euros (R$ 18,5 milhões) por cada temporada de empréstimo e, caso demostrar interesse, desembolar a quantia de 35,2 milhões de euros (R$ 130,5 milhões) para ficar com o jogador em definitivo.

 

Fonte:  https://www.foxsports.com.br

São Paulo – Brasil – 23:37

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

 

Tradicional trança de Páscoa alemã

Na Alemanha, café da manhã do domingo de Páscoa costuma incluir uma Hefezopf. Com ou sem recheio, pão doce trançado pode ser apreciado com manteiga e geleia e costuma ser decorado com ovos coloridos.

Osterzopf Hefezopf pode ser coberta de açúcar, amêndoas ou nozes

Na Alemanha, a Páscoa é um acontecimento quase tão grande quanto o Natal. Mais de um mês antes da data, os supermercados se enchem de coelhos, ovos e ovelhas de chocolate, e lojas vendem artigos de decoração com os mesmos motivos. Além da Sexta-feira Santa, há mais um dia de feriado por aqui, a Ostermontag (segunda-feira de Páscoa), o que significa que as famílias têm mais tempo de se reunir e, é claro, sentar à mesa juntas.

A Sexta-feira Santa é dia de comer peixe, assim como no Brasil. No domingo de Páscoa é comum preparar pratos com cordeiro, e muitas famílias fazem um longo café da manhã ou brunch antes de distribuir os ovos de chocolate.

Além da tradição de pintar ovos cozidos – aqui há uma tinta específica para isso – e da Osterlamm (cordeiro pascoal), um bolo em formato de cordeiro, é tradicional servir pela manhã uma Hefezopf ou Osterzopf – um pão doce em forma de trança.

A receita básica, coberta de açúcar, pode ser comida com manteiga ou geleia. Há variações com cobertura de amêndoas ou recheio de passas, chocolate, marzipã, damasco, entre outros. Por causa do fermento biológico fresco, a massa fica fofa e aerada. Ela é pincelada com ovo antes de ir ao forno, o que lhe dá um belo aspecto dourado.

A Hefezopf costuma ser preparada no dia antes da Páscoa, assim como os ovos cozidos e coloridos, que são muitas vezes usados para decorar a trança. O pão doce também é muitas vezes servido no Ano Novo. Aprenda a receita clássica:

Ingredientes

250 ml de leite

20 g de fermento biológico fresco

75 g de açúcar

1 ovo

1,5 colher (chá) de sal

500 g de farinha de trigo

75 g de manteiga

2 colheres (sopa) de açúcar cristal

Modo de preparo

Aquecer o leite até ficar morno. Despedaçar o fermento numa tigela pequena e misturar bem com um pouco do leite morno e o açúcar. Bater o ovo. Levar 3 colheres de sopa do ovo batido à geladeira num recipiente coberto.

Hefezopf
Trança pode ser recheada com passas, nozes ou frutas

Acrescentar o restante do ovo batido, o restante do leite, o sal e a farinha à mistura de fermento e bater na batedeira em velocidade baixa por cerca de 3 minutos. Aumentar a velocidade e bater por mais cinco minutos. Acrescentar a manteiga em cubos aos poucos e bater por mais cinco minutos até obter uma massa homogênea. Se desejar, acrescentar passas ou gotas de chocolate à massa.

Cobrir a tigela com a massa com um pano de prato úmido e deixar descansar em temperatura ambiente por uma hora.

Trabalhar a massa sobre uma superfície levemente enfarinhada. Dividi-la em três e deixar descansar coberta por mais dez minutos.

Com os três terços de massa formar três rolos de cerca de 40 cm de comprimento cada. Trançá-los sem apertar muito. Colocar a trança sobre uma fôrma coberta com papel-manteiga, cobri-la e deixar descansar por mais 45 minutos.

Pincelar a trança com o ovo resfriado. Polvilhar com o açúcar cristal (e com lascas de amêndoas, se desejar) e assar em forno preaquecido a 200 °C por 25 minutos. Se estiver ficando dourado muito rapidamente, cobrir com papel alumínio nos últimos dez minutos.

 

 

Matéria originalmente publicada por: http://www.dw.com/pt-br

São Paulo – Brasil – 23:15

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão

Empresário de Klopp diz que técnico do Liverpool faria um bom trabalho no Bayern

False

Mesmo sem ser um dos times mais midiáticos da atualidade, o Liverpool vem fazendo uma excelente temporada e ainda briga pelo título da Liga dos Campeões. O resultado positivo passa pelas atuações consistentes de Salah, Sané e o brasileiro Firmino, mas muito também pelo técnico Jürgen Klopp, que está no clube desde 2015. O treinador é constantemente especulado para assumir o Bayern de Munique e nesta semana, o seu empresário Marc Kosicke falou sobre o assunto.

“O Jurgen não é demasiado grande para o Bayern, assim como o Bayern não é demasiado grande para ele. Na minha opinião, Jurgen faria um ‘bom trabalho’, sem dúvida. Bayern e Klopp encaixariam bem pelo o que buscam e representam, mas é algo que não é viável no momento, isso eu posso afirmar”, destacou Kosicke em entrevista ao canal alemão Sport1.

O agente do técnico alemão também falou sobre a ótima relação que Klopp e o Liverpool estão tendo nesta temporada. “Ele tem contrato até 2022 e não creio que o seu trabalho no Liverpool tenha terminado, já que os resultados estão vindo para ambas as partes. É verdade que o Bayern está à procura de um treinador, mas, neste momento, o Jurgen não pensa em mais nada que não seja o Liverpool”.

Apesar de já ser treinador há mais de quinze anos, Klopp só comandou três clubes até o momento. O primeiro foi o Mainz 05, onde ficou de 2001 até 2008 e se apresentou para o mundo do futebol. Logo em seguida, foi para o Borussia Dortmund se tornar não só um dos melhores técnicos do futebol alemão como do futebol mundial. Por fim, sua trajetória no Liverpool iniciou em 2015 e pela entrevista do seu agente, não parece ter período certo para terminar.

 

 

Fonte:  https://www.foxsports.com.br

São Paulo – Brasil – 22:44

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Siga o Batom e Futebol no Facebook, a casa do Futebol Alemão no Brasil:https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Follow Batom and Futebol on Facebook, the home of German Football in Brazil: https://www.facebook.com/BatomeFutebol

Josy Galvão