Löw: “Categorias de base produzem campeões”

A análise técnica da Copa do Mundo da FIFA 2014™ foi o foco da Conferência da FIFA/UEFA para treinadores e diretores técnicos realizada nos dias 16 e 17 de setembro em São Petersburgo, na Rússia. Representantes das 54 federações afiliadas à UEFA analisaram em detalhes o torneio que terminou há dois meses no Brasil. 

Durante o encontro, Joachim Löw foi saudado pelos colegas pela conquista do Mundial. O técnico da vitoriosa Alemanha recebeu os cumprimentos dos adversários, mas ressaltou em uma entrevista com Ioan Lupescu, diretor técnico da UEFA e membro do Grupo de Estudos Técnicos (TSG) da FIFA para a Copa do Mundo 2014, que um treinador não é campeão do mundo, e sim o time inteiro. “Uma engrenagem precisa se encaixar na outra, todas as peças precisam harmonizar para que se tenha um conjunto no final”, disse Löw. 

No comando da seleção alemã desde 2006, ele teve uma ideia clara do trabalho antes e durante a Copa do Mundo. “A principal tarefa de um técnico é fazer a escolha certa dos jogadores”, completou. “A personalidade do atleta tem um papel importante nesse tipo de torneio.”

Löw também atribui grande parte da conquista germânica ao trabalho realizado pelos treinadores das categorias de base. “Treinadores das categorias de base produzem campeões”, defendeu, destacando as equipes juvenis e a nova estrutura de centros de rendimento introduzida pela Federação Alemã de Futebol após anos difíceis para a seleção principal na virada do milênio.

Deschamps: “Nada é mais importante do que participar de uma Copa do Mundo”
A análise técnica do Mundial foi apresentada pelo diretor do TSG, Jean-Paul Briggerstrasse, enquanto os membros do grupo Gérard Houllier, Mixu Paatelainen e Ginés Meléndez esclareceram diversos aspectos dos jogos e apresentaram novas tendências no desenvolvimento do futebol mundial. Em um painel de debates, cinco treinadores europeus falaram do trabalho antes e durante a competição.

Para Didier Deschamps, a Copa do Mundo foi uma grande aventura. “Nada é mais importante para um jogador ou técnico do que participar de uma Copa do Mundo”, disse o treinador francês. “O espírito de equipe é crucial”, afirmou o campeão mundial de 1998, cuja equipe foi eliminada pela Alemanha nas quartas de final. “Nove dos meus jogadores tinham menos de 25 anos na Copa. Para eles foi uma grande experiência, da qual podem tirar muito para ficar mais fortes para a Eurocopa em casa daqui a dois anos.”

Fabio Capello tocou no mesmo ponto ao destacar a experiência que os jogadores russos terão para jogar a Copa do Mundo diante da própria torcida daqui a quatro anos. Já o atual campeão europeu, Vicente Del Bosque, enalteceu o time alemão e o seu “fantástico exemplo de paciência”. “Um jogador pode fazer a diferença, mas a Alemanha se distinguiu porque venceu como equipe”, elogiou o espanhol.

O inglês Roy Hodgson e o croata Niko Kovac vêm tirando lições para o trabalho que ainda têm pela frente, apesar da despedida precoce das suas equipes. Kovac, o segundo mais jovem treinador na Copa deste ano, falou sobre o desafio de treinar jogadores ao lado dos quais ainda atuava há poucos meses.

Menos lesões graças ao fair play
No segundo dia do encontro, temas como medicina e arbitragem estiveram no programa. O diretor do Departamento Médico da FIFA, Jiri Dvorak, apresentou um retrospecto da competição do ponto de vista médico, explicando especialmente o procedimento de controle de doping usado antes e durante o torneio. Já o diretor do Departamento de Arbitragem da FIFA, Massimo Busacca, falou sobre a preparação e a escolha dos juízes para a Copa do Mundo. Os dois enfatizaram o tema fair play e a redução no número de lesões durante a Copa do Mundo no Brasil, 40% menor que o registrado na África do Sul quatro anos antes.

Por fim, o secretário geral da federação inglesa, Alex Horne, apresentou a nova estrutura da International Football Association Board (IFAB) e explicou como os técnicos podem contribuir ativamente com sugestões. Após dois dias de intensa troca de impressões e informações, os treinadores voltarão para casa com novas visões a serem incorporadas ao trabalho cotidiano.

Nas próximas semanas serão realizadas conferências técnicas em outros três continentes. De 30 de setembro a 1º de outubro, a FIFA e a Confederação Africana de Futebol (CAF) coordenam o evento no Cairo. Para finalizar, federações da Ásia e da Oceania se reúnem em Kuala Lumpur entre os dias 29 e 31 de outubro. 

Fonte: http://pt.fifa.com/

São Paulo – Brasil – 01:11

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

UEFA Champions League – Boateng marca no último minuto e salva a pátria alemã

Em uma partida recheada de estrelas de ambos os lados, coube a um nome improvável o título de herói. Como diz o velho ditado: água mole em pedra dura tanto bate até que fura. E foi acreditando nisto que o Bayern insistiu até os últimos segundos de jogo para conseguir uma vitória sobre o Manchester City, nesta quarta-feira, na Allianz Arena.

Jérôme Boateng surgiu na pequena área para marcar um belíssimo gol e fuzilar o gol de  Joe Hart, uma parede que parecia intransponível, aos 45 do segundo tempo. Em um grupo complicado, que conta ainda com a Roma, o empate teria sido ótimo negócio para os Citizens, que agora já começam a pensar em complicações, especialmente após a goleada romana para cima do CSKA.

No duelo Alemanha x Inglaterra desta semana da Champions, um verdadeiro bombardeio dos times alemães. Depois do Arsenal sair derrotado por 2 a 0 para o Borussia Dortmund num jogo em que poderia ter sofrido quatro ou cinco gols facilmente, hoje, o City contou com um santo milagreiro atendendo pelo nome de Hart. Foram 21 chutes a gol bávaros (nove dos quais na meta) contra apenas sete dos visitantes (apenas dois corretos).

As duas equipes voltam a campo pela Champions League no dia 30 de setembro. O Bayern vai à Rússia enfrentar o CKSA, enquanto o City recebe a Roma no Etihad Stadium.

Bayern domina, mas não abre o placar

Se houve algum vencedor moral no primeiro tempo, certamente foi o Bayern de Munique. Apesar da posse de bola razoavelmente equilibrada (56% para os donos da casa) e do número de finalizações parecida (7 a 6), os Bávaros criaram as melhores chances e ditaram o ritmo das ações, enquanto o City apenas se esforçou em segurar o ímpeto adversário e acertar os contra-ataques. O goleiro Joe Hart que o diga.

Logo com um minuto de jogo, Thomas Müller teve ótima oportunidade de abrir o placar. Mas, depois de driblar o goleiro, o atacante bateu sem jeito na rede pelo lado de fora, para alívio geral da pequena torcida inglesa no estádio. Dzeko respondeu aos 12, recebendo de David Silva e indo até a linha de fundo para chutar. Mesmo sem ângulo, o bósnio deu o endereço do gol para a bola, mas Neuer caiu e fez boa defesa.

Hart voltou a ser acionado aos 18, quando Bernat cruzou da ponta esquerda e Müller acertou uma testada certeira. No reflexo, o goleiro citizen espalmou. Dois minutos mais tarde, mais uma intervenção divina do camisa 1: Rafinha cruzou baixo, Götze chutou de primeira e Hart espalmou, impedindo não apenas o gol como também o rebote de Lewandowski. O lance gerou reclamações por parte do Bayern, já que a bola resvalou no cotovelo de Kompany após a finalização de Götze.

Dzeko chegou mais uma vez aos 21, chutando com curva e mandando a bola raspando na trave de Neuer, mas os Citizens voltou a levar um susto aos 31, quando Alaba bateu forte de fora da área. Um minuto mais tarde, novo brilho de Hart, que salvou após boa trama de ataque do Bayern que culminou com chute de Alaba. Lewandowski mandou mais uma bola na rede pelo lado de fora aos 35, novamente depois de driblar o goleiro Hart.

Herói improvável, Boateng garante a vitória

O segundo tempo começou com o City ensaiando uma maior agressividade, mas o ímpeto inglês não demorou muito. Logo, era o Bayern quem estava novamente partindo para cima. Aos 10 minutos, Hart voltou a ser acionado em finalização estranha, mas com endereço certo, de Mario Götze. Pouco depois, o camisa 1, confirmando seu status de melhor em campo pelos citizens, salvou duas vezes seguidas: prmeiro, tirando da cabeça de Lewandowski com a ponta dos dedos e, na sequência, voltando rapidinho para o gol para impedir que Götze marcasse.

Na metade do segundo tempo, o City promoveu a entrada de Sergio Agüero no lugar de Edin Dzeko. Em resposta, Guardiola tirou Müller, que estava disperço na maior parte do jogo, e colocou Arjen Robben. O holandês não estava em campo nem há cinco minutos quando tentou cavar um pênalti, jogando-se na área após uma disputa com o brasileiro Fernandinho. O juiz apenas mandou seguir.

Quando a partida já parecia se encaminhar para um inevitável 0 a 0, Jerome Boateng resolveu testar novamente o goleiro Joe Hart com um chute de longe que o arqueiro precisou espalmar com muita categoria. Na sequência do lance, já aos 45 do segundo tempo, Sagna tentou tirar de Pizarro mas não conseguiu afastar o perigo. Götze ajeitou para Boateng, que chutou de primeira e cheio de efeito. Desta vez, não houve nada que Hart pudesse fazer: 1 a 0 para os donos da casa e festa generalizada.

Por muito pouco, porém, o City não colocou água no chopp alemão. Dante, que entrou no lugar do estrante Benatia já no finzinho da partida, dormiu no ponto e perdeu a bola para Kun Agüero com Neuer já vendido no lance. Para sorte do brasileiro, o argentino acabou tocando para fora, mesmo com o gol aberto.

Fonte: http://www.goal.com/

São Paulo – Brasil – 01:03

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Imprensa inglesa ataca Özil

Após a derrota do Arsenal para o Borussia Dortmund por 2 a 0, a imprensa inglesa criticou duramente o meio campista campeão mundial Mesut Özil. O jogador foi substituído aos 17 minutos do segundo tempo e, enquanto esteve em campo, praticamente não produziu nada. A mídia britânica também colocou em dúvida a capacidade do Arsenal de fazer um papel digno na nova temporada da Champions League.

Daily Express: “O Borussia Dortmund foi impressionante e o Arsenal foi péssimo. Arteta estava perdido no meio de campo, Özil decepcionou mais uma vez e a defesa em permanente estado de choque.”

Daily Mail: “Mesut Özil mais uma vez não correspondeu às expectativas. Quem quer um meio campista que não consegue organizar o jogo de sua equipe?”

Daily Telegraph: “Mesut Özil, na melhor das hipóteses, passou desapercebido em campo. O próprio público alemão está há algum tempo desconfiado dele. Özil perdeu uma boa oportunidade para mostrar o seu valor.”

Mirror: “A atuação deplorável do Arsenal apenas aumenta as dúvidas sobre a sua capacidade de competir com os grandes do futebol europeu na Champions League. Özil começou pelo lado direito, onde não fez nada. Depois mudou para o lado esquerdo e finalmente foi jogar na faixa central do campo. Um jogador com seu talento precisa entregar mais. Ainda bem que Wenger o tirou de campo no segundo tempo.”

The Independent: “Mesut Özil estava perdido no lado direito, totalmente desinteressado pelo jogo.”

Fonte: http://www.bundesliga.com.br/

São Paulo – Brasil – 00:57

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Futebol Feminino – Suécia conquista vaga para a Copa do Mundo Feminina da FIFA

Suécia conquista vaga para a Copa do Mundo Feminina da FIFA

© Getty Images

Com vitória por 2 a 0 sobre a Escócia, a Suécia se tornou a sétima equipe europeia classificada para a Copa do Mundo Feminina da FIFA Canadá 2015, na décima e última rodada das eliminatórias europeias, nesta quarta-feira, em Gotemburgo.

Therese Sjögran abriu o placar logo aos sete minutos de jogo e, faltando 14 para o final do tempo regulamentar, Lotta Schelin dobrou a vantagem das escandinavas, que chegaram, assim, a um cartel perfeito de dez vitórias, terminando na liderança do grupo 4 das eliminatórias da UEFA e se juntando às equipes que já estavam asseguradas no Canadá 2015: Alemanha, Inglaterra, Espanha, França, Noruega e Suíça – todos líderes de seus grupos.  

As escocesas, por sua vez, ainda mantêm vivas as esperanças de ir ao Mundial, já que acabaram com a segunda colocação da chave e se juntarão a Holanda, Itália e Ucrânia nos play-offs de repescagem que definem a última vaga do continente e serão disputados entre 25 de outubro e 27 de novembro.

Fonte: http://pt.fifa.com/

São Paulo – Brasil – 00:48

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Klopp fica muito satisfeito com desempenho do BVB contra o Arsenal: “Perto da perfeição”

Rindo a toa

Nada melhor do que iniciar uma campanha de Champions League com uma vitória. Mais do que isso, uma vitória contundente e inquestionável. O placar de 2 a 0 sobre o Arsenal foi apenas a cereja do bolo para um Borussia Dortmund arrasador, que deixou o técnico Jürgen Klopp satisfeitíssimo com o desempenho na partida desta terça-feira.

“Estou muito satisfeito. Três jogadores saíram da equipe por causa de problemas musculares [na noite de ontem]. Na parte da manhã, fizemos algumas decisões e eu tenho que dizer que minha equipe teve um grande desempenho. Eles pressionaram com perfeição. Foram realmente fortes”, disse ao Sky Sports.

“Fomos corajosos. Fomos rápidos. Tínhamos tudo o que precisávamos para este jogo, porque se você deixá-los ter um metro de espaço, eles serão muito fortes. Vi alguns jogadores pressionando no meio-campo e foi perfeito. Mas você precisa enfrentar para isso. Eu gostei deste jogo desde o primeiro segundo até o último”, acrescentou.

Apesar da bela apresentação diante dos 66 mil torcedores que estiveram presentes no Signal Iduna Park, o treinador não considera o início de uma nova era no clube alemão, mas acredita que seus jogadores estiveram perto da perfeição contra o Arsenal.

“Nós fizemos o que tínhamos que fazer para ganhar este jogo e para nós foi perto da perfeição. O importante agora é que temos três dias até o jogo contra o Mainz. É um trabalho duro, mas ver jogos como este é o melhor trabalho do mundo”, finalizou.

Fonte: http://www.goal.com/

São Paulo – Brasil – 01:34

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Borussia Dortmund estreia na Champions com vitoria

comemoração do Borussia contra o  Arsenal (Foto: Agência Reuters)Aubameyang, ao centro, comemora o segundo gol do Borussia sobre o Arsenal (Foto: Agência Reuters)

Foi com muitos desfalques que Borussia Dortmund e Arsenal estrearam na fase de grupos da Liga dos Campeões. Coube ao melhor elenco, portanto, levar a melhor nesta terça-feira. Com o apoio de mais de 80 mil torcedores, que lotaram o Westfalenstadion, o time alemão foi superior e venceu, com certa facilidade, a equipe inglesa por 2 a 0 Immobile e Aubameyang marcaram.

De um lado, Jürgen Klopp não contou com muitos e importantes desfalques: Marco Reus, Hummels, Oliver Kirch, Gündogan, Nuri Şahin e Jakub Błaszczykowski – todos lesionados – não estiveram em campo. Arsène Wenger, no entanto, também tem do que reclamar, uma vez que não pôde escalar Debuchy, Nacho Monreal, Yaya Sanogo, Serge Gnabry, Olivier Giroud e Walcott. Pior para o técnico francês, que, com a defesa toda desconfigurada, teve de escalar nomes pouco conhecidos, como o jovem lateral Héctor Bellerín, de apenas 19 anos.

Com a bola rolando, o Borussia foi superior, mas passou sustos. No início do jogo, Danny Welbeck desperdiçou duas chances claras para o Arsenal, que poderiam ter mudado a história do jogo. O clube alemão, no entanto, teve sabedoria e paciência para definir a partida em momentos chaves. No último lance da primeira etapa, o italiano Immobille arrancou com liberdade do meio de campo, deu sorte ao errar um drible que confundiu a marcação dupla e chutou cruzado para colocar os donos da casa na frente.

O jogo, que era equilibrado até então, tornou-se fácil para o Borussia, quando, logo aos três minutos do segundo tempo, Aubameyang recebeu de Grosskreutz e ampliou para 2 a 0. Foi a senha para o Arsenal desmoronar e abrir espaços para os alemães. A vitória só não se transformou em goleada porque Mkhitaryan, com o pé descalibrado, perdeu chances em sequência.

O resultado deixou o Borussia na liderança do Grupo D, com três pontos. Galatasaray e Anderlecht empataram por 1 a 1 e somam um cada. Zerado, o Arsenal é o lanterna. Os quatro times voltam a campo pela Champions em 1º de outubro. Enquanto os ingleses recebem os turcos, os alemães visitam os belgas.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/

São Paulo – Brasil – 01:29

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Sebastian Kehl com problemas nos adutores da coxa

A clínica de recuperação do Borussia Dortmund tem um novo paciente: Sebastian Kehl foi substituído no intervalo entre o primeiro e segundo tempo do jogo contra o Arsenal. O veterano volante de 34 anos explicou depois que “…senti muitas dores nos adutores da coxa e, francamente, não sei se vai dar para jogar no sábado contra o Mainz.”

A rigor, o técnico Jürgen Klopp, na partida contra o Arsenal, teve que abrir mão de seis (!) jogadores considerados titulares: Piszczek, Hummels, Gündogan, Reus, Kuba e Sahin. No lugar de Kehl, acabou entrando o recém-adquirido Matthias Ginter (ex-Freiburg), integrante da seleção alemã campeã mundial.

Fonte: http://www.bundesliga.com.br/

São Paulo – Brasil – 01:24

Siga o Batom e Futebol no Twitter, a casa do Futebol Alemão no Brasil: @Batom_efutebol

Follow Batom and Futebol on Twitter, the home of German Football in Brazil:  @Batom_efutebol

Josy Galvão

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 1.557 outros seguidores